Sam Cassell

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Sam Cassell
Informações pessoais
Nome completo Samuel James Cassell Sr.
Data de nasc. 18 de setembro de 1969 (54 anos)
Local de nasc. Baltimore, Maryland, Estados Unidos
Apelido "Sam I Am"
Informações profissionais
Período como jogador 1993–2009 (16 anos)
Número da camisa 10, 20, 19, 28
Altura 6 ft 3 in (1.91 m)
Peso 185 lb (84 kg)
Período como treinador 2009–Presente (12 anos)
Função Assistente
Clubes de juventude
1989–1991
1991–1993
Estados Unidos San Jacinto
Estados Unidos Florida State Seminoles
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (pontos)
1993–1996
1996
1996–1997
1997–1999
1999–2003
2003–2005
2005–2008
2008–2009
Estados Unidos Houston Rockets
Estados Unidos Phoenix Suns
Estados Unidos Dallas Mavericks
Estados Unidos New Jersey Nets
Estados Unidos Milwaukee Bucks
Estados Unidos Minnesota Timberwolves
Estados Unidos Los Angeles Clippers
Estados Unidos Boston Celtics
209 (2.109)
22 (325)
16 (197)
102 (1.988)
313 (5.939)
140 (2.402)
174 (2.545)
17 (130)
Times que treinou
Anos Clubes Jogos (V - D)
2009–2014
2014–2020
2020–Presente
Estados Unidos Washington Wizards (Assistente)
Estados Unidos Los Angeles Clippers (Assistente)
Estados Unidos Philadelphia 76ers (Assistente)

Samuel James Cassell Sr. (18 de novembro de 1969) é um americano técnico de basquete profissional e ex-jogador que atua como assistente do Philadelphia 76ers da National Basketball Association (NBA).[1]

Selecionado pelo Houston Rockets como a 24º escolha geral no Draft da NBA de 1993, Cassell jogou por oito times diferentes durante sua carreira de 15 anos. Na temporada de 2003–04, ele foi selecionado para o All-Star Game e para a Primeira-Equipe All-NBA.

Em suas duas primeiras temporadas, ele ajudou o Houston Rockets a ganhar o bi-campeonato consecutivos e conquistou um terceiro título da NBA com o Boston Celtics em 2008, sua última temporada. Ele também ajudou o Milwaukee Bucks e o Minnesota Timberwolves a chegar às finais da conferência em 2001 e 2004, respectivamente, o último na história da franquia, e ajudou o Los Angeles Clippers a sua primeira vitória nos playoffs em 2006.

Carreira universitária[editar | editar código-fonte]

Depois de se formar na Paul Lawrence Dunbar Community High School em East Baltimore, Maryland, Cassell passou um ano de pós-graduação no Maine Central Institute em Pittsfield, Maine, sob a orientação do treinador Max Good. Da MCI, Cassell foi recrutado com sucesso para cursar a Universidade DePaul.[2] Ele foi declarado academicamente inelegível com base nos padrões da Proposta 48 da National Collegiate Athletic Association (NCAA) e acabou começando sua carreira universitária no San Jacinto College em Houston, Texas, onde era conhecido como um grande artilheiro.

Ele mudou-se para a Universidade Estadual da Flórida para seus últimos anos. Em seu último ano em 1992-93, ele teve médias de 18,3 pontos, 4,9 assistências e 4,3 rebotes e liderou a Conferência da Costa Atlântica (ACC) em roubos de bola. Cassell e seu companheiro de equipe, Bob Sura, formaram a quadra de defesa com maior pontuação e rebotes do país, com 38,2 pontos e 10,4 rebotes por jogo. A equipe de Cassell de 1992-93 terminou com um recorde de 25-10 e avançou para a Elite Eight no Torneio da NCAA, onde perdeu para a Universidade de Kentucky.

