Carutapera

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Carutapera
  Município do Brasil  
Símbolos
Bandeira de Carutapera
Bandeira
Hino
Gentílico carutaperense
Localização
Localização de Carutapera no Maranhão
Localização de Carutapera no Maranhão
Carutapera está localizado em: Brasil
Carutapera
Localização de Carutapera no Brasil
Mapa de Carutapera
Coordenadas 1° 11' 42" S 46° 01' 12" O
País Brasil
Unidade federativa Maranhão
Municípios limítrofes Sul: Boa Vista do Gurupi e Junco do Maranhão;
Leste: Luís Domingues e Amapá do Maranhão
Oeste: Viseu (Pará).
Distância até a capital 241 km
História
Fundação 3 de maio de 1935 (87 anos)
Administração
Prefeito(a) Aírton Marques Silva[1] (Solidariedade, 2021 – 2024)
Vereadores 9
Características geográficas
Área total IBGE/2019[2] 1 260,977 km²
População total (estimativa IBGE/2020[3]) 23 952 hab.
Densidade 19 hab./km²
Clima Não disponível
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH 0,556 baixo
PIB (IBGE/2018[4]) R$ 166 299,84 mil
PIB per capita (IBGE/2018[4]) R$ 7 029,33
Sítio www.carutapera.ma.gov.br (Prefeitura)
www.camaradecarutapera.ma.gov.br (Câmara)

Carutapera é um município brasileiro do estado do Maranhão. Localiza-se na foz do rio Gurupi e esta distante 345 km da capital São Luís, no qual o acesso se dá através da BR-316 e via Ferry-boat atravessando a baía de São Marcos a distância é menor (Cujupe/Alcântara - 310 km). Sua população era 23 952[3] habitantes, conforme estimativas do IBGE de 2020.

Carutapera é o município mais ao norte de todo o estado do Maranhão e do Nordeste brasileiro. O município é sede da Região de Planejamento do Gurupi (Lei Complementar 108/2007), servindo de centro regional para outros quatro municípios. Pertence a região turística denominada Amazônia Maranhense.

História[editar | editar código-fonte]

Em 1655, os jesuítas fundaram o posto de catequese Cacual, localizado à margem direita do Rio Gurupi, onde fizeram uma plantação de cacau (Theobroma cacao). [5]

Em 1661, Pedro Teixeira fez o reconhecimento do terreno para a construção da estrada real, a qual comunicaria as províncias do Pará e do Maranhão. Em 1798, estabeleceram-se os primeiros colonizadores nos núcleos de Turiaçu, Igarapé Açu, São João, São Lourenço, Peritíua, Pindobal e Rivirada. [5]

Em 1854, o governador da província do Maranhão, Eduardo Olímpio Machado, fundou a colônia de São Pedro de Alcântara, ao considerar as possibilidades econômicas da região. No entanto, em razão da resistência dos povos indígenas, a colônia enfrentou dificuldades.[5]

Em 25 de junho de 1861, Firmino Pantoja e sua mulher, Fausta Pantoja, adquiriram terras de Manoel Rodrigues Leite Chaves, localizadas à margem direita do Rio Arapiranga, tendo realizado a doação dessas para ser fundada a povoação Carutapera, que em tupi significa povoação abandonada. [5]

Por volta de 1884, o distrito de Carutapera começa a se desenvolver, sendo buscada sua autonomia política administrativa. Carutapera foi elevada à categoria de vila em 11 de maio de 1886, pela Lei nº 1.377, tendo sido desmembrada de Turiaçu. [5]

Por meio do Decreto nº 75/1931, o município passou a fazer parte de Turiaçu, até que foi desmembrado dele por meio do Decreto nº 322/1932. Passou novamente a pertencer a Turiaçu como distrito em 1933, até que teve sua autonomia restabelecida pelo Decreto nº 832, de 3 de junho de 1935.[5]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Relevo[editar | editar código-fonte]

Os rios que correm para o litoral das Reentrâncias Maranhenses deram origem a extensas superfícies aluviais, recortadas por um grande conjunto de baías conectadas por canais divagantes e furos que delimitam exuberantes manguezais, intercalados por ilhas, cordões litorâneos, lagoas, vasas e praias.[6]

