Diário da Noite (Rio de Janeiro)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Diário da Noite foi um jornal carioca que chegou a ter uma tiragem de 200 mil exemplares. Foi no Diário da Noite que Nelson Rodrigues escreveu folhetins usando o pseudônimo de Susana Flag. Tinha grandes repórteres e era um jornal muito ativo. Em alguns momentos suplantava O Globo, jornal que só veio a crescer mesmo mais tarde. O Diário da Noite do Rio de Janeiro foi fundado em 1929 por Assis Chateaubriand que já tinha no Rio naquela época O Jornal, que deu início aos Diários Associados e o Diário da Noite passou a ser o "patinho feio" da organização. Funcionava no famoso Edifício da Noite, construído pelo próprio jornal, na Praça Mauá número 7, onde sempre funcionaram, no último andar, os estúdios da Rádio Nacional do Rio de Janeiro. A sua decadência deu-se por volta de 1960 quando sua tiragem já havia baixado para 10 mil exemplares por dia. Fechou suas portas em 1964 com o afastamento por motivo de doença de Chateaubriand da direção dos Diários Associados.

Suposta volta do Diário da Noite[editar | editar código-fonte]

Em julho de 2010, haveria boatos de que o Sistema Verdes Mares de Comunicação (SVM) havia comprado o acervo do antigo Diário da Noite.

Referência[editar | editar código-fonte]