Grande Prêmio da Hungria de 1986

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Grande Prêmio da Hungria
de Fórmula 1 de 1986
Hungaroring circuit 1986-1988.svg
Primeiro GP da Hungria realizado em Hungaroring
Detalhes da corrida
Categoria Fórmula 1
Data 10 de agosto de 1986
Nome oficial POP 84 Magyar Nagydíj
Local Hungaroring, Mogyoród, Condado de Peste, Hungria
Total 76 voltas / 305.064 km
Pole
Piloto
Brasil Ayrton Senna Lotus-Renault
Tempo 1:29.450
Volta mais rápida
Piloto
Brasil Nelson Piquet Williams-Honda
Tempo 1:31.001 (na volta 73)
Pódio
Primeiro
Brasil Nelson Piquet Williams-Honda
Segundo
Brasil Ayrton Senna Lotus-Renault
Terceiro
Reino Unido Nigel Mansell Williams-Honda

Resultados do Grande Prêmio da Hungria realizado em Hungaroring à 10 de agosto de 1986. Foi a décima primeira etapa da temporada e teve como vencedor o brasileiro Nelson Piquet.[1][2][3][nota 1]

Resumo[editar | editar código-fonte]

Na primeira edição da corrida, um show brasileiro na pista húngara. Senna era pole position e manteve a ponta da largada até a 11ª volta, quando foi ultrapassado por Piquet. Próximo do momento da troca de pneus, Senna começa a se aproximar do compatriota e reassume a liderança na 36ª volta, quando Piquet faz seu "pit stop". Logo depois, Senna fez sua troca e o melhor trabalho da Lotus o manteve na ponta. O ritmo dos dois era tão forte que na volta 47 ambos deram uma volta em Mansell, o terceiro. Com a troca, a Williams-Honda de Piquet ganhou rendimento e na volta 53, mais uma vez tentou ultrapassar Senna no final da reta, mas tomou um X e o brasileiro da Lotus-Renault continuou na liderança. Duas voltas depois, Piquet fez uma nova investida: Senna deixou o lado de fora da curva para o rival que retardou a freada ao máximo, além do que sua sanidade mental e instinto de preservação permitiriam fazê-lo, colocando o carro de lado e derrapando nas quatro rodas, não deixando espaço para Senna reagir - tudo isso permeado por duas frenagens vigorosas que travaram as rodas e arrancaram fumaça dos pneus - completando uma da mais difíceis ultrapassagens da história da F1. Piquet conseguiu abrir vantagem e administrar a corrida, cruzando a linha de chegada em primeiro lugar. Senna chegou em segundo, seguido por Mansel, também da Williams-Honda, em terceiro.

O tricampeão mundial de Fórmula 1, Jackie Stewart, classificou a manobra como uma das mais belas que viu na categoria: "Foi como fazer um looping com um Boeing 747".

Primeiros pontos de Johnny Dumfries, companheiro de Senna na Lotus-Renault.

Classificação da prova[editar | editar código-fonte]

Pos. Piloto Construtor Voltas Tempo/Diferença Grid Pontos
1 6 Brasil Nelson Piquet Williams-Honda 76 2:00'35"508 2 9
2 12 Brasil Ayrton Senna Lotus-Renault 76 + 17"673 1 6
3 5 Reino Unido Nigel Mansell Williams-Honda 75 + 1 volta 4 4
4 28 Suécia Stefan Johansson Ferrari 75 + 1 volta 7 3
5 11 Reino Unido Johnny Dumfries Lotus-Renault 74 + 2 voltas 8 2
6 3 Reino Unido Martin Brundle Tyrrell-Renault 74 + 2 voltas 16 1
7 16 França Patrick Tambay Haas Lola-Ford 74 + 2 voltas 6
8 4 França Philippe Streiff Tyrrell-Renault 74 + 2 voltas 18
9 26 França Philippe Alliot Ligier-Renault 73 + 3 voltas 12
10 14 Reino Unido Jonathan Palmer Zakspeed 70 + 6 voltas 24
Ret 25 França René Arnoux Ligier-Renault 48 Motor 9
Ret 15 Austrália Alan Jones Haas Lola-Ford 46 Differential 10
Ret 20 Áustria Gerhard Berger Benetton-BMW 44 Transmissão 11
Ret 18 Bélgica Thierry Boutsen Arrows-BMW 40 Pane elétrica 22
Ret 2 Finlândia Keke Rosberg McLaren-TAG/Porsche 34 Suspensão 5
Ret 19 Itália Teo Fabi Benetton-BMW 32 Transmissão 13
Ret 24 Itália Alessandro Nannini Minardi-Motori Moderni 30 Motor 17
Ret 27 Itália Michele Alboreto Ferrari 29 Acidente 15
Ret 8 Reino Unido Derek Warwick Brabham-BMW 28 Acidente 19
Ret 1 França Alain Prost McLaren-TAG/Porsche 23 Acidente 3
Ret 21 Itália Piercarlo Ghinzani Osella-Alfa Romeo 15 Suspensão 23
Ret 17 Alemanha Ocidental Christian Danner Arrows-BMW 7 Suspensão 21
Ret 7 Itália Riccardo Patrese Brabham-BMW 5 Câmbio 14
Ret 23 Itália Andrea de Cesaris Minardi-Motori Moderni 5 Motor 20
Ret 29 Países Baixos Huub Rothengatter Zakspeed 2 Radiador 25
Ret 22 Canadá Allen Berg Osella-Alfa Romeo 1 Turbo 26

Tabela do campeonato após a corrida[editar | editar código-fonte]

  • Nota: Somente as primeiras cinco posições estão listadas. Entre 1981 e 1990 cada piloto podia computar onze resultados válidos por temporada não havendo descartes no mundial de construtores.

Notas

  1. Voltas na liderança: Ayrton Senna 32 voltas (1-11; 36-56ª), Nelson Pìquet 44 voltas (12-35; 57-76).

Referências

  1. «1986 Hungarian Grand Prix - race result». Consultado em 4 de setembro de 2018 
  2. Em Bupapeste, novo show brasileiro (online). O Globo, Rio de Janeiro (RJ), 11/08/1986. Matutina, Esportes, pág. 13. Página visitada em 4 de setembro de 2018.
  3. «Corridas Históricas: Piquet, Senna e a maior ultrapassagem da Fórmula 1 (globoesporte.com)». Consultado em 4 de setembro de 2018 
Precedido por
Grande Prêmio da Alemanha de 1986
Campeonato mundial de Fórmula 1 da FIA
Ano de 1986
Sucedido por
Grande Prêmio da Áustria de 1986
Precedido por
Grande Prêmio da Hungria de 1936
Grande Prêmio da Hungria
2ª edição
Sucedido por
Grande Prêmio da Hungria de 1987