Pandemia de COVID-19 na Rússia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ver artigo principal: Pandemia de COVID-19 na Europa
Pandemia de COVID-19 na Rússia
COVID-19 Outbreak Cases in Russia (Density).svg
Total de casos confirmados por federação
  100 000+ casos
  10 000–99 999 casos
  1 000–9 999 casos
  100–999 casos
COVID-19 outbreak cases per capita in Russia.svg
Total de casos confirmados per capita por federação
  10 000+ casos por 1 milhão de habitantes
  5 000–10 000 casos por 1 milhão de habitantes
  2 000–5 000 casos por 1 milhão de habitantes
  1 000–2 000 casos por 1 milhão de habitantes
  500–1 000 casos por 1 milhão de habitantes
  200–500 casos por 1 milhão de habitantes
Doença COVID-19
Vírus SARS-CoV-2
Origem Wuhan, Hubei, China
Local Tyumen e Tchita
Período 31 de janeiro de 2020
(7 meses e 27 dias)
Início Salonica
Estatísticas globais
Casos confirmados 1 115 810[1][2][a]
Mortes 196 499[1][2][b]
Casos que recuperaram 917 949[1][2][a]

Foi confirmado que a pandemia de COVID-19 se espalhou para a Rússia em 31 de janeiro de 2020. As medidas de prevenção precoce incluíram o fechamento da fronteira com a China e testes extensivos. Medidas posteriores, após a infecção que se espalhou da Itália em 2 de março, incluíram o cancelamento de eventos, a proibição de entrada de estrangeiros no país, o fechamento de escolas, teatros e museus. Há ceticismo quanto à precisão dos números de infecção relatados pela Rússia.[3][4]

Histórico[editar | editar código-fonte]

Pessoas em Moscou usando máscaras.

Em 31 de janeiro, dois casos foram confirmados, um em Tiumen e outro em Tchita, Krai da Transbaicália. Ambos eram cidadãos chineses, que se recuperaram desde então.[5][6]

No dia 23 de fevereiro, oito russos do navio Diamond Princess foram evacuados para Cazã, no Tartaristão, onde foram hospitalizados, incluindo três casos confirmados.[7] Esses casos foram listados como ocorrendo em transporte internacional e não foram incluídos nas estatísticas oficiais da Rússia por Rospotrebnadzor. Essas oito pessoas, incluindo os três pacientes que se recuperaram, receberam alta do hospital em 8 de março.[8]

Alguns dos cidadãos russos no exterior foram confirmados como infectados, um russo testou positivo no Azerbaijão depois de visitar o Irão, foi confirmado em 28 de fevereiro. Alguns dias depois, o Ministério da Saúde dos Emirados Árabes Unidos anunciou que dois russos pegaram o vírus nos Emirados Árabes Unidos.[9]

Em 1 de março, uma mulher havia escapado do hospital em Sebastopol antes de ser testada. Ela fugiu para Rostov do Don e está na lista de procurados.[10] No dia seguinte, o primeiro caso de coronavírus em Moscou foi confirmado.[11][12] Um jovem adoeceu em 21 de fevereiro, quando estava de férias na Itália, e retornou à Rússia em 23 de fevereiro, ficando em sua casa em Oblast de Moscou.[11] Ele apareceu com sintomas em uma clínica em 27 de fevereiro e foi hospitalizado em Moscou.[11] Ele teria sido recuperado em 6 de março.[13]

Em 5 de março, o primeiro caso de coronavírus em São Petersburgo foi confirmado. Um estudante italiano voltou da Rússia para a Rússia em 29 de fevereiro, foi hospitalizado em 2 de março e se recuperou em 13 de março.[14][15] No dia seguinte, foram confirmados mais seis casos, sendo cinco deles em Moscou e um em Níjni Novgorod. Todos eles estão relacionados à Itália.[16]

No dia 7 de março, quatro casos foram confirmados, três em Lipetsk e um em São Petersburgo. Todos eles voltaram da Itália.[17] Em 8 de março, foram confirmados três novos casos nos oblasts de Belgorod, Moscou e Kaliningrado, todos eles retornando da Itália.[18] No dia seguinte, três casos em Moscou foram confirmados, todos vindos da Itália.[5] No dia 11 de março, oito novos casos foram confirmados, seis em Moscou e dois no Oblast de Moscou, todos vindos da Itália.[6] No dia seguinte, seis casos foram confirmados, incluindo quatro em Moscou, um no Oblast de Kaliningrado e o primeiro no Krai de Krasnodar.[7] No mesmo dia, dois turistas chegaram de Moscou em 3 de março e foram diagnosticados com a doença em Israel.[8]

Gráficos[editar | editar código-fonte]

  Novos casos por dia

  Média de casos nos últimos sete dias

Diagnóstico de COVID-19[editar | editar código-fonte]

Diagnóstico de COVID-19 na Rússia[19][20].

