Moedor de café

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Antigo moedor de café, para uso doméstico

Moedor de café é o aparelho utilizado para moer os grãos de café, normalmente após estes terem sido torrados. O moedor aplica uma força mecânica considerável para rachar os grãos e quebrá-los, deixando o produto em diferentes estados de granulosidade – esses diferentes estados, por sua vez, são utilizados para formas específicas de preparo do café.

Há grandes moedores utilizados para moagem industrial e em larga escala, assim como moedores menores e caseiros, projetados para moerem os grãos do café logo antes do líquido ser preparado.

História[editar | editar código-fonte]

Moedor de grãos de café elétrico

Nos anos de 1200, os árabes usavam duas peças de pedra para moer os grãos de café. Os gregos e romanos, aperfeiçoaram a moagem do café, baseados no modelo dos moinhos de trigo, criaram uma peça em formato de ampulheta acoplada em um funil; quando giravam a peça, os grãos eram quebrados. Nos anos de 1400, os turcos e os persas aperfeiçoaram a criação dos gregos e romanos, adicionando cabos no corpo da ampulheta, que fazia a peça girar.[1][2] Por volta dos anos de 1660, as cafeterias de Londres começaram a empregar os moedores de café nas lojas, que foram bem aceitos pelos consumidores de café. Em 1665, moedor com alavanca dobrável e armazenamento de grãos em copo foi criado em Damasco. Nos anos de 1700, começaram a ser criados modelos de moedor de grãos de café com gaveta para armazenagem sob a lâmina. Em 1798, nos Estados Unidos, houve a primeira patente de moedor de grãos de café, por Thomas Bruff; Este moedor usava porcas de metal com dentes grossos e finos para triturar os grãos.[2] Nos anos de 1898, a Hobart Manufacturing, em Ohio, começa a fabricar os primeiros moedores elétricos.[1]

Tipos de Moedores[editar | editar código-fonte]

Com discos[editar | editar código-fonte]

Moedor de disco

Esse modelo de moedor trituram os grãos com dois discos, um dos discos fica preso ao motor e rotores, é o disco que gira, enquanto o outro disco fica parado. São mais pesados e maiores que os moedores de lâminas, mas sua moagem é mais uniforme. Os discos podem ser de aço ou cerâmica e possuem dois modelos de discos.[3]

Modelos de discos[editar | editar código-fonte]

Disco Plano[editar | editar código-fonte]

Os discos planos são paralelos e usam a força centrífuga. Podem ser ajustados para fazer moagens mais finas ou mais grossas. Sua vida útil é de 250 a 600 quilos de café usados na moagem.[3]

Disco Cônico[editar | editar código-fonte]

Os discos cônicos são regulados em graus. Sua vida útil é de 750 a 1.000 quilos de café usados na moagem.[3]

Com lâminas[editar | editar código-fonte]

Moedor em lâminas

Esse modelo de moedor fatia os grãos através de lâminas. Pode controlar a espessura do pó pelo tempo de moagem. São leves e menores que os moedores de disco, mas sua moagem não é uniforme.[3]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Moedor de Café desde a antiguidade ajudando na elaboração da bebida». Coisas da Roça. 3 de fevereiro de 2017. Consultado em 5 de maio de 2021 
  2. a b Lorainev, Eugenio (20 de setembro de 2017). «Remoendo o passado». Revista Sociedade da Mesa. Clube de Vinhos. Consultado em 5 de maio de 2021 
  3. a b c d Rossi, Rafaella (15 de maio de 2020). «Um Guia para Escolher um Bom Moedor de Café». PDG Brasil. Consultado em 5 de maio de 2021 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Nostalgische Kaffeemühlen Deutsche Kaffeemühlen des 20. Jahrhunderts, Werner Schindler, Hardcover, 192 Seiten, 1. Auflage 2006, Schindler-Verlag, ISBN 978-3-939571-00-1
  • Antike Kaffeemühlen Von den Anfängen bis ins 20. Jh., Werner Schindler, Hardcover, 192 Seiten, 1. Auflage 2007, Schindler-Verlag, ISBN 978-3-939571-01-8
  • Die schönsten Kaffeemühlen Schmuckstücke aus vergangenen Zeiten, Werner Schindler, Hardcover, 192 Seiten, 1. Auflage 2008, Schindler-Verlag, ISBN 978-3-939571-02-5


Ícone de esboço Este artigo sobre um objeto é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.