Marmeleiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Marmelo)
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Marmeleiro (desambiguação).
Como ler uma caixa taxonómicaMarmelo/Marmeleiro
Cydonia oblonga

Cydonia oblonga
Classificação científica
Reino: Plantae
Clado: angiospérmicas
Clado: eudicotiledóneas
Clado: rosídeas
Ordem: Rosales
Família: Rosaceae
Subfamília: Maloideae ou Spiraeoideae[1]
Género: Cydonia
Espécie: C. oblonga
Nome binomial
Cydonia oblonga
Mill.

O marmeleiro (Cydonia oblonga), é uma pequena árvore, único membro do género Cydonia, da família Rosaceae, cujos frutos são chamados marmelos. É originário das regiões mais amenas da Ásia Menor e Sudeste da Europa. Também é conhecido pelos nomes de marmeleiro-da-europa, marmelo e pereira-do-japão.

Usos[editar | editar código-fonte]

Em Portugal é um fruto que não é normalmente consumido cru, mas cozido, geralmente fazendo-se marmelada. Também se consome assado. No Brasil, é consumido quase que exclusivamente na forma industrializada, para produção de marmelada, e os frutos, tendo em vista a pequena produção local para a indústria, são importados do Uruguai e Argentina. Mas, atualmente a Capital do Doce de Marmelo quase artesanal é em São João do Paraíso (Minas Gerais), o doce já sai fabricado de São João do Paraíso "artesanalmente".

As sementes podem ser utilizadas como antidiarréico. Do marmeleiro também se extrai a vara de marmelo, instrumento de punição bastante usado no passado, e ainda em uso em algumas localidades.

História[editar | editar código-fonte]

Brasil[editar | editar código-fonte]

Acredita-se que os primeiros marmeleiros plantados no Brasil tenham sido trazidos por Martim Afonso de Sousa na sua viagem de 1530. Os marmeleiros teriam se habituado muito bem ao clima da Capitania de São Vicente, principalmente a Serra da Mantiqueira, onde teria se tornado uma cultura subespontânea. No século XX, chegou a ser uma cultura importante, principalmente na década de 1930, quando a marmelada chegou a ser o doce industrializado mais consumido no País. [2]. Atualmente a capital do Doce de Marmelo tradicional é em São João do Paraíso (Minas Gerais).

Economia do marmelo[editar | editar código-fonte]

Brasil[editar | editar código-fonte]

Segundo o IGBE, a produção total brasileira de marmelos no ano de 2015 foi de 841 toneladas, em 116 hectares e com produtividade média 6,35 toneladas por hectare. Apenas 18 municípios em todo o Brasil produziram marmelo comercialmente neste ano, destacando-se os municípios de Cidade Ocidental no estado de Goiás, e os municípios mineiros de São João do Paraíso, Marmelópolis e Itacambira.

Municípios produtores de marmelo no Brasil em 2015
Produção (toneladas), Área colhida (hectares), Produtividade (ton/ha)
Fonte: IBGE - PAM (Produção Agrícola Municipal)

Ranking Município Estado Produção (ton) Área colhida (ha) Produtividade (ton/ha)
Cidade Ocidental GO 233 22 10,6
São João do Paraíso MG 144 18 8,0
Marmelópolis MG 120 12 10,0
Itacambira MG 100 20 5,0
Novo Cruzeiro MG 50 10 5,0
Pelotas RS 41 5 8,2
Serro MG 25 5 5,0
Caxias do Sul RS 22 2 11,0
Cachoeira de Pajeú MG 20 5 4,0
10º Bento Gonçalves GO 18 3 6,0
11º Morro do Chapéu BA 15 3 5,0
12º Pinto Bandeira RS 12 2 6,0
13º Flores da Cunha RS 12 1 12,0
14º Santa Maria do Herval RS 9 3 3,0
15º Delfim Moreira MG 9 2 4,5
16º Monte Belo do Sul RS 6 1 6,0
17º Arvorezinha RS 3 1 3,0
18º Mucugê BA 2 1 2,0
Total Brasil - 841 116 6,35

A produção de marmelo já foi bastante concentrada nas cidades mineiras de Delfim Moreira e Marmelópolis, no alto da Serra da Mantiqueira - e apesar do declínio do cultivo na região entre décadas de 70 e 80, nos últimos anos programas de incentivos da retomada do cultivo são realizados entre pesquisadores e agricultures.[3] Apesar da demanda pela fruta por parte da indústria, para fabricação de marmelada, a maior parte dela é suprida por produtores localizados na Argentina e do Uruguai. O processo de produção de marmelo é quase toda artesanal.

Descrição botânica[editar | editar código-fonte]

É uma planta de porte médio (3 a 6 metros), de folhas oblongas e caducas, de sistema radicular superficial e fasciculado, com tronco tortuoso e copa arredondada. É uma árvore melífera, com flores alvas ou róseas. Os frutos são, normalmente, amarelos quando maduros, grandes, bastante aromáticos e adstringentes.

Cultivo e reprodução[editar | editar código-fonte]

O marmeleiro requer menos horas de frio do que a macieira e a pereira, por isso, no Brasil, esta planta pode ser cultivada deste o Rio Grande do Sul até a Bahia. O marmeleiro pode ser propagado vegetativamente por estaquia, mergulhia (de cepa ou em sulcos) e por enxertia (borbulhia ou garfagem) sobre porta-enxertos produzidos vegetativamente.

Referências

  1. Potter, D., et al. (2007). Phylogeny and classification of Rosaceae. Plant Systematics and Evolution. 266(1–2): 5–43.
  2. Conforme http://www.seagri.ba.gov.br/noticias.asp?qact=view&notid=16844, acesso em 24 de outubro de 2011.
  3. «Agricultores e pesquisadores do sul de MG retomam o cultivo do marmelo». Globo Rural. 16 de abril de 2017 
Ícone de esboço Este artigo sobre a ordem Rosales, integrado no Projeto Plantas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Marmeleiro