Em 14 de fevereiro de 2008, em um jogo contra Wake Forest, a camisa de Cassell foi aposentada pela Universidade Estadual da Flórida.[3]

Carreira como jogador[editar | editar código-fonte]

Houston Rockets (1993-1996)[editar | editar código-fonte]

Cassell pelo Houston Rockets como a 24º escolha geral no Draft da NBA de 1993.[4] Jogando principalmente como reserva de Kenny Smith, Cassell desenvolveu uma reputação de ser decisivo e geralmente estava em quadra no quarto período dos jogos disputados. Ele foi um contribuidor chave durante os playoff dos Rockets em seu ano de estreia, notavelmente registrando 22 pontos e sete assistências em uma vitória de 7 jogos contra o Phoenix Suns nas semifinais da Conferência Oeste, e marcando 7 pontos nos 32 segundos finais de uma vitória por 93-89 no Jogo 3 das Finais da NBA de 1994 contra o New York Knicks.[5] Os Rockets venceriam o título em sete jogos.

Cassell viu um aumento em seu papel durante seu segundo ano, jogando em todos os 82 jogos daquela temporada. Ele novamente ajudou os Rockets as chegar às finais da NBA pelo segundo ano consecutivo. No Jogo 2 da final contra o Orlando Magic, Cassell marcou 31 pontos. Os Rockets venceram o Magic, dando a Cassell seu segundo título em apenas dois anos na liga.

Em sua terceira temporada, o bicampeão Rockets foi varrido da segunda rodada dos playoffs pelo Seattle SuperSonics. Os minutos e pontuação de Cassell aumentaram em sua terceira temporada, mas ele perdeu 21 jogos devido as lesões. A administração dos Rockets temia que sua janela de ganhar outro título com Olajuwon, Drexler e Smith estivesse fechando, e procurou trocar Cassell por outro jogador de calibre.

Phoenix Suns (1996)[editar | editar código-fonte]

Após a temporada de 1995-96, ele foi negociado com o Phoenix Suns, junto com Robert Horry, Chucky Brown e Mark Bryant, em troca de Charles Barkley.

Cassell, que estava em seu último ano de seu contrato de novato, freqüentemente entrava em confronto com o técnico Cotton Fitzsimmons; Fitzsimmons posteriormente renunciou após um inicio de 0-8.[6]

Em 12 de dezembro de 1996, Cassell liderou os Suns em Utah e derrotou o Jazz, que na época estava em uma seqüência de 15 vitórias consecutivas. Cassell marcou 21 pontos na vitória por 95-87.[7] Sob o comando do novo técnico Danny Ainge, os Suns viram uma melhora marcante, com Cassell liderando a equipe com 14,8 pontos por jogo.[8]

Dallas Mavericks (1996-97)[editar | editar código-fonte]

Em 27 de dezembro de 1996, com apenas 22 jogos na temporada, ele foi negociado com Michael Finley, A. C. Green e uma escolha de segunda rodada do draft para o Dallas Mavericks em troca de Jason Kidd, Tony Dumas e Loren Meyer. Embora Cassell tenha começado a desenvolver química com os Suns e o treinador Ainge, a gerência da equipe sentiu que não poderia perder a oportunidade de trazer Kidd.

New Jersey Nets (1997–1999)[editar | editar código-fonte]

No meio da temporada de 1996-97, depois de participar de 16 jogos pelos Mavericks, ele foi negociado, junto com Chris Gatling, Jim Jackson, George McCloud e Eric Montross, para o New Jersey Nets em troca de Shawn Bradley, Ed O'Bannon, Robert Pack e Khalid Reeves em 17 de fevereiro de 1997. Os Nets seriam a terceira equipe que Cassell jogou apenas naquela temporada. Durante seu tempo com os Nets, Cassell morou em Teaneck, New Jersey.

Após a temporada, embora tenha considerado uma oferta para retornar a Houston, Cassell decidiu voltar a assinar com os Nets em um contrato de seis anos.[9] Formando um dos backcourts mais potentes da liga com Kerry Kittles, Cassell teve médias de 19,6 pontos, 8 assistências e 1,6 roubos de bola em 34 minutos, e ajudou a levá-los aos playoffs pela primeira vez em quatro anos. No entanto, eles foram varridos por Michael Jordan e o Chicago Bulls na primeira rodada.

