Cleveland Cavaliers

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Cleveland Cavaliers
Conferência Conferência Leste
Divisão Divisão Central
Fundado 1970
História Cleveland Cavaliers
(1970-presente)
Arena Quicken Loans Arena
Cidade Cleveland, Ohio
Cores do Time Vinho, Dourado, Branco e Azul Marinho
                   
Proprietário Dan Gilbert
Diretor Técnico David Griffin
Técnico David Blatt
Afiliação na D-League Canton Charge
Campeonatos 0
Títulos de Conferência 2 (2007, 2015)
Títulos de Divisão 4 (1976, 2009, 2010, 2015)

O Cleveland Cavaliers (também conhecido como Cavs) é uma franquia de basquete da National Basketball Association (NBA) localizado em Cleveland, Ohio. A franquia foi fundada em 1970, e começou a jogar na NBA no mesmo ano, numa expansão da liga.

Desde sua fundação, o Cleveland Cavaliers chegou 19 vezes aos playoffs, 5 vezes as finais da Conferência Leste, e 2 vezes as finais da NBA.

Conquistou 2 títulos da Conferência Leste e 4 títulos da Divisão Central.

História da franquia[editar | editar código-fonte]

1970-1980: Rápida expansão e esperança[editar | editar código-fonte]

O Cleveland Cavaliers foi fundado em 1970 e começou a jogar na NBA no mesmo ano, na Temporada de 1970-71, sob a posse de Nick Mileti, como um time da expansão da liga, junto com o Portland Trail Blazers e com o Buffalo Braves (atualmente se chamam Los Angeles Clippers). O pai de Brett Tomko, Jerry Tomko, foi quem "escolheu" o nome do time, "Cavaliers", através de uma competição feita pelo grande jornal local Cleveland Plain Dealer, em que concorreram também os nomes "Jays", "Foresters" e "Presidents"[1] . Mandando seus jogos na Cleveland Arena, sob o comando do técnico Bill Fitch, os Cavs tiveram a pior campanha da liga, com somente 15-67, normal para uma franquia estreante. O time então, teve o direito da 1º escolha do Draft da NBA de 1971, escolhendo, Austin Carr, que mostrava grande potencial e muitos pontos no time universitário de Notre Dame, porém devido a sérias lesões, Carr nunca pode provar todo seu talento.

Nas temporadas seguintes o Cleveland Cavaliers já mostrou evolução, graças a chegadas de bons jogadores como Bingo Smith, Jim Chones, Jim Cleamons e Dick Snyder. Os Cavs melhoraram sua campanha para 23-59 na sua segunda temporada, e na terceira melhorou para 32-50, porém, na temporada seguinte, deram um pequeno passo para trás, com uma campanha de 29-53. Em 1974, o Cleveland Cavaliers se mudou para uma nova arana, o Richfield Coliseum, localizado na área rural ao sul da Cidade de Cleveland, no Condado de Summit. Nessa temporada, de 1974-75, os Cavaliers acabaram com a campanha de 40-42, e por pouco não conseguiram sua primeira vaga para os playoffs.

Austin Carr foi um dos principais jogadores do Cleveland Cavaliers na década de 70.

Na temporada de 1975-76, com Carr, Smith, Chones, Snyder e o recém contratado Nate Thurmond; Fitch liderou os Cavs em uma boa campanha de 49-33, e recebeu o prêmio de Coach of The Year (Técnico do Ano). Com essa campanha, o Cleveland Cavaliers conseguiu sua primeira participação nos playoffs, com o segundo lugar na Conferência Leste e conquistaram seu primeiro Título da Divisão Central.

Nos playoffs, os Cavs não fizeram feio, e venceram os Washington Bullets (atualmente Washington Wizards) nas semifinais de Conferência por 4-3. Por causa dos vários lances heróicos e arremessos nos finais das partidas, a série ficou conhecida pelos torcedores do Cleveland Cavaliers como o "Miracle of Richfield" (O Milagre de Richfield). Os Cavs perderam Jim Chones para as finais de Conferência, por causa de uma lesão. Na Final da Conferência Leste, os Cavs encararam o melhor time da temporada, o Boston Celtics, e acabaram sendo derrotados por 4-2. Os Celtics, depois disto, se sagraram Campeões da NBA.

O time de Cleveland, nas temporadas de 1976-77 e 1977-78, repitiu duas vezes uma boa campanha, com 43-39 nas duas temporadas, conseguindo assim, pelas segunda e terceira vez consecutiva a vaga para os Playoffs. Porém, apesar das boas campanhas na Temporada Regular, o time foi eliminado na 1º fase da Conferência. Na primeira oportunidade para o Washington Bullets, por 2-1. E na segunda pelo New York Knicks, por 2-0. Ambos os times que venceram os Cavs, foram eliminados nas semifinais. Na temporada de 1978-79, o time de Cleveland foi mal, e com uma campanha de 30-52, o técnico Bill Fitch se demitiu após 9 temporadas no comando dos Cavs. Na temporada seguinte, o Cleveland Cavaliers foi comandado pelo técnico Stan Albeck, o time melhorou, e teve uma campanha mediana, com 37-45, porém, pela segunda vez seguida, não conseguiu a vaga para os playoffs. No fim da temporada, o proprietário do time, Nick Mileti, vendeu suas ações para um sócio minoritário, Joe Zingale.

