DeLorean DMC-12

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: "DMC" redireciona para este artigo. Para a série de videojogos, veja Devil May Cry.
DeLorean DMC-12
Visão Geral
Produção 1981 - 1982
Fabricante DeLorean Motor Company
Modelo
Classe Automóvel desportivo
Carroceria Coupe, 2 portas
Designer Giorgetto Giugiaro
Ficha técnica
Motor 2.8 L (2849 cc) PRV V6[1]
Potência 132 cv (97 kW) (130 hp) @ 5500 rpm
Torque 22,9 kgf-m (220 Nm) @ 2750 rpm
Transmissão 5 marchas manual
3 marchas automático
Layout Motor/tração traseira transeixo
Modelos relacionados Lotus Esprit
Dimensões
Comprimento 4 216 mm (170 in)
Entre-eixos 2 413 mm (95 in)
Largura 1 857 mm (73 in)
Altura Portas fechadas: 1 140 mm (45 in)
Portas abertas: 1 961 mm (77 in)
Altura livre do solo 0 142 mm (5,6 in)
Peso 1 233 kg (2 700 lb)[2]
Tanque 51 L
Consumo Rodoviário: 9 km/l
Urbano: 6 km/l
Velocidade Máx. 209 km/h (130 mph)
Capacidade
de carga
396 L

O DeLorean DMC-12 é um carro desportivo produzido desde 1981 a 1982[3] pela empresa automobilística estadunidense DeLorean Motor Company (DMC). É conhecido como o DeLorean, pois foi o único modelo que fabricou a empresa.

Durante sua produção, vários aspectos do carro foram alterados, como o estilo do capô, as rodas e o interior. A DMC produziu aproximadamente 9200 unidades do DMC-12 entre 1981 e 1982 (alguns carros de 1982 foram produzidos como ano/modelo 1983).

O DeLorean DMC-12 ganhou status principalmente por aparecer na trilogia de filmes de ficção científica Back to the Future.[4]

Em 2007 estimava-se que ainda existiam 6.500 DeLorean.[5]

História[editar | editar código-fonte]

Em outubro de 1976 foi concluído o primeiro protótipo do DMC-12, projetado por William T. Collins,[6] engenheiro-chefe e projetista (anteriormente engenheiro da Pontiac). Este carro tinha um motor 2.2 do Citroën CX de quatro cilindros em linha.[7] Originalmente, no modelo de produção o motor traseiro ia ser um Wankel (também da Citroën), mas foi substituído por um projeto francês chamado PRV (Peugeot-Renault-Volvo), um motor V6 de injeção que melhorava a baixa eficiência do motor Wankel, o que foi um aspecto importante devido à escassez de combustível que o mundo inteiro estava sofrendo com a crise do petróleo de 1973. William Collins e John DeLorean imaginaram um chassi produzido com uma nova tecnologia que nunca havia sido testada chamada Elastic Reservoir Molding (ERM), o que poderia ter contribuído para reduzir o peso do carro e, portanto, supostamente também reduziria os custos de produção, mas essa tecnologia para a qual DeLorean havia adquirido os direitos de patente não era adequada para a produção em massa.[6]

O DMC-12 foi finalmente construído na fábrica de Dunmurry, Irlanda do Norte, a apenas alguns quilômetros do centro de Belfast. A construção da fábrica começou em outubro de 1978 e embora o início da produção do DMC-12 estivesse planejado para 1979, problemas de engenharia e orçamento atrasaram o início da produção até janeiro de 1981. Durante essa época, a taxa de desemprego era muito alta na Irlanda do Norte e os residentes faziam fila para se candidatar a empregos na fábrica. A mão de obra era composta por protestantes e católicos que ficavam contentes em deixar de lado suas diferenças religiosas para trabalhar em equipe. Quase todo o pessoal de produção era inexperiente, por isso, várias centenas de unidades do DMC-12 foram produzidas sem painéis de aço inoxidável para formar aos trabalhadores, que nunca foram comercializadas.[8] Esses DMC-12 eram conhecidos como "black cars“ (carros pretos), uma alcunha que se referia aos seus painéis pretos feitos de fibra de vidro.[8] Apesar dos trabalhadores serem formados, muitos DeLorean tinham problemas de qualidade. Os problemas de qualidade dos carros melhoraram com o tempo; muitos deles foram resolvidos em 1982,[9] e os DeLorean foram vendidos com uma garantia de 12 meses e um contrato de serviço de 5 anos e 80.000 km (49.700 milhas).[6]