Liderados pelo técnico John Calipari, que pressionou o time a negociar pela então re-contratação de Cassell,[10] os Nets eram o favorito na conferência Leste, entrando na temporada de 1998-99. No entanto, Cassell sofreu uma lesão no primeiro jogo da temporada e o Nets começou com um recorde de 3-15.

Milwaukee Bucks (1999–2003)[editar | editar código-fonte]

Em 11 de março de 1999, Cassell foi novamente negociado em uma troca de três times e oito jogadores que enviou Stephon Marbury para os Nets, Terrell Brandon para o Minnesota Timberwolves e Cassell para o Milwaukee Bucks.[11] Sob comando de seu novo treinador, George Karl, Cassell formou um "Big 3" com Ray Allen e Glenn Robinson.[12][13]

Em 3 de março de 2001, ele marcou 40 pontos contra o Chicago Bulls. Naquela temporada, depois de derrotar o Orlando Magic e o Charlotte Hornets nas duas primeiras rodadas dos playoffs, ele quase chegou às finais com os Bucks, ficando aquém quando perdeu no Jogo 7 das finais da Conferência Leste para o Philadelphia 76ers. Durante a temporada de 2002-03, ele ultrapassou a marca de 10.000 pontos em sua carreira.

Em 28 de março de 2008, Cassell foi homenageado como um dos 20 maiores jogadores da história do Milwaukee Bucks durante a celebração do 40º aniversário do time.[14]

Minnesota Timberwolves (2003–2005)[editar | editar código-fonte]

Depois de passar quatro temporadas com os Bucks, ele foi negociado, junto com Ervin Johnson, para o Minnesota Timberwolves em troca de Joe Smith e Anthony Peeler.[15] Cassell desfrutou de sua temporada de maior sucesso como indivíduo naquele ano. Ele teve médias de 19,8 pontos, 7,3 assistências e 1,3 roubos de bola em 35 minutos. Ele foi nomeado para a Segunda-Equipe All-NBA e foi chamado para o All-Star Game da NBA de 2004. Cassell, Latrell Sprewell e Kevin Garnett formaram o que foi amplamente considerado o melhor trio da NBA naquela temporada,[16] passando por potências da Conferência Oeste como o Sacramento Kings, Dallas Mavericks, San Antonio Spurs e Los Angeles Lakers para garantir a melhor campanha na Conferência Oeste com um recorde de 58-24.

Cassell fez sua estreia nos playoffs com os Timberwolves marcando 40 pontos, o recorde de pontos da franquia nos playoffs, em uma vitória contra o Denver Nuggets.[17] Minnesota venceria a série em cinco jogos.[18] Eles enfrentaram o Sacramento Kings na próxima rodada, com Cassell novamente fazendo 40 pontos na abertura da série. Uma série de pontos nos finais dos jogos de Cassell ajudou os Timberwolves a derrotar os Kings em sete jogos. Cassell, no entanto, sofreu uma lesão nas costas que o limitou nas finais da Conferência Oeste contra os Lakers. Os Lakers acabaram vencendo em seis jogos.

Na temporada seguinte, os Timberwolves terminaram com um recorde de 44-38, perdendo os playoffs por um jogo. Cassell, que jogou em apenas 59 jogos naquela temporada devido a lesões, expressou sua frustração com a demissão de Flip Saunders no meio da temporada e por não ter recebido a oferta de uma prorrogação do contrato.

Los Angeles Clippers (2005–2008)[editar | editar código-fonte]

Cassell assinando bolas de basquete como jogador dos Clippers

Após a temporada de 2004-05, os Timberwolves trocaram Cassell e uma escolha de primeira rodada para o Los Angeles Clippers em troca de Marko Jarić e Lionel Chalmers. A troca é amplamente considerado uma das mais desequilibrados de todos os tempos da NBA;[19][20][21][22][23][24] Chalmers nunca jogou outra partida na NBA e Jaric foi negociado após três temporadas improdutivas. Enquanto isso, Cassell levou os Clippers à temporada de maior sucesso na época e a escolha do draft de Minnesota foi usada pelos Clippers como parte da troca de Chris Paul. Os Timberwolves não se qualificariam para a pós-temporada novamente até 2018.