1980-1983: Sob a posse de Ted Stepien[editar | editar código-fonte]

Em 1980, alguns meses depois, Zingale vendeu o time para o magnata Ted Stepien. O novo proprietário contratou e demitiu vários técnicos, além disso, fez muitas contratações e trocas ruins. Ted Stepien, também comercializava os "picks" do primeiro round do Draft, o que levou a NBA a fazer mudanças nas regras, e os times não poderiam comercializar os seus "picks" do primeiro round do Draft em anos consecutivos. Esta regra ficou conhecida como a "Ted Stepien Rule" (Regra de Ted Stepien).

Já no começo de seu mandato, Stepien propôs que renomeasse o time para "Ohio Cavaliers", parte de um plano em que o time não jogaria somente em Cleveland, mas também em Cincinnati e em lugares fora do Estado de Ohio, como Buffalo e Pittsburgh. Ele também introduziu uma música do estilo polca, e foi altamente ridicularizado pela mídia e pelos torcedores.

O mal-estar afetou o time tanto em quadra, quanto na falta de apoio dos torcedores, levando a equipe a uma campanha ruim, de 28-54, na temporada de 1980-81, e logo depois na temporada de 1981-82, o time foi um desastre, com 15-67. Nesta última temporada, o time perdeu todos os seus últimos 19 jogos, e que somados com as cinco derrotas nos cinco primeiros jogos da temporada de 1982-83, formam a segunda maior sequência de derrotas seguidas na história da NBA, com 24 derrotas. Apesar da melhora do time, que fez uma campanha de 23-59, os torcedores estavam muito desanimados, o que levou a uma média de 3.900 torcedores por jogo no Richfield Coliseum, que cabia um pouco mais de 20.000 pessoas.

Stepien chegou a ameaçar a trocar a franquia de cidade, levando-a para Toronto e renomeá-la para "Toronto Towers", porém os irmãos George e Gordon Gund compraram a franquia, em 1983 e decidiram manter em Cleveland. Uma década depois, Toronto vira a receber uma franquia, com a expansão da liga, o Toronto Raptors.

1983-1993: Novo visual e novo sucesso[editar | editar código-fonte]

Logo após comprarem o Cleveland Cavaliers, os irmãos Gund resolveram mudar as cores do time, de vinho e dourado para laranja e azul marinho. Logo depois, adotaram oficialmente o apelido de "Cavs" para o time, como jogada de marketing, apesar do apelido já ter sido usado pelos torcedores e jornalistas desde a criação do time.

Sob o comando do técnico George Karl, os Cavaliers falharam de novo, e não conseguiram ir aos playoffs, com uma fraca campanha de 28-54, na temporada de 1983-84. Porém, finalmente na temporada seguinte, após 6 temporadas fora dos playoffs, o Cleveland Cavaliers volta aos playoffs, com uma campanha mediana de 36-46, porém é derrotado pelo Boston Celtics, que viria a ser campeão da Conferência Leste, e vice campeão da NBA. Naquele ponto, o time estava em um período de transição, e era liderado por jogadores dinâmicos como World B. Free, Roy Hinson e John Bagley. Na temporada de 1985-86, Karl foi demitido após 66 jogos. O técnico interino Gene Littles guiou o time pelo resto da temporada, que teve uma campanha ruim, com apenas 29-53, e não conseguiu ir aos playoffs. Depois da temporada, foi um momento de várias mudanças.

Com Mark Price, Brad Daugherty (foto) e Larry Nance, o Cleveland Cavaliers formou um dos times mais fortes da Conferência Leste no final dos anos 80 e começo dos anos 90.

Em 1986, o Cleveland Cavaliers conseguiu obter através de trocas e do draft Brad Daugherty, Mark Price, Ron Harper e Larry Nance. Esses quatro jogadores (até Harper ser trocado pelos direiros de Danny Ferry, para o Los Angeles Clippers, em 1989) formaram o núcleo do time e sob o comando do técnico Lenny Wilkens, e levaram o time sete vezes aos playoffs em nove temporadas, e três temporadas com mais de 50 vitórias, no período de 1986 até 1995. As campanhas foram de 31-51; 42-40; 57-25; 42-40; 33-49; 57-25; 54-28; 47-35; 43-39.

Na temporada de 1988-89, os Cavs encararam o Chicago Bulls de Michael Jordan, no primeiro round da Conferência Leste. No quarto jogo, da série melhor-de-cinco, o time de Cleveland venceu o time de Chicago, na prorrogação por 108-105, e empatou a série em 2-2. A vantagem do mando de quadra foi para Cleveland. O jogo estava equilibrado, até que os Cavaliers, conseguiram abrir uma vantagem de um ponto, a três segundos do fim. O Chicago Bulls pediu tempo técnico. A bola foi passada para Michael Jordan, que foi para um arremesso de pulo. O jogador do Cleveland Cavaliers, Craig Ehlo, pulou na frente para bloquear o arremesso, porém, Jordan parecia nunca cair, e ficou no ar até Ehlo voltar ao chão. O arremesso foi feito, e a bola caiu na cesta, com o tempo esgotado. E Chicago venceu a série por 3-2. O jogo é considerado um dos maiores da história da NBA, e o arremesso um dos maiores de Michael Jordan. O arremesso ficou conhecido como "The Shot" (O Tiro). Na temporada de 1991-92, com uma ótima campanha de 57-25, os Cavs, foram até a Final da Conferência Leste, após vencerem o New Jersey Nets no primeiro round por 3-1, e o Boston Celtics por 4-3 nas semifinais, porém perderam de novo para o Chicago Bulls, por 4-2.