A DeLorean Motor Company foi à falência em 26 de outubro de 1982[10] após a prisão de John DeLorean nesse mesmo mês sob acusações de tráfico de drogas.[11] Mais tarde foi descoberto que DeLorean não era culpável, mas era tarde demais para o DMC-12. Aproximadamente 100 unidades parcialmente montadas foram concluídas por ex-trabalhadores da fábrica, que foram contratados pela Consolidated International (agora chamada Big Lots).[6] As peças que permaneceram na fábrica da DMC, as peças do US Warranty Parts Center assim como as peças de fornecedores originais que ainda não as haviam entregue na fábrica, foram enviadas para Columbus (Ohio, Estados Unidos) no ano 1983. A DeLorean Motor Company de Texas adquiriu este estoque em 1997.[12]

Entre janeiro de 1981 e dezembro de 1982, aproximadamente 9.200 DMC-12 foram fabricados entre a DeLorean Motor Company e a Consolidated International,[8] embora algumas fontes indiquem que no total apenas foram fabricados 8.583 carros.[13][14] Quase uma quinta parte dos DMC-12 foi produzida em outubro de 1981.[15] Entre fevereiro e maio de 1982, cerca de 1000 unidades foram produzidas devido ao declínio da produção, com muito poucos veículos sendo fabricados, todos eles com o VIN (Vehicle Identification Number) modificado após a compra pela Consolidated International para fazê-los aparecer como modelos de 1983. Estes são os VIN 15XXX, 16XXX e 17XXX que eram originalmente os VIN 10XXX, 11XXX e 12XXX. O último DMC-12 foi montado em 24 de dezembro de 1982.[8]

Carroceria[editar | editar código-fonte]

Um DeLorean pintado de vermelho.
Uma das barras de torção usadas nas portas do DMC-12.

A carroceria do DMC-12 foi projetada pelo designer da Italdesign Giorgetto Giugiaro, e tem painéis feitos de aço inoxidável SS304.[16] Exceto por três carros para uma série especial com carroceria banhada a ouro, todos os DMC-12 que saíram da fábrica não foram cobertos por pintura ou outros revestimentos.[16] Na verdade, existem DeLorean pintados, embora foram pintados depois de serem comprados nas concessionárias. Os painéis de aço inoxidável foram fixados a uma estrutura monocoque de plástico reforçado com fibra de vidro, que por sua vez foi instalada em um chassi em forma de duplo "Y" derivado da plataforma do Lotus Esprit.

A característica mais marcante do DMC-12 eram suas portas asa de gaivota. O problema comum de suportar o peso das portas asa de gaivota foi resolvido por outros fabricantes com portas leves no Mercedes-Benz 300 SL e uma bomba de ar no Bricklin SV-1. As portas do DMC-12 têm umas barras de torção que foram desenvolvidas pela Grumman Aerospace e construídas no Reino Unido pela Unbrako (uma divisão da SPS Technologies de Jenkintown, Pensilvânia, EUA), que foram instaladas para suportar o peso das portas.[17] Essas portas precisam de um espaço mínimo para abrir: 27,5 cm (11 polegadas).[18] Isso torna relativamente fácil abrir e fechar o carro em estacionamentos em comparação com portas convencionais. Assim como as portas instaladas no Lamborghini Countach, as portas do DMC-12 têm pequenas janelas, pois as janelas do mesmo tamanho que o vidro não seriam totalmente retráteis dentro dos painéis curtos de cada porta.

Motor e caixa de câmbio[editar | editar código-fonte]

Motor PRV do DMC-12.

