Duque de Kent

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Duque de Kent
Monarquia
Coat of Arms of Edward, Duke of Kent.svg
Real brasão de armas do Duque de Kent
HRH Duke of Kent.jpg
Titular:
Príncipe Eduardo
Título: Sua Alteza Real
Herdeiro aparente: Jorge Windsor, Conde de St. Andrews
Primeiro duque: Henrique Gray
Formação: 1710


Duque de Kent, ou, raramente na sua forma portuguesa, de Câncio, é um título de nobreza do Pariato da Grã-Bretanha que foi criado por diversas vezes, sendo mais recentemente como um ducado real para o quarto filho de Jorge V do Reino Unido.

Pré-história[editar | editar código-fonte]

A título associado com Kent aparece pela primeira vez antigamente como Reino de Kent (ou Cantware), um dos sete reinos anglo-saxões, que mais tarde se fundiram para formar o Reino da Inglaterra. Os Reis de Cantware (ou Kent) datam de cerca de 449. Após 825, quando o Reino de Kent foi assumido por Egbert, Rei de Wessex, Kent tornou-se uma dependência de Wessex e foi governada por sub-reis, geralmente relacionados com os governantes de Wessex. O reinado titular tornou-se algo como o título do herdeiro aparente-, como Aethelwulf, filho de Egbert, tornou-se rei de Kent, em 825. Por 860, Kent perdeu seu status como um reino, sendo absorvido por Wessex. [1]

Condes de Kent[editar | editar código-fonte]

No pariato da Inglaterra, o primeiro título de Kent foi o de Conde de Kent. Após a morte de seu pai, Goduíno de Wessex, Leofivino (c. 1035-1066), em algum momento entre 1056 e 1058 tornou-se Conde de Kent, um condado novo na época. [2] É possível que Goduíno tenha sido o primeiro conde de Kent, uma vez que ele governou sobre aquela área, bem como muitos outros.

Após a morte do Leofwine na Batalha de Hastings em 1066, Guilherme, o Conquistador nomeou seu meio-irmão, Odo de Bayeux (c. 1036-1097), que era também Bispo de Bayeux, o novo conde de Kent. No entanto, Odo foi removido duas vezes deste título. A primeira ocasião foi em 1082, quando ele foi preso, a segunda foi em 1088, depois de ajudar na rebelião de 1088, fugindo depois da Inglaterra.

Não foi até 1141 que o título voltou, desta vez por Guilherme de Ipres, mas sendo privado do título em 1155. Em 1227 foi reavivado por Humberto de Burgh, mas foi extinto com a sua morte. Em 1321, foi novamente reavivada por Edmundo de Woodstock, e através do casamento de Joana Plantageneta com Tomás Holland, o título passou para a família Holanda, que deteve o título até 1408. Em 1461 foi reavivado para Guilherme Neville, e depois em 1465 para Edmundo Gray. A família Gray deteve o título até Henrique Gray morrer sem herdeiros do sexo masculino.

Marquês, depois Duque de Kent[editar | editar código-fonte]

Henrique Gray (1671-1740) sucedeu a seu pai, Antônio Gray, como o 12 º Conde de Kent em 1702. Em 1706, ele foi elevado a Marquês de Kent, junto com Conde de Harold e Visconde Goderich. Em 1710 ele foi elevado mais uma vez como duque de Kent, e após a morte de seus filhos, Marquês Gray (1740). Henrique teve um filho e cinco filhas com sua primeira esposa, Jemima Crew (m. 1728), e um filho e uma filha com sua segunda esposa, Sofia Bentinck (m. 1741). Na época da morte de Henrique em 1740, seus dois filhos tinham morrido, Antônio (em 1723) e Jorge (em 1733), deixando o Duque de Kent sem um herdeiro masculino. Sua neta Lady Jemima Campbell herdaria dois títulos em seu próprio direito, Marquesa Grey e Baronesa Lucas, mas os outros títulos de Henrique, particularmente Duque de Kent , tornou-se extinto com sua morte. E para os próximos 59 anos o título ficou assim.

Real ducado, 1799[editar | editar código-fonte]

Em 23 de Abril de 1799, o ducado de Kent foi, como um título comum com o ducado de Strathearn e o condado de Dublin, dado ao quarto filho de Jorge III do Reino Unido, Príncipe Eduardo Augusto. Eduardo tinha apenas um filho e uma filha, a Princesa Alexandrina Victoria (a futura Rainha Vitória do Reino Unido). Após a morte de Eduardo, em 1820, o ducado de Kent tornou-se extinto, pois ele não tinha herdeiros do sexo masculino.