Esse conjunto de superfícies aplainadas registra cotas baixas que variam entre 20 e 130 m, com elevações residuais que não ultrapassam 250 m de altitude. [5]

Clima[editar | editar código-fonte]

O clima de Carutapera é o equatorial, quente e úmido com dois períodos: chuvoso, geralmente de outubro a maio e estiagem, de junho a setembro. Seu índice pluviométrico anual varia entre 2000 a 2400 mm; com temperatura média anual entre 26ºC e 27º C. [5]

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

O munícipio fica localizado na Bacia Hidrográfica do Rio Gurupi.[5]

Outros rios importantes no município são: Iririmirim, Iririaçu, Pindobal e Arapiranga, o qual banha a sede municipal. Há também igarapés como Santo Antônio ou Catipima, Manausinho e Manaus. [5]

Vegetação e biodiversidade[editar | editar código-fonte]

Carutapera faz parte da Amazônia Maranhense, sendo a vegetação do município caracterizada pela floresta ombrófila, correspondendo à floresta de dossel mais denso e fechado, a qual se encontra bastante descaracterizada em razão do desmatamento.[5]

Outro tipo de vegetação é a floresta ombrófila densa aluvial, ocupando as áreas mais úmidas do vale do rio Gurupi, onde se destacam as palmáceas: açaí (Eurterpe olerácea), buriti (Mauritia vinifera) e buritirana (Mauritia aculeata).[5]

Rio Arapiranga

O manguezal também é uma vegetação típica do município, localizado em ambiente salobro, na desembocadura de rios em contato com o mar, onde cresce uma vegetação que constitui uma floresta costeira nos solos limosos, com alta biodiversidade, sendo berçário de diversas espécies tanto locais como de outros habitats. Tem importante papel socioeconômico, pois diversas espécies de mariscos servem como alimento e fonte de renda para as comunidades que vivem em seu entorno.[5]

O norte do município está inserido na Área de Proteção Ambiental das Reentrâncias Maranhenses.[5]

Demografia[editar | editar código-fonte]

De acordo com o Censo Demográfico de 2010, 80,62% da população do município é católica e 14,40% evangélica.[5]

73,72% da população do município vivia na zona urbana e 26,28% na zona rural.[5]

Economia[editar | editar código-fonte]

Visão do centro de Carutapera a partir da torre da Basílica

O PIB do município ficou, em 2019, em R$ 166.809.050, o 95º maior PIB do estado. [7]

A distribuição setorial do PIB em 2019 ficou: Agropecuária (12,42%), Indústria (5,38%), Administração, defesa, educação e saúde públicas e seguridade social (49,89%) e Serviços (32,31%).[7]

Na agricultura, tem destaque o cultivo de mandioca, melancia, milho, arroz e feijão. No extrativismo vegetal, o município foi o quarto maior do estado na coleta de açaí, embora já esteja também sendo produzida na modalidade de agricultura permanente.[5][8]

Carutapera é um ponto estratégico para a pesca entre os estados do Maranhão, Pará e Amapá. O pescado que aporta em seu porto tem vários destinos, como Fortaleza, Recife, Teresina, São Luís e vários municípios maranhenses. Também é praticada a pesca artesanal no município.[5]

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Ano Novo na Basílica

Transportes[editar | editar código-fonte]

O acesso ao município se dá pela MA-206.[5]

A cidade de Carutapera fica a 345 km aproximadamente da capital São Luís[5].

Essa distância é vencida via ferryboat pela baía de São Marcos, partindo de São Luís, com desembarque em Alcântara, seguindo pela BR-308 e depois pela MA-106 até ao ponto de interseção com a BR-316 em Governador Nunes Freire, depois segue-se até a bifurcação com a MA-206, percorrendo-a até chegar à cidade de Carutapera. [5]

O município tem diversos portos pesqueiros, que também são utilizados no transporte de pessoas e mercadorias até as ilhas do município e para Viseu no estado do Pará. [5]

Carutapera tem uma pista de pouso para pequenas aeronaves.[5]

Educação[editar | editar código-fonte]

A rede de ensino municipal é formada por 36 escolas, sendo 12 na área urbana e 24 na rural, entre creches, pré-escola, ensino fundamental e educação de jovens e adultos – EJA.[5]

A rede estadual mantém quatro escolas de ensino médio.[5]

