Revolução social

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
A Liberdade guiando o povo, de Eugène Delacroix, demonstra artisticamente um exemplo de revolução social.

No vocabulário do socialismo libertário e do anarquismo, uma revolução social é uma revolução "de baixo para cima" - em oposição às guiadas por partidos de vanguarda ou puramente políticas - com o objetivo de reorganizar toda a sociedade. Nas palavras de Alexander Berkman, "revolução social significa a reorganização da vida industrial e econômica do país e, consequentemente, também de toda a estrutura da sociedade."[1] Mais genericamente, a expressão "revolução social" pode ser utilizada para se referir a uma grande mudança na sociedade, como a Revolução Francesa, o Movimento Americano por Direitos Civis e a reforma hippie e/ou da contracultura nos anos 1960 sobre o credo religioso, identidade pessoal, liberdade de expressão, música e arte, moda, ambientalismo e decentralização da mídia.[2]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Berkman, Alexander. Now and After: The ABC of Communist Anarchism. [S.l.: s.n.] 
  2. McWilliams, John C. (1 de janeiro de 2000). The 1960s Cultural Revolution (em inglês). [S.l.]: Greenwood Press. ISBN 9780313299131