Chuvas de Verão (filme)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Chuvas de Verão
 Brasil
1977 •  cor •  96 min 
Direção Cacá Diegues
Roteiro Cacá Diegues
Elenco Jofre Soares
Miriam Pires
Género Drama
Idioma português
Página no IMDb (em inglês)

Chuvas de Verão é um filme brasileiro de 1977, um drama dirigido por Cacá Diegues. A cena de amor entre os personagens de Jofre Soares e Miriam Pires foi considerada revolucionária por mostrar o nu, o amor e o sexo na terceira idade. A atriz inclusive relutou em aceitar a personagem pela dificuldade de expor o seu corpo numa idade mais avançada.[carece de fontes?] Em novembro de 2015 o filme entrou na lista feita pela Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine) dos 100 melhores filmes brasileiros de todos os tempos.[1]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Os jornais do Rio de Janeiro trazem manchetes sobre a perseguição policial ao bandido Lacraia e ao sequestrador desconhecido de uma pequena menina, enquanto o funcionário público Afonso inicia a sua aposentadoria. Com setenta anos e morador do subúrbio carioca, Afonso só pensa em ficar de pijamas o dia todo. Enquanto os amigos e familiares faziam uma festa para ele pela sua aposentadoria, Afonso descobre que Lacraia é namorado de sua empregada Lurdinha e que ela o escondeu num quarto da casa dele. Ele não gosta disso mas passa a evitar que os vizinhos e principalmente o amigo e esperto malandro Juraci descubram sobre o casal e o entregue à polícia. Também se envolve com os problemas da filha e dos amigos e começa uma relação de amizade, amor e respeito com a vizinha Isaura.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

Waldir Azevedo, Erasmo Carlos, Roberto Carlos, Jararaca, Herivelto Martins (autor da canção "Caminhemos", interpretada por Francisco Alves [2]) e Paulinho da Viola participam da trilha sonora do filme.

Principais prêmios[editar | editar código-fonte]

Festival de Brasília 1978 (Brasil)

  • Recebeu o Troféu Candango nas categorias de melhor montagem, melhor atriz coadjuvante (Miriam Pires), melhor cenografia e melhor ator coadjuvante (Paulo César Pereio).

Federação dos Cine Clubes do Rio de Janeiro (Brasil)

  • Prêmio São Saruê de melhor filme.

Troféu APCA 1979 (Associação Paulista de Críticos de Arte, Brasil)

  • Gracinda Freire recebeu o troféu na categoria de melhor atriz coadjuvante[carece de fontes?]

Referências

  1. André Dib (27 de novembro de 2015). «Abraccine organiza ranking dos 100 melhores filmes brasileiros». Abraccine. abraccine.org. Consultado em 26 de outubro de 2016 
  2. a b Filmografia Cinemateca Acessado em 30-08-14

Ligações externas[editar | editar código-fonte]