Saltar para o conteúdo

Partido da imprensa golpista: diferenças entre revisões

1 121 bytes removidos ,  23h33min de 8 de fevereiro de 2010
Getúlio Vargas em 1954 x Lula 2010. 55 anos de diferença e a opinião "conflita"? Outra coisa: aqui é a seção de críticas, não é extensão do resto do texto.
(Internet não existia em 1964, e as fontes apresentadas não dizem o contrário. (+ajustes.))
(Getúlio Vargas em 1954 x Lula 2010. 55 anos de diferença e a opinião "conflita"? Outra coisa: aqui é a seção de críticas, não é extensão do resto do texto.)
 
== Críticas ao termo ==
Oponentes ao uso do termpo afirmam que o termo seria paranoico. A imprensa, segundo os oponentes do termo, não perseguiria mais o governo Lula que outros governos, mas apenas denunciaria irregularidades nas administrações públicas. O uso do termo seria uma tentativa de forçar uma doutrinação aos objetivos do governo.<ref name="veja:guzzo">{{citar notícia|url=http://veja.abril.com.br/220709/danos-menores-p-142.shtml|titulo=Gente do Ramo|autor=J. R. Guzzo|data=22 de julho de 2009|obra=[[Revista Veja]]|publicado=[[Editora Abril]]|acessodata=31 de janeiro de 2010}}</ref> Esta análise conflita com outras visões, por supostamente não levar em conta os aspectos históricos do Brasil e o papel da grande imprensa na "derrubada" de Getúlio Vargas.<ref name=GLOBO1>[http://cpdoc.fgv.br/producao/dossies/AEraVargas2/artigos/EleVoltou/RelacaoImprensa FGV:CPDOC.''Getúlio Vargas e a imprensa: uma relação conflituosa.'' Fundação Getúlio Vargas, Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil 'in' ''E ele voltou... o Brasil no segundo governo Vargas.'']</ref> Quando Vargas se suicidou, praticamente todos os jornais, com exceção da ''[[Última Hora]]'', estavam contra ele.<ref name=SUICIDOU>[http://www.observatoriodaimprensa.com.br/artigos.asp?cod=291MCH003 ALVES FILHO, Ivan. Em 24/8/2004 ' ' GETÚLIO, 50 ANOS DEPOIS: O repressor e o liberal ' ' Observatório da Imprensa, 29 de abril de 2004 <small> publicado no Publicado no volume Getúlio Vargas e a imprensa, Cadernos de Comunicação nº 10, série Memória, Secretaria Especial de Comunicação Social, Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, 2004; intertítulos da redação do OI.</small>]</ref>
 
Para o jornalista [[Pedro Doria]], editor-chefe do jornal ''O Estado de S. Paulo'', a manifestação de uma polaridade ideológica intolerante é incapaz de explicar a realidade social complexa.<ref name="pedro-doria:intolerancia">{{citar web|url=http://pages.citebite.com/a2h1y2c0j5uul|titulo=Intolerância ideológica e o mundo como ele é |autor=Pedro Doria|data=9 de janeiro de 2008|publicado=Pedro Doria Weblog|acessodata=1º de fevereiro de 2010}}</ref><ref name="pedro-doria:corporativista">{{citar web|url=http://pages.citebite.com/m2f1v2k0w6hue|titulo=Corporativista, não|autor=Pedro Doria|data=8 de março de 2009|publicado=Pedro Doria Weblog|acessodata=1º de fevereiro de 2010}}</ref>
Utilizador anónimo