Úlcera genital

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Donovanose em pênis

Úlcera genital é uma lesão caracterizada por solução de continuidade (ferida aberta) da pele da área genital, acompanhada de processo inflamatório, que pode ser doloroso ou indolor e freqüentemente se associa com nódulos linfáticos inflamados (linfadenopatia) regional[1].

A úlcera genital de etiologia sexualmente transmissível pode aumentar a transmissibilidade da síndrome da imunodeficiência adquirida (AIDS), cicatrizar e parecer curada, passando do estágio primário para o de sífilis latente tardia ou evoluir como lesão mutilante[2].

Causas[editar | editar código-fonte]

Úlceras de Lipschutz em vulva

As causas mais frequentes são doenças sexualmente transmissíveis como[3]:

Causas infecciosas menos frequentes incluem:

Causas não infecciosas incluem:

Diagnóstico[editar | editar código-fonte]

Os seguintes testes devem ser considerados em todos os pacientes[4]:

  • Testes sorológicos para sífilis (VDRL) e microscopia de campo escuro ou teste direto de anticorpos fluorescentes para Treponema pallidum,
  • Teste de reação em cadeia da polimerase (PCR) para o vírus herpes simplex,
  • Cultura ou PCR para Haemophilus ducreyi,
  • Cultura, imunofluorescência direta ou detecção de ácido nucleico para Chlamydia trachomatis.

Prevenção[editar | editar código-fonte]

As DSTs podem ser prevenidas com uso de camisinha. Duchas vaginais aumentam o risco de infecção e portanto devem ser evitadas. O uso de lubrificante previne lesões que servem de porta de entrada pra infecções. Deve-se avisar os parceiros sexuais para que se tratem também evitando novas infecções.

Tratamento[editar | editar código-fonte]

Para cada causa há um tratamento diferente.

Referências