Louis Slotin

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Louis Slotin
Nascimento 1 de dezembro de 1910
Winnipeg
Morte 30 de maio de 1946 (35 anos)
Los Alamos
Cidadania Canadá
Etnia Judeu
Alma mater King's College de Londres, Universidade de Manitoba
Ocupação físico, químico, escritor de não ficção, físico nuclear
Religião apostasia ao catolicismo
Causa da morte irradiação

Louis Slotin (1 de dezembro de 1910 - 30 de maio de 1946) foi um físico e químico canadense que participou do Projeto Manhattan.[1]

Como parte do Projeto Manhattan, Slotin realizou experimentos com núcleos de urânio e plutônio para determinar o valor de sua massa crítica. Após a Segunda Guerra Mundial, Slotin continuou suas pesquisas no Los Alamos National Laboratory. Em 21 de maio de 1946, acidentalmente deu início a uma reação de fissão, que lançou uma rajada forte de radiação. Ele foi levado às pressas para o hospital e morreu nove dias depois, é considerado a segunda vítima de acidente de reatividade nuclear da história.

Slotin foi saudado como um herói pelo governo dos Estados Unidos por reagir com rapidez suficiente para evitar a morte de seus colegas. O acidente e suas conseqüências têm sido dramatizado na ficção.

Referências

  1. RUIC, Gabriela (11 de maio de 2012). «6 inventores e cientistas mortos por suas criações». Info. Consultado em 15 de maio de 2012 
Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) cientista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.