Three Orphan Kittens

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Three Orphan Kittens
Os Três Gatinhos Órfãos (BRA)
Cena de Os Três Gatinhos Órfãos
 Estados Unidos
1935 •  cor •  9 min 
Direção David Hand
Produção Walt Disney
Roteiro Bill Cottrell
Música Frank Churchill
Distribuição United Artists
Página no IMDb (em inglês)

Os Três Gatinhos Órfãos (Three Orphan Kittens no original) é um curta-metragem de 1935 da série Silly Symphonies, produzida pela Walt Disney Productions. Foi o vencedor do Oscar de melhor curta-metragem de animação em 1935.[1] Ele ganhou uma sequência em 1936, More Kittens.[2]

Enredo[editar | editar código-fonte]

O filme conta a história de três gatinhos (um preta, um laranja e um cinza) e suas aventuras em uma casa. Ela começa com os gatinhos fugindo da neve. Eles, então, observam uma casa vizinha e entram nela para abrigo. Eles chegam na sua cozinha, e começam a brincar lá depois da casa governanta afro-americana (possivelmente uma protótipo de Mammy Two Shoes) terminou de preparar uma refeição. Depois de mais brincadeiras pela casa, o filme muda seu foco para um gatinho especial, o preto, que está perseguindo uma pena e eventualmente acaba caindo em um teclado do piano. O gatinho começa a brincar com a pena andando pelos teclados do piano e acaba prensando as garras na pianola que começa a tocar; ironicamente, ele toca uma variação de "Kitten on the Keys", uma canção composta por Zez Confrey em 1921. Os outros dois gatinhos também vão brincar no piano. Quando a pianola termina sua canção, os gatinhos são pegos pela governanta. Quando ela se prepara para jogá-los fora, ela é interrompida por uma menina, que decide adotar os gatinhos.

Produção[editar | editar código-fonte]

O filme foi produzido para a série da Disney Silly Symphonies. Na época, Symphonies estavam sendo usadas ​​como um veículo para testar as técnicas que seriam utilizadas em Branca de Neve e os Sete Anões e para fornecer uma informal programa de treinamento para preparar os artistas para as cenas elaboradas que seriam incluídas nas produções de longa-metragem do estúdio.[2] Como tal, os filmes tinham a intenção de focar nos personagens, que se destinavam a ser fofos, ao invés de uma narrativa particularmente desenvolvida.[3] Ele foi dirigido por David Hand, que depois dirigiria Branca de Neve, e animado por Ken Anderson.[4] Como todas as Silly Symphonies feitas após 1932, ele foi produzido em três tiras de Technicolor.[5]

Lançamentos[editar | editar código-fonte]

O filme foi originalmente lançado nos cinemas dos Estados Unidos em 26 de outubro de 1935.[4] Em 1937, foi re-lançado como parte da série Walt Disney Cartoons dos seus filmes vencedores do Oscar, juntamente com outros quatro curtas vencedores.[6] Após isso, ele não foi liberado novamente até 1993, quando apareceu em uma compilação de videocassete do curtas premiados da Disney intitulado How the Best Was Wonn.[7] Também foi encontrado em fitas VHS de Dumbo, junto com a Father Noah's Ark e The Practical Pig. Mais recentemente, ele foi lançado para DVD em 2006, como parte da compilação Walt Disney Treasures, More Silly Symphonies.[8]

Censura[editar | editar código-fonte]

A versão original de Os três gatinhos órfãos contém uma cena em que um dos gatinhos encontram uma boneca que, quando sacudida, torna-se um estereótipo de menina africano-americana, que grita "Mammy!" quando o gatinho se aproxima dela. Nos anos de 1950 e 1960, quando a Disney começou a censurar seus desenhos antes de serem transmitidos na televisão, a cena foi retirada do filme.[9] O filme apareceu sem censura, pela primeira vez, na liberação em VHS de Dumbo, e em seguida, em More Silly Symphonies em 2006, onde foi colocado em uma seção intitulada "Da Vault", juntamente com outras retratações de caricaturas e estereótipos, que foi precedido por uma introdução de Leonard Maltin.[10]

Referências

  1. Maltin, Leonard (1980). Of Mice and Magic: A History of American Animated Cartoons. McGraw-Hill. p. 447. ISBN 0-07-039835-6.
  2. a b Merritt, Russell; J. B. Kaufman; Cineteca del Friuli (2006). Walt Disney's Silly Symphonies: A Companion to the Classic Cartoon Series. La cineteca del Friuli. p. 167. ISBN 88-86155-27-1.
  3. Sandler, Kevin S. (1998). Reading the Rabbit: Explorations in Warner Bros. Animation. Rutgers University Press. p. 52. ISBN 0-8135-2538-1.
  4. a b «Three Orphan Kittens (1935)» (em inglês). IMDB. Consultado em 16 de Novembro de 2014 
  5. Gabler, Neal (2006). Walt Disney: the Triumph of the American Imagination. Knopf. p. 177. ISBN 0-679-43822-X.
  6. «Academy Award Review of Walt Disney Cartoons (1937) - Movie connections» (em inglês). Imdb. Consultado em 16 de Novembro de 2014 
  7. «How the Best Was Won: 1933-1960 - Walt Disney Cartoon Classics Limited Gold Edition - Trailer - Cast - Showtimes - NYTimes.com» (em inglês). New York Times. Consultado em 16 de Novembro de 2014 
  8. «Walt Disney Treasures: More Silly Symphonies - WDSHE» (em inglês). Disney.go. Consultado em 16 de Novembro de 2014 
  9. Cohen, Karl F. (2004). Forbidden Animation: Censored Cartoons and Blacklisted Animators in America. McFarland & Company. pp. 68–69. ISBN 0-7864-2032-4
  10. Maltin, Leonard (Presenter) (2006-12-19). Walt Disney Treasures: More Silly Symphonies (DVD). Burbank, California: Buena Vista Home Entertainment.