Estrangeirismo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Estrangeirismo é o uso de palavra, expressão ou construção estrangeira que tenha ou não equivalentes. É o processo que introduz palavras vindas de outros idiomas na língua portuguesa. De acordo com o idioma de origem, as palavras recebem nomes específicos, tais como anglicismo (do inglês), galicismo ou francesismo (do francês), espanholismo ou castelhanismo (do espanhol), italianismo (do italiano) etc. O estrangeirismo possui duas categorias: em vez da correspondente em nossa língua. É apontada nas gramáticas normativas como um vício de linguagem, o que, há muito, é tido como uma visão simplista por diversos linguistas.

Normatividade[editar | editar código-fonte]

Dentro do âmbito da gramática normativa, caso se use um estrangeirismo que possua equivalente vernácula adequada caracteriza-se o vício de linguagem como barbarismo (para os latinos, qualquer estrangeiro era bárbaro). Alguns gramáticos mais rígidos consideram que qualquer estrangeirismo, tenha ele equivalente vernácula ou não, é considerado barbarismo. O termo barbarismo também tem o significado contemporâneo de crueldade. Por fim, outro tipo de estrangeirismo é o idiotismo,[1][2] que se dá quando se traduz literalmente expressão ou construção estrangeira que não faça sentido em nossa língua, em vez de se adotar tradução livre.[3]

Figura de linguagem[editar | editar código-fonte]

Por vezes, o estrangeirismo pode ser considerado uma figura de linguagem também, contanto que a palavra estrangeira exista e seja usada frequentemente ou tenha popularidade no dialeto.

Exemplos de estrangeirismos[editar | editar código-fonte]

Palavras aportuguesadas que se originaram de estrangeirismos[editar | editar código-fonte]

  • Abajur (do francês abat-jour)
  • Acarajé (do iorubá akarà-jẹ)
  • Álcool (do árabe al-kuḥul)
  • Alfaiate (do árabe al-ḫayyāṭ)
  • Arroz (do árabe ar-ruzz)
  • Ateliê (do francês atelier)
  • Azeite (do árabe az-zayt)
  • Açougue (do árabe as-suq)
  • Açúcar (do árabe as-sukkar)
  • Baguete (do francês baguette)
  • Bangalô (do inglês bungalow)
  • Basquete (do inglês basketball)
  • Batom (do francês bâton)
  • Becape (do inglês backup)
  • Bife (do inglês beef)
  • Bijuteria (do francês bijouterie)
  • Bistrô (do francês bistrot)
  • Boate (do francês boîte)
  • Bordô (do francês bordeaux)
  • Boxe (do inglês boxing)
  • Buquê (do francês bouquet)
  • Cachepô (do francês cache-pot)
  • Café (do árabe qahwa)
  • Capuchino (do italiano capuccino)
  • Carnaval (do italiano carnevale)
  • Centro comercial (tradução da palavra inglesa Shopping Center)
  • Croassã ou Croassão (do francês croissant)
  • Champanhe (do francês champagne)
  • Chantili (do francês chantilly)
  • Chofer (do francês chauffeur)
  • Cobalto (do alemão kobalt)
  • Conhaque (do francês cognac)
  • Coquetel (do inglês cocktail)
  • Decoração (do francês décor)
  • Deletar (do inglês delete)
  • Drinque (do inglês drink)
  • Edredão (do francês édredon)
  • Encrenca (do alemão krank)
  • Espaguete (do italiano spaghetti)
  • Esporte (do inglês sport)
  • Estresse (do inglês stress)
  • Estrogonofe (do inglês strogonoff)
  • Folclore (do inglês folklore)
  • Futebol (do inglês football)
  • Garçom (do francês garçon)
  • Guerrilha (do espanhol guerrilla)
  • Hambúrguer (do alemão hamburger)
  • Handebol (do inglês handball)
  • Hombridade (do espanhol hombredad)
  • Leiaute (do inglês layout)
  • Maiô (do francês maillot)
  • Manicure(do francês manucure)
  • Maquiagem (do francês maquillage)
  • Mozarela, mussarela ou muçarela (do italiano mozzarella)
  • Musse (do francês mousse)
  • Nocaute (do inglês knockout)
  • Novilho (do espanhol novillo)
  • Omelete (do francês omelette)
  • Palhaço (do italiano pagliaccio)
  • Papagaio (do árabe babbagā)
  • Patê (do francês pâté)
  • Piquenique (do inglês picnic)
  • Placar (do francês placard)
  • Pufe (do francês pouf)
  • Robô (do francês robot)
  • Sanduíche (do inglês sandwich)
  • Sítio eletrônico ou endereço eletrônico (do inglês site)
  • Sofá (do árabe suffa)
  • Sombreiro (do espanhol sombrero)
  • Treino (do inglês training)
  • Valsa (do alemão walzer)
  • Vinagrete (do francês vinaigrette)
  • Vitrina ou Montra (do francês vitrine e montre)
  • Vôlei (do inglês voleyball)
  • Xampu ou Champô (do hindi chāmpo )

Palavras não-aportuguesadas[editar | editar código-fonte]

  • OK
  • brother (palavra inglesa para "irmão")
  • delivery (palavra inglesa para "entrega")
  • drive-thru
  • designer (palavra inglesa que pode ser traduzida como "estilista", "desenhista", "planejador")
  • fashion (palavra inglesa para "moda")
  • jeans
  • teen (palavra inglesa para "adolescente")
  • united (palavra inglesa que significa "unidos" ou "unidas")
  • link(palavra inglesa para "ligação", "conexão")
  • hero (palavra inglesa para "herói")
  • element (palavra inglesa para "elemento")
  • Zip
  • approach(palavra inglesa para "aproximar")
  • Internet
  • T-shirt (palavra inglesa para "camiseta")
  • show (palavra inglesa para "exposição", "mostra", "exibição", todas em sentido artístico)
  • pizza
  • hot dog (palavra inglesa para "cachorro-quente")
  • market (palavra inglesa para "mercado")
  • réveillon (palavra francesa usada para se referir ao "Ano-novo" ou "ano-bom")
  • on-line (palavra inglesa que significa "na linha", mas no sentido figurado de "conectado", "em tempo real", "ligado a internet")
  • sister (palavra inglesa para "irmã")
  • stop (palavra inglesa para o verbo "parar")
  • pink (palavra inglesa para "cor-de-rosa")
  • Enter (tecla no teclado do computador, palavra inglesa que significa "entrar")
  • short (palavra inglesa para "calção" ou "calções")
  • stalkear (do inglês stalk, perseguir)
  • game (palavra inglesa para "jogo")
  • skate
  • voyeur
  • streaming
  • fintech
  • startup

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. HOUAISS, Antônio et al. Dicionário Houaiss, verbete "Idiotismo". Editora Objetiva: 1.ª edição, 2001, Rio de Janeiro.
  2. Academia Brasileira de Letras. Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa, verbete "Idiotismo". Editora Global: 5.ª edição, 2009, São Paulo.
  3. O uso de galicismos e de anglicismos

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Wikcionário
O Wikcionário tem o verbete estrangeirismo.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre linguística ou um linguista é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.