Felipe Cagno

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Felipe Cagno na edição de 2018 do Festival Internacional de Quadrinhos

Felipe Prado Gonçalves Cagno é um cineasta e roteirista de quadrinhos brasileiro. Formado em Cinema pela FAAP e com Mestrado nos Estados Unidos, Cagno dirigiu em 2012 o longa-metragem Bala Sem Nome, que contou com os atores Paolla Oliveira, Sérgio Marone e Leopoldo Pacheco. O filme de suspense, cujas filmagens foram financiadas via crowdfunding, ainda não foi finalizado por falta de recursos para a pós-produção. Na área dos quadrinhos, Cagno roteirizou obras como Lost Kids, 321 Fast Comics e Os poucos & amaldiçoados, todas lançadas de forma independente após campanhas de financiamento coletivo nos sites Catarse (brasileiro) e Kickstarter (norte-americano),[1] com os álbuns sendo lançados no Brasil e nos Estados Unidos com a participação de desenhistas de diversos países. Cagno também lançou as graphic novels Bom Demais (desenhada por Bruno Oliveira e financiada via ProAc) e Escolhas (desenhada por Gustavo Borges, financiada por crowdfunding e publicada pela editora Geektopia). Em 2015, Cagno ganhou o Prêmio Angelo Agostini na categoria "melhor roteirista".[2][3][4][5][6][7][8][9][10]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre banda desenhada é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.