1993-2003: Uma década de sofrimento[editar | editar código-fonte]

Logo após, o Cleveland Cavaliers entrou em um período de declínio. Com as aposentadorias e saídas de Nance (1994), Daugherty (1994) e Price (1995), o time de Ohio perdeu seu domínio e sua força, e não era capaz de vencer nos playoffs. Depois da temporada de 1992-93, qual o time fez uma ótima campanha de 54-28, após vencer o New Jersey Nets no primeiro round dos playoffs por 3-2, o time foi eliminado de novo para o poderoso Chicago Bulls nas semifinais de conferência por 4-0, e Wilkens, deixou o cargo de técnico para treinar o Atlanta Hawks.

Com Mike Fratello como técnico, os Cavs, na temporada de 1993-94, se tornaram um dos melhores times defensivos da NBA, sob a liderança do armador Terrell Brandon e fizeram uma boa campanha de 47-35. Porém, na parte ofensiva, o time não correspondia, e foi eliminado no primeiro round dos playoffs, novamente para o forte Chicago Bulls por 3-0. Apesar dos Cavs terem ido regularmente aos playoffs, eles não foram capazes de passar do primeiro round.

Em 1994, o Cleveland Cavaliers voltou para o centro de Cleveland, e passou a jogar seus jogos na Gund Arena, que cabia 20.562 espectadores. Chamada pelos torcedores de "The Gund", a arena foi sede do NBA All-Star Game de 1997. Na temporada de 1994-95, o time foi bem com uma campanha de 43-39, porém foram novamente eliminados no primeiro round, desta vez para o New York Knicks por 3-1. Na temporada seguinte, o time foi bem de novo, com 47-35, porém foram novamente eliminados no primeiro round para o New York Knicks por 3-0. Já na outra temporada, apesar da boa campanha de 42-40, o time não conseguiu vaga para os playoffs.

Zydrunas Ilgauskas é o jogador com mais partidas pelo Cleveland Cavaliers, e também o maior reboteiro da franquia.

Mais tarde, jogadores como Shawn Kemp e Žydrūnas Ilgauskas, adicionaram qualidade ao time e fizeram uma boa campanha na temporada de 1997-98, com 47-35, porém, mais uma vez o time foi eliminado no primeiro round dos playoffs, desta vez para o Indiana Pacers por 3-1. Fratello foi demitido após esta temporada. Na seguinte, os Cavs tiveram uma campanha regular, com 22-28, e não conseguiram ir aos playoffs. E na temporada de 1999-00, o time piorou, e teve uma campanha ruim, de 32-50, e mais uma vez, não foram aos playoffs.

Apesar das chegadas de Andre Miller, Brevin Knight, Chris Mihm e Carlos Boozer, os Cavs continuaram frequantando a loteria do Draft (somente os times que não vão aos playoffs, vão para a loteria do Draft), no começo dos anos 2000. Nas temporada de 2000-01 e 2001-02, o time fez campanhas ruins de 30-52 e 29-53, respectivamente. Na temporada de 2002-03, o time teve a terceira pior campanha de sua história, com apenas 17-65, porém não sabiam, que está campanha, no futuro, ressuscitaria a franquia.

Houve feito negativo para o Cleveland Cavaliers em 16 de março de 2003. O jogador do time de Cleveland, Ricky Davis estava a um rebote de um triplo-duplo, enquanto Cleveland vencia o Utah Jazz por 120 x 95. Faltavam alguns segundos no relógio, e Davis recebeu a bola, na quadra defensiva do time de Cleveland. Ele arremessou a bola no próprio aro, e pegou a bola de volta, como tentativa de ganhar um rebote. Imediatamente, o jogador do Utah Jazz, DeShawn Stevenson, se sentiu ofendido e fez uma falta dura em Ricky Davis [2] . A jogada não valeu o rebote, tendo em conta, que arremessar a bola em sua própria cesta, não é tido como tentativa de arremesso, e de fato, é uma falta técnica, levando em conta as regras da NBA. Como os árbitros não estão acustumados a ver esse tipo de jogada, deixaram a partida seguir. Essa e outras atitudes individualistas de Davis levaram o Cavs a tentar comerciá-lo [3] .

2003-2010: A Era de LeBron James[editar | editar código-fonte]

Constantes temporadas ruins, fizeram o time de Cleveland deixar de ser um dos piores times, para ser um time constante da Loteria do Draft. Depois da desapontante campanha de 2002-03, o time acabou ganhando a Loteria do Draft, ou seja, ganhou o direito de fazer a primeira escolha no Draft de 2003. Com ele, o time escolheu o jovem fenômeno local, que ainda jogava em High School, e que viria a ser no futuro o MVP da NBA, LeBron James. Como celebração de uma nova era na franquia, o time mudou as cores de laranja, preto e azul, para voltar às cores tradicionais do time, vinho e dourado, adicionando também o azul marinho e um novo logo do time.