O motor do DMC-12 é um PRV V6 (modelo ZMJ-159) de 2849 cc que foi desenvolvido em conjunto pelas marcas Peugeot, Renault e Volvo.[19] Foi construído sob contrato especial com a DeLorean Motor Company, e é um desenvolvimento do PRV V6 de 2,7 litros do Renault 30.

Tem um sistema de injeção eletrónica Bosch K-Jetronic. O bloco do motor e as cabeças são feitos de uma liga leve de alumínio e tem uma distribuição SOHC com uma árvore de cames à cabeça e duas válvulas por cilindro (12 no total). Para a refrigeração adequada do motor, o radiador foi montado na parte dianteira.

Duas caixas de câmbio estavam disponíveis para o DMC-12: uma automática de três velocidades e uma manual de cinco velocidades (a mais utilizada), ambas da marca Renault.[19]

Potência e desempenho[editar | editar código-fonte]

O DMC-12 desenvolve uma potência de 130 HP (132 CV) a 5.500 rpm e um torque de 207 N⋅m a 2750 rpm.

John DeLorean tinha inicialmente previsto que o DMC-12 produziria cerca de 200 HP (203 CV), mas finalmente foi instalado um motor de 170 HP (172 CV). No entanto, os regulamentos de emissões de CO2 nos Estados Unidos exigiam que peças como conversores catalíticos fossem montadas nos veículos antes de serem vendidos naquele país. A instalação dessas peças nos carros causou uma redução de 40 HP (41 CV) na entrega de potência, uma perda que prejudicou seriamente o desempenho do DMC-12, e quando foi combinada com as mudanças no sistema de suspensão do veículo, a versão para os Estados Unidos foi considerada dececionante.

Embora as novas peças que foram instaladas no veículo para ser vendido nos Estados Unidos tenham causado graves reduções na entrega de potência, para 130 HP (132 CV), algumas fontes indicam que com essa potência o carro desenvolve uma velocidade máxima de 209 km/h (130 mph).[20] No entanto, outras fontes indicam que sua velocidade máxima é de apenas 175 km/h (109 mph) ou 177 km/h (110 mph).[21][22] DeLorean afirmou que o DMC-12 poderia acelerar de 0 a 60 mph (96,5 km/h) em 8,5 segundos,[14] respeitável no início dos anos 1980, mas a revista Road & Track registrou um tempo de 10,5 segundos,[23] o que na época já era considerado lento demais para um carro desportivo.

Preço e equipamento[editar | editar código-fonte]

Interior de um DMC-12 com estofamento em cor cinza e câmbio manual.

O carro foi chamado de "DMC-12" devido ao preço de US $ 12.000 inicialmente planejado para este modelo,[24] mas na realidade seu preço de venda era de US $ 25.000[20] e mais 650 $ se era equipado com um câmbio automático.

Havia uma lista de espera de pessoas dispostas a pagar até US $ 10.000 acima do preço de venda.[25] No entanto, após a falência da DMC, os carros não vendidos podiam ser comprados por menos do que o preço de varejo.[26]

O interior do DMC-12 estava disponível com estofamento preto ou cinza. Todos os DMC-12 vinham de fábrica com espelhos e janelas elétricos, aparelho de som estéreo, ar-condicionado, assentos de couro e volante de couro ajustável.[27]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Na época do lançamento, a imprensa automotiva geralmente elogiava o DeLorean. Motor Trend,[28] Car and Driver[29] e Road & Track[30] fizeram comentários positivos sobre o carro. Todos notaram um desempenho dececionante, especialmente aqueles que realizaram testes comparativos com outros veículos. No entanto, os revisores ficaram impressionados com algumas coisas do carro, observando um baixo consumo de combustível e muitos deles observando que o DeLorean é mais um carro GT do que um carro desportivo ou carro de corrida. Porém, as análises mais recentes do carro foram muito mais severas. A revista Time incluiu o DeLorean em sua lista dos 50 piores carros de todos os tempos.[31] Em seu livro Naff Motors: 101 Automotive Lemons, Tony Davis descreveu a qualidade de construção como "lamentável".[32] O roteirista de Top Gear, Richard Porter, o incluiu em seu livro Crap Cars, chamando-o de "péssimo".[33]

DeLorean especiais[editar | editar código-fonte]

DeLorean turbo[editar | editar código-fonte]

Motor Legend biturbo do VIN 530.

