José Rodrigues da Costa Dória

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
José Rodrigues da Costa Dória
Nascimento 25 de julho de 1857
Morte 14 de janeiro de 1938
Cidadania Brasil
Ocupação político
Captura de Tela 2020-05-02 às 04.32.29.png

José Rodrigues da Costa Dória (Propriá, 25 de julho de 1857Salvador, 14 de janeiro de 1938) foi um médico e político brasileiro.

Foi presidente de Sergipe, de 24 de outubro de 1908 a 10 de julho de 1909 e de 13 de novembro de 1909 a 24 de outubro de 1911.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Na infância, estudou no Ateneu Sergipense, em Aracaju. Entrou na Faculdade de Medicina da Bahia, em Salvador, e se formou em 1882. Foi médico em Laranjeiras (SE) até 1885, quando decidiu retornar à faculdade pela qual se diplomara para ser professor-adjunto de medicina legal e toxicologia, disciplina a qual assumiria a cátedra.[1]

Em 1892, liderou a cátedra de botânica e zoologia na faculdade. Tornou-se professor de medicina legal da Faculdade Livre de Direito da Bahia e elegeu-se conselheiro municipal de Salvador em 1896, participando do Conselho Sanitário Superior da Bahia.[1]

Na vida política, começou como deputado federal por Sergipe, em 1897, pelo Partido Republicano Conservador,[1] sendo reeleito três vezes – 1900, 1903 e 1906. Em julho de 1908, venceu o pleito para tornar-se governador, chamado à época de presidente do estado, Sergipe, precedido por Guilherme Campos, onde permaneceu até outubro de 1911, quando foi sucedido por José de Siqueira Meneses.[1]

Em 1918, foi eleito novamente deputado federal por Sergipe. Foi um dos signatários de manifesto dirigido “aos nossos amigos eleitores sergipanos”, que recomendava o nome de Ruy Barbosa para as eleições presidenciais realizadas em abril de 1919. A candidatura se opunha à de Epitácio Pessoa, que foi o vencedor das eleições. Terminou seu mandato na Câmara em junho de 1920.[1]

Para a Assembleia Nacional Constituinte de 1933, foi eleito deputado por Sergipe na legenda Liberdade e Civismo. Assumiu a cadeira em 15 de novembro do mesmo ano e ajudou a elaborar a nova Constituição. Encerrou seu mandato em abril de 1935.[1]

Em 1934 foi eleito, em Sergipe, para a Assembléia Constituinte Estadual com a maior votação do estado em 1º turno.

Foi também sócio do Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe, do Instituto Histórico e Geográfico da Bahia e da Academia Nacional de Medicina do Rio de Janeiro.[1]

Referências

  1. a b c d e f g h CPDOC. «DÓRIA, JOSÉ RODRIGUES DA COSTA» (PDF). FGV. Consultado em 25 de setembro de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Guilherme de Campos
Presidente de Sergipe
1908 — 1909
Sucedido por
Manuel Baptista Itajaí
Precedido por
Manuel Baptista Itajaí
Presidente de Sergipe
1909 — 1911
Sucedido por
Antônio José de Siqueira Meneses
Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço relacionado ao Projeto Biografias de Políticos. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.