Cerdão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Cerdão (ou Cerdo) foi um gnóstico siríaco considerador herético pela Igreja antiga por volta de 138 d.C., no tempo do Papa Higino.

Vida e obras[editar | editar código-fonte]

Cerdão começou como um seguidor de Simão Mago. Ele ensinou na mesma época que Valentim e foi um predecessor de Marcião. De acordo com Ireneu (Adv. I.27[1]), ele foi contemporâneo de Higino e morava em Roma como um membro proeminente da comunidade cristão até sua expulsão.

Segundo Tertuliano, ele ensinava que havia dois deuses, um que demandava obediência e outro que era bom e piedoso. De acordo com Cerdo, o primeiro era o deus do Antigo Testamento, que criou o mundo. Ele também dizia que o outro era superior a ele, mas só tinha se tornado conhecido pela humanidade por causa de seu filho, Jesus. Como gnósticos posteriores, ele também era docetista e também rejeitava a ressurreição dos mortos (só a alma é que ressucitaria)[2].

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «27». Adversus Haereses. Doctrines of Cerdo and Marcion. (em inglês). I. [S.l.: s.n.]  |nome1= sem |sobrenome1= em Authors list (ajuda)
  2. «6». Contra todas as heresias (apêndice). Cerdo, Marcion, Lucan, Apelles. (em inglês). [S.l.: s.n.]  |nome1= sem |sobrenome1= em Authors list (ajuda)