A DeLorean Motor Company encomendou dois DMC-12 Twin Turbo a uma empresa chamada Legend Industries que tinham as placas VIN 502 e VIN 530. Esses carros eram equipados com um motor biturbo de dois intercoolers e 350 cv de potência. Os carros faziam de 0 a 60 mph (96,5 km/h) em 5,8 segundos e percorrian 1/4 de milha (402 metros) em 14,7 segundos.[34]

Em um teste em Bridgehampton Raceway em 1981, o DeLorean biturbo foi mais rápido que um Ferrari 308 e um Porsche 928. John DeLorean ficou tão impressionado com o motor que se comprometeu a encomendar 5.000 motores à Legend Industries.

A DMC também encomendou dois DeLorean com um único turbo no motor V6 (VIN 528 e VIN 558),[35] e planejava oferecer um motor turboalimentado como opção de US $ 7.500 em 1984.[36] Antes que qualquer um dos 5.000 carros pudesse ser colocado em produção, a DMC declarou falência, o que levou a Legend Industries, assim como outros fornecedores, à falência também.[37]

DeLorean dourado[editar | editar código-fonte]

Um dos três DMC-12 banhados a ouro no Museu Nacional do Automóvel em Reno, Nevada, Estados Unidos.

A DeLorean Motor Company fez uma pequena série especial para o DMC-12: Os painéis de aço inoxidável foram trocados por painéis banhados a ouro 24 quilates.[38] Cem unidades desta série especial foram planejadas para serem fabricadas, mas finalmente apenas três carros dourados foram construídos.[39] Dois deles foram usados em uma promoção dos cartões de crédito American Express no Natal de 1981 e depois foram vendidos por US $ 85.000 cada um.[40]

O primeiro DMC-12 dourado (VIN 4300) da American Express foi comprado por Sherwood Marshall, um empresário e ex-oficial da Marinha Real Canadense. Marshall doou seu DeLorean para a Fundação William F. Harrah, e o carro está em exibição no Museu Nacional do Automóvel em Reno (Nevada).[41] Este é o único dos três DeLorean banhados a ouro que foi equipado com câmbio manual e tem seu interior em cor bronzeada.

O segundo DeLorean dourado (VIN 4301) da American Express foi comprado por Roger Mize, presidente do Banco Nacional de Snyder em Snyder (Texas).[38] Este DeLorean esteve em exibição no banco por mais de 20 anos antes de ser doado ao Museu Automotivo Petersen de Los Angeles.[39] Tem seu interior em cor preta e está equipado com câmbio automático.[38]

O terceiro e último DMC-12 banhado a ouro é o VIN número 20105 e foi vendido em La Vale (Maryland) com 636 milhas (1024 km) no hodômetro.[42] Este carro está equipado com câmbio automático e, como o VIN 4300, seu interior é de cor bronzeada.[42]

Carros com o posto de condução à direita[editar | editar código-fonte]

DeLorean com o posto de condução à direita.

Apesar de ter sido produzidos na Irlanda do Norte, os DMC-12 destinavam-se ao mercado estadunidense. Portanto, todos os carros produzidos tinham a posto de condução à esquerda (projetados para ser dirigidos do lado direito da estrada). Alguns deles foram convertidos para conduzir desde o assento direito por mecânicos especializados do Reino Unido, mas nunca foram produzidos dessa forma pela DMC, então a popularidade deste modelo no Reino Unido foi muito limitada.