Cassell parecia ter encontrado uma casa com os Clippers, enquanto ajudava a levá-los de volta aos playoffs pela primeira vez desde 1997, com o melhor registro da história da equipe em 47-35. Desde que a equipe se mudou para a Califórnia em 1978, eles haviam compilado apenas três temporadas de vitórias. Na primeira rodada dos playoffs, eles venceram o Denver Nuggets em cinco jogos, mas cairiam para o Phoenix Suns em sete jogos nas semifinais da Conferência. Entre sua mudança para a Califórnia em 1978 e a chegada de Chris Paul em 2011, este seria o único ano em que os Clippers venceram uma série de playoffs.

Antes da temporada de 2006-07, Cassell recebeu uma oferta de dois anos e US $ 15 milhões do Atlanta Hawks, mas acabou reassinando com os Clippers em um acordo de dois anos e US $ 13 milhões.[25] Cassell lutou contra lesões naquela temporada e os Clippers perderam os playoffs por dois jogos.

Com Elton Brand, Shaun Livingston, Chris Kaman e outros sofrendo lesões graves, os Clippers começaram a se reconstruir ao longo da temporada de 2007-08. Embora Cassell estivesse inicialmente relutante em discutir a saída dos Clippers,[26] ele finalmente decidiu ouvir outras ofertas.[27] Em 28 de fevereiro de 2008, os Clippers chegaram a um acordo de compra contratual com Cassell e o colocaram em isenções.[28][29] De acordo com o acordo, Cassell recebeu metade de seu salário restante, cerca de US $ 850.000.[30]

Boston Celtics (2008–2009)[editar | editar código-fonte]

Cassell passando a bola no Jogo 4 dos Playoffs da NBA de 2008 contra o Atlanta Hawks.

Cassell se tornou um agente livre irrestrito em 3 de março de 2008. Embora o Dallas Mavericks, Denver Nuggets e Phoenix Suns estivessem interessados ​​em seus serviços, ele estava fortemente ligado a uma mudança para o Boston Celtics.[31] Em 1º de março de 2008, o agente de Cassell, David Falk, confirmou que Cassell assinaria um contrato com os Celtics pelo restante da temporada por US $ 1,2 milhão.[32] Ele anunciou que usaria o nº 28.

De acordo com seu agente, Cassell havia assinado um contrato com o Celtics em 3 de março de 2008, mas a assinatura estava pendente de um anúncio oficial da liga. Sua chegada foi atrasada devido a um falecimento de sua família.[33] Em 4 de março de 2008, Cassell assinou oficialmente com os Celtics,[34] mas imediatamente voou de volta para sua cidade natal, Baltimore, para comparecer ao funeral de seu falecido membro da família. Ele fez sua estreia contra o Philadelphia 76ers em 10 de março de 2008. Em Boston, Cassell se reuniu com os ex-companheiros de equipe, Kevin Garnett e Ray Allen.

Em 17 de março de 2008, Cassell teve um desempenho de destaque em uma partida do Dia de São Patrício contra o San Antonio Spurs, quando liderou a equipe de um déficit de 22 pontos para uma vitória de 2 pontos, marcando 17 pontos.[35]

Cassell, junto com Eddie House, James Posey, P.J. Brown e Leon Powe, deu aos Celtics indiscutivelmente o melhor banco da NBA naquela temporada.[36][37] Eles ajudaram os Celtics a terminar com um recorde de 66-16 no caminho para as finais da NBA. Os Celtics derrotou os Lakers por 4–2, com o banco dos Celtics vencendo o Lakers em cinco dos seis jogos.[38] A vitória deu a Cassell seu terceiro título, que também seria o último jogo que disputaria.