Praia do Juncal

Há uma unidade do Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA), ofertando ensino médio técnico em tempo integral.[9]

A educação superior é representada por um polo da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA).[5]

Saúde[editar | editar código-fonte]

O Hospital Regional de Carutapera, gerenciado pela Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (EMSERH).[5]O município também conta ainda com seis postos de saúde, o Centro de Saúde Suzete de Oliveira Borges e um Centro de Referência da Mulher.[5]

Política[editar | editar código-fonte]

O Poder Legislativo de Carutapera é exercido pela Câmara Municipal, composta de 9 vereadores.[10]

O Poder Executivo é exercido pela Prefeitura de Carutapera, e é representado pelo prefeito, vice-prefeito e secretários municipais.[11]

O munícipio é termo sede da Comarca de Carutapera, além de contar representantes do Ministério Público do Maranhão.[12]

Cultura e turismo[editar | editar código-fonte]

Torre da Basílica Menor de São Sebastião

Atrativos naturais[editar | editar código-fonte]

Entre os atrativos naturais de Carutapera, se destacam a Pedra do Gurupi, Praia do Juncal, Praia de São Pedro, de Tucunandiua, do Sardinha, do Viturino, do Cabo, do Porco, dentre outras, os rios Arapiranga, Gurupi e Polônio e o Campo de Maracacueira.[5]

São João[editar | editar código-fonte]

Os festejos juninos, com uma mistura de ritmos e cores, tem a participação de quadrilhas, danças portuguesas e bumba meu boi sotaque de zabumba.[5]

Religião[editar | editar código-fonte]

A Basílica de São Sebastião é o grande símbolo arquitetônico da cidade, considerada uma das mais bonitas do Maranhão, com seus vitrais, imagens, altar e torre única de 30 metros.[5]

O Festejo de São Sebastião, que ocorre em janeiro, é um dos principais eventos do município.[5]

Basílica de Carutapera

O tambor de São Benedito tem uma tradição de 119 anos, quando os escravizados, que viviam na região das praias, vieram para a cidade de Carutapera e construíram uma capela onde hoje está um palco em frente à Igreja Matriz. Nessa manifestação cultural, os homens tocam tambores pendurados à tira colo e outros com tambor onça; em uma roda, cantam canções dolentes em três vozes, enquanto os homens e mulheres dançam no centro, de acordo com os ritmos: chorado, valsa e outras danças antigas. A festa é realizada em novembro. Durante este mês, antes da festa, saem à tardezinha para arrecadar recursos. Uma mulher com o santo na mão, acompanhada de outra que carrega uma bandeira e os músicos (um pandeiro, um tambor onça e dois outros tambores) param nas casas, cantam, arrecadam e agradecem.[5]

Referências

  1. Prefeito e vereadores de Carutapera tomam posse Portal G1 - acessado em 2 de janeiro de 2021
  2. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2019). «Área da unidade territorial - 2019». Consultado em 22 de janeiro de 2021 
  3. a b IBGE (28 de agosto de 2020). «Estimativa populacional 2020 IBGE». Consultado em 22 de janeiro de 2021 
  4. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2018». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 22 de janeiro de 2021 
  5. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z aa ab ac ad ae af ag IMESC (2021). «ENCICLOPÉDIA DOS MUNICÍPIOS MARANHENSESː REGIÃO DE DESENVOLVIMENTO DO GURUPI MARANHENSE» (PDF) 
  6. FEITOSA, A. C. ««RELEVO DO ESTADO DO MARANHÃO: UMA NOVA PROPOSTA DE. CLASSIFICAÇÃO TOPOMORFOLÓGICA.» (PDF) 
  7. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios | IBGE». www.ibge.gov.br. Consultado em 7 de maio de 2022 
  8. «IBGE. Carutapera.» 
  9. «IP. Carutapera – IEMA». Consultado em 7 de maio de 2022 
  10. «Câmara Municipal de Carutapera». camaradecarutapera.ma.gov.br. Consultado em 7 de maio de 2022 
  11. Carutapera, Prefeitura de. «Prefeitura de Carutapera». www.carutapera.ma.gov.br. Consultado em 7 de maio de 2022 
  12. TJMA. «Portal do Poder Judiciario do Estado do Maranhão». Tribunal de Justiça. Consultado em 7 de maio de 2022 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Maranhão é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.