Atos 26

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Atos 26
Papyrus 29 (POxy1597).jpg
Trecho de Atos 26 no Papiro 29
Livro Atos dos Apóstolos
Categoria Histórico
Parte da Bíblia Novo Testamento
Precedido por: Atos 25
Sucedido por: Atos 27

Atos 26 é o vigésimo-sexto capítulo dos Atos dos Apóstolos, de autoria de Lucas, o Evangelista, no Novo Testamento[1] da Bíblia. Assim como o capítulo anterior, trata do período em que Paulo esteve preso em Cesareia[2][3].

Manuscritos[editar | editar código-fonte]

Atos 26 foi originalmente escrito em grego Koiné e dividido em 32 versículos. Alguns dos manuscritos que contém este capítulo ou trechos dele são:

Estrutura[editar | editar código-fonte]

A Tradução Brasileira da Bíblia organiza este capítulo da seguinte maneira[4]:

  • Atos 26:1-23 - Paulo perante o rei Agripa
  • Atos 26:24-29 - Paulo é interrompido por Festo
  • Atos 26:30-32 - Paulo teria sido solto, se não tivesse apelado para César

Temas principais[editar | editar código-fonte]

Discurso de Paulo a Agripa[editar | editar código-fonte]

Paulo perante Herodes Agripa II, o tema central de Atos 26.
1875. Por Vasily Surikov.

Paulo se mostra contente de poder se defender perante Agripa II e fala de suas origens: judeu e fariseu, "a seita mais severa da nossa religião", e pergunta: «Por que é que se julga entre vós coisa incrível ressuscitar Deus aos mortos?» (Atos 26:8) Antes de falar de sua conversão, conta que era um dos perseguidores dos cristãos. Fala então dos eventos na estrada para Damasco, de sua cegueira e das ordens que recebeu numa visão:

«Por isso, ó rei Agripa, não fui desobediente à visão celestial, mas anunciei primeiramente não só aos de Damasco e em Jerusalém e por toda a terra da Judeia, como também aos gentios, que se arrependessem e se convertessem a Deus, praticando obras dignas de seu arrependimento.» (Atos 26:19-20)

Segundo ele, é por isso que estava preso.

Veredicto de Festo e Agripa[editar | editar código-fonte]

Festo, irritado, disse: «Estás louco, Paulo; as muitas letras tiram-te o juízo?!» (Atos 26:24) Reafirmando sua franqueza e honestidade, Paulo então pergunta a opinião de Agripa, que, depois de afirmar que «Com pouco me persuades a fazer-me cristão» (Atos 26:28), defende a inocência de Paulo, mas lamenta que ele poderia ser solto se não tivesse apelado a César (Atos 26:24-32).

Ver também[editar | editar código-fonte]


Precedido por:
Atos 25
Capítulos da Bíblia
Atos dos Apóstolos
Sucedido por:
Atos 27

Referências

  1. «A Formação do Novo Testamento». Portal da Sociedade Bíblica do Brasil 
  2. Halley, Henry H. Halley's Bible Handbook: an abbreviated Bible commentary. 23rd edition. Zondervan Publishing House. 1962.
  3. Holman Illustrated Bible Handbook. Holman Bible Publishers, Nashville, Tennessee. 2012.
  4. «Atos 26, Tradução Brasileira da Bíblia». YouVersion - Life.Church 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]