Danny Green

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Danny Green
1 danny green toronto raptors 2019 (cropped).jpg
Informações pessoais
Nome completo Daniel Richard "Danny" Green, Jr.
Data de nasc. 22 de junho de 1987 (34 anos)
Local de nasc. North Babylon,  Nova Iorque,  Estados Unidos
Altura 6 ft 6 in (1.98 m)
Peso 215 lb (98 kg)
Informações no clube
Clube atual Estados Unidos Philadelphia 76ers
Número 14
Posição Ala-armador/Ala
Clubes de juventude
2005–2009 Estados Unidos North Carolina
Clubes profissionais
Ano Clubes Partidas (pontos)
2009–2010
2010
2010
2011
2011–2018
2011
2011
2018–2019
2019–2020
2020–Presente
Estados Unidos Cleveland Cavaliers
Estados UnidosErie BayHawks
Estados Unidos San Antonio Spurs
Estados Unidos Reno Bighorns
Estados Unidos San Antonio Spurs
Estados UnidosAustin Toros
Estados Unidos Union Olimpija
Estados Unidos Toronto Raptors
Estados Unidos Los Angeles Lakers
Estados Unidos Philadelphia 76ers
20 (40)
2 (51)
8 (41)
16 (322)
512 (4.674)
1 (19)

80 (821)
68 (547)
14 (134)

Daniel Richard Green Jr. (nascido em 22 de junho de 1987) é um americano jogador de basquete profissional do Philadelphia 76ers da National Basketball Association (NBA).[1] Ele jogou basquete universitário pela Universidade da Carolina do Norte, onde jogou mais jogos (145) e teve mais vitórias (123) na história. Green também é o único jogador na história da Atlantic Coast Conference (ACC) com pelo menos 1.000 pontos, 500 rebotes, 250 assistências, 150 cestas de três pontos, 150 bloqueios e 150 roubos de bola.

Ele ganhou o título da NCAA em seu último ano e posteriormente foi selecionado pelo Cleveland Cavaliers como a 46ª escolha geral no Draft da NBA de 2009.

Durante as finais da NBA de 2013, Green estabeleceu um recorde da NBA de mais cestas de três pontos feitos em uma série de finais (23). Ele então ganhou um título da NBA com o San Antonio Spurs na temporada seguinte, e se tornou apenas o terceiro jogador da UNC a ganhar o título da NCAA e o título da NBA, os outros dois sendo James Worthy e Michael Jordan. Em 2019, ele ganhou um segundo título da NBA em sua única temporada com o Toronto Raptors. Ele ganhou um terceiro título em 2020 com o Los Angeles Lakers.

Carreira no ensino médio[editar | editar código-fonte]

Como um calouro no ensino médio, Green estudou na North Babylon High School em North Babylon, Nova York e, além do basquete, ele jogou como quarterback no time de Futebol americano.

Do segundo ano em diante, Green frequentou a St. Mary's High School, uma escola particular, em Manhasset, New York.[2] Ele teve médias de 20 pontos, 10 rebotes, 4 assistências e 4 bloqueios em sua última temporada.

Considerado um recruta quatro estrelas pela Rivals.com, Green foi listado como o 8º melhor Ala-armador e o 31º jogador do país em 2005.[3]

Carreira universitária[editar | editar código-fonte]

Green cumpria o papel de sexto homem durante seu primeiro ano na UNC. Ele teve médias de 5,2 pontos e 2,8 rebotes em sua segunda temporada.[4] Após seu segundo ano, ele considerou a transferência, mas acabaria sua carreira universitária lá. Green melhorou sua média de pontuação em cada uma das próximas duas temporadas.