Durante a temporada de 2008-09, Cassell serviu como assistente não oficial do técnico Doc Rivers; embora ele não tenha jogado em nenhum jogo, ele ainda estava oficialmente listado como um jogador ativo.[39] Em 17 de fevereiro de 2009, Cassell foi negociado com o Sacramento Kings por uma escolha condicional de segunda rodada no Draft de 2015.[40] A mudança foi feita estritamente para fins de teto salarial e Cassell não era esperado para jogar pelos Kings. Um dia depois, Sacramento o dispensou.[41]

Cassell era elegível para assinar novamente com Boston ou outro candidato, mas optou por ficar de fora até o final da temporada e anunciou sua aposentadoria em maio de 2009.[42] Em 2015, Paul Pierce afirmou que sentia que ele, Garnett e Cassell foram os verdadeiros "Big 3" da equipe campeã dos Celtics de 2008.

Carreira como treinador[editar | editar código-fonte]

Washington Wizards[editar | editar código-fonte]

Cassell falando com John Wall.

Em 21 de maio de 2009, Cassell foi nomeado treinador assistente do Washington Wizards, juntando-se a Flip Saunders, que era seu treinador em Minnesota.[43] John Wall, que foi escolhido como a primeira escolha geral pelos Wizards em 2010, credita a Cassell por seu desenvolvimento como um dos principais armadores da NBA e a liderança durante a aparição da equipe nas semifinais da Conferência Leste em 2014 - sua primeira vitória na série de playoffs desde 2005.

Durante a entressafra de 2014, o ex-companheiro de equipe de Cassell, Paul Pierce, assinou com os Wizards e admitiu que tomou a decisão depois de falar com ele.

Los Angeles Clippers[editar | editar código-fonte]

Depois de cinco temporadas com os Wizards, Cassell foi contratado pelo Los Angeles Clippers em 29 de setembro de 2014, para se juntar à equipe de Doc Rivers como treinador assistente.[44]

Philadelphia 76ers[editar | editar código-fonte]

Em 9 de novembro de 2020, o Philadelphia 76ers contratou Cassell como treinador assistente de Doc Rivers.[45]

Mídia[editar | editar código-fonte]

Cassell apareceu na série NBA Fundamentals da TNT, na qual jogadores de basquete descrevem certos aspectos do jogo. Ele foi escolhido para ilustrar o "jogo de médio alcance", ou seja, arremessar ao redor da linha de lance livre. Ele admira os jogadores aposentados da NBA, Terrell Brandon e Jeff Hornacek, dois prolíficos atiradores de médio alcance a partir dos quais ele modelou seu jogo.

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Seu filho, Sam Cassell Jr.,[46][47] jogou pelo Iona College. Cassell Jr. também jogou e obteve seus diplomas de associado e bacharelado no Chipola College e na Universidade de Connecticut, respectivamente.[48][49] Em 2017, Cassell Jr. foi contratado pelo time da Summer League do Cleveland Cavaliers.[50]

Estatisticas da NBA[editar | editar código-fonte]

LEGENDA
 PJ  Partidas jogadas  PT  Partidas como titular  MPJ  Minutos por jogo  AP  Arremessos de quadra (%)
 3P  Arremessos de 3 pontos (%)  LL  Lances-livre (%)  RT  Rebotes por jogo  AS  Assistências por jogo
 BR  Roubos de bola por jogo  TO  Tocos por jogo  PPJ  Pontos por jogo  Negrito  Melhor da carreira

Temporada regular[editar | editar código-fonte]

