Ziggy Marley

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde fevereiro de 2013)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.
Ziggy Marley
Ziggy Marley Austin.jpg
Ziggy Marley se apresentando em Austin em agosto de 2009.
Informação geral
Nome completo David Nesta Marley
Também conhecido(a) como Ziggy
Nascimento 17 de outubro de 1968 (45 anos)
Trenchtown, Kingston
 Jamaica
Gênero(s) Reggae
Período em atividade 1988 - hoje
Afiliação(ões) Cody Simpson

David Nesta Marley (Trenchtown, 17 de outubro de 1968) é um cantor e compositor jamaicano. É o segundo filho do maior músico de reggae de todos os tempos, o lendário Bob Marley.

História[editar | editar código-fonte]

Após a morte de seu pai em 1981, Ziggy Marley foi apontado como sucessor natural de Bob Marley. "Ziggy" Marley teve suas primeiras aulas de guitarra e bateria com Bob Marley. Quando tinha 10 anos era presença constante nas gravações dos The Wailers, banda que acompanhava seu pai. Tinha 17 anos quando estreou em disco com o grupo The Melody Makers, formado por parentes da família Marley, em Play The Game Right, de 1985. Nessa época já utilizava o nome Ziggy, escolhido em homenagem a David Bowie — seu ídolo, que havia lançado The Rise And Fall of Ziggy Stardust and The Spiders From Mars, álbum fundamental na história do rock, em 1972.

Em 1986 veio Hey World!, com sotaque mais pop. As fracas vendas do trabalho preocuparam o artista, que deu a resposta aos críticos dois anos depois, com Conscious Party, álbum com o hit "Tomorrow People". No ano seguinte, em 1989, One Bright Day entrou na lista dos 20 discos mais vendidos da revista Billboard.

Na década de 1990, Ziggy Marley & The Melody Makers lançaram Jahmeyka (1991), Joy And Blues (1993), Free Like We Want 2 B (1995), Fallen is Babylon (1997) e, por fim, The Spirit of Music (1999). Em todos os trabalhos, um ponto em comum: Ziggy nunca deixou de incluir suas mensagens de protesto e sua voz política, principais heranças deixadas por Bob Marley.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Accordrelativo20060224.png Este artigo sobre um(a) músico(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.