Arora

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Arora
Arora logo.svg
Arora Webbrowser.png
Captura de tela do navegador web Arora no KDE 4.1
Autor(es) original(is) Benjamin C. Meyer
Versão estável 0.11.0 (27 de setembro de 2010; há 7 anos)
Estado de desenvolvimento Descontinuado
Escrito em C++
Sistema operacional BSD, Haiku, Linux, Mac OS X, OS/2, Windows
Motores WebKit
Tamanho 1,2 MB (Linux)
Gênero Navegador web
Licença GPL
Website github.com/arora/arora

Arora é um navegador web leve, multiplataforma, livre e de código aberto desenvolvido por Benjamin C. Meyer.[1][2][3][4] O Arora esta disponível para Linux, Mac OS X, Windows, FreeBSD, OS/2, Haiku,[5] e para qualquer outro sistema operacional que suporta o toolkit Qt. O nome do Arora é um palíndromo.

Os recursos do navegador include navegação com abas, favoritos, histórico de navegação, barra de localização inteligente, OpenSearch, gerenciamento de sessão, modo privativo, um gerenciador de downloads, WebInspector e AdBlock.[6]

Por diversos meses, Meyer descontinuou o desenvolvimento do Arora devido a não ter certeza acerca de restrições de cláusulas de não competição por seu empregador; finalmente em julho de 2011, ele anunciou que não poderia mais contribuir com o projeto.[7] Outro desenvolvedor de software, Bastien Pederencino criou uma fork do código-fonte do Arora, e publicou uma variante chamada zBrowser – renomeada como Zeromus Browser em fevereiro de 2013. Em maio de 2013, Pederencino publicou outra variante chamada BlueLightCat. Em fevereiro de 2014, algumas novas patches foram lançada na página de projeto do Arora no GitHub, com algumas distribuições Linux incorporando as mudanças em suas versões individuais dos pacotes Arora em seus repositórios.[8]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Chris von Eitzen (2 de outubro de 2009). «Lightweight Arora web browser turns 0.10.0» (em inglês). The H Open. Consultado em 9 de dezembro de 2017 
  2. Adam Pash (10 de junho de 2009). «Arora Is an Open-Source Browser with Out-of-the-Box Ad Blocking» (em inglês). Lifehacker. Consultado em 9 de dezembro de 2017 
  3. Richard Ibbotson (4 de janeiro de 2010). «Arora web browser review» (em inglês). Linux User. Consultado em 9 de dezembro de 2017. Arquivado do original em 8 de janeiro de 2010 
  4. Joe Brockmeier (4 de fevereiro de 2010). «Alternative Browsers: Beyond Chrome and Firefox» (em inglês). Linux Magazine. Consultado em 9 de dezembro de 2017 
  5. Thom Holwerda (27 de outubro de 2009). «AQt4 Ported to Haiku, Developer Preview Release Available» (em inglês). OS News. Consultado em 9 de dezembro de 2017 
  6. Lee Mathews (6 de outubro de 2009). «Webkit-based Arora browser hits v.10, now ships with AdBlock by default» (em inglês). Linux User. Consultado em 9 de dezembro de 2017. Arquivado do original em 31 de dezembro de 2010 
  7. Benjamin Meyer (19 de junho de 2011). «Retirement from Arora». arora-dev (em inglês). Grupos do Google. Consultado em 9 de dezembro de 2017 
  8. «Arora/arora: Cross plataform web browser» (em inglês). GitHub. Consultado em 9 de dezembro de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]