Pico dos Marins

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pico dos Marins
Vista do Pico dos Marins.
Pico dos Marins está localizado em: Brasil
Pico dos Marins
Coordenadas 22° 30' 09" S 45° 07' 16" O
Altitude 2420,7 m (7942 pés)
Localização  Brasil, municípios de Piquete e Cruzeiro, Estado de São Paulo
Cordilheira Serra da Mantiqueira
Primeira ascensão 1911

O Pico dos Marins é uma montanha brasileira, situada na Serra da Mantiqueira, no Estado de São Paulo. Seu cume está 2420,7 metros[nota 1] acima do nível do mar, sendo o 26° pico mais alto do país.[nota 2] [1] Formado por um grande maciço rochoso com paredões íngremes, a montanha é um importante destino para quem pratica trekking.[2]

Falso ponto culminante do estado[editar | editar código-fonte]

Durante muitos anos, o Pico dos Marins foi erroneamente considerado o ponto mais alto do estado de São Paulo. Esta informação podia ser encontrada em muitas publicações oficiais e livros escolares. Mais tarde, porém, descobriu-se que vários picos da Serra Fina, um setor da Serra da Mantiqueira localizado mais a leste, eram bem mais altos. O pico mais alto da Serra Fina, a Pedra da Mina, na divisa com Minas Gerais, é reconhecido agora como o verdadeiro ponto culminante do estado de São Paulo, a 2798 m - uma diferença de 377 m a mais que o Pico dos Marins, quase a altura do Pão de Açúcar. O Pico dos Três Estados, onde se situa o ponto tríplice das divisas dos estados de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro, também é consideravelmente mais alto, a 2665 m.[1]

O Pico dos Marins é ainda mencionado com frequência, mas também incorretamente, como sendo a montanha mais alta localizada inteiramente dentro do estado de São Paulo (isto é, não localizada na divisa com Minas Gerais ou o Rio de Janeiro). Segundo o Anuário Estatístico 2014 do IBGE, pelo menos duas montanhas da Serra Fina são mais altas e estão inteiramente dentro do território paulista: o Pico da Cabeça de Touro,[nota 3] a sudoeste do Pico dos Três Estados e provavelmente a verdadeira montanha mais alta inteiramente paulista, a exatos 2600 m, e o Morro do Tartarugão, logo a sudoeste da Pedra da Mina, a 2595 m.[1] Os dados topográficos da Serra Fina ainda são muito incompletos e é possível que outras montanhas mais altas ainda venham a ser encontradas.

Mesmo assim, o Pico dos Marins é uma das montanhas mais altas do estado, destacando-se pela sua imponência e pelo fato de ser um marco geográfico facilmente visível e reconhecível a partir de uma ampla faixa do Vale do Paraíba e das montanhas da Mantiqueira, o que é facilitado pela sua localização fora da crista principal da serra.

Localização[editar | editar código-fonte]

O pico localiza-se numa curta ramificação da Serra da Mantiqueira, a menos de 1 km ao sul da crista principal e da divisa com Minas Gerais, mas inteiramente dentro do território paulista, na divisa dos municípios de Piquete e Cruzeiro.[3] Suas coordenadas são 22° 30' 09" S 45° 07' 16" O.[1]

Topografia[editar | editar código-fonte]

O conjunto principal do Maciço dos Marins é constituído por três pontiagudos cumes de pedra, todos com mais de 2000 metros de altitude e centenas de metros de belos penhascos rochosos. O Pico dos Marins, embora seja o mais elevado, é o mais acessível aos montanhistas, graças à sua face norte, menos vertical. Profundos vales cortados por cânions de pedra e vegetação cerrada fazem com que seus vizinhos sejam bem mais difíceis de se alcançar. No sentido norte-sul, sucedem-se os picos dos Marins, Maria e Mariana.

Ascensão[editar | editar código-fonte]

O Pico dos Marins foi escalado pela primeira vez em 1911. O caminho até o seu cume é considerado uma das trilhas de montanha mais bonitas e preservadas do país.[4]

O trekking na subida ao pico é considerado de dificuldade média/pesada. A subida é do tipo conhecido como "escalaminhada", não sendo necessários equipamentos especiais como cordas e grampos. Sempre se deve contar com ajuda de guias para evitar perder-se na trilha.[5]

Não é recomendado subir em dia chuvoso, pois não existe abrigo da chuva ou relâmpagos.

Quem vai passar a noite no topo deve ter atenção especial para evitar a hipotermia, já que mesmo no verão, em algumas madrugadas, a temperatura pode chegar até 0ºC e no inverno atingir até -12ºC. [carece de fontes?]

Visão a partir do topo do pico, com o Pico do Itaguaré e a Serra Fina ao fundo

Clima[editar | editar código-fonte]

A região compreendida entre o Maciço dos Marins e o Pico das Agulhas Negras tem algumas das mais baixas temperaturas nacionais - com média anual inferior à de São Joaquim (SC), considerada uma das cidades mais frias do Brasil - chegando facilmente a 0°C no verão e a -12°C no inverno. [carece de fontes?]

Notas

  1. A altitude do Pico do Marins foi obtida oficialmente em campo em 1996
  2. De acordo com medições realizadas até 2012
  3. O Anuário Estatístico do IBGE lista o Pico da Cabeça de Touro como situado no Estado do Rio de Janeiro, mas as coordenadas de latitude e longitude fornecidas na mesma publicação (22°25'07" S, 44°48'04" O) colocam o pico dentro do território paulista, e inúmeros relatos de montanhistas também o situam em São Paulo, numa localização consistente com essas coordenadas.

Referências

  1. a b c d «Anuário Estatístico do Brasil 2014» (PDF). IBGE. p. 33. ISSN 0100-1299. Consultado em 2016-03-11. 
  2. «Pico do Marins». 
  3. «Carta Topográfica 1:50.000 - Folha SF-23-Y-B-VI-2 - Lorena» (JPEG). IBGE. 1974. Consultado em 2016-03-11. 
  4. «Marins». 
  5. «Acampamento Base Marins». Consultado em 2012-11-19. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia do Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.