James jogava na St. Vincent-St. Mary High School, em Akron, Ohio, e passou a ser uma das figuras da história da NBA, que chegaram ao seu time como um símbolo de uma nova era. Apelidado pelos torcedores de "King James" (Rei James), a temporada de 2003-04, com uma campanha mediana de 35-47, deu uma grande esperança para o futuro, com LeBron James ganhando o prêmio de NBA Rookie of the Year Award, o calouro do ano. A esperança e otimismo aumento mais ainda em 2004-05. James melhorou suas médias de pontos, rebotes e assistências. Apesar da saída de Carlos Boozer, James, junto com Žydrūnas Ilgauskas e Drew Gooden formaram o núcleo do time. Depois de um começo promissor, os Cavs começaram a cair de produção, o que gerou a demissão do técnico Paul Silas e o gerente geral Jim Paxson. O time não conseguiu ir aos playoffs, apesar da boa campanha de 42-40. Empatado com o New Jersey Nets, perdeu a vaga no critério de desempate de confrontos diretos.

Os Cavaliers fizeram várias mudanças na "offseason" (período fora de temporada) de 2005. Com o novo proprietário, Dan Gilbert, o time contratou o novo técnico Mike Brown, e com o novo gerente geral, Danny Ferry, que foi jogador dos Cavs no passado. Na primeira temporada deles, os Cavs foram muito bem, com 50-32, e voltaram aos playoffs após sete temporadas fora. No primeiro round, venceram o Washington Wizards por 4-2, e foram eliminados nas semifinais de Conferência, por 4-3, para o Detroit Pistons. Nessa temporada, LeBron estava batendo ou se aproximando de recordes como o "mais jovem a fazer...".

O Cleveland Cavaliers continuou com seu sucesso na temporada de 2006-07, e repetiu a mesma campanha, com 50-32, e ficou em segundo lugar na Conferência Leste, atrás somente do Detroit Pistons. No primeiro round dos playoffs, o time de Cleveland, venceu mais uma vez o time da capital americana, Washington Wizards, dessa vez por 4-0. Na semifinal de Conferência, o time derrotou o New Jersey Nets, por 4-2.

LeBron James colocou o Cleveland Cavaliers em um outro patamar nos anos 2000.

Na final da Conferência Leste, o Cleveland Cavaliers, encarou o poderoso Detroit Pistons. Depois de perderem os 2 primeiros jogos, em Detroit, os Cavs venceram os 3 jogos seguintes, tomando a liderança na série por 3-2. Dessa vez, os Cavs eliminaram os Pistons por 4-2. No jogo 5, no The Palace of Auburn Hills, os Cavs venceram por 109 x 107, após duas prorrogações, em que LeBron James fez os últimos 25 pontos dos Cavs. No jogo 6, o time venceu em casa, por 90 x 82, com o calouro Daniel Gibson marcando seu recorde na carreira de 31 pontos. O Cleveland Cavaliers, conseguiu seu primeiro título da Conferência Leste.

A sua primeira ida às NBA Finals foi rápida. Os Cavs encararam o poderoso San Antonio Spurs, Campeão da Conferência Oeste. E foram derrotados por 4-0.

Os Cavs deram um pequeno passo para trás na temporada de 2007-08. Tiveram que batalhar contra contusões e mudanças no elenco. Incluindo uma troca envolvendo três times, onde os Cavs conseguiram Joe Smith, Wally Szczarbiak, Ben Wallace e Delonte West. Os Cavs acabaram com a boa campanha de 45-37, e perderam nas semifinais de conferência para o Boston Celtics por 4-3.

No offseason de 2008, o time fez uma boa mudança no seu elenco, trocando Damon Jones e Joe Smith (que voltaria ao time após ser dispensado do Oklahoma City Thunder) por Mo Williams. Essa troca foi feita com esperança de trazar um outro pontuador para ajudar LeBron James.

Na temporada seguinte, o Cleveland Cavaliers teve um ótimo progresso. E acabaram a temporada com a impecável campanha de 66-16, a mais vitoriosa da história da franquia. O ano marcou também outros recordes como 13 vitórias seguidas, e recordes como mandante e visitante. Os Cavs entraram nos playoffs como o time de melhor campanha de toda a NBA. Eles acabaram com uma campanha de 39-2 como mandante, uma vitória a menos do recorde da NBA, do Boston Celtics em 1985-86. O técnico de Cleveland, Mike Brown, ganhou o prêmio NBA Coach of the Year Award, de melhor técnico da temporada, e LeBron James ganhou o NBA Most Valuable Player Award, prêmio dado ao melhor jogador da liga, e ficou em segundo lugar no NBA Defensive Player of the Year Award, prêmio do melhor jogador defensivo, atrás somente de Dwight Howard, do Orlando Magic. Os Cavs começaram os playoffs, vencendo com facilidade o Detroit Pistons por 4-0, sendo todos os jogos com pelo menos dez pontos de diferença. Nas semifinais de Conferência, os Cavaliers derrotaram com facilidade, o forte time do Atlanta Hawks, que havia derrotado o Miami Heat, por 4-0 também, e todos os jogos, com pelo menos dez pontos de diferença, o que fez o Cleveland Cavaliers se tornar o único time na históra da NBA a vencer 8 jogos nos playoffs, por dois dígitos de diferença, seguidos.

