Mr. Gângster

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Luiz, o Visitante
Informação geral
Nome completo Luiz Paulo Pereira da Silva
Nascimento 22 de julho de 1995 (21 anos)
Local de nascimento Recife, PE
 Brasil
Origem Recife, PE
País  Brasil
Gênero(s) Rap, Horrorcore, Rapcore
Ocupação(ões) Cantor, Compositor, Produtor musical
Instrumento(s) Vocal
Extensão vocal Baixo
Período em atividade 2009—atualmente
Gravadora(s) Capela Records,
ONErpm (Distribuidora)

Luiz, o Visitante[1] (anteriormente Mr. Gângster), nome artístico de Luiz Paulo Pereira da Silva (Recife, 22 de julho de 1995), é um cantor, compositor e produtor musical brasileiro. Ficou conhecido pela canção "Recomeço" lançado em 2012[2] e pela canção "Rolé a Noite" lançado no mesmo ano.[3][4] Iniciou a carreira musical em 2009 e possui cinco singles e dois álbuns lançados. Seu primeiro álbum também intitulado "Recomeço", alcançou mais de 15 mil cópias em download digital.[5]

Biografia[editar | editar código-fonte]

2009–2013[editar | editar código-fonte]

Em 2009, iniciou sua carreira musical, lançado suas primeiras canções pela Internet. Em 2011 lançou o primeiro videoclipe feito para música "Acredito no que Faço", gravado na praia de Gaibú no Cabo de Santo Agostinho, mas não obteve grande repercussão, mas isso mudou em 2012, quando lançou seu primeiro single "Recomeço", que tornou-se uma das canções de rap mais ouvidas do ano.[6][2] No mesmo ano conheceu o músico Marlon Máximos, juntos lançaram o single "Rolé a Noite".[3][4] No ano de 2013, Mr. Gângster lançou seu primeiro álbum, também intitulado "Recomeço", pela Capela Records e distribuído pela ONErpm.[7] O álbum em um mês alcançou 12 mil cópias em download digital e atualmente com mais de 15 mil cópias.[8][5][9] No final do ano de 2013, o rapper lança seu terceiro single, "Martelo dos Deuses", planejada para ser uma das canções de trabalho do seu segundo álbum "Feito em Marte".[10][11]

2014–atualmente[editar | editar código-fonte]

No dia 09 de agosto de 2014, Mr. Gângster lança a música "Bolsonaro, o Messias", onde homenageia o deputado federal Jair Bolsonaro, que é conhecido nacionalmente e internacionalmente por polêmica de racismo, e homofobia contra o movimento LGBT. A música exalta seus mandatos consecutivos na câmara e o movimento direitista que pede Bolsonaro como presidente da república. A canção foi praticamente lançada por Eduardo Bolsonaro em sua página oficial no Facebook, logo a canção espalhou-se tendo mais de 2 milhões de execuções pela rede social.[12] Dia 07 de outubro de 2015, Mr. Gângster lança o álbum "Feito em Marte", tendo como principais canções de trabalho as faixas, "Martelo dos Deuses", "Bolsonaro, o Messias", e "Salve, Salve a Pátria Amada!". Feito em Marte teve seu lançamento na loja digital Google Play.[13] Antes do lançamento, a distribuidora digital do álbum recusou lançar as faixas “Salve, Salve a Pátria Amada” e “Bolsonaro o Messias” do modo que se encontrava, e deviam ter trechos censurados. Para a distribuidora a faixa “Salve, Salve a Pátria Amada” infligiria a constituição federal e os direitos humanos, por defender a volta da ditadura militar. O disco acabou por ser lançado com versões censurada das duas músicas.[14] No dia 08 de Julho de 2016, o rapper lança "Se Essa Rua Fosse Minha", que ficou conhecida como "Rua Coronel Brilhante". A canção versão da clássica canção de ninar "Se Essa Rua Fosse Minha", casou polêmica por homenagear o ex-chefe do DOI-CODI Carlos Alberto Brilhante Ustra, colocado por algumas mídias como torturador da época da ditadura militar.[1]

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

No dia 25 de setembro de 2015 hackers invadem três vezes o site oficial da Câmara de Vereadores de Concórdia, destacando um grande texto enaltecendo o deputado federal Jair Bolsonaro, deixando no topo da página a música Bolsonaro, o Messias de Mr. Gângster.[15][16]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns[editar | editar código-fonte]

EP[editar | editar código-fonte]

Singles[editar | editar código-fonte]

  • "Recomeço" (2012)
  • "Martelo dos Deuses" (2013)
  • "Bolsonaro, o Messias" (2014)
  • "Salve, Salve a Pátria Amada!" (2015)
  • "Bolsonaro, o Messias II" (2016)
  • "Se Essa Rua Fosse Minha" (2016)

Referências

  1. a b «Rap de Luiz o Visitante (ex-Mr. Gângster) homenageia Ustra e estoura na Web». www.papotv.com.br. Consultado em 2016. 
  2. a b «"Rolé A Noite" e "Recomeço", conheça alguns trabalhos do rapper Mr. Gangster». www.wellhiphop.com. 2013. Consultado em 21 de março de 2014. 
  3. a b «Portal ZonaSuburbana - Mr. Gângster lança single Rolé a Noite». www.zonasuburbana.com.br. 2013. Consultado em 21 de março de 2014. 
  4. a b «Lançamento de Mr. Gângster, novo álbum Recomeço». www.zonasuburbana.com.br. 04 de maio de 2013. Consultado em 21 de março de 2014. 
  5. a b «Álbuns Recomeço de Mr. Gângster hoje com mais de 15 mil downloads». www.revivarap.com.br. 18 de março de 2014. Consultado em 21 de março de 2014. 
  6. «Mr. Gângster no Dicionário Cravo Albin da MPB». www.dicionariompb.com.br. Consultado em 21 de março de 2014. 
  7. «Mr. Gângster - Recomeço (EP), disponível na ONErpm» (em inglês). onerpm.com. 01 de maio de 2013. Consultado em 21 de março de 2014. 
  8. «Portal Prus Manos > Conheça o trabalho do rapper Mr. Gângster». www.prusmano.com.br. 03/04/2014. Consultado em 09/04/2014. 
  9. «Biografia do rapper Mr. Gângster no site da MTV» (em inglês). www.mtv.com. Consultado em 21 de março de 2014. 
  10. «Big Ralf e Mr. Gângster lançam a música "Martelo dos deuses"». www.vaiserrimando.com.br. 2013. Consultado em 21 de março de 2014. 
  11. «Mr. Gângster lança single "Pelo Nome..."». www.zonasuburbana.com.br. 24 de março de 2014. Consultado em 24 de março de 2014. 
  12. «Mr. Gângster faz música exaltando Bolsonaro». Diário do Centro do Mundo. Consultado em 26 de fevereiro de 2015. 
  13. «Mr. Gângster: Feito em Marte - Music on Google Play». Loja Google Play. Consultado em 28 de outubro de 2014. 
  14. «Mr. Gângster divulga o álbum “Feito em Marte”». www.zonasuburbana.com.br. Consultado em 28 de outubro de 2014. 
  15. «Pela terceira vez no ano, site da Câmara é hackeado». www.radiorural.com.br. Consultado em 25 de outubro de 2015. 
  16. «Site da Câmara de Vereadores de Concórdia foi alvo de hackers». www.idciber-eb.unb.br. Consultado em 25 de outubro de 2015. 

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]