Problema dos dois corpos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde março de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Dois corpos de mesma massa orbitando em torno de seu baricentro.

Em mecânica celeste, o problema dos dois corpos estuda o movimento de dois corpos sujeitos apenas à atração gravitacional entre eles.

O problema, no caso clássico, é facilmente reduzido à solução do problema de um corpo de massa desprezível sob a ação de um campo gravitacional estático causado por uma massa pontual.

Em contraste, o problema dos três corpos não admite uma solução simples.

Enunciado[editar | editar código-fonte]

Sejam A e B corpos de tamanho desprezível, de massas, respectivamente, M e m. Determinar a equação do seu movimento, sendo eles sujeitos apenas à atração gravitacional mútua.

Solução[editar | editar código-fonte]

Usando vetores no espaço em três dimensões, sendo a posição do corpo A o vetor , a posição do corpo B o vetor , as acelerações os vetores e , a força exercida sobre A o vetor e a força exercida sobre B o vetor , temos:

Pela lei da gravitação universal, escrita em forma vetorial, temos:

Assim, temos que a aceleração relativa do corpo B em relação ao corpo A, , pode ser escrita como:

Ou seja, reduzimos o problema dos dois corpos ao estudo do movimento de um corpo de massa desprezível submetido à atração gravitacional de um corpo de massa M + m.

Propriedades da solução[editar | editar código-fonte]

  • Como o sistema não é influenciado por forças externas, seu centro de massa possui aceleração nula:
Ícone de esboço Este artigo sobre física é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.