Ano Equipe PJ PT MPJ AP 3P LL RT AS BR TO PPJ
1993–94 Houston 66 6 17.0 .418 .295 .841 2.0 2.9 .9 .1 6.7
1994–95 Houston 82 1 23.0 .427 .330 .843 2.6 4.9 1.1 .2 9.5
1995–96 Houston 61 0 27.6 .439 .348 .825 3.1 4.6 .9 .1 14.5
1996–97 Phoenix 22 9 24.5 .415 .306 .855 2.3 4.5 1.0 .3 14.8
1996–97 Dallas 16 13 24.9 .424 .306 .840 3.1 3.6 1.1 .4 12.3
1996–97 New Jersey 23 22 33.8 .443 .392 .831 3.6 6.5 1.6 .3 19.3
1997–98 New Jersey 75 72 34.7 .441 .188 .860 3.0 8.0 1.6 .3 19.6
1998–99 New Jersey 4 3 25.0 .429 .143 .935 1.5 4.8 .8 .0 18.0
1998–99 Milwaukee 4 0 24.8 .409 .333 .947 2.3 4.3 1.5 .0 13.8
1999–00 Milwaukee 81 81 35.8 .466 .289 .876 3.7 9.0 1.3 .1 18.6
2000–01 Milwaukee 76 75 35.6 .474 .306 .858 3.9 7.6 1.2 .1 18.2
2001–02 Milwaukee 74 73 35.2 .463 .348 .860 4.2 6.7 1.2 .2 19.7
2002–03 Milwaukee 78 77 34.6 .470 .362 .861 4.4 5.8 1.1 .2 19.7
2003–04 Minnesota 81 81 35.0 .488 .398 .873 3.3 7.3 1.3 .2 19.8
2004–05 Minnesota 59 38 25.8 .464 .262 .865 2.7 5.1 .6 .2 13.5
2005–06 L.A. Clippers 78 75 34.0 .443 .368 .863 3.7 6.3 .9 .1 17.2
2006–07 L.A. Clippers 58 30 24.3 .418 .294 .879 2.9 4.7 .5 .1 12.3
2007–08 L.A. Clippers 38 33 25.7 .455 .259 .891 2.8 4.7 .7 .1 12.8
2007–08 Boston 17 1 17.6 .385 .409 .840 1.8 2.1 .5 .2 7.6
Carreira 993 690 28.3 .440 .312 .865 2.9 5.4 1.0 .1 15.1
All-Star 1 0 13.0 .667 .000 .000 1.0 7.0 1.0 .0 4.0

Playoffs[editar | editar código-fonte]

Ano Equipe PJ PT MPJ AP 3P LL RT AS BR TO PPJ
1994† Houston 22 0 21.7 .394 .378 .865 2.7 4.2 1.0 .2 9.4
1995† Houston 22 0 22.0 .438 .400 .835 1.9 4.0 1.0 .1 11.0
1996 Houston 8 0 25.8 .321 .276 .793 2.1 4.3 .8 .1 10.4
1998 New Jersey 3 1 8.7 .333 .000 .000 1.0 1.7 .0 .3 2.0
1999 Milwaukee 3 3 34.0 .500 .000 .875 2.0 8.7 1.0 .0 15.3
2000 Milwaukee 5 5 35.6 .417 .200 .857 3.4 9.0 .8 .0 15.8
2001 Milwaukee 18 18 37.9 .396 .333 .866 4.6 6.7 1.1 .2 17.4
2003 Milwaukee 6 6 36.2 .470 .524 .933 3.2 2.7 .5 .2 17.2
2004 Minnesota 16 15 31.1 .465 .417 .852 2.5 4.4 .8 .2 16.6
2006 L.A. Clippers 12 12 33.7 .437 .349 .809 4.0 5.8 .7 .2 18.0
2008† Boston 21 0 12.6 .333 .214 .824 .7 1.2 .4 .0 4.5
Carreira 136 60 27.2 .409 .280 .773 2.5 4.7 .7 .1 12.5