Condado Real, 1866[editar | editar código-fonte]

A próxima criação de um título de Kent, não era a de Duque ou Marquês, mas sim a de Conde, com a criação para o Príncipe Alfredo (1844-1900), o segundo filho da Rainha Vitória do Reino Unido e Alberto, Príncipe Consorte, como duque de Edimburgo, conde de Ulster, e Kent em 1866. O duque de Edimburgo (que mais tarde se tornou o duque reinante de Saxe-Coburgo-Gotha) tiveram apenas um filho, Príncipe Alfredo, que provavelmente teria herdado o título de conde de Kent, entre outros títulos de seu pai, se não tivesse morrido antes de seu pai em 1899. Com a morte de Alfredo, em 1900, o título de Kent mais uma vez tornou-se extinto.

Ducado Real, 1934[editar | editar código-fonte]

Em 1934, o Príncipe Jorge (1902-1942), o quarto filho de Jorge V e Maria de Teck, recebeu o titulo de duque de Kent, Conde de St Andrews e Barão Downpatrick. O Príncipe Jorge teve três filhos antes de sua morte, em 1942: Príncipe Eduardo, Princesa Alexandra e o Príncipe Miguel. Príncipe Eduardo, com a morte do pai, herdou os pariatos deste.

O atual Duque de Kent tem dois filhos. As cartas patentes do Rei Jorge V de 30 de novembro de 1917 restringiram o estilo “Sua Alteza real” e a dignidade titular de Príncipe apenas para os filhos do Soberano, os netos de linha masculina do Soberano, e o filho mais velho vivo do filho mais velho do Príncipe de Gales. Netos do Soberano na linha masculina desfrutam dos títulos de cortesia dos filhos de duques. Portanto, o herdeiro do ducado de Kent (ou adequado à criação de 1934 dele), é Jorge, Conde de St. Andrews (n. 1962). O conde de St. Andrews casou em 1988, e tem três filhos. Seu filho, o Barão Downpatrick (n. 1988) é o segundo na linha de pariatos de seu avô. Quando Lord St. Andrews o suceder, o ducado deixará de ser um ducado real, pois um bisneto de um soberano será denominado de Sua Graça o Duque de Kent. Depois de Lord St. Andrews e Lord Downpatrick, o filho mais novo do duque atual Lord Nicholas Windsor é no herdeiro do ducado.

Deveres e outros títulos[editar | editar código-fonte]

O atual duque de Kent realiza inúmeros deveres para a monarquia, tanto militar como civil. O duque de Kent Presente é Grão Mestre da Maçonaria Inglesa, e serve como o presidente da Associação dos Escoteiros do Reino Unido desde 1975 [3] e da Royal Institution. [4] O atual duque de Kent tem realizado uma série de visitas de Estado nas Comunidades de Nações em nome da Rainha. Ele também atuou como Conselheiro de Estado. Sua Alteza Real é o Grão-Prior (ou Grão-Mestre), da Ordem de São Miguel e São Jorge. Ele possui inúmeras outras nomeações nas Forças Armadas. O duque de Kent foi o patrono da Endeavour, uma Organização Nacional da Juventude, por 29 anos.

O duque de Kent detém os seguintes títulos subsidiários.

O filho mais velho e herdeiro do Duque de Kent atual usa o condado de St Andrews como um título de cortesia. O Filho de Lord St Andrews, por sua vez, usa o título de cortesia Lord Downpatrick. O filho mais novo do atual duque de Kent é denominado Lord Nicholas Windsor. Como um católico convertido, ele está impedido de sucessão ao trono.

O Duque e a Duquesa de Kent vivem atualmente em Wren Cottage perto do Palácio de Kensington, mas seu escritório é baseado na York House.

Duques de Kent[editar | editar código-fonte]

Houve três períodos em que houve um duque de Kent, o primeiro ocorrido em 1710, o segundo em 1799 como um ducado conjunto, um terceiro período e o presente desde 1934. Antes destes, a título existiu como um condado.

Duques de Kent, primeira criação (1710)[editar | editar código-fonte]

Outros títulos: Marquês de Kent (1706), Marquês de Grey (1740), Conde de Kent (1465), Conde de Harold e Visconde Goderich (1706) e Barão de Crudwell Lucas (1663)

    • Jorge Grey, Conde de Harold (1732-1733), terceiro filho caçula do 1 º duque, morreu na infância

Duques de Kent e Strathearn (1799)[editar | editar código-fonte]

Outros títulos: Conde de Dublin (1799)


Duques de Kent, segunda criação (1934)[editar | editar código-fonte]

Outros títulos: Conde de St Andrews e Downpatrick Baron (1934)

Linha de sucessão[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Kings of Kent
  2. Godwin
  3. «Royal Support for the Scouting and Guiding Movements». Official Website of the British Monarchy. Consultado em 25 de julho de 2008 
  4. RIGB Website

Ligações externas[editar | editar código-fonte]