Blesila

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Santa Blesila
Nascimento c. 363 em Roma, Império Romano
Morte 383 em Roma, Império Romano
Veneração por Igreja Católica
Festa litúrgica 22 de janeiro
Padroeiro viúvas; noivas
Gloriole.svg Portal dos Santos

Blesila (em latim: Blaesilla) é uma santa cristã comemorada pela Igreja, no dia 22 de janeiro[1].

Vida e obras[editar | editar código-fonte]

Pertencia à nobreza romana, tendo sido filha de Santa Paula e do senador Toxócio, e irmã de Santa Eustóquia. Casou-se, na adolescência com Fúrio, filho de Ticiana, enviuvando após sete meses.

Em 384, Blesila sofreu de uma enfermidade que quase a matou, mas ela conseguiu lentamente se recuperar. Curada, ela adotou o ascetismo de São Jerônimo, o que acabou por enfraquecer novamente a sua saúde e ela terminou prostrada pelo esforço, morrendo quatro meses depois. A maior parte da população de Roma culpou Jerônimo pelo incidente e a mãe de Blesila, Paula, ficou arrasada. Jerônimo acusou-a de sofrer em excesso e insistiu que Blesila não deveria ser pranteada. As ações do santo foram vistas como cruéis e acabaram polarizando a opinião do povo romano contra ele[2] e ele foi logo expulso da cidade sob a acusação oficial de ter tido "relações impróprias" com Paula.

Referências

  1. «Saint Blaesilla» (em inglês). Saints.SQPN. Consultado em 8 de julho de 2012 
  2. Joyce Salisbury, Encyclopedia of women in the ancient world, Blaesilla
Ícone de esboço Este artigo sobre a biografia de um santo, um beato ou um religioso é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.