Cerca de 30 DeLorean foram enviados para uma empresa chamada Wooler-Hodec e os 20 melhores deveriam ser convertidos para ter o posto de condução à direita, no entanto, apenas 13 carros foram concluídos antes da DMC falir, o que posteriormente levou ao fechamento da Wooler-Hodec.[43]

Outros três carros con volante à direita autorizados pela fábrica, conhecidos como "carros AXI", foram construídos. Esses carros foram registrados e usados pela fábrica na Irlanda do Norte, com placas de identificação AXI 1697, AXI 1698 e AXI 1699 e têm pequenas diferenças comparados com os carros modificados pela Wooler-Hodec.[44]

O DMC-12 em Back to the Future[editar | editar código-fonte]

Réplica de um dos DMC-12 usados ​​nas filmagens dos dois primeiros filmes da trilogia.
DeLorean original usado no terceiro filme.

O DeLorean DMC-12 é muito conhecido por sua aparição como uma máquina do tempo na trilogia Back to the Future (De volta para o futuro em Brasil e Regresso ao futuro em Portugal), filmes de ficção científica dirigidos por Robert Zemeckis e estrelados por Michael J. Fox e Christopher Lloyd. A principal razão pela qual o DMC-12 foi escolhido foi que este carro estava idealmente projetado para incluir a piada sobre a família de fazendeiros que o confundem com uma nave espacial no primeiro filme. A máquina do tempo foi projetada por Ron Cobb, Michael Scheffe e Andrew Probert.[45]

Durante as filmagens da trilogia seis unidades do DMC-12 foram usadas,[46] além de um modelo de fibra de vidro em tamanho real para simular o vôo no ar e outro em escala para filmar várias tomadas. O DMC-12 usado em Back to the Future tinha o motor V6 original (cujo som no filme vem do motor V8 de um Porsche 928).[47] Em Back to the Future Part III foram utilizadas duas unidades equipadas com motores Volkswagen e chassi de buggy,[47] e em uma terceira unidade foram colocados explosivos para destruí-la no final do filme, quando um comboio atinge a máquina do tempo e a destrói.[47]

Somente três dos seis carros usados ​​nos filmes ainda existem. A Universal Studios possui dois dos carros restantes, que usa de vez em quando em exibições ou para outras produções.[48] O último DeLorean, usado em Back to the Future Part III, foi restaurado[49] e foi leiloado em dezembro de 2011, sendo vendido por US $ 541.200.[50]

Produção de novos DeLorean[editar | editar código-fonte]

Em 1995 Stephen Wynne, um mecânico de automóveis britânico de Liverpool, criou uma pequena empresa dedicada à reparação de automóveis DeLorean, com sede em Humble (Texas), usando o nome DeLorean Motor Company. Wynne adquiriu a marca registrada no logotipo estilizado da DMC, junto com o estoque de peças restantes da DeLorean Motor Company original.[51][52]

Após a aprovação da Lei de Fabricação de Veículos de Baixo Volume em dezembro de 2015, a DMC Texas anunciou que planejava produzir réplicas de carros DeLorean. A DMC previu a construção de aproximadamente 50 veículos por ano ao longo de seis anos com um preço de varejo estimado de US $ 100.000.[53] A DMC Texas encontrou obstáculos como a reprodução de peças (já que não estão mais disponíveis no estoque), e encontrar um fornecedor de motores.[54]

Aparições em videojogos[editar | editar código-fonte]

  • O DeLorean de 1982 aparece no jogo Forza Motorsport 4, e pode ser selecionado pelo jogador para corridas.
  • No jogo Hotline Miami, a personagem principal passa de um nível para outro com um DeLorean DMC-12.
  • Na série de jogos Grand Theft Auto o carro aparece em vários jogos, geralmente levemente modificado e com o nome de Deluxo.
  • Em The Crew 2, o DMC-12 apareceu em uma atualização de 26 de agosto de 2020, junto da versão fictícia "Rad Edition" (inspirado no estilo vaporwave dos anos 80, sendo o carro preto com detalhes luminosos em neon rosa e azul). Em outra atualização, em outubro de 2020, apareceu uma versão "monster truck".