Os Cavaliers então encararam o Orlando Magic na Final da Conferência Leste. O time de Cleveland perdeu o primeiro jogo em casa, por 107 x 106, apesar de LeBron ter feito 49 pontos. Apesar de vencer o segundo jogo por 96-95, com um "buzzer beating" (arremesso que cai na cesta com o cronômetro zerado) de três pontos de James, o Cleveland Cavaliers não conseguiu superar o time de Orlando, e foi eliminado por 4-2.

Em 25 de Junho de 2009, o pivô 4 vezes campeão da NBA e 15 vezes All-Star, Shaquille O'Neal foi adquirido pelos Cavs, através de uma troca com o Phoenix Suns. Os Cavaliers enviaram Ben Wallace, Sasha Pavlovic, o 46º "pick" do Draft da NBA de 2010 e US$500.000 em dinheiro para o Phoenix Suns [4] .

Durante a offseason de 2009, o Cleveland Cavaliers assinou com o ala-armador Anthony Parker, com o ala Jamario Moon e com o ala-pivô Leon Powe. Em 17 de Fevereiro de 2010, os Cavaliers adquiriram o ala-pivô All-Star, Antawn Jamison, do Washington Wizards e Sebastian Telfair do Los Angeles Clippers, numa troca de três times. Os Cavs perderam Žydrūnas Ilgauskas nessa troca, que logo depois, foi dispensado pelo Washington Wizards, e voltou para Cleveland para o resto da temporada. Na temporada de 2009-10, o Cleveland Cavaliers acabou pela segunda vez seguida com a melhor campanha da liga, com 61-21. LeBron James foi nomeado o NBA MVP pela segunda vez seguida. O Cleveland Cavaliers derrotou o Chicago Bulls por 4-1 no primeiro round dos playoffs, mas numa grande decepção, foi derrotado pelo Boston Celtics, depois de estar ganhando a série por 2-1, e deixando o time de Boston ganhar três vezes seguidas (mais tarde, os Celtics foram Vice-Campeões da NBA, perdendo para o Los Angeles Lakers por 4-3). Ambos os times perderam um jogo em casa; o Celtics por 124 x 85 no jogo 3, esta foi a maior derrota da história do Boston Celtics em playoffs, e os Cavaliers por 120 x 88 no jogo 5.

Com os Cavaliers fora dos playoffs, o foco se virou para a agência livre de LeBron James. Em 8 de Julho de 2010, James anunciou, num show de TV da ESPN chamado The Decision, que ele iria assinar com o Miami Heat. O anúncio deixou boa parte das pessoas da cidade chateadas e se sentindo traidas. Várias camisas de LeBron James foram queimadas, e o famoso mural da Nike "Witness" no centro da cidade, foi removido. Logo após o anúncio de LeBron, Dan Gilbert, proprietário do Cleveland Cavaliers, anunciou numa nota oficial aberta no site do time, que a decisão de James foi uma "traição covarde", e prometeu um título para a franquia, antes de LeBron vencer um em Miami. Apesar de ter sido ridicularizado pela imprensa, os torcedores entenderam sua ira, e propuseram ajudar a pagar a multa de US$ 100.000 da NBA.

2010-2013: Reconstruindo[editar | editar código-fonte]

Durante a offseason de 2010, o Cleveland Cavaliers demitiu o técnico Mike Brown, junto com sua equipe. O gerente geral, Danny Ferry entregou o cargo no dia 4 de Junho de 2010. Chris Grant foi promovido para substituir Danny Ferry. Os Cavaliers passaram quase um mês sem um novo técnico. No dia 1º de Julho, o ex-ala-armador do Los Angeles Lakers e ex-técnico do New Jersey Nets e do New Orleans Hornets, Byron Scott, foi contratado para ser o novo técnico da equipe. Ele é o 18º técnico da história da franquia.

No dia 8 de Julho, LeBron James anunciou sua saída, para se juntar a Dwayne Wade e Chris Bosh no Miami Heat.

