Carlos Carvalhal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Carlos Carvalhal
Carvalhal.JPG
Informações pessoais
Nome completo Carlos Augusto Soares
da Costa Faria Carvalhal
Data de nasc. 4 de dezembro de 1965 (52 anos)
Local de nasc. Braga, Portugal
Informações profissionais
Equipa atual Swansea
Posição Treinador
Ex Zagueiro
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1983–1985
1985–1986
1986–1988
1988–1989
1989–1990
1990–1992
1992–1993
1993–1995
1995–1998
Braga
Desportivo Chaves
Braga
Porto
Beira-Mar
Braga
Tirsense
Desportivo Chaves
Sporting Espinho
0007 0000(0)
0028 0000(0)
0060 0000(1)
0001 0000(0)
0023 0000(0)
0033 0000(0)
0014 0000(0)
0044 0000(3)
0049 0000(0)
Times/Equipas que treinou
1998–2000
2000–2001
2001–2003
2003–2004
2004–2006
2006
2007
2007–2008
2008
2009
2009–2011
2011–2012
2012
2015–2017
2017–
Sporting Espinho
Desportivo das Aves
Leixões
Vitória de Setúbal
Belenenses
Braga
Beira-Mar
Vitória de Setúbal
Asteras Tripolis
Marítimo
Sporting
Beşiktaş
İstanbul BB
Sheffield Wednesday
Swansea

Carlos Augusto Soares da Costa Faria Carvalhal (Braga, 4 de dezembro de 1965[carece de fontes?]) é um treinador de futebol de Portugal.

O seu nome ficou inscrito na história do futebol português quando em 2001/2002 foi o primeiro treinador (e até ao momento único) que conseguiu qualificar uma equipa (Leixões) da 2ª Divisão B para a final da Taça de Portugal (perdeu com o Sporting por 1-0) e consequentemente garantir um lugar na Taça UEFA.

Em 2007/2008, no Vitória de Setúbal, venceu a primeira edição da Taça da Liga (frente ao Sporting), e conseguiu a qualificação para a Liga Europa. No final dessa temporada foi treinar o Asteras Tripolis do Campeonato Grego de Futebol.[1]

Em novembro de 2008 acertou a rescisão com o clube grego.[2][3]

Em Fevereiro de 2009 após Lori Sandri ter apresentado a demissão do comando técnico do Clube Sport Marítimo, Carvalhal foi o escolhido para ocupar o lugar,[4] num contrato válido por uma época e meia. No entanto face a resultados menos conseguidos (em 17 partidas apenas conseguir vencer duas) foi demitido do cargo, em Setembro de 2009.[5]

Em 15 de Novembro de 2009 foi confirmado como novo técnico do Sporting Clube de Portugal, tendo contrato até ao final da época, com mais uma de opção.[6] Rescindiu contrato com o Sporting depois de terminar em 4º lugar, tendo chegado 8os-final da Liga Europa.

Entre agosto de 2011 e abril de 2012 foi técnico do Beşiktaş Jimnastik Kulübü de Istambul, onde entrou a título provisório, substituindo o treinador Tayfur Havutçu, preso por suspeitas de corrupção. Mais tarde acabou por assinar contrato a termo, treinando os jogadores portugueses Manuel Fernandes, Simão Sabrosa, Ricardo Quaresma, Hugo Almeida, Bébé e Júlio Alves. Nesta equipa jogava também, o central brasileiro que jogou vários anos em Portugal, Sidnei. O técnico acabou por ser afastado após mudanças na direção numa altura em que o clube se encontrava em dificuldades financeiras.

Em Junho de 2015, Carvalhal começou a treinar o Sheffiled Wednesday, equipa do English Championship. Nessa temporada conseguiu ficar em sexto lugar, e consequentemente qualidficado para jogar os play-offs de acesso ao campeonato principal de Inglaterra, tendo morrido na praia ao perder na final de Wembley. Ainda assim, teve feitos notáveis, como por exemplo ao eliminar o Arsenal na quarta ronda da taça de Inglaterra, por uma vitória de 3-0.

Em Maio de 2017, após conseguir colocar o S. Wednesday no quarto lugar, Carvalhal tornou-se o primeiro português a ganhar o EFL Championship Manager do mês. Ele levou a equipa aos play-off e perdeu com o Huddersfield Town nos penalties.

A 24 de Dezembro 2017, saiu por mútuo acordo, por estar abaixo do meio da tabela. Quatro dias depois tornou-se treinador do Swansea City, que militava na Premier League, e estava a ter maus resultados, estando na altura abaixo da linha de água. No seu primeiro jogo ganhou 2-1 contra o Watford, liderado na altura pelo seu conterrâneo Marco Silva. Após as vitórias sobre o Liverpool (1–0) e o Arsenal (3–1), foi nomeado para Melhor Treinador do mês de Janeiro.

Títulos[editar | editar código-fonte]

  • Finalista vencido da Taça de Portugal - Leixões SC (2ª Divisão B) - 2001-2002
  • Finalista Vencido Supertaça de Portugal
  • Ascensão à 2ª Liga Leixões S.C. 2002/2003
  • Taça da Liga - Vitória FC (Vitória de Setúbal) - 2007-2008
  • Ascensão à 1ª Liga Vitória F.C. 2003/2004

Individuais[editar | editar código-fonte]

  • 2008

Prémio "José Maria Pedroto" Associação Nacional de Treinadores de Futebol 2007

  • Prémio "Cândido de Oliveira"

Associação Nacional de Treinadores de Futebol 2004

  • Prémio "Fernando Vaz"

Associação Nacional de Treinadores de Futebol 2008

  • Treinador do Ano

Galardões "A Nossa Terra"2003

  • Treinador do Ano

Troféu "O Minhoto"

Referências

  1. «Carlos Carvalhal de saída do Setúbal». Vfc.pt. 14 de maio de 2008 
  2. «Δηλώσεις Καρβαλιάλ» (em grego). Asterastripolis.gr 
  3. «Carvalhal: «Foi uma boa experiência», TÉCNICO ACERTOU RESCISÃO COM ASTERAS TRIPOLIS». Jornal Record. 11 de novembro de 2008 
  4. «Carvalhal assinou por uma época e meia». Jornal Record. 24 de Fevereiro de 2009 
  5. «Comunicado». Csmaritimo.pt. 28 de Setembro de 2009 
  6. «Comunicado» (PDF). SPORTING – SOCIEDADE DESPORTIVA DE FUTEBOL, SAD. 15 de Novembro de 2009 
Ícone de esboço Este artigo sobre um treinador de futebol é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.