Disfemismo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde março de 2016)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.

O disfemismo (ou cacofemismo) é uma figura de estilo (figura de linguagem) que consiste em empregar deliberadamente termos ou expressões depreciativas, sarcásticas ou chulas para fazer referência a um determinado tema, coisa ou pessoa, opondo-se assim, ao eufemismo. Expressões disfêmicas são frequentemente usadas para criar situações de humor.

Um exemplo de disfemismo é:

  • Morrer: "comer capim pela raiz", "vestir o paletó de madeira", "ir para a terra dos pés-juntos", "bater as botas" "finar-se" etc.
  • Urinar: "tirar água do joelho", "mudar a água às azeitonas", "pipetar ácido sulfúrico no joelho", "Colocar o gigante pra chorar" etc.
  • Defecar (evacuar): "soltar um barroso", "escorregar o moreno", "vou chapiscar a porcelana", "tô com vontade de fazer rapel sentado", "vou dar uma barrigada", "tirar o charuto do beiço", "riscar a louça", "torar o rabo do macaco", "atar a cabeça ao moreno" etc.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • KRÖLL, Heinz - O Eufemismo e o Disfemismo no Português Moderno (1984)
  • GUIMARÃES, Hélio e LESSA, Ana Cecília - o Figuras de linguagem - Teoria e prática. São Paulo: Editora Atual