Marina (cantora)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Marina and the Diamonds)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Marina
Marina em uma apresentação, em outubro de 2015
Informação geral
Nome completo Marina Lambrini Diamandis
Nascimento 10 de outubro de 1985 (33 anos)
Origem Brynmawr, País de Gales
 Reino Unido
Gênero(s) Pop, indie pop, new wave electropop e alternative
Extensão vocal Mezzosoprano
Período em atividade 2005–presente
Gravadora(s) Neon Gold, Atlantic, 679 Recordings, Chop Shop, Elektra
Afiliação(ões) Clean Bandit, Luis Fonsi, Lana Del Rey
Influência(s) Blondie, Nirvana, Madonna, Kate Bush, Tom Waits, Patti Smith, Fiona Apple, The Distillers, Britney Spears e Daniel Johnston
Influenciado(s) Poppy, Bea Miller, Phoebe Ryan, Bridgit Mendler e Melanie Martinez
Página oficial www.marinaofficial.co.uk

Marina Lambrini Diamandis[1] (em grego: Μαρίνα-Λαμπρινή Διαμαντής ) (Brynmawr, 10 de outubro de 1985) — conhecida pelo nome artístico Marina (estilizado como MARINA), anteriormente Marina and the Diamonds (estilizado como Marina & the Diamonds) — é uma compositora e cantora nascida no País de Gales.[2][3] Ela se tornou famosa após conquistar o segundo lugar no Sound of 2010, da BBC.

O seu antigo nome artístico, Marina and the Diamonds, consistia em um trocadilho com o seu sobrenome, Diamandis. Embora às vezes fosse usado para se referir ao membros da sua banda, “the Diamonds” se tratava, na verdade, de uma homenagem aos seus fãs, como ela mesma havia explicado na sua página no MySpace: “eu sou Marina. Vocês são os diamantes”.

Em 2010, Diamandis apresentou o The Crown Jewels EP com a ajuda da gravadora Neon Gold Records. Com a gravadora 679 Recordings, ela lançou o seu primeiro álbum de estúdio, The Family Jewels, seguido pelo seu terceiro EP, The American Jewels EP. Em 2011, Diamandis anunciou que estava trabalhando no seu segundo álbum, Electra Heart, o qual foi lançado em 2012.

Em setembro de 2017, ela anunciou[4] que iria interromper a carreira artística para se dedicar a um curso de psicologia. Porém, em agosto de 2018, Diamandis confirmou que o seu quarto álbum, Love + Fear, seria lançado sob o nome Marina, apenas.

O seu estilo musical varia de baladas com teclado a canções com o apoio da sua banda e tem diversas influências, como Blondie, Nirvana, Madonna, Kate Bush, Tom Waits, Patti Smith, Fiona Apple, The Distillers, Britney Spears e Daniel Johnston.

Infância e adolescência[editar | editar código-fonte]

Filha de pai grego e mãe galesa, Diamandis nasceu em Brynmawr e cresceu na vila de Pandy, no País de Gales, com os seus pais e a sua irmã mais velha. Ela frequentou as escolas St. Catherine’s Embassy School e Monmouth Haberdashers (exclusiva para garotas), sobre a qual disse: “encontrei o meu talento lá. Eu tinha um professor de música incrível que conseguiu me convencer de que eu podia fazer tudo”.

Quando os seus pais se separaram, Diamandis se mudou para Grécia, aos 16 anos, para viver com o seu pai. Ela voltou para o País de Gales aos 18 anos.

Depois de abandonar a universidade, e com o dinheiro que conseguiu trabalhando em um posto de gasolina durante dois meses, Diamandis se mudou para Londres, onde frequentou uma escola de dança por apenas dois meses. Em 2005, ela cursou um ano de canto na Escola de Música de West London e participou de audições, incluindo as dos musicais West End e O Rei Leão.[5]

Carreira musical[editar | editar código-fonte]

2005–08: início de carreira[editar | editar código-fonte]

Em 2005, Diamandis criou o nome Marina and the Diamonds.[6] Ao descrever a origem, ela disse:[6]

Eu nunca imaginei um personagem, um projeto pop, uma banda ou um artista solo. Apenas vi um grupo composto por muitas pessoas que tinham o mesmo sentimento. Um espaço para pessoas com ideais semelhantes que não poderia caber em moldes pré-fabricados da vida. Eu me sentia desagradável! Eu realmente queria fazer parte de algo, porque nunca me senti muito ligada a ninguém, e agora sinto que tenho todos à minha volta.

