Reinhart Koselleck

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Reinhart Koselleck
Nascimento 23 de abril de 1923
Görlitz
Morte 3 de fevereiro de 2006 (82 anos)
Bad Oeynhausen
Nacionalidade Alemão Flag of Germany.svg
Ocupação Historiador

Reinhart Koselleck (Görlitz, 23 de abril de 1923Bad Oeynhausen, 3 de fevereiro de 2006) foi um dos mais importantes historiadores alemães do pós-guerra, destacando-se como um dos fundadores e o principal teórico da história dos conceitos (em alemão: Begriffsgeschichte).[1]

As suas investigações, ensaios e monografias cobrem um vasto campo temático. No geral, pode-se dizer que a obra de Koselleck gira em torno da história intelectual da Europa ocidental do século XVIII aos dias atuais. Também é notável o seu interesse pela teoria da história.

Koselleck estudou história, filosofia, direito público e sociologia em Heidelberg e Bristol. Dentre os professores que mais influenciaram a sua formação acadêmica encontram-se nomes como os de Martin Heidegger, Carl Schmitt, Karl Löwith, Hans-Georg Gadamer, Werner Conze, Alfred Weber, Ernst Forsthoff e Viktor Freiherr von Weizsäcker.

Koselleck é um dos mais importantes nomes associados à chamada história dos conceitos (Begriffsgeschichte), e boa parte da sua obra concerne à história intelectual, social e administrativa da Prússia e da Alemanha nos séculos XVIII e XIX. Tornou-se conhecido pela sua tese doutoral Crítica e crise. Um estudo acerca da patogênese do mundo burguês (1954). Além disso, foi um dos co-organizadores do léxico Geschichtliche Grundbegriffe (1971-1992).

Principais escritos[editar | editar código-fonte]

  • (1967) Preußen zwischen Reform und Revolution. Allg. Landrecht, Verwaltung u. soziale Bewegung von 1791 - 1848. (Habil. Heidelberg, 1965) Stuttgart ISBN 3-12-905050-7
  • (1973) Kritik und Krise - Eine Studie zur Pathogenese der bürgerlichen Welt. Frankfurt am Main. ISBN 3-518-07636-1
  • (1979) Vergangene Zukunft - Zur Semantik geschichtlicher Zeiten. Frankfurt am Main. ISBN 3-518-06410-X
    • Tradução brasileira: Futuro passado: contribuição à semântica dos tempos históricos (2011). Contraponto Editora. ISBN 978-85-85910-83-9
  • (1982) Europa im Zeitalter der europäischen Revolutionen (Fischer Weltgeschichte, Bd.26) Frankfurt am Main. ISBN 3-596-60026-X
  • (1994) Der politische Totenkult: Kriegerdenkmäler in der Moderne. München. ISBN 3-7705-2882-4
  • (1997) Goethes unzeitgemäße Geschichte. Heidelberg . ISBN 3-925678-67-0
  • (1997) Expérience de l'Histoire. Paris. ISBN 2-02-031444-4
  • (1998) Zur politischen Ikonologie des gewaltsamen Todes. Ein deutsch-französischer Vergleich. Basileia. ISBN 3-7965-1028-0
  • (1999) Europäische Umrisse deutscher Geschichte. Zwei Essays. Heidelberg. ISBN 3-925678-86-7
  • (2002) The Practice of Conceptual History: Timing, History, Spacing Concepts. (Cultural Memory in the Present) Stanford. ISBN 0-8047-4022-4
  • (2003) Zeitschichten. Studien zur Historik. Frankfurt am Main. ISBN 3-518-29256-0
    • Tradução brasileira: Estratos do tempo: estudos sobre história (2014). Contraponto Editora. ISBN 8578660994

Prêmios e honrarias[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Nelson Schapochnik: Uma nova história intelectual, acessado em 1 de outubro de 2009

Ligações externas[editar | editar código-fonte]