Araucariaceae

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Araucariaceae é uma família pertencente ao grupos das acrogimnospermas - gimnospermas existentes atualmente - que atingiram maior diversidade nos períodos Jurássico e Cretáceo. [1] Atualmente, porém, restringem-se ao hemisfério sul. Esta família é representada por apenas três gêneros existentes e cerca de 32 espécies.[2] O pinheiro-do-paraná é o seu principal representante no Brasil.[3] A importância econômica das Araucariaceae inclui a extração de madeira de alta qualidade, a qual é muito utilizada para a construção de canoas e artesanato, e de resina e âmbar. Algumas de suas espécies são cultivadas como plantas ornamentais.[2] As sementes de araucária são consumidas no Brasil com o nome de pinhão.

Como ler uma infocaixa de taxonomiaAraucariaceae
Agathis dammara

Agathis dammara
Classificação científica
Reino: Plantae
Classe: Embryopsida
Subclasse: Pinidae
Ordem: Pinales
Família: Araucariaceae
Géneros

Morfologia[editar | editar código-fonte]

Semente de Araucária, popularmente conhecida como pinhão.

São árvores monoicas ou dioicas e de crescimento monopodial, com ramos resinosos. Copa colunar, cônica nos indivíduos jovens e corimbosa, posteriormente, nos indivíduos adultos, ou cônica. As folhas são espiraladas ou opostas, simples, sem estípulas, sésseis ou pecioladas, escamiformes, triangular-lanceoladas a elípticas, monomórficas ou heteromórficas, perenes[4].

Os microstróbilos são relativamente grandes e cilíndricos, com numerosos microsporofilos, dispostos helicoidalmente, portando de 4 a 20 microsporângios; agrupados ou solitários, coriáceos a sublenhosos, terminais a axilares. Os grãos-de-pólen não apresentam sacos aéreos. [2]

Os cones ovulíferos são grandes, geralmente eretos e terminais em ramos curtos, ovoides a globosos. Brácteas presentes ou ausentes, imbricadas ou sobrepostas às escamas ovulíferas. As escamas ovulíferas são numerosas, dispostas helicoidalmente, coriáceas a lenhosas, portando um único óvulo. As sementes são aladas ou concrescidas às escamas ovulíferas, separando-se deste na maturidade. O embrião tem de 2 a 4 cotilédones. [2] 

Diversidade taxonômica e relações filogenéticas[editar | editar código-fonte]

Araucaria angustifolia (Pinheiro-do-paraná), uma Araucariaceae nativa do Brasil.

Araucariaceae pertence à classe Embryopsida, subclasse Pinidae, ordem Pinales. É constituída por três gêneros viventes: Agathis, com cerca de 13 espécies encontradas na Australásia; Araucaria, com 18 espécies encontradas na Australásia e América do Sul; Wollemia, com 1 espécie encontrada na Austrália. [2] 

Em Araucaria, a filogenia é relativamente bem definida. Inicialmente, dois clados foram apontados dentro deste gênero: o primeiro consiste em todas as 15 espécies do grupo Eutacta, o segundo engloba os subgêneros Araucaria, Bunya e Intermedia. As 13 espécies encontradas na Nova Caledônia formam um grupo monofilético. [5]  

Em Agathis, a filogenia não é tão bem definida, sendo um pouco controversa. Estudos sugerem uma diferenciação mais recente de suas espécies. [5] 

Evidências moleculares apontam que Araucaria e Agathis são grupos-irmãos, porém registros fósseis sugerem que o segundo gênero tenha, desde sempre, se restringido ao Hemisfério Sul, diferentemente do primeiro. Estes dois gêneros apresentam diferenças morfológicas nas folhas e cones, já Wollemia apresenta características compartilhadas por Araucaria e Agathis, as quais são consideradas caracteres plesiomórficos da família. A topologia destas árvores filogenéticas aponta que Wollemia é grupo-irmão do clado que inclui os demais gêneros da família. [5]  

Distribuição geográfica e ocorrência no Brasil[editar | editar código-fonte]

Durante os períodos Jurássico e Cretáceo, as Araucariaceae se diversificaram pelo mundo todo. No entanto, ao final deste segundo período, grande parte foi extinta do Hemisfério Norte.

Atualmente, são encontradas principalmente no Hemisfério Sul, em regiões de clima tropical úmido, subtropical úmido ou tropical de altitude [4], distribuídas na América do Sul, Australásia e no Sudeste Asiático [2]. Ocorrem nas florestas tropicais.

Os gêneros Agathis e Araucaria apresentam uma maior dispersão geográfica, em comparação com Wollemia, o qual é relictual e ocorre apenas na região sudeste da Austrália. Araucaria possui ampla distribuição pela Austrália, Nova Guiné, Ilha Norfolk e Nova Caledônia. Esta última região é onde se encontra a maior taxa de diversidade deste gênero. Agathis estende-se pelas ilhas do Sudeste Asiático e Península Malaia [1].

No Brasil, apenas uma espécie é conhecida: Araucaria angustifolia. Esta ocorre no Sudeste (Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo) e no Sul (Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina). Pode ser encontrada na Mata Atlântica, sendo a espécie arbórea dominante da floresta de araucárias.  

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  1. a b Kershaw, P., Wagstaff, B.. (2001). «THE SOUTHERN CONIFER FAMILY ARAUCARIACEAE: History, Status, and Value for Paleoenvironmental Reconstruction» (PDF). Annual Review of Ecology, Evolution, and Systematics 
  2. a b c d e f Simpson, M. G. (2010). Plant Systematics. Amsterdam: Elsevier 
  3. Angeli, Aline (2003). «Araucaria angustifolia (Araucaria)». Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais 
  4. a b Garcia, R.J.F (2002). «GIMNOSPERMAS: ARAUCARIACEAE» (PDF). Instituto de Botânica de São Paulo 
  5. a b c Setoguchi H., T. A. Osawa, J.-C. Pintaud, T. Jaffré, and J.-M. Veillon (1998). «Phylogenetic relationships within Araucariaceae based on rbcL gene sequences». American Journal of Botany 
Ícone de esboço Este artigo sobre coníferas, integrado no Projeto Plantas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Araucariaceae