As primeiras demo tapes de Diamandis foram autocompostas e produzidas no software GarageBand. Ela encontrou alguém para produzir algumas faixas, as quais se transformaram na sua estreia: Mermaid vs. Sailor EP, lançado em 23 de novembro de 2007. O disco, gravado em CD-Rs, foi vendido através da sua página no MySpace.[7]

Em janeiro de 2008, Diamandis foi descoberta pelo músico Derek Davies e assinou o seu contrato com a gravadora Neon Gold Records. Em outubro de 2008, assinou contrato com a gravadora 679 Recordings.[8]

Diamandis estreou com Obsessions e Mowgli’s Road, seguindo com o seu segundo EP, The Crown Jewels, em 1º de junho de 2009. O seu single seguinte foi I Am Not a Robot. Em 7 de dezembro de 2009, ela foi citada na enquete da Sound of 2010, e em 7 de janeiro de 2010 foi anunciado que ela havia conquistado o segundo lugar na premiação.

2009–11: início da carreira e The Family Jewels[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: The Family Jewels

Diamandis lançou o seu álbum The Family Jewels em 22 de fevereiro de 2010. Ele chegou ao quinto lugar no UK Albums Chart.

A nova versão de Mowgli’s Road foi lançada como single em 13 de novembro de 2009, e a música Hollywood, em 1 de fevereiro de 2010. A nova versão de I Am Not a Robot se tornou single em 26 de abril de 2010. Diamandis disse que decidiu relançar a música porque “as pessoas pareciam se identificar e se relacionar com a música, independentemente do sexo ou da idade”. Oh No! se tornou o quarto single do álbum em 2 de agosto de 2010, e Shampain, em 4 de outubro de 2010.

Ela embarcou em sua primeira turnê em 14 de fevereiro de 2010, uma viagem de 70 dias pelo Reino Unido, Irlanda, Europa continental, Estados Unidos e Canadá.

Logo no início de 2010, Diamandis colaborou com o produtor Benny Blanco e com o guitarrista Dave Sitek em um material o qual ela descreveu ser “uma oportunidade muito grande para mim como compositora. Estamos como uma trindade esquisita, uma combinação do pop e do indie”.[9]

Em março de 2010, Diamandis assinou contrato com as gravadoras Atlantic Records e Chop Shop Records.[10][11] Antes do lançamento do álbum estadunidense, em 25 de maio de 2010,[12] ela apresentou o seu terceiro EP, The American Jewels EP, em formato digital e exclusivo para os Estados Unidos em março de 2010.[10][11] Diamandis começou a sua estreia estadunidense em 14 de março 2010 com uma série de shows.[13]

Diamondis foi nomeada pelo Critics’ Choice para o Brit Awards de 2010.[14]

2012–13: Electra Heart e sucesso comercial[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Electra Heart

Em janeiro de 2011, Diamandis disse em uma entrevista que estava preparando o seu segundo álbum de estúdio, e que o tema seria sexualidade e feminismo. No mesmo mês, ela anunciou que participaria de uma turnê com Katy Perry, abrindo os seus shows pela América do Norte. Ainda no início de 2011, vazarem três das suas demos na internet: Jealousy, Sex Yeah e Living Dead.

Em agosto de 2011, Diamandis divulgou o nome do seu segundo álbum de estúdio: Electra Heart.

O primeiro single, Primadonna, foi lançado com o seu videoclipe em 12 de março de 2012, no canal de Diamandis no YouTube. A canção atingiu a posição #11 no UK Singles Chart, e o vídeo alcançou mais de 79 milhões de visualizações. O terceiro single do álbum, How to Be a Heartbreaker, lançado em 7 de dezembro de 2012, ganhou boas posições na Dinamarca, Finlândia, Hungria e Irlanda. Boa parte das suas vendas foi em formato digital.

Em 30 de abril de 2012, a cantora lançou oficialmente o seu segundo álbum de estúdio.

2014–16: Froot e pausa musical[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Froot

Depois de passar um mês em Nova York, Diamandis anunciou que já tinha material escrito para o seu terceiro álbum. Mais tarde, ela revelou, através da sua conta no Facebook, que havia começado a compor três meses depois do lançamento de Electra Heart. Em abril de 2012, foi confirmado que um dos produtores do álbum seria David Kosten.

Em fevereiro de 2014, Diamandis declarou que havia gravado metade do álbum enquanto estava na Suécia com os amigos. Em 10 de outubro de 2014, no seu aniversário, ela revelou a faixa-título: Froot.