Referências

  1. «NBA Players: Sam Cassell Profile and Basic Stats». www.landofbasketball.com. Consultado em 18 de março de 2021 
  2. «Sutton victim of Joey Meyer syndrome » Sports » The Enid News and Eag…». archive.is. 29 de julho de 2012. Consultado em 18 de março de 2021 
  3. «Nolesports.com | FSU football, basketball, baseball and more». Tallahassee Democrat (em inglês). Consultado em 18 de março de 2021 
  4. «1993 NBA Draft». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 18 de março de 2021 
  5. Araton, Harvey (13 de junho de 1994). «N.B.A. FINALS: ON PRO BASKETBALL; An Unlikely Rocket Does In the Knicks». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331. Consultado em 18 de março de 2021 
  6. Friend, Tom (20 de dezembro de 1996). «No More Knocking the Suns». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331. Consultado em 18 de março de 2021 
  7. «Phoenix Suns at Utah Jazz Box Score, December 12, 1996». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 18 de março de 2021 
  8. Facebook; Twitter; options, Show more sharing; Facebook; Twitter; LinkedIn; Email; URLCopied!, Copy Link; Print (27 de dezembro de 1996). «Kidd Is Traded to Suns for Cassell, Finley, Green». Los Angeles Times (em inglês). Consultado em 18 de março de 2021 
  9. Diamos, Jason (11 de outubro de 1997). «PRO BASKETBALL; Cassell Is Aiming for Victories and Respect». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331. Consultado em 18 de março de 2021 
  10. «Broussard: Calipari's would-be savior days in the NBA». ESPN.com (em inglês). 2 de abril de 2009. Consultado em 18 de março de 2021 
  11. «Archives | The Philadelphia Inquirer». https://www.inquirer.com (em inglês). Consultado em 18 de março de 2021 
  12. Berkow, Ira (22 de maio de 2001). «PRO BASKETBALL; Bucks' Big Three Accept Team Approach». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331. Consultado em 18 de março de 2021 
  13. «Best NBA Trios of All-Time». BET.com. Consultado em 18 de março de 2021 
  14. «JS Online: Forward march: Dandridge proud of legacy he left with team». web.archive.org. 30 de março de 2008. Consultado em 18 de março de 2021 
  15. Broussard, Chris (28 de junho de 2003). «PRO BASKETBALL; In Fallout From Draft, Bucks Trade Cassell». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331. Consultado em 18 de março de 2021 
  16. «USATODAY.com - Are these Wolves made of tougher Timber?». usatoday30.usatoday.com. Consultado em 18 de março de 2021 
  17. «USATODAY.com - Minnesota not likely to cry wolf in playoffs with Cassell». usatoday30.usatoday.com. Consultado em 18 de março de 2021 
  18. «NBA Games - All NBA matchups | NBA.com». www.nba.com. Consultado em 18 de março de 2021 
  19. Perrin, Steve (22 de agosto de 2012). «Jaric for Cassell - Clippers Best. Trade. Ever.». Clips Nation (em inglês). Consultado em 18 de março de 2021 
  20. «Looking Back: The Sam Cassell Trade». Los Angeles Clippers (em inglês). Consultado em 18 de março de 2021 
  21. «Six years later, Sam Cassell-Marko Jaric trade still haunts Timberwolves». Twin Cities (em inglês). 18 de junho de 2011. Consultado em 18 de março de 2021 
  22. Dae, Key (22 de agosto de 2012). «Best. Trade.(s) Ever. - The Summer of Sam and Spree». Canis Hoopus (em inglês). Consultado em 18 de março de 2021 
  23. «Six years later, Sam Cassell-Marko Jaric trade still haunts Timberwolves - Sportsnet.ca». www.sportsnet.ca. Consultado em 18 de março de 2021 
  24. Facebook; Twitter; options, Show more sharing; Facebook; Twitter; LinkedIn; Email; URLCopied!, Copy Link; Print (13 de agosto de 2005). «Clippers Get Cassell for Jaric». Los Angeles Times (em inglês). Consultado em 18 de março de 2021 
