Grande Oriente Paulista

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde junho de 2018)
Por favor, melhore este artigo inserindo fontes no corpo do texto quando necessário.
Grande Oriente Paulista
Lema Soberania, lealdade
Fundação 1981
Jurisdição São Paulo
Location Brasil
Website Grande Oriente Paulista



No dia 04 de agosto de 1981, nascia o Grande Oriente Paulista, pela livre manifestação e vontade dos Obreiros de 58 Lojas Maçônicas, advindas do GOB, e que assinaram a Ata de Fundação. Alguns dias após, somaram-se outras Oficinas, num total de 67 Lojas.

Constituindo-se, desde seu nascedouro, como uma Potência Maçônica Simbólica, independente, soberana, regular, legal e legítima, o Grande Oriente Paulista é filiado à COMAB – Confederação Maçônica do Brasil, entidade nacional que traz em si uma conduta voltada aos mais elevados princípios de essencialidade e existencialidade.

O Grande Oriente Paulista, é também filiado à CMI – Confederação Maçônica Interamericana, entidade internacional que congrega 78 Potências Regulares reconhecidas como tais, da América Latina e Europa, e que se identificam pelo Ideal Universalista Franco-Maçônico.

Ao longo de sua história, o Grande Oriente Paulista reconhece e apoia e participa de inúmeras entidades Paramaçônicas como a Ordem DeMolay, Ordem Internacional das Filhas de Jó, Ordem Internacional do Arco Iris para Meninas, Moto Clube Bodes do Asfalto, Lowtons e Shriners International.

Fundado o Grande Oriente Paulista em 1981 por 58 Lojas, ativas e regulares advindas do Grande Oriente do Brasil, e promulgada sua constituição em 1983, foi instalada uma junta governativa no período de 1983 a 1984, cujo presidente foi o Irmão JOSÉ FREDERICO ZANINI.

A partir do ano de 1984 ocorrem as eleições gerais no GOP, passando a ocupar o cargo de Grão-Mestre do Grande Oriente Paulista os seguintes Sereníssimos Irmãos:

1984 a 1989   José Frederico Zanini

1989 a 1995   José Mattos Silva

1995 a 2001   Arnaldo Faria

2001 a 2004   José Mattos Silva

2004 a 2007   Durval de Oliveira

2007 a 2010   José Maria Dias Neto

2010 a 2013   Jurandir Alves de Vasconcelos

2012 a 2013   Paulo de Tarso Carletti, em substituição no período eleitoral.

2013 a 2016   Jurandir Alves de Vasconcelos

Na Atual Gestão de 2016 a 2019, ocupa o Grão-Mestrado do Grande Oriente Paulista o Sereníssimo Irmão Pascoal Marracini tendo como seu adjunto o Sereníssimo Irmão Fernando Fernandes.

Atualmente o Grande Oriente Paulista é composto por 300 Lojas Simbólicas, com cerca de 9.000 Irmãos Maçons, trabalhando sob as regras de sete ritos maçônicos (REAA, Emulação, Moderno, York, Brasileiro, Adonhiramita e Schröder).

Além das Confederações Maçônicas do Brasil e Interamericana, mantêm Tratados, de amizade e mútuo reconhecimento, com várias Potências Maçônicas, regulares, da Argentina, Armênia, Bolívia, Chile, China, Equador, Estados Unidos, Guatemala, Haiti, Israel, Paraguai, México e Colômbia e mais recentemente com Porto Rico e República Dominicana. Também mantemos Tratados de Amizade e Mútuo Reconhecimento com a Grande Loja do Estado do Rio Grande do Sul e com a Grande Loja do Distrito Federal.

No Brasil, sempre zela pela harmonia e fraternidade com as Grandes Lojas Maçônicas que compõem a CMSB (Confederação da Maçônica Simbólica do Brasil) e com os Grandes Orientes Estaduais ligados ao Grande Oriente do Brasil.

Hoje, passados 36 anos da data de sua fundação, todos somos testemunhas de que a semente que foi plantada em terra fértil vicejou e se tornou uma grande árvore frondosa, que abriga sobre sua copa os Maçons do Estado de São Paulo.

Irmanados em um só ideal os obreiros, dedicados à construção de nosso Templo Interior, fazem do Grande Oriente Paulista uma Instituição Maçônica sólida, que cresce a passos largos com qualidade, ética e independência, sempre alicerçada na tríade Liberdade, Igualdade e Fraternidade.

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • CASTELLANI, José. A Cadeia Partida. Londrina: A TROLHA, 1973.
  • CASTELLANI, José. História do Grande Oriente do Brasil. Brasília: Gráfica e Editora do Grande Oriente do Brasil. 1993.
  • SOBRINHO, Octacílio Schüler. Uma Luz na História: a Formação e o Sentido da Comab. Florianópolis: Ed. Cultural O Prumo. 1998.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Maçonaria é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.