Cnido

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Cnido
Κνίδος
Knidos-Häfen.jpg
Localização atual
Cnido está localizado em: Turquia
Cnido
Coordenadas 36° 41' 09" N 27° 22' 30" E
País  Turquia
Dados históricos
Região histórica Cária
Província romana Ásia

Cnido (em grego: Κνίδος; transl.: Knidos)[1] era uma antiga cidade grega da Ásia Menor localizada na região da Cária, na extremidade da península de Datça, que forma o lado sul do golfo de Cós, próxima da atual Tekir na Turquia.[2]

História[editar | editar código-fonte]

A antiga cidade cária de Cnido, famosa como centro de arte e cultura no século IV a.C., localiza-se no extremo da península de Datça, perto de Bodrum. Uma parte da cidade foi construída no continente e outra parte na ilha de Triopião, que na antiguidade comunicava-se com o continente por uma ponte, e hoje por um istmo. Era ligada por dois grandes portos que permanecem mais ou menos intactos na atualidade. Um dos portos localiza-se no Mar Egeu e o outro no Mar Mediterrâneo. O comprimento extremo da cidade foi pouco menos de 1,5 km.[3]

É descrita por Estrabão como “a cidade que foi construída para a mais bela das deusas, Afrodite, na mais bela das penínsulas”.

Era uma cidade avançada em termos de ciência, arquitetura e artes. Foi a casa do famoso astrônomo, matemático e filósofo Eudoxo, do historiador persa Ctésias, assim como de Sóstrato, o construtor do célebre Farol de Alexandria. Os discípulos de Eurifon fundaram a segunda mais famosa escola de medicina do seu tempo em Cnido.[3]

Cnido, com Halicarnasso e Cós, e as cidades rodianas de Lindos, Camiros e Jalisos, formavam a Hexápole Dórica, e lá celebravam jogos em homenagem a Apolo, Posídon e as ninfas. A cidade foi de início governada por um senado oligárquico, composto de sessenta membros, e presidida por um magistrado.

Segundo Heródoto, no início do século IV a.C., os cidadãos de Cnido tentaram abrir um canal do Golfo Cerâmico ao Golfo de Dóris, para transformar a península de Cnido numa ilha, e assim impedir a invasão pela infantaria persa.

Segundo Pausânias (geógrafo), havia vários santuários de Afrodite em Cnido.[4]

Contexto bíblico[editar | editar código-fonte]

A cidade de Cnido é mencionada uma única vez na Bíblia, no capítulo 27 de Atos dos Apóstolos.[5]

Arqueologia[editar | editar código-fonte]

Gravura de uma moeda cnidiana mostrando a Afrodite de Cnido, de Praxíteles

A área intramural ainda possui remanescentes arquiteturais. As paredes, na ilha e no continente, especialmente ao redor da acrópole no nordeste da cidade, são perfeitas.

A ágora, o odeão, dois teatros (com capacidade para 5 mil e 20 mil pessoas)[6], o templo de Dionísio, o templo das Musas, o templo de Afrodite[7] e um grande número de construções menores foram identificados, e o plano geral da cidade foi bem claramente executado. A mais famosa estátua de Praxíteles — a Afrodite de Cnido — foi feita para Cnido. Ela extraviou-se, mas há cópias, de que a mais fiel está no Museu do Vaticano. Em um templo enclausurado foi descoberta uma estátua de Deméter, que foi enviada para o Museu Britânico.

Também o relógio de sol, desenvolvido por Eudoxo, um grande inventor do seu tempo, atrai numerosos turistas locais e internacionais.[3]

The Interpreter’s Dictionary of the Bible (O Dicionário Bíblico do Intérprete), Volume Suplementar, p. 169, descreve a localidade: “Um istmo baixo e estreito junta-se à parte principal da península cnidiana num ponto elevado de terra, abrigando a sotavento, em ambos os lados do istmo, dois portos bons. O porto maior ao sul deve ter sido o porto comercial, onde navios com destino ao oeste ou ao norte, podiam deixar o tempo desfavorável passar, antes de prosseguirem viagem além do cabo ventoso. Às margens dos portos havia ancoradouros, armazéns, mercados, pequenos teatros e um templo de Dioniso.” — K. Crim, 1976.[8]

Galeria[editar | editar código-fonte]

Panorama de Cnido

Referências

  1. «Strong's Greek: 2834. Κνίδος (Knidos) -- Cnidus, a city on the S.W. coast of Asia Minor». biblehub.com. Consultado em 8 de janeiro de 2020 
  2. «Bible Map: Cnidus». bibleatlas.org. Consultado em 8 de janeiro de 2020 
  3. a b c «Antiga cidade de Cnido à espera de patrocínios». CRÓNICAS DA ANATÓLIA. Consultado em 20 de dezembro de 2019 
  4. Descrição da Grécia, 1.1.3, por Pausânias (geógrafo)
  5. «Strong's Greek: 2834. Κνίδος (Knidos) -- 1 Occurrence». biblehub.com. Consultado em 8 de janeiro de 2020 
  6. «Knidos Site». www.holylandphotos.org. Consultado em 14 de janeiro de 2020 
  7. «Round Temple». www.holylandphotos.org. Consultado em 14 de janeiro de 2020 
  8. «Knidos Harbors». www.holylandphotos.org. Consultado em 14 de janeiro de 2020 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Cnido
Ícone de esboço Este artigo sobre arqueologia ou arqueólogos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.