Comoditização

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Comoditização (ou comodificação) é a transformação de bens e serviços (ou coisas que podem não ser normalmente percebidos como bens e serviços)[1] em um commodity.

O entendimento marxista de commodity é distinto do significado de commodity na teoria econômica geral .

O uso mais antigo da palavra Comoditização em inglês (Commodification) é atestado no Oxford English Dictionary data de 1975.[carece de fontes?]

O uso do conceito de comoditização se tornou comum com o aumento da análise crítica do discurso na semiótica.[carece de fontes?]

Teoria Marxista[editar | editar código-fonte]

Em economia política Marxista,[2] Comoditização toma lugar quando o valor econômico é assinalado a algo não previamente considerado em termos econômicos; por exemplo, uma idéia, identidade ou sexo. Então, comoditização se refere a expansão do mercado para áreas anteriormente não comerciais, e o tratamento de coisas como se elas fossem commodities comerciáveis.

Referências

  1. Isto inclui dinheiro em si, seres humanos, e o meio-ambiente, que não são bens e serviços, além de commodities. Ver Karl Polanyi, "The Self-Regulating Market", pg. 40 em Economics as a Social Science, 2.a ed, 2004.
  2. Andy Blunden (ed.). «Commodification». Encyclopedia of Marxism. Consultado em 21 de julho de 2008