Questão judaica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A questão judaica foi uma questão levantada, particularmente na Europa Ocidental e Central, durante a Revolução Francesa, no século XIX por sociedades, políticos e escritores sobre as deficiências jurídicas e econômicas da comunidade judaica em sua emancipação e assimilação. O termo se tornou intimamente associado ao aumento do moderno antisemitismo na década de 1870.

Ao longe, o mais notável uso da expressão foi pelos nazistas, no início do século XX, culminando na implementação da solução final durante a II Guerra Mundial.[1] [2]

O sionismo foi um subproduto do debate sobre a "questão judaica", sendo uma das opções para a resolução das questões suscitadas pelo antisemitismo.[3]

Segundo o estudioso do Holocausto, Lucy Dawidowicz, o termo "Questão Judaica", introduzido na Europa Ocidental era uma expressão neutra para a atitude negativa em direção a aparente e persistente singularidade dos judeus como um povo sobre o pano de fundo do aumento dos nacionalismos políticos e das novas-nação estados.

Referências

  1. Stig Hornshoj-Moller (24 de outubro de 1998). «Hitler's speech to the Reichstag of January 30, 1939». The Holocaust History Project. Consultado em 25 de março de 2008 
  2. Furet, François. Unanswered Questions: Nazi Germany and the Genocide of the Jews. Schocken Books (1989), p. 182; ISBN 0805240519
  3. Alex Bein (author), Harry Zohn (translation) (1990) "The Jewish Question: Biography of a World Problem", ISBN 0838632521
Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.