O Cleveland Cavaliers, passou o resto da offseason se reconstruindo, após a saída de LeBron James. No dia 28 de Julho, eles assinaram com Christian Eyenga, que fora escolhido no primeiro round do Draft de 2009, pelo próprio Cleveland Cavaliers. No dia 26 de Julho, os Cavs trocaram Delonte West e Sebastian Telfair por Ramon Sessions, Ryan Hollins e um pick do segundo round do Draft de 2013, com o Minnesota Timberwolves. No dia 30 de Julho, os Cavaliers assinaram com o agente livre Joey Graham, um contrato de um ano. No dia 16 de Agosto, os Cavs assinaram com Samardo Samuels, jogador Jamaicano, que não foi escolhido no Draft da NBA, um contrato de três anos. No dia 20 de Setembro, Jawad Williams renovou com o Cleveland Cavaliers por mais um ano. Após acabar a Pré-Temporada de 2010 com uma campanha de 6-2, o Cleveland Cavaliers decidiu dispensar Danny Green [5] e contratar Manny Harris, jogador que não foi escolhido no Draft, o Cleveland Cavaliers também decidiu estender o contrato com J.J. Hickson por mais um ano [6] . Em 18 de Novembro, Christian Eyenga foi mandado para o Erie BayHawks, filial do time na NBA D-League [7] . No dia 27 de Dezembro, Jawad Williams foi dispensado [8] e Samardo Samuels enviado para o Erie BayHawks [9] . No dia seguinte, os Cavs contrataram Alonzo Gee.[10] Nos dias 1 e 2 de Janeiro, os Cavs chamaram de volta, Samardo Samuels e Christian Eynga, da NBA D-League.[11] Em 24 de Fevereiro, o Cleveland Cavaliers, trocou Mo Williams e Jamario Moon por Baron Davis e o Pick do Primeiro Round do Draft de 2011, do Los Angeles Clippers.[12] No mesmo dia, o time conseguiu Semih Erden e Luke Harangody do Boston Celtics que recebeu em troca, o Pick da segunda rodada do Draft de 2013. Para abrir espaço no elenco, o time teve que dispensar Leon Powe.[13]

Durante a temporada, o Cavaliers mal lembrava o time que venceu 127 jogos em 2 temporadas com LeBron. Terminaram a temporada como o pior da Conferência Leste, 19-63, e conseguiram uma sequência de 26 derrotas consecutivas, a pior da história da NBA e empatado com o Tampa Bay Buccaneers de 1976-77 como pior de um time profissional americano.[14]

Porém, nem tudo foi ruim para o Cleveland Cavaliers nesse período de 4 anos fora dos playoffs. Em 2011 a equipe ganhou a primeira escolha do Draft, e selecionou Kyrie Irving, que veio a ser eleito o NBA Rookie of the Year Award (calouro do ano), se tornando um dos melhores armadores da liga.[15] No mesmo Draft, o Cleveland Cavaliers selecionou Tristan Thompson, que mostrava grande potencial.[16] Em 2012 a equipe selecionou através do Draft, Dion Waiters e Tyler Zeller.[17] Em 2013 e 2014 novamente ganhando a primeira escolha do Draft, o Cleveland Cavaliers selecionou Anthony Bennett e Andrew Wiggins (que mais tarde foram trocados por Kevin Love), dando para a franquia uma cara nova, e um novo período de reformulações logo em 2014.[18]

2014-presente: O retorno de LeBron (Nova Era)[editar | editar código-fonte]

Kevin Love, Kyrie Irving, e LeBron James levaram o Cleveland Cavaliers a uma nova temporada produtiva em 2014-2015.

Na pré-temporada de 2014, os Cavs contrataram o técnico David Blatt, que tinha acabado de ganhar a Euroliga liderando o israelense Maccabi Tel Aviv BC. A franquia conseguiu pelo segundo ano seguido a primeira escolha do draft, usada no canadense Andrew Wiggins. Em Julho, LeBron James escreveu um texto para a Sports Illustrated anunciando que voltaria ao Cavaliers 4 anos após sua saída controversa. Por tabela Cleveland trouxe dois ex-companheiros de James em Miami, Mike Miller (então no Memphis Grizzlies) e James Jones, enquanto Luol Deng foi para o Heat. Em busca de bons atletas para complementar LeBron e Kyrie Irving, os Cavaliers contrataram o veterano Shawn Marion, e conseguiram enviar Anthony Bennett (que fez péssima temporada, porem jogou bem na NBA summer league 2014) e Andrew Wiggins para o Minnesota Timberwolves em troca do astro da equipe, Kevin Love. A montagem tornou a equipe de Ohio candidata ao título para a maioria dos analistas. O começo da temporada foi irregular, com os Cavaliers tendo apenas 4 vitórias a mais que derrotas na virada do ano, Anderson Varejão perdendo o resto da temporada em dezembro por conta de uma lesão no tendão de aquiles, e em Janeiro LeBron ficou duas semanas afastados por uma lesão no joelho. Após a volta de LeBron e a chegada dos jogadores Timofey Mozgov, Iman Shumpert e J. R. Smith (que vieram junto da saída de Dion Waiters para o Oklahoma City Thunder, e Lou Amundson e Alex Kirk para a equipe anterior da dupla, o New York Knicks), os Cavaliers começaram a ter a dominância esperada. Fecharam a temporada regular com 57 vitórias, o título da divisão Central e a segunda melhor campanha do Leste.[19] Começaram os playoffs varrendo o Boston Celtics, e no último jogo Love deslocou o ombro em uma altercação com Kelly Olynyk, sendo forçado a se afastar pelo resto da pós-temporada.[20] Em seguida, os Cavs tiveram dura série de 6 jogos contra o Chicago Bulls antes das finais do Leste contra o número um da Conferência, o Atlanta Hawks. Cleveland venceu os 4 jogos para marcar sua segunda chegada às finais da NBA, bem como a quinta decisão consecutiva de LeBron.[21]

Nas finais contra o Golden State Warriors, Cleveland perdeu o primeiro jogo na prorrogação, com Irving machucando a perna e sendo forçado a se afastar do resto das finais. James se esforçou para compensar a ausência de mais estrelas, jogando uma média de 42 minutos por partida. Os Cavaliers venceram as duas partidas seguintes, mas em seguida os Warriors que tinham sido o melhor time da temporada regular bateram Cleveland nas três partidas seguintes, conquistando o título na Quicken Loans Arena.[22]

Quicken Loans Arena, a casa do Cleveland Cavaliers desde 1994.

