Chácara Itaim

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Chácara Itaim
Bairro de São Paulo Bandeira da cidade de São Paulo.svg
Parque do Povo.jpg
Distrito Itaim Bibi
Subprefeitura Pinheiros
Região Administrativa Oeste

Chácara Itaim é um bairro da cidade de São Paulo, no estado de São Paulo. Fixado na zona oeste de São Paulo (Brasil) no distrito do Itaim Bibi,[1] é administrado pela Subprefeitura de Pinheiros.

Limita-se com os bairros: Cidade Jardim,[2] Vila Olímpia, Itaim Bibi[1] e Jardim Europa.[3]

História[editar | editar código-fonte]

Por volta do século XIX o general José Vieira Couto de Magalhães adquiriu a área que hoje é o bairro do Itaim. Antigamente a região abrigava as propriedades rurais, razão do nome do bairro, que serviam para o lazer de seus prósperos proprietários.[4] Ficou com a família até a década de 1920, quando o local foi loteado por um dos herdeiros,[1] após o loteamento elas foram vendidas a imigrantes italianos, que vinham de outros bairros da cidade de São Paulo, sendo um bairro proletário. [4]

Assim como os seus bairros vizinhos a região de Chácara Itaim historicamente sofreu com as inundações do rio Pinheiros, sendo desvalorizada, não atrativa para o mercado imobiliário.[4] A partir de obras de gentrificação realizadas pela Prefeitura na década de 1990 o problema das enchentes foi contido.[4] Com isso e com a abertura do Parque do Povo, já no final dos anos 2000, se tornou uma das áreas mais nobres da cidade e ultravalorizada, havendo a mudança de perfil socioeconomico de seus moradores.[4][1]

Pontos de interesse[editar | editar código-fonte]

Parque do Povo[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Parque do Povo

Parque Povo Mário Pimenta Camargo, mais conhecido como Parque do Povo, se localiza na zona sul, na avenida Henrique Chamma, 420, é um dos principais atrativos deste bairro, possuindo 112.000 metros quadrados, inaugurado em 28 de setembro de 2008. A área do parque inicialmente pertencia á Caixa Econômica Federal e ao Instituto Nacional do Seguro Social, mais tarde, em 2006, a prefeitura conseguiu a cessão do espaço dando início ao projeto do parque. Nele há diversas atividades de lazer para todos, como por exemplo, o jogo gigante de xadrez no qual o visitante pode movimentar peças enormes em um tabuleiro quadriculado no chão. O parque faz sucesso em seu luxuoso bairro, sua infraestrutura bem dividida não ajuda seus visitantes a praticarem seus esportes como corrida e não atrapalhe quem anda de skate.[5]O parque está aberto todos os dias e funciona das 6 ás 22h, chegando a receber cerca de 10 mil visitantes aos domingos (dia mais frequentado). O parque não possui lanchonetes e nem serviço de estacionamento, o motorista deve parar seu carro em estacionamentos privados como o do shopping JK Iguatemi, que abre mais cedo aos sábados e domingos justamente para atender a demanda do parque, alguns motoristas também param o carro nas ruas ao redor do parque[6]

O Jardim Sensitivo é um ponto atraente, composto por ervas aromáticas, em que é possível cheirar, tocar ou até morder algumas das iguarias que crescem por lá, como mostarda, coentro, cheiro-verde, cebolinha, babosa e manjericão.

Para a pratica de atividades físicas, há quadras poliesportivas com marcação especial para esportes paraolímpicos, aparelhos de ginástica de baixo impacto, quadras e campo de futebol. Há também pistas de caminhada e trilhas.

Na grande área aberta do gramado central, pode-se tomar sol e fazer um piqueniques. Existe nessa área a presença de animais domésticos, desde que acompanhados de seus devidos cuidados, como coleira e para os maiores focinheira.[7]

O parque conta com uma quantidade vantajosa de verde, repleto de natureza a sua volta. Somente em espécies de aves típicas de ambientes abertos são encontradas mais de 37 tipos, tais como beija-flor-tesourapica-pau-do-camposuiriri-cavaleirosabiá-do-campotico-tico. Na copa das árvores ou em sobrevoo pode-se observar maracanã-nobretuimsanhaçu-do-coqueiro, ferreirinho-relógio, alegrinho e pitiguari. De plantas, são 32 espécies distribuídas em conjuntos temáticos compostos por árvores frutíferas nativas, exóticas, madeiras nobres e trepadeiras, entre elas a grumixama e o pau-brasil estão ameaçados[8]

Aos domingos, a ciclofaixa de lazer liga o parque ao do Ibirapuera e ao Villa-Lobos, permitindo um passeio de bicicleta mais longo pelas ruas da cidade.[9]

Teatro Ventoforte[editar | editar código-fonte]

O Teatro Ventoforte, localizado na rua Brigadeiro Haroldo Veloso, 150, é fruto da estada de Federico Garcia Lorca na América Latina nos anos 30. A partir de um pupilo, o poeta Javier Villafañi, que ensinou a arte dos bonecos e improviso poético de Lorca para uma jovem professora, que passou para um de seus alunos, que começou a se interessar pela arte. Ilo Krugli, como passou a se chamar, tornou-se ceramista, artista plástico, cenógrafo e encenador teatral, e durante uma viagem, também à América Latina, fazendo espetáculos com bonecos Ilo se depara com as ditaduras nos países latinos. Quando convidado a vir ao Brasil, Ilo introduz a pedagogia com os bonecos a essa corrente. Em 74 monta a peça História de Lenços e Ventos, ainda durante a ditadura militar. A peça foi considerada um divisor de águas na dramaturgia para a infância e juventude no país ganhou uma bela manchete de jornal: "Ventos fortes no teatro para a infância e juventude". Dessa manchete nasce o nome do Grupo, que junta mais de uma centena de prêmios em sua história no Brasil.[10]

Referências

  1. a b c d «A Chácara do Bibi - Conheça A História do Itaim». SP in Foco. 14 de fevereiro de 2014 
  2. «Avenida Cidade Jardim | São Paulo Bairros». www.spbairros.com.br. Consultado em 29 de abril de 2017 
  3. «história do Jardim Europa – São Paulo Antiga». São Paulo Antiga. Consultado em 29 de abril de 2017 
  4. a b c d e «EXAME.com - Negócios, economia, tecnologia e carreira». exame.abril.com.br. Consultado em 29 de abril de 2017 [ligação inativa]
  5. http://vejasp.abril.com.br/estabelecimento/parque-do-povo/
  6. «Parque do Povo - Mário Pimenta Camargo em São Paulo». www.areasverdesdascidades.com.br. Consultado em 29 de abril de 2017 
  7. «Parque do Povo - Mário Pimenta Camargo em São Paulo». www.areasverdesdascidades.com.br. Consultado em 29 de abril de 2017 
  8. Ilha, Marcelo. «Parque do Povo». Cidade de São Paulo. Consultado em 28 de abril de 2017. Arquivado do original em 5 de julho de 2017 
  9. «Cópia arquivada». Consultado em 28 de abril de 2017. Arquivado do original em 5 de julho de 2017 
  10. Kruglianski, Elias. «Teatro Ventoforte». Prefeitura de São Paulo. Consultado em 28 de abril de 2017 
Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia de São Paulo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.