Referências

  1. «DeLorean DMC-12». carronaweb.com.br. Consultado em 21 de outubro de 2016 
  2. James Espey (2014). The Illustrated Buyer's Guide to DeLorean Automobiles. DeLorean Garage. p. 16. ISBN 978-0-9856578-1-9.
  3. John Lamm (2003). Stainless Steel Illusion. Red Lion Press. p. 112. ISBN 0-9744141-0-7.
  4. «El mítico DeLorean 'regresa al futuro'» (em espanhol). El País.com. 2007. Consultado em 27 de janeiro de 2012 
  5. Zimmerman, Martin (28 de julho de 2007). «For the DeLorean, it's back to the present». Los Angeles Times (em inglês). Consultado em 14 de agosto de 2020.
  6. a b c d The Car: History. www.deloreanmuseum.org. Consultado em 20 de agosto de 2020.
  7. Back in '77, we were amazed by the DeLorean prototype. www.roadandtrack.com. Consultado em 15 de agosto de 2020.
  8. a b c d Knut Grimsrud. «DeLorean FAQ - Historic Information - DeLorean Production Numbers» (em inglês). Dmcnews.com. Consultado em 20 de agosto de 2020 
  9. John Lamm (2003). DeLorean Stainless Steel Illusion. Red Lion Press. pp. 83–84. ISBN 0-9744141-0-7.
  10. «DeLorean Motor Files Bankruptcy - The New York Times». Nytimes.com. 26 de outubro de 1982. Consultado em 21 de agosto de 2020 
  11. Conheça a curiosa e bizarra história do criador do icônico DeLorean. Canaltech.com.br. Consultado em 21 de agosto de 2020
  12. Where did you get all those parts? (em inglês). www.delorean.com. Consultado em 20 de agosto de 2020
  13. Wouter Melissen (21 de março de 2005). «DeLorean DMC-12» (em inglês). Ultimatecarpage. Consultado em 20 de agosto de 2020 
  14. a b «DeLorean DMC-12 (1981)». Autozine.org. Consultado em 20 de agosto de 2020 
  15. «DMC-12 Estimated Production Volumes by Month. Based on VIN Survey Information and Best Known Data» (PDF). Dmcnews.com. Consultado em 20 de agosto de 2020 
  16. a b Knut Grimsrud. «DeLorean FAQ - Body Finish and Composition» (em inglés). Dmcnews.com. Consultado em 23 de agosto de 2020 
  17. Knut Grimsrud. «DeLorean FAQ – Historic Information – Door Design» (em inglés). Dmcnews.com. Consultado em 23 de agosto de 2020 
  18. Knut Grimsrud. «DeLorean FAQ – Vehicle Dimensions from Technical Manual, Workshop Manual» (em inglés). Dmcnews.com. Consultado em 23 de agosto de 2020 
  19. a b Knut Grimsrud. «DeLorean FAQ - Powerplant and Drivetrain» (em inglés). Dmcnews.com. Consultado em 27 de agosto de 2020 
  20. a b 1981 DeLorean DMC-12 Technical Specifications and Dimensions. www.conceptcarz.com. Consultado em 21 de agosto de 2020
  21. Nick D (10 de abril de 2016). «DeLorean DMC-12» (em inglês). Supercars.net. Consultado em 24 de agosto de 2020 
  22. DeLorean DMC-12 - Specifications (em inglês). www.ultimatecarpage.com. Consultado em 24 de agosto de 2020
  23. «DMC DeLorean Motor Company - Road Tests». Home.no. Consultado em 24 de agosto de 2020 
  24. «DeLorean - L'uomo». Outatime.it. Consultado em 21 de agosto de 2020 
  25. La extraodinaria vida de John DeLorean: el creador de uno de los coches más famosos del cine denostado por estafador (em castelhano). Elpais.com. Consultado em 13 de setembro de 2020.
  26. «1981 DeLorean DMC-12». www.conceptcarz.com. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  27. «Un coche que se adelantó a su tiempo». El Mundo. 23 de março de 2005. Consultado em 21 de agosto de 2020 
