...And Justice for All (álbum)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
…And Justice for All
Álbum de estúdio de Metallica
Lançamento 6 de Setembro de 1988[1]
Gravação Janeiro – Maio de 1988
Gênero(s) Thrash metal, metal progressivo [2]
Duração 65:34
Gravadora(s) Elektra Records, Vertigo Records
Produção Metallica e Flemming Rasmussen
Cronologia de Metallica
Master of Puppets
(1986)
Metallica
(1991)
Singles de …And Justice for All
  1. "Eye of the Beholder"
    Lançamento: 1988
  2. "Harvester of Sorrow"
    Lançamento: 1988
  3. "…And Justice For All"
    Lançamento: 1988
  4. "One"
    Lançamento: Janeiro de 1989

…And Justice for All é o quarto álbum de estúdio da banda norte-americana de heavy metal Metallica, lançado em 6 de Setembro de 1988 [3]. Este álbum está na lista dos 200 álbuns definitivos no Rock and Roll Hall of Fame.[4]

Este é o primeiro álbum da banda a contar com o baixista Jason Newsted, que entrou na banda após a morte de Cliff Burton.

A temática obscura, contendo referências a injustiça no sistema de leis, supressão de liberdades, guerra, insanidade e ódio, é acompanhado pelas estruturas musicais mais complexas de toda a discografia do Metallica. Destaque para as faixas "One", "…And Justice for All" e "Harvester of Sorrow".

Este álbum é considerado o último a utilizar o gênero Thrash metal, abolido no álbum seguinte lançado em 1991.

O álbum vendeu mais de 8 milhões de cópias nos Estados Unidos. Em 2017, foi eleito o 21º melhor álbum de metal de todos os tempos pela revista Rolling Stone.[5]

Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
Allmusic 4.5 de 5 estrelas. [2]
Rolling Stone 4 de 5 estrelas. [6]
Kerrang! 5 de 5 estrelas. [carece de fontes?]
Metal Hammer 10 de 10 estrelas. [carece de fontes?]
Q 5 de 5 estrelas. [carece de fontes?]
Symbol unlikely.svg Esta tabela precisa de ser acompanhada por texto em prosa. Consulte o guia.

Acontecimentos[editar | editar código-fonte]

...And Justice for All foi o primeiro álbum do Metallica com o baixista Jason Newsted após a morte de Cliff Burton em 1986. Newsted havia tocado anteriormente no The $5.98 E.P.: Garage Days Re-Revisited, lançado em 1987. A banda planejava gravar o álbum antes, mas foi impedida pela quantidade de concertos agendados durante o verão de 1987, incluindo o Monsters of Rock na Europa. Um outro motivo foi a lesão no braço que James Hetfield sofreu andando de skate.

O álbum anterior, Master of Puppets, marcou o fim do contrato do Metallica com o selo Music for Nations. O empresário Peter Mensch queria que a banda assinasse com a britânica Phonogram, cujo dono Martin Hooker estava também interessado. Para convencer o Metallica, Hooker ofereceu a eles 1 milhão de libras, o maior valor pago pelo selo até então. Sua justificativa foi que as vendas combinadas dos trẽs álbuns do Metallica, considerando Grã-Bretanha e Europa, foi de mais de 1,5 milhão de cópias.

O título do álbum foi revelado em abril de 1988. A arte foi criada por Stephen Gorman, baseado num conceito de Hetfield e Ulrich.

Gravação[editar | editar código-fonte]

...And Justice for All foi gravado de janeiro a maio de 1988 no estúdio One on One, em Los Angeles. O Metallica produziu o álbum em conjunto com Flemming Rasmussen. Ele estava inicialmente indisponível para o início planejado de 1 de janeiro, e a banda acabou contratando Mike Clink, que havia chamado a atenção deles pela produção do álbum de estreia do Guns N' Roses, Appetite for Destruction, em 1987. Os planos se deterioraram e três semanas depois Rasmussen disse que estava disponível, após uma ligação de Ulrich. Rasmussen ouviu as mixagens preliminares de Clink durante seu voo para Los Angeles, em 14 de fevereiro, e assim que ele chegou Clink foi demitido. Hetfield explicou que gravar com Clink não foi bom, e Rasmussen havia sido contratado de última hora. Clink, ainda assim, foi creditado como responsável pela gravação de bateria de duas faixas do álbum, "The Shortest Straw" e "Harvester of Sorrow". Enquanto esperavam pela chegada de Rasmussen, a banda gravou dois covers, "Breadfan" e "The Prince", para melhorarem o entrosamento e o clima dentro do estúdio. Ambas foram lançadas como lado B do single de "Harvester of Sorrow", e lados B separados para "Eye of the Beholder" e "One", respectivamente, e foram incluídas no Garage Inc. de 1998.