No terceiro ano de Green, ele teve médias de 11,5 pontos, 4,9 rebotes, 2,0 assistências, 1,9 turnovers, 1,2 roubos de bola e 1,2 bloqueios em 22,3 minutos.[5]

Antes de sua última temporada, ele se declarou elegível para o Draft da NBA de 2008, mas não assinou com um agente para ter a opção de voltar à universidade, o que ele decidiu fazer em 16 de junho. Ele teve médias de 13,1 pontos, 4,7 rebotes, 2,7 assistências, 1,7 turnovers, 1,8 roubos de bola e 1,3 bloqueios em 27,4 minutos.[6] Em seu último ano, Green foi selecionado para ser membro da Equipe Defensiva da ACC. Ele também foi nomeado capitão do time junto com Bobby Frasor e Tyler Hansbrough.

Conquistas na UNC[editar | editar código-fonte]

  • Titular no título nacional de 2009. Green registrou um desempenho geral sólido no Final Four com 18 pontos no total, incluindo seis cestas de três pontos, seis rebotes, cinco assistências, três bloqueios e um roubo de bola.
  • Green é o único jogador dos Tar Heels a ter 1.000 pontos (1.368), 500 rebotes (590), 200 assistências (256), 100 bloqueios (155) e 100 roubos de bola (160)
  • Um dos quatro jogadores na história do ACC com 100 bloqueios e 100 cestas de três pontos (com Shane Battier de Duke, Terence Morris de Maryland e Josh Howard de Wake Forest)
  • Jogou em 145 jogos e fez parte de 123 vitórias estabelecendo um novo recorde da UNC (recorde de 115 anteriormente detido por Sam Perkins)
  • Marcou 1.368 pontos na carreira (9,4 por jogo)
  • Único jogador dos Tar Heels a bloquear 100 ou mais arremessos e fazer 50 ou mais cestas de três pontos
  • Pontuação em dois dígitos 63 vezes (nove vezes em 2005-2006, quatro vezes em 2006-2007, 24 vezes em 2007-08 e 26 vezes em 2008-2009)
  • Marcou 20 ou mais pontos em sete jogos em sua carreira, incluindo cinco vezes em 2009
  • Liderou Carolina em tiros bloqueados como calouro com 32 e ficou em segundo nas três temporadas seguintes
  • Jogou em quatro vitórias contra Duke, juntando-se a Tyler Hansbrough e Tim Duncan e Rusty LaRue de Wake Forest como os únicos jogadores a fazer isso contra times treinados por Mike Krzyzewski.

Carreira profissional[editar | editar código-fonte]

Danny Green com o Cleveland Cavaliers em novembro de 2009.

Cleveland Cavaliers (2009-2010)[editar | editar código-fonte]

O Cleveland Cavaliers selecionou Green como a 46ª escolha geral no Draft da NBA de 2009. Depois de ter disputado 20 jogos em seu ano de estreia com os Cavaliers, o time dispensou Green no início da temporada seguinte.

San Antonio Spurs (2010–2018)[editar | editar código-fonte]

Green foi posteriormente contratado pelo San Antonio Spurs em 17 de novembro de 2010.[7] Os Spurs o dispensou seis dias depois, depois que ele jogou em dois jogos.[8] Em janeiro de 2011, Green foi adquirido pelo Reno Bighorns da G-League.[9] Ele teve uma média de 20 pontos e 7,5 rebotes em 16 jogos com os Bighorns. Os Spurs contratou Green novamente em março de 2011,[10] atribuiu-o ao Austin Toros da G-League em 2 de abril e, em seguida, chamou-o de volta em 3 de abril.[11]

Em agosto de 2011, Green assinou um contrato de um ano com o Union Olimpija, que incluía uma cláusula de volta a NBA quando a greve da NBA tivesse terminado.[12] Green voltou aos Spurs depois que a greve terminou. Green foi titular em 38 de seus 66 jogos, com média de 9,1 pontos. Green acabou se tornando o armador titular dos Spurs quando Manu Ginóbili voltou a ser o sexto jogador na rotação. Green terminou em nono lugar na liga na votação para o prêmio de Jogador que Mais Evoluiu da NBA.[13]

