Changes (canção de David Bowie)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
"Changes"
Capa do single alemão.
Single de David Bowie
do álbum Hunky Dory
Lado B "Andy Warhol"
Lançamento 7 de janeiro de 1972
Formato(s) Vinil - 45 rpm
Gravação Trident Studios, Londres, verão de 1971
Gênero(s) Art pop
Duração 3:33
Gravadora(s) RCA Records
Composição David Bowie
Produção Ken Scott, David Bowie
Cronologia de singles de David Bowie
"Moonage Daydream" (com Arnold Corns)
(1971)
"Starman"
(1972)

"Changes" é uma canção do músico britânico David Bowie, originalmente lançada no álbum Hunky Dory em dezembro de 1971 e como single em janeiro de 1972. Embora não tenha alcançado o top 40 da Billboard, "Changes" se tornou uma das canções mais conhecidas de Bowie. A letra é frequentemente vista como um manifesto sobre a personalidade camaleônica de Bowie, sobre a frequente mutação da sociedade moderna e sobre a constante reinvenção dos estilos musicais na carreira do cantor.[1] Apesar de ser citada como a estreia de Bowie nos EUA, a canção foi lançada dois anos após o lançamento americano do álbum The Man Who Sold the World.[2] Esta foi a última canção tocada ao vivo por Bowie, em 2006.[3]

A canção ficou na posição 128 da lista de 500 melhores canções de todos os tempos da revista Rolling Stone e está presente na lista de 500 canções que formaram o rock and roll do Rock and Roll Hall of Fame.[4]

A faixa chegou às paradas pela primeira vez em 15 de janeiro de 2016, no número 49, após a morte de Bowie.

Música e letra[editar | editar código-fonte]

Bowie disse que a faixa "começou como uma paródia de uma música de boate, uma espécie de desperdício".[5][6] O arranjo musical conta com o saxofone de Bowie, Rick Wakeman no teclado e as cordas de Mick Ronson, sendo que a refrão "gago" foi comparado às composições do The Who.[7][8]

A letra se centra na natureza compulsiva da reinvenção artística ("Strange fascination, fascinating me / Changes are taking the pace I'm going through" - "Fascinação estranha, fascinando-me/ Mudanças estão invadindo o ritmo em que ando") e se distancia do rock mainstream ("Look out, you rock 'n' rollers" - "Atenção, seus roqueiros").[1] A canção também foi interpretada como uma divulgação do tema "Jovens Modernos como uma Nova Raça", que se repete na faixa seguinte do álbum, "Oh! You Pretty Things". Na época, a crítica da revista Rolling Stone considerou que "Changes" poderia ser "construída como o a tentativa de um homem jovem em prever como ele reagirá quando for sua hora de estar no lado difamado da dissidência de sua geração".[9]

Faixas[editar | editar código-fonte]

  1. "Changes" (Bowie) – 3:33
  2. "Andy Warhol" (Bowie) – 3:58

Créditos de produção[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b Buckley, David (1999). Strange Fascination – David Bowie: The Definitive Story. p. 116.
  2. "Watch that Man", Tina Clarke, Music Express magazine, March 1990, page 9
  3. Gilmore, Mikal (2 de fevereiro de 2012), "How Ziggy Stardust Fell to Earth", Rolling Stone (1149): 36–43, 68
  4. «The Songs That Shaped Rock and Roll | The Rock and Roll Hall of Fame and Museum». 17 de março de 2010. Consultado em 6 de dezembro de 2016 
  5. Raggett, Ned. «Review of Changes». Allmusic 
  6. Loder, Kurt Loder; Bowie, David (1989). Sound + Vision: encarte do CD.
  7. Carr, Roy; Murray, Charles Shaar (1981). Bowie: An Illustrated Record. [S.l.: s.n.] pp. 40–44 
  8. Blake, Mark (ed.) (2007). "Future Legend", MOJO 60 Years of Bowie: pp.74-75
  9. Mendelsohn, John (6 de janeiro de 1972). «Hunky Dory». Rolling Stone