Em Froot, Diamandis apresentou um trabalho diferente do visto anteriormente, em Electra Heart, quando se uniu a produtores mainstream e entregou um resultado mais comum no cenário musical. Em Froot, a cantora explorou baladas emotivas, passeou pelas batidas da música disco e contemplou o electropop de forma sutil. Ela compôs todas as faixas e participou de grande parte da sua produção.[15]

Diamandis revelou que divulgaria seis faixas do álbum, uma por mês, até o lançamento oficial do álbum por completo. Happy, a segunda faixa a ser liberada, alcançou a posição #6 no iTunes Estados Unidos; Immortal chegou ao #5; I’m a Ruin, ao #2; e Forget, ao #1 — melhores colocações da artista até então.

2017–presente: Love + Fear e mudança do nome artístico[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Love + Fear

Em dezembro de 2016, o trio eletrônico Clean Bandit confirmou que Disconnect, canção apresentada ao público durante o Coachella, estaria incluída no seu novo álbum. A música, lançada como single em junho de 2017, entretanto, foi deixada de fora na versão final do álbum, intitulado What Is Love?. Porém, Diamandis continuava presente no material com a faixa Baby. Essa parceria com o trio e o cantor porto-riquenho Luis Fonsi foi lançada em novembro de 2018 como sexto single do álbum.

Após uma breve pausa na sua carreira para se comprometer com a faculdade de psicologia, Diamandis confirmou através da sua conta no Twitter que estava trabalhando em novas músicas, mostrando aos fãs prévias de Superstar e Emotional Machine.

Emotional Machine foi apresentada ao público durante a comemoração de aniversário da sua gravadora, a Neon Gold Records. A canção foi previamente dita como uma parceria com Georgia Nott, do duo eletrônico Broods.

Em fevereiro de 2019, através de uma divulgação feita pelo Spotify, Diamandis confirmou que o primeiro single do seu quarto álbum seria a canção intitulada de Handmade Heaven. O single foi lançado em 8 de fevereiro de 2019 nas plataformas digitais, e o vídeo oficial, algumas horas depois. Em 14 de fevereiro de 2019, o seu novo álbum duplo — Love + Fear — foi disponibilizado para pré-venda no site oficial. As datas da turnê mundial também foram divulgadas.

Discografia[editar | editar código-fonte]

Turnês[editar | editar código-fonte]

Como artista principal


Como artista de abertura

Banda[editar | editar código-fonte]

Membros atuais


Membros antigos

  • Ben Epstein (baixo)
  • Nick Harsant (baixo)
  • Chris Morris (bateria)
  • Nick Johnson (bateria)
  • Tom Holdroyd (guitarra)

Referências

  1. ASCAP ACE - DIAMANDIS MARINA LAMBRINI. ASCAP.com.
  2. «Introducing Marina and the Diamonds». BBC 
  3. Paul Lester (23 de setembro de 2008). «New band of the day - No 395: Marina and the Diamonds». London: guardian.co.uk 
  4. «marinabook». marinabook.co.uk. Consultado em 21 de setembro de 2017 
  5. BBC Wales - Music - Marina And The Diamonds 28 de outubro de 2009 - bbc.co.uk
  6. a b BLOG: NOW REAL LIFE HAS NO APPEAL. Arquivado em 30 de março de 2012, no Wayback Machine. marinaandthediamonds.com - 20 de junho de 2010 - Acessado em 20 de junho de 2010.
  7. The Diamond Exchange - Marina and the Diamonds - Discography marinaandthediamonds.net
  8. BBC - Introducing - Artist - Marina And The Diamonds Arquivado em 9 de setembro de 2010, no Wayback Machine. bbc.co.uk
  9. Levine, Nick Ones To Watch: Marina and the Diamonds 26 de dezembro de 2009 - digitalspy.co.uk
  10. a b Staff (4 de março de 2010). «Marina & The Diamonds Joins Chop Shop Records Line-Up». Chop Shop Records. Consultado em 5 de março de 2010 
  11. a b Staff (1 de março de 2010). «Atlantic Records :: MARINA & THE DIAMONDS? THE FAMILY JEWELS DEBUTS TOP 5 IN THE UK». Atlantic Records. Consultado em 5 de março de 2010. Arquivado do original em 6 de janeiro de 2010 
  12. Balls, David (4 de março de 2010). «Marina confirms US album release». Digital Spy. Consultado em 5 de março de 2010 
  13. Staff (5 de março de 2010). «Marina & The Diamonds' "THE FAMILY JEWELS" Debuts Top 5 in the UK; Acclaimed Pop Sensation Slates U». PR-USA.net. Consultado em 5 de março de 2010. Arquivado do original em 17 de julho de 2011 
  14. The BRITs 2010 | The Brit Awards 2010 brits.co.uk - 16 de fevereiro de 2010 - Acessado em 3 de maio de 2010.
  15. Weiner, Sophie (4 de maio de 2015). «Marina and the Diamonds 'Froot' Album Review». Rolling Stone. Consultado em 18 de junho de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]