Ameloblastoma

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

O Ameloblastoma é o tumor odontogênico de maior significado clínico. Sua freqüência é relativamente igual a de todos os outros tumores odontogênicos, excluindo os odontomas. Os ameloblastomas são tumores que se originam do epitélio odontogênico. Teoricamente, podem-se originar de remanescentes celulares do órgão do esmalte, do revestimento epitelial de cisto odontogênico ou das células da camada basal da mucosa oral.

Divisões[editar | editar código-fonte]

Os ameloblastomas ocorrem em três diferentes situações clinicorradiográficas, que merecem considerações em separado por causa do tratamento e prognóstico diferentes. São:

Ameloblastoma intra-ósseo multicístico[editar | editar código-fonte]

No ameloblastoma intra-ósseo multicístico ou sólido convencional as lesões são, em geral, localizadas na mandíbula, principalmente na região de molares.

Ameloblastoma unicístico[editar | editar código-fonte]

A maioria é observada na mandíbula, principalmente na região posterior e associada à coroa de um dente incluso.

Ameloblastoma periférico[editar | editar código-fonte]

Tipo incomum, compondo cerca de 1% dos ameloblastomas.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Neville, B.W., D. D. Douglas, C. M. Allen, J. E. Bouquot; Patologia Oral & Maxilofacial; Rio de Janeiro; Guanabara Koogan S.A.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Ameloblastoma