The Tortoise and the Hare

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: "A Tartaruga e a Lebre" redireciona para este artigo. Para a fábula de Esopo, veja A Lebre e a Tartaruga.
Translation to english arrow.svg
A tradução deste artigo está abaixo da qualidade média aceitável. É possível que tenha sido feita por um tradutor automático ou por alguém que não conhece bem o português ou a língua original do texto. Caso queira colaborar com a Wikipédia, cine e melhore este verbete conforme o guia de tradução.
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde dezembro de 2018). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
The Tortoise and the Hare
Toby Tartaruga e Max Lebre
No Brasil A Tartaruga e a Lebre[1]
 Estados Unidos
1935 •  cor •  8 min 
Direção Wilfred Jackson
Produção Walt Disney
Gênero animação
Música Frank Churchill
Idioma inglês
Página no IMDb (em inglês)

The Tortoise and the Hare (Brasil: A Tartaruga e a Lebre) é um curta-metragem de animação lançado em 05 de janeiro de 1935 pela United Artists, produzido por Walt Disney e dirigido por Wilfred Jackson, baseado na fábula A Lebre e a Tartaruga, de Esopo. Faz parte da série Silly Symphonies.

Ganhou o Oscar de melhor curta-metragem de animação em 1935.

Este filme pode ter sido uma das influências para a criação do Pernalonga.[2]

Enredo[editar | editar código-fonte]

Ao contrário da fábula original, a corrida é um grande evento esportivo, ao invés de um desafio entre a lebre e a tartaruga. Max Lebre é o grande favorito para ganhar; ele é arrogante, atlético e incrivelmente rápido. Seu adversário, Toby Tartaruga, é provocado e vaiado por ser lento e desajeitado. Ele parece ter a capacidade de esticar, o que vem a calhar em determinadas situações. Max diz a Toby que ele pretende jogar justo, mas parece óbvio que Max quer apenas humilhar Toby na corrida. A corrida começa e Max corre rapidamente. É preciso um empurrãozinho extra do motor de arranque para Toby correr.

Max parece dominar a corrida, correndo pela estrada. Em um ponto, possivelmente como uma homenagem à fábula, Max finge tirar uma soneca debaixo de uma árvore, só para ver o progresso de Toby. Pensando que Max está realmente dormindo, Toby silenciosamente se arrasta por ele. Não muito tempo depois, Max levanta-se e passa dele novamente. Um pouco mais abaixo na estrada, Max passa por uma escola de meninas, e para para conversar com as coelhas. Quando Toby passa, as meninas o convidam a parar também, mas Toby educadamente recusa sua oferta, porque ele está empenhado em terminar a corrida. Max opta por ficar por um tempo, mesmo que Toby esteja na liderança. Ele é tão lento que Max não terá problemas para recuperar o atraso. Max usa o campo de esportes das meninas para mostrar suas habilidades atléticas incríveis em arco e flecha, beisebol e tênis.

Só então, Max ouve os aplausos da multidão e vê que Toby não está muito longe da linha de chegada. Ele se despede das meninas e corre, ainda confiante de que ele vai ganhar facilmente. Toby vê Max a aproximar-se e pega o ritmo, esticando as pernas. No final, a corrida está perto. Max cruza a linha de chegada e cai numa difícil parada. Uma vez que ele se levanta e olha, ele percebe que ele perdeu por um "comprimento do pescoço". A multidão corre para felicitar o vencedor: Toby Tartaruga.

Portal A Wikipédia tem os portais:

Referências

  1. «A Tartaruga e a Lebre». Brasil: CinePlayers. Consultado em 9 de dezembro de 2018 
  2. Barreira, Michael (2003). "Warner Bros., 1933-1940" Hollywood Cartoons : American Animation in Its Golden Age: American Animation in Its Golden Age. Oxford University Press . ISBN 9780198020790 .
Ícone de esboço Este artigo sobre um curta-metragem é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.