Impacto político[editar | editar código-fonte]

Em 25 de março, o referendo constitucional de 2020, originalmente previsto para 22 de abril, foi adiado pelo presidente Putin em um discurso televisionado ao país.[21][22]

Em 13 de maio de 2020, os governadores de Arkhangelsk Oblast e Nenets Autonomous Okrug anunciaram seu plano de fusão após o colapso dos preços do petróleo decorrentes da pandemia.[23] Está previsto um referendo sobre o assunto em 13 de setembro de 2020.[24] Esta será a primeira fusão de súditos federais da Rússia desde a unificação de Oblast de Tchita e Aga Buriácia em 2008.[25]

Notas

  1. a b Excluindo três casos do Diamond Princess
  2. Uma morte de um paciente com COVID-19 não foi oficialmente registrada como causada por coronavírus.

Referências

  1. a b c "Информация о новой коронавирусной инфекции" (em russo). Ministério da Saúde. Consultado em 22 de setembro de 2020.
  2. a b c "Оперативные данные". Стопкоронавирус.рф (em russo). 20 de março de 2020. Consultado em 22 de setembro de 2020.
  3. «Russia's low infection numbers viewed skeptically». NBC News (em inglês). 22 de março de 2020. Consultado em 30 de maio de 2020 
  4. «Why does Russia, population 146 million, have fewer coronavirus cases than Luxembourg?». CNN (em inglês). 23 de março de 2020. Consultado em 30 de maio de 2020 
  5. a b «В России выявили первые два случая заражения коронавирусом». TASS. 31 de janeiro de 2020. Consultado em 31 de janeiro de 2020. Cópia arquivada em 31 de janeiro de 2020 
  6. a b «Russia discharges second Chinese national to recover from coronavirus». Reuters. 12 de fevereiro de 2020. Consultado em 29 de maio de 2020 
  7. a b «У троих россиян с лайнера Diamond Princess подтвердился коронавирус». TASS. 26 de fevereiro de 2020. Consultado em 29 de maio de 2020 
  8. a b «All quarantined Russians from Diamond Princess cruise ship discharged from hospital». TASS. 8 de março de 2020. Consultado em 29 de maio de 2020 
  9. «Protect Putin from Covid-19: Kremlin's new mission as epidemic spreads worldwide». www.rt.com. 4 de março de 2020. Consultado em 30 de maio de 2020 
  10. «Woman in Crimea escaped from hospital before checking for coronavirus». 112.international. 1 de março de 2020. Consultado em 30 de maio de 2020 
  11. a b c «У приехавшего из Италии россиянина обнаружили коронавирус». Interfax.ru. 2 de março de 2020. Consultado em 30 de maio de 2020 
  12. «У вернувшегося из Италии россиянина выявили коронавирус». РИА Новости (em russo). 2 de março de 2020. Consultado em 30 de maio de 2020 
  13. «First Moscow Coronavirus Patient Tests 'Negative'». The Moscow Times. 6 de março de 2020. Consultado em 6 de março de 2020 
  14. «В России обнаружили коронавирус у гражданина Италии». www.kommersant.ru. 5 de março de 2020. Consultado em 29 de maio de 2020 
  15. «В России семь зараженных коронавирусом человек выписаны из больниц». TASS (em russo). 13 de março de 2020. Consultado em 13 de março de 2020 
  16. «Six new coronavirus cases confirmed in Russia. They're all mild and linked to Italy». Meduza. 6 de março de 2020. Consultado em 6 de março de 2020 
  17. «Russia Confirms Four New Coronavirus Cases». The Moscow Times. 7 de março de 2020. Consultado em 12 de março de 2020 
  18. «Three New COVID-19 Cases Registered in Russia». Sputnik News. 8 de março de 2020. Consultado em 8 de março de 2020 
  19. «Информационные бюллетени о ситуации и принимаемых мерах по недопущению распространения заболеваний, вызванных новым коронавирусом» (em russo). Федеральная служба по надзору в сфере защиты прав потребителей и благополучия человека. Consultado em 28 de junho de 2020 
  20. «covid-testing-all-observations.xlsx» (em inglês). Consultado em 26 de junho de 2020 
  21. «Putin, citing coronavirus, postpones vote on changes to extend his rule». Reuters. 25 de março de 2020. Consultado em 30 de maio de 2020 
  22. «Russia's growing coronavirus outbreak and its challenge to Vladimir Putin, explained». Vox. 6 de abril de 2020. Consultado em 30 de maio de 2020 
  23. Quinn, Eilís (14 de maio de 2020). «"Catastrophic" economic situation prompts merger talks for Nenets AO and Arkhangelsk Oblast». The Barents Observer (em inglês). Consultado em 17 de maio de 2020 
  24. Mukhametshina, Elena (13 de maio de 2020). «Arkhangelsk region and Nenets okrug merge in a year». Vedomosti (em russo). Consultado em 17 de maio de 2020 
  25. «Russian Regions to Become Single Federal Subject in Decade-First». The Moscow Times (em inglês). 13 de maio de 2020. Consultado em 17 de maio de 2020