A primeira tarefa de Rasmussen foi ajustar o timbre de guitarra, que deixava a banda insatisfeita. Uma faixa-guia com metrônomo foi usada para a gravação de bateria de Lars Ulrich. A banda tocou junto numa sala, com os instrumentos gravados separadamente. Cada faixa usou três rolos de fita: uma para a bateria, outra para o baixo e guitarras, e uma terceira para qualquer outra coisa. Hetfield escreveu as letras durante as sessões de gravação, e muitas delas não haviam sido terminadas durante as gravações dos instrumentos, e Rasmussen disse que Hetfield não estava tão interessado em cantar, mas em manter o clima forte no estúdio. Assim como nos álbuns anteriores do Metallica, Hetfield compôs e gravou todas as bases de guitarra do álbum; Kirk Hammett gravou somente seus solos depois de compô-los em casa. Segundo Rasmussen, Lars Ulrich não gostou dos solos de Hammett, e praticamente compôs solos novos para que ele gravasse.

O processo de gravação do Metallica foi algo totalmente novo para Jason Newsted, que questionou o impacto no som final e a falta de discussão em grupo. Ele foi colocado para gravar suas partes separadamente do resto da banda, numa sala onde ficava sozinho com um assistente. Newsted havia tido uma experiência diferente com sua antiga banda, Flotsam and Jetsam, cujo estilo ele descreveu como "basicamente todo mundo tocando junto formando uma parede de som".

Baixo inaudível[editar | editar código-fonte]

Na mixagem final, o baixo ficou quase inaudível a pedido de Hetfield e Ulrich. De acordo com Rasmussen:[7]

Em 2009, Hetfield disse que o baixo não pode ser ouvido porque segue muito de perto as notas das guitarras, tornando-os indiscerníveis, e porque as frequências graves estavam competindo umas com as outras, uma vez que sua guitarra já possui bastante grave. Também houve falta de direcionamento: como a maior parte da produção foi feita pela própria banda, não havia ninguém presente no estúdio para guiar o baixista novato e orientá-lo, algo que um produtor tipicamente faria. Newsted não ficou satisfeito com a mixagem final, dizendo que não se sentiu bem com o resultado, já que não podia ouvir o baixo.

Steve Thompson, que mixou o álbum, declarou que Ulrich foi o único responsável pela falta do baixo e pela bateria estranha. Thompson quis largar o trabalho de mixagem quando Ulrich apresentou suas ideias, mas não foi lhe permitido ir embora e ele acabou recebendo a culpa pelas críticas ao som do baixo no álbum.[8]

Faixas[editar | editar código-fonte]

Todas as letras escritas por James Hetfield, com exceção de "To Live Is to Die".

N.º TítuloCompositor(es) Duração
1. "Blackened"  James Hetfield, Lars Ulrich, Jason Newsted 6:41
2. "…And Justice for All"  Hetfield, Ulrich, Kirk Hammett 9:47
3. "Eye of the Beholder"  Hetfield, Ulrich, Hammett 6:30
4. "One"  Hetfield, Ulrich 7:24
5. "The Shortest Straw"  Hetfield, Ulrich 6:36
6. "Harvester of Sorrow"  Hetfield, Ulrich 5:46
7. "The Frayed Ends of Sanity"  Hetfield, Ulrich, Hammett 7:44
8. "To Live Is to Die" (instrumental)Hetfield, Ulrich, Cliff Burton 9:49
9. "Dyers Eve"  Hetfield, Ulrich, Hammett 5:13
Duração total:
65:34
Edição japonesa (com faixa bônus)
N.º TítuloCompositor(es) Duração
10. "The Prince" (cover de Diamond Head)Sean Harris, Brian Tatler 4:26
Faixas bônus (apenas em download digital)
N.º TítuloCompositor(es) Duração
10. "One" (ao vivo)Hetfield, Ulrich 8:16
11. "…And Justice for All" (ao vivo)Hetfield, Ulrich, Hammett 10:47

Membros[editar | editar código-fonte]

Certificações[editar | editar código-fonte]

País Certificação Vendas
 Alemanha Ouro – Bundesverband Musikindustrie[9] 250.000
 Estados Unidos 8× Platina – RIAA[10] 8.980.000
 Finlândia Platina – IFPI Finlândia[11] 51.051
 Noruega Ouro – IFPI Noruega[12] 25.000

Notas e referências

  1. https://www.metallica.com/releases/albums/release-4212.html
  2. a b Avaliação no Allmusic
  3. https://www.metallica.com/releases/albums/release-4212.html
  4. «2007 National Association of Recording Merchandisers». timepieces (em inglês). 2007. Consultado em 25 de maio de 2010 
  5. Epstein, Dan (21 de junho de 2017). «100 Greatest Metal Albums of All Time». Rolling Stone (em inglês). Wenner Media LLC. Consultado em 22 de junho de 2017 
  6. Avaliação na Rolling Stone
  7. «Metallica 'One'» (em inglês). Sound on Sound. Maio de 2011. Consultado em 2 de janeiro de 2019  Texto " Classic Tracks " ignorado (ajuda)
  8. «Sound Mixer on Metallica's '…And Justice For All' Blames Lars Ulrich for Thin Bass Sound» (em inglês). Loudwire. 24 de março de 2015. Consultado em 2 de janeiro de 2019 
  9. [1]
  10. [2]
  11. [3]
  12. «Cópia arquivada». Consultado em 22 de novembro de 2015. Arquivado do original em 25 de julho de 2012 

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um álbum do Metallica é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.