  28. John Lamm (2003). DeLorean Stainless Steel Illusion. [S.l.]: Red Lion Press. pp. 128–129. ISBN 0-9744141-0-7 
  29. Griffin, Larry (1 de dezembro de 1981). «DeLorean vs. Chevy Corvette, Datsun 280-ZX, Ferrari 308GTS, Porsche 911». Car and Driver. Consultado em 21 de setembro de 2020 
  30. Lamm, John (21 de outubro de 2015). «1982 DeLorean DMC-12: The Vintage Road & Track Test». Road & Track. Consultado em 21 de setembro de 2020 
  31. Dan Neil. «The 50 Worst Cars of All Time». Time. Consultado em 20 de setembro de 2020 
  32. Tony Davis (2006). Naff Motors 101 Automotive Lemons. [S.l.]: Random House. pp. 12–14. ISBN 978-1-846-05064-0 
  33. Porter, Richard (2005). Crap Cars. [S.l.]: Bloomsbury. p. 35. ISBN 978-1582346380 
  34. LEGEND TURBO - VIN 502. Enter my world. Consultado em 14 de agosto de 2020.
  35. DeLorean Legend Industries. www.pjgrady.co.uk. Consultado em 18 de setembro de 2020.
  36. 1981 DMC DeLorean. www.topspeed.com. Consultado em 18 de setembro de 2020.
  37. R. M. Clarke (1996). DeLorean Gold Portfolio. Brookland Books LTD. pp. 137–143. ISBN 1-85520-331-6.
  38. a b c The 24-Karat Gold Plated DeLorean Car. Big Texas.com. Consultado em 14 de agosto de 2020.
  39. a b Tamir's DeLorean Site (ed.). «Gold DeLoreans». Enter my world. Consultado em 16 de agosto de 2020 
  40. In 1980, You Could Buy an $85,000, 24K-Gold-Plated DeLorean. www.caranddriver.com. Consultado em 30 de agosto de 2020.
  41. «DeLorean Owners Association Regional Chapter 41 (página 2)» (PDF). Dmcnews.com. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  42. a b «Delorean for sale in La Vale, Maryland» (em inglês). Big Texas. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  43. Chris Parnham; Andrew Withers (2014). DeLorean Celebrating the Impossible. [S.l.]: DeLorean Motor Cars (1978) Ltd. pp. 356–358. ISBN 978-0-9928594-0-4 
  44. Chris Parnham; Andrew Withers (2014). DeLorean Celebrating the Impossible. [S.l.]: DeLorean Motor Cars (1978) Ltd. pp. 360–361. ISBN 978-0-9928594-0-4 
  45. 25 curiosidades que seguro no sabías del DeLorean de Regreso al Futuro (em castelhano). www.motor.es. Consultado em 13 de setembro de 2020.
  46. 5 fun facts you didn't know about the DeLorean from 'Back to the Future'. 6abc.com. Consultado em 4 de outubro de 2020.
  47. a b c «CREATING THE TIME MACHINE» (em inglês). Bttf.com. Consultado em 20 de agosto de 2020 
  48. «BTTF3 DeLorean: Where Are They?» (em inglês). Bttf3delorean.com. Setembro de 2010. Consultado em 20 de agosto de 2020 
  49. «BTTF3 DeLorean - Which car is this?» (em inglês). Bttf3delorean.com. Consultado em 20 de agosto de 2020 
  50. "Back to the Future" DeLorean time machine sells for $541K (em inglês). www.motorauthority.com. Consultado em 18 de agosto de 2020
  51. John Lamm (2003). Stainless Steel Illusion. [S.l.]: Red Lion Press. pp. 166–167. ISBN 0-9744141-0-7 
  52. John Lamm (2003). Stainless Steel Illusion. [S.l.]: Red Lion Press. pp. 166–175. ISBN 0-9744141-0-7 
  53. Brand-New DeLorean Replicas Are on the Way. www.roadandtrack.com. Consultado em 17 de setembro de 2020.
  54. Low Volume Production of DeLorean Cars. www.delorean.com. Consultado em 17 de setembro de 2020.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre DeLorean DMC-12