Ciamemazina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
[[Imagem:
Cyamemazine.svg
|220px|Estrutura química de Ciamemazina]]
Ciamemazina
Star of life caution.svg Aviso médico
Nome IUPAC (sistemática)
10-[3-(dimethylamino)-2-methylpropyl]phenothiazine-2-carbonitrile
Identificadores
CAS 3546-03-0
ATC N05AA06
PubChem 62865
DrugBank DB09000
Informação química
Fórmula molecular C19H21N3S 
Massa molar 323.458 g/mol
Farmacocinética
Biodisponibilidade De 10% a 70%.
Metabolismo Hepático.
Meia-vida 10 Horas.
Excreção Renal
Considerações terapêuticas
Administração Oral
DL50 ?

A Ciamemazina é um antipsicótico típico pertencente ao grupo das fenotiazinas que, assim como outras drogas desse grupo, é dotada de atividade antiadrenérgica, antidopaminérgica, antisserotoninérgica, anti-histamínica e anticolinérgica. Dentre essas propriedades, a que mais se destaca é a de anti-histamínica, fazendo com que esse psicofármaco tenha uma ação sedativa com potência de 2 a 3 vezes, em média, superior à da Clorpromazina.[1][2]

Indicações[editar | editar código-fonte]

  • Estados ansiosos e psicóticos (tanto em adultos como em crianças);
  • Neuroses obsessivas de evolução grave, como as que ocorrem durante o período de abstinência em pacientes dependentes de Álcool e Drogas;
  • Estado elevado de agressividade;
  • Tratamento das depressões graves (associado a um antidepressivo).[2]

Mecanismo de ação[editar | editar código-fonte]

Exerce seu efeito sedativo bloqueando os receptores dopaminérgicos (do tipo D2, D3 e D4), receptores serotoninérgicos (do tipo 5-HT1A; 5-HT2A; 5-HT2C e 5-HT7), receptores histamínicos H1, receptores muscarínicos (M2; M4 e M5) e os receptores Alfa 1 adrenérgicos.

O principal mecanismo que contribui para a ação antipsicótica é o bloqueio (antagonismo) dos receptores dopaminérgicos.[3]

Efeitos colaterais[editar | editar código-fonte]

As reações descritas como mais relevantes foram: sonolência; astenia; apatia; hipotensão ortostática; taquicardia; secura na boca; obstipação e diminuição da líbido.

Já as mais raras ou menos comuns foram: convulsões, colapso respiratório; enterite necrosante e priapismo.[4]

Interações medicamentosas[editar | editar código-fonte]

A associação da Ciamemazina com alguns antiarrítmicos (como quinidina, amiodarona, ibutilida, sotalol) pode provocar uma complicação conhecida como torsades de pointes.

Pode potencializar o efeito de medicamentos anti-hipertensivos, como o captopril, aumentando o risco da ocorrência de uma hipotensão ortostática. Já o uso concomitante com a guanetidina pode inibir o efeito anti-hipertensivo da mesma.

O uso com substâncias de ação depressora sobre o Sistema Nervoso Central (álcool, barbitúricos, derivados morfínicos, ansiolíticos benzodiazepínicos, anti-histamínicos H1 de primeira geração, tranquilizantes etc) pode intensificar os efeitos de sonolência, hipotensão e astenia, por exemplo.[4]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. GORENSTEIN, CLARICE. «ANTIPSICÓTICOS.» (PDF). Instituto de Ciências Biomédicas. Universidade de São Paulo (USP). Consultado em 4 de Julho de 2017 
  2. a b www.mymedfarma.com, MyMedFarma -. «TERCIAN gotas orais, sol. | Princípios Ativos». mymedfarma.com. Consultado em 4 de julho de 2017 
  3. Hameg, Ahcène; Bayle, Franck; Nuss, Philippe; Dupuis, Philippe; Garay, Ricardo P.; Dib, Michel (1 de fevereiro de 2003). «Affinity of cyamemazine, an anxiolytic antipsychotic drug, for human recombinant dopamine vs. serotonin receptor subtypes». Biochemical Pharmacology. 65 (3): 435–440. doi:10.1016/S0006-2952(02)01515-0 
  4. a b «Tercian 40 mg/ml gotas orais». 29 de Junho de 2015. Consultado em 4 de Julho de 2017