Atos 6

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ordenação dos Sete Diáconos, tema central de Atos 6.
1511. Por Vittore Carpaccio, atualmente na Gemäldegalerie, em Berlim.

Atos 6 é o sexto capítulo dos Atos dos Apóstolos no Novo Testamento da Bíblia. Ele relata a ordenação dos primeiros sete diáconos e o trabalho de um deles, Estêvão.[1][2]

Estrutura[editar | editar código-fonte]

Sete Diáconos[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Sete Diáconos

Com apenas 15 versículos, Atos 6 está dividido em duas partes. Na primeira, os "Sete Diáconos" foram nomeados para ajudar os apóstolos na distribuição dos alimentos, aparentemente por conta de «uma murmuração dos helenistas contra os hebreus» (Atos 6:1), a primeira evidência do conflito entre os judeo-cristãos e os gentios que culminaria no Concílio de Jerusalém tempos depois (Atos 15). Foram escolhidos Estevão, Filipe, Prócoro, Nicanor, Timão, Parmenas e Nicolau.

Estêvão[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Santo Estêvão

Em seguida, começa o relato da morte de Estêvão, o primeiro mártir cristão. Acusado de blasfemar «contra Moisés e contra Deus» (Atos 6:11), Estêvão foi levado preso ao Sinédrio e acusado falsamente pelos judeus:

«Este homem não cessa de proferir palavras contra o lugar santo e contra a Lei; porque o temos ouvido dizer que esse Jesus, o Nazareno, há de destruir este lugar e há de mudar os costumes que Moisés nos deixou.» (Atos 6:13-14)

A história prossegue no capítulo seguinte.

Manuscritos[editar | editar código-fonte]

Atos 6 foi originalmente escrito em grego koiné e dividido em 15 versículos. Alguns dos manuscritos a conter o texto são:

Ver também[editar | editar código-fonte]


Precedido por:
Atos 5
Capítulos da Bíblia
Atos dos Apóstolos
Sucedido por:
Atos 7

Referências

  1. Halley, Henry H. Halley's Bible Handbook: an abbreviated Bible commentary. 23rd edition. Zondervan Publishing House. 1962.
  2. Holman Illustrated Bible Handbook. Holman Bible Publishers, Nashville, Tennessee. 2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]