Manifesto de Ostende

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde julho de 2010).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde março de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

O Manifesto de Ostende foi um documento escrito em 1854 que descreveu a razão pela qual os EUA deveriam comprar Cuba da Espanha, devendo declarar guerra a esta caso se recusasse à venda. A anexação de Cuba era vista no documento como extremamente vantajosa para os EUA, sendo principalmente significativa no âmbito da política expansionista então vigente. Ao longo do tempo, até então os EUA haviam se contentado com o fato de que Cuba continuaria pertencendo à espanha, contanto que não passasse às mão da França ou Grã Bretanha. os autores do manifesto se justificavam dentro do debate em que também estava inserida a questão do Destino Manifesto, e a Doutrina Monroe, o Manifesto de Ostende propôs uma mudança na política externa, justificando o uso da força para atacar Cuba em nome da segurança nacional.