Lola Albright

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Gnome globe current event.svg
Este artigo é sobre uma pessoa que morreu recentemente.
Algumas informações relativas às circunstâncias da morte podem mudar a qualquer instante.

Editado pela última vez em 24 de março de 2017.

Lola Albright
Albright em foto promocional do show Peter Gunn de 1959
Nome completo Lois Jean Albright
Nascimento 20 de julho de 1924
Akron, Ohio
Morte 23 de março de 2017 (92 anos)
Toluca Lake, Califórnia
Cônjuge Bill Chadney (1961-1975)
Jack Carson (1952-1958)
Festival de Berlim
Urso de Prata de melhor atriz
1966
IMDb: (inglês)

Lois Jean "Lola" Albright (Akron, Ohio, 20 de julho de 1924  – Toluca Lake, Califórnia, 23 de março de 2017) foi uma atriz e cantora estadunidense.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Albright trabalhou como modelo antes de se mudar para Hollywood, onde fez sua estreia no cinema com uma pequena participação no filme The Pirate de 1948, que acabou por levá-la a um papel secundário, mas importante, no aclamado filme de 1949, Champion.[1]

Entretanto, ela era uma de muitas loiras, representadas mais notavelmente por Marilyn Monroe, e pelos próximos dez anos Albright continuaria a trabalhar como coadjuvante/secundária em mais de vinte filmes, incluindo vários westerns, sem conseguir se destacar. Além disso, ela também participaria, como atriz convidada, em episódios de várias séries de televisão.[1]

Em 1958, Albright ganhou o papel de Edie Hart na série de televisão Peter Gunn, que era produzida por Blake Edwards e dirigida por Robert Altman, além de ter na trilha sonora a música que tornou Henry Mancini famoso.[2] Neste programa, ela interpretou uma cantora de bar que tem um interesse amoroso no detetive Peter Gunn, interpretado por Craig Stevens. Em 1959, ela foi indicada para os Prêmios Emmy como melhor atriz coadjuvante/secundária em uma série de televisão dramática. O papel também requeria boas habilidades vocais, qualidade que ela possuía desde sua infância, e sua popularidade a levou a lançar o álbum de estúdio Lola Wants You em 1957, bem como Dreamsville em 1959, no qual suas músicas eram produzidas em parceria com Mancini e sua orquestra.[3]

A popularidade de Albright resultante da série Peter Gunn a levou a estrelar vários filmes de sucesso posteriormente, como Kid Galahad, ao lado de Elvis Presley em 1962, Les Felins em 1964 - ao lado do renomado diretor René Clément e dos atores Alain Delon e Jane Fonda, e no épico The Way West.[4] Em 1968, ela participou de The Impossible Years com David Niven e Christina Ferrare e Where Were You When the Lights Went Out? ao lado de Doris Day.[4]

Além do cinema, Albright também voltaria a estrelar uma série de televisão por um curto período: trata-se de Peyton Place e a personagem Constance Mackenzie.[1] Lola substituiu Dorothy Malone enquanto esta estava envolvida em uma operação com risco de morrer. Posteriormente, a atriz continuaria a atuar tanto em filmes como em séries de televisão (como atriz convidada), quando se aposentou no começo dos anos 80.

Morreu em 23 de março de 2017, aos 92 anos, de causas naturais.[5]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c Hollywood.com. «Lola Albright» (em inglês). Consultado em 3 de dezembro de 2008. Cópia arquivada em 26 de abril de 2013 
  2. InfanTV. «Peter Gunn». Consultado em 3 de dezembro de 2008 
  3. «Lola Albright, Sultry Actress in 'Peter Gunn' and Kirk Douglas' 'Champion,' Dies at 92» (em inglês). Hollywoord Reporter. 24 de março de 2017. Consultado em 24 de março de 2017 
  4. a b e-Pipoca. «Lola Albright». Consultado em 3 de dezembro de 2008 
  5. Price, Mark J. (23 de março de 2017). «Akron native Lola Albright, glamorous Hollywood actress, dies at age 92» (em inglês). Akron Beacon Journal/Ohio.com. Consultado em 24 de março de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]