Arenas[editar | editar código-fonte]

Cleveland Clinic Courts[editar | editar código-fonte]

Em 2007, o Cleveland Cavaliers, inaugurou seu novo centro de treinamento, o Cleveland Clinic Courts, em Independence, Ohio, no subúrbio de Cleveland. O centro de treinamento possui instalações de primeiro mundo, duas quadras oficiais, uma sala de lazer para o time, escritórios da diretoria do time, cozinha, entre outros. Cleveland Clinic Courts também possui a quadra que é usada nos jogos oficiais, na Quicken Loans Arena.

Jogadores que quebraram tabus[editar | editar código-fonte]

Nate Thurmond que está no Hall da Fama teve a sua camisa aposentada pelo Cleveland Cavaliers em homenagem.

Jogadores do Hall da Fama[editar | editar código-fonte]

  • Nate Thurmond - Jogador, homenageado em 1985 (Jogou em 1975-77)
  • Walt Frazier - Jogador, homenageado em 1987 (Jogou em 1977-80)
  • Lenny Wilkens - Jogador e técnico, homenageado em 1989 e 1998, respectivamente (Jogou em 1972-74 e treinou em 1986-93)
  • Chuck Daly - Técnico, homenageado em 1994 (Treinou em 1981-82)
  • Wayne Embry - Dirigente, homenageado em 1999 (Foi presidente e gerente geral em 1986-1999 e foi o primeiro Afro-americano a ocupar este cargo na NBA)
  • Shawn Kemp - Jogador, homenageado em 2003 (Jogou em 1997-2000)

Camisas aposentadas[editar | editar código-fonte]

Elenco Atual[editar | editar código-fonte]

Cleveland Cavaliers
Jogadores Comissão Técnica
Pos. # País Nome Altura Peso Universidade
F/C 0 USAEstados Unidos Kevin Love (Machucado) 826 ft 10 in 2 08 m 243 lb 110 kg UCLA
G/F 1 USAEstados Unidos James Jones 806 ft 8 in 2 03 m 215 lb 98 kg Miami (FL)
G 2 USAEstados Unidos Kyrie Irving (C) 756 ft 3 in 1 91 m 193 lb 88 kg Duke
G 3 EUAEstados Unidos Dwyane Wade (C) 766 ft 4 in 1 93 m 220 lb 100 kg Marquette
G/F 5 USAEstados Unidos J. R. Smith 786 ft 6 in 1 98 m 220 lb 100 kg St. Benedict's Prep (NJ)*
G 8 AUSAustrália Matthew Dellavedova 766 ft 4 in 1 93 m 200 lb 91 kg St. Mary's (CA)*
G 12 USAEstados Unidos Joe Harris 786 ft 6 in 1 98 m 215 lb 98 kg Virginia
F/C 13 CANCanadá Tristan Thompson 826 ft 10 in 2 08 m 238 lb 108 kg Texas
F/C 17 BRABrasil Anderson Varejão (Machucado) 836 ft 11 in 2 11 m 267 lb 121 kg Brazil
G/F 18 USAEstados Unidos Mike Miller 806 ft 8 in 2 03 m 218 lb 99 kg Flórida
C 20 RUSRússia Timofey Mozgov 857 ft 1 in 2 16 m 250 lb 113 kg Rússia*
G 21 USAEstados Unidos A. J. Price 746 ft 2 in 1 88 m 195 lb 88 kg Connecticut
F 23 USAEstados Unidos LeBron James (C) 806 ft 8 in 2 03 m 250 lb 113 kg St. Vincent–St. Mary HS (OH)*
G/F 31 USAEstados Unidos Shawn Marion 796 ft 7 in 2 01 m 228 lb 103 kg UNLV
C 33 USAEstados Unidos Brendan Haywood 847 ft 0 in 2 13 m 263 lb 119 kg North Carolina
Treinador
Assistente(s) Técnico(s)



Legend
  • (C) Capitão
  • (DP) Escolha de Draft sem-assinatura
  • (FA) Free agent
  • (S) Suspenso
  • Machucado Machucado

Elenco
Última transação: 09-12-2014

Direitos Internacionais[editar | editar código-fonte]

Draft Round Seleção Jogador Pos. Nacionalidade Time atual Nota(s) Ref
2012 2 57 Karaman, İlkanİlkan Karaman F  Turquia Free agent Adquirido do Brooklyn Nets [23]
2011 2 54 Mačvan, MilanMilan Mačvan F  Sérvia Partizan NIS (Serbia) [24]
2008 2 56 Kaun, AlexanderAlexander Kaun C  Rússia CSKA Moscow (Russia) Adquirido do Seattle SuperSonics [25]
2006 2 55 Ugboaja, EjikeEjike Ugboaja F Nigéria İstanbul Teknik Üniversitesi (Turkey) [26]
2006 2 56 Bavčić, EdinEdin Bavčić F  Bósnia e Herzegovina Sigal Prishtina (Kosovo) Adquirido do Toronto Raptors (via Philadelphia, New Orleans e Brooklyn) [23]

Técnicos[editar | editar código-fonte]

Mascotes Atuais[editar | editar código-fonte]

Moondog[editar | editar código-fonte]

Moondog é o mascote oficial do Cleveland Cavaliers. Como outros mascotes da NBA, o mascote não representa uma conexão somente com o time, e sim com a cidade, arredores e até mesmo o estado. Cleveland é conhecia no mundo como a cidade do rock and roll, graças ao famoso DJ de rádio em Cleveland, Alan Freed, que popularizou a frase "rock and roll", revolucionando a música.