  25. Facebook; Twitter; options, Show more sharing; Facebook; Twitter; LinkedIn; Email; URLCopied!, Copy Link; Print (2 de julho de 2006). «Free Agents Break Fast». Los Angeles Times (em inglês). Consultado em 18 de março de 2021 
  26. Facebook; Twitter; options, Show more sharing; Facebook; Twitter; LinkedIn; Email; URLCopied!, Copy Link; Print (8 de fevereiro de 2008). «Cassell denies aggressive bid for a buyout». Los Angeles Times (em inglês). Consultado em 18 de março de 2021 
  27. Facebook; Twitter; options, Show more sharing; Facebook; Twitter; LinkedIn; Email; URLCopied!, Copy Link; Print (26 de fevereiro de 2008). «Cassell confirms buyout talks». Los Angeles Times (em inglês). Consultado em 18 de março de 2021 
  28. «Clippers Waive Guard Sam Cassell». Los Angeles Clippers (em inglês). Consultado em 18 de março de 2021 
  29. «Boston bound? Clips release veteran guard Cassell». ESPN.com (em inglês). 28 de fevereiro de 2008. Consultado em 18 de março de 2021 
  30. Facebook; Twitter; options, Show more sharing; Facebook; Twitter; LinkedIn; Email; URLCopied!, Copy Link; Print (29 de fevereiro de 2008). «Cassell finally gets his contract buyout». Los Angeles Times (em inglês). Consultado em 18 de março de 2021 
  31. «Cassell gets buyout; next stop Boston? | Boston.com». www.boston.com (em inglês). Consultado em 19 de março de 2021 
  32. Spears, Marc J. (1 de março de 2008). «Cassell: Clear to here?». Boston.com. Consultado em 19 de março de 2021 
  33. May, Peter (3 de março de 2008). «Cassell clears waivers, signs with Celtics». Boston.com. Consultado em 19 de março de 2021 
  34. «Celtics Sign Guard Sam Cassell». Boston Celtics (em inglês). Consultado em 19 de março de 2021 
  35. Spears, Marc J. (18 de março de 2008). «Sam dunk». Boston.com. Consultado em 19 de março de 2021 
  36. «Seven years ago, former Celtic Leon Powe took over the NBA Finals | Boston.com». www.boston.com (em inglês). Consultado em 19 de março de 2021 
  37. KevinOConnorNBA (5 de setembro de 2013). «Most Hyped-The '08 Bench-Eddie House & James Posey». CelticsBlog (em inglês). Consultado em 19 de março de 2021 
  38. «Celtics' bench may be deciding factor against Lakers | Online Athens». web.archive.org. 5 de dezembro de 2015. Consultado em 19 de março de 2021 
  39. Dell'Apa, Frank (18 de novembro de 2008). «Passion to teach drives Cassell». Boston.com. Consultado em 19 de março de 2021 
  40. «Sacramento Kings News Headlines». Sacramento Kings (em inglês). Consultado em 19 de março de 2021 
  41. «Sacramento Kings Press Release - 0209». Sacramento Kings (em inglês). Consultado em 19 de março de 2021 
  42. «WIzards Name Wittman and Cassell As Assistant Coaches». Washington Wizards (em inglês). Consultado em 19 de março de 2021 
  43. «NBA.com: Cassell retires, joins Wizards coaching staff». web.archive.org. 6 de novembro de 2012. Consultado em 19 de março de 2021 
  44. «Clippers Announce Additions to Coaching Staff». Los Angeles Clippers (em inglês). Consultado em 19 de março de 2021 
  45. «Team Announces 2020-21 Coaching Staff». Philadelphia 76ers (em inglês). Consultado em 19 de março de 2021 
  46. «Sam Cassell Jr., Iona Gaels, Point Guard». 247Sports (em inglês). Consultado em 19 de março de 2021 
  47. «twitter.com/sam2ss2ll». Twitter. Consultado em 19 de março de 2021 
  48. Bracken, Matt. «Sam Cassell Jr. doing well in junior college, still keeping track of the Terps». baltimoresun.com (em inglês). Consultado em 19 de março de 2021 
  49. «Best Testosterone Boosters (2020 UPDATE) - Today's University Online». TodaysU.com (em inglês). Consultado em 19 de março de 2021 
  50. «Cavaliers 2017 Summer League Primer». Cleveland Cavaliers (em inglês). Consultado em 19 de março de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]