Freed se auto-chamava de "Moondog" e seus ouvintes eram "Moondoggers". Quando os Cavaliers foram pensar em criar um mascote que representasse a cidade, Moondog foi uma escolha natural. Como Alan Freed, o mascote tenta ser inovador, engraçado, amável, passional e controverso.

Moondog e Sir C.C. em uma partida do Cleveland Cavaliers.

Moondog foi escolhido para o NBA All-Star Game de 2003 e 2004. Ele é conhecido pelo seu arremesso por trás das costas e de trás da metade da quadra e pela sua forte lealdade com os torcedores e com a cidade de Cleveland. Sua primeira aparição foi em 5 de Novembro de 2003.

Sir C.C.[editar | editar código-fonte]

Em 27 de Novembro de 2010, durante um jogo contra o Memphis Grizzlies, o novo mascote estreou, chamado Sir C.C.. Sir C.C. é um cavaleiro e se veste "à la Os Três Mosqueteiros" e se une ao Moondog para animar os torcedores durante os intervalos dos jogos.

Antigos Mascotes[editar | editar código-fonte]

Whammer[editar | editar código-fonte]

Whammer é um antigo mascote dos Cavs. Ele é um urso polar que diziam ter crescido numa tundra e que resolvia ver os jogos dos Cavaliers. Ele costumava enterrar bolas durante o intervalo. A estréia de Whammer foi em 9 de Novembro de 1995, em um jogo contra o Chicago Bulls. Recentemente, quando Moondog, o atual mascote dos Cavaliers, foi questionado sobre o que Whammer está fazendo hoje em dia, ele respondeu: "Ele fica mandando e-mails para os Cavs, duas vezes por semana, para tentar recuperar seu antigo emprego. Eu às vezes dou um osso pra ele e convido ele de volta pra zoar ele. Ele é bom para dar risadas."

Referências

  1. http://www.nj.com/yankees/index.ssf/2009/05/cc_sabathia_lebron_james_and_t.html
  2. http://www.usatoday.com/sports/basketball/nba/cavaliers/2003-03-17-davis-jazz_x.htm
  3. http://sports.espn.go.com/nba/news/story?id=1686963
  4. http://sports.espn.go.com/nba/news/story?id=4285489
  5. http://www.nba.com/cavaliers/news/roster_moves_101019.html
  6. http://www.nba.com/cavaliers/news/hickson_101023.html
  7. http://www.nba.com/2010/news/11/18/cavs-eyenga.ap/index.html?ls=iref:nbahpt2
  8. http://www.nba.com/cavaliers/news/williams_101227.html
  9. http://www.nba.com/cavaliers/news/samuels_101227.html
  10. http://www.nba.com/cavaliers/news/gee_101228.html
  11. http://www.nba.com/cavaliers/news/eyenga_110102.html
  12. http://www.nba.com/cavaliers/news/davis_110224.html
  13. http://www.nba.com/cavaliers/news/trade_110224.html
  14. Título não preenchido, favor adicionar.
  15. NBA.com: Cavaliers' Kyrie Irving named Kia Rookie of the Year. Visitado em 2015-07-18.
  16. NBA Draft 2011: Cleveland Cavaliers Select Tristan Thompson Fear The Sword. Visitado em 2015-07-18.
  17. NBA Draft 2012: Cleveland Cavaliers get high grade with Dion Waiters and Tyler Zeller selections. Visitado em 2015-07-18.
  18. Cleveland Cavaliers, Minnesota Timberwolves talking trade involving Kevin Love, Andrew Wiggins, Anthony Bennett. Visitado em 2015-07-05.
  19. BDL's 2014-15 NBA Playoff Previews: Cleveland Cavaliers vs. Boston Celtics
  20. Kevin Love injures shoulder, accuses Kelly Olynyk of dirty play
  21. Quem para? Cavs varrem, e LeBron vai à 5ª final seguida
  22. LeBron was given an impossible task in the NBA Finals
  23. a b Cavs/Nets/Celtics 3-way trade - ESPN.com
  24. Cavaliers Select Irving and Thompson with First and Fourth Overall Picks in The 2011 NBA Draft NBA.com (June 24, 2011). Visitado em April 14, 2014.
  25. Cavaliers Acquire Draft Rights to Darnell Jackson and Sasha Kaun NBA.com (June 26, 2008). Visitado em April 14, 2014.
  26. Cleveland Cavaliers Draft Shannon Brown, Daniel Gibson and Ejike Ugboaja in 2006 NBA Draft NBA.com (June 28, 2006). Visitado em April 14, 2014.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Cleveland Cavaliers