Em 11 de julho de 2012, Green voltou a assinar com os Spurs por US $ 12 milhões em três anos.[14] Em seu primeiro jogo da temporada de 2012-13, ele registrou 9 pontos e 2 bloqueios na vitória sobre o New Orleans Hornets.[15] Em 1º de novembro de 2012, ele marcou 13 pontos na vitória sobre o Oklahoma City Thunder.[16] Então, em 3 de novembro, ele marcou 21 pontos para ajudar na vitória sobre o Utah Jazz por 110-100.[17] Em 13 de novembro de 2012, ele acertou a cesta da vitória contra o Los Angeles Lakers, terminando o jogo com 11 pontos.[18] Em 6 de fevereiro de 2013, Green registrou a melhor marca de sua carreira de 28 pontos e 8 cestas de 3 pontos em uma vitória sobre o Minnesota Timberwolves.[19] Ele ficou a 1 cesta de 3 pontos do recorde de Chuck Person de mais cestas de três pontos feitos em um único jogo pelos Spurs.

No Jogo 2 das finais da NBA de 2013, Green foi perfeito, incluindo 5–5 da linha de três pontos. No entanto, os Spurs perderam para o Miami Heat por 103-84.[20] No Jogo 3 das finais da NBA, Green acertou 7–9 na faixa de três pontos, incluindo aquele que estabeleceu um recorde nas finais de mais cestas de três pontos em um jogo pela equipe. Ele marcou 27 pontos no total na vitória por 113-77, com o time ganhando a série por 2-1.[21] Em 16 de junho no Jogo 5, Green fez seis cestas de três pontos para um total de 25 na série até aquele ponto, quebrando o recorde de uma série de finais da NBA anteriormente detida por Ray Allen, que fez 22 em seis jogos com o Boston Celtics em 2008.[22] No final da série, Green tinha feito 27 cestas de três pontos, mas o Spurs perdeu a série em sete jogos. O recorde foi quebrado posteriormente por Stephen Curry em 2016.[23]

Em 11 de abril de 2014, Green marcou 33 pontos, o recorde de sua carreira, na vitória por 112–104 sobre o Phoenix Suns.[24] Em 15 de junho de 2014, Green venceu seu primeiro título da NBA depois que os Spurs derrotou o Miami Heat por 4-1 nas Finais da NBA de 2014. Ao fazer isso, Green juntou-se a Michael Jordan e James Worthy como o terceiro jogador de North Carolina Tar Heels a ganhar os títulos da NCAA e da NBA.

Em 19 de dezembro de 2014, Green marcou 27 pontos, o recorde da temporada, na derrota por 119-129 para o Portland Trail Blazers.[25] Em 12 de abril de 2015, Green registrou 3 cestas de 3 pontos contra o Phoenix Suns[26] para estabelecer um recorde da franquia de maior número de cestas de 3 pontos em uma temporada com 191.

Em 14 de julho de 2015, Green voltou a assinar com os Spurs para um contrato de quatro anos e 45 milhões.[27][28] Em 6 de janeiro de 2016, Green acertou duas cestas de três pontos contra o Utah Jazz, dando-lhe 662 cestas de 3 pontos por San Antonio e ultrapassando Bruce Bowen (661) como o segundo na lista de mais cestas de 3 pontos na história da franquia.[29]

Em 9 de novembro de 2016, Green fez sua estreia na temporada de 2016-17 pelo San Antonio, marcando oito pontos contra o Houston Rockets em seu retorno de uma lesão no quadríceps esquerdo.[30] No final da temporada, ele foi nomeado para a Segunda Equipe Defensiva da NBA.[31]

Em 28 de dezembro de 2017, contra o New York Knicks, Green se tornou o 127º jogador da história da liga a alcançar 900 cestas de 3 pontos na carreira.[32]

Ele encerrou a sua carreira nos Spurs como o terceiro na lista de mais cestas de 3 pontos tentado (2.421) e acertados (959).[33]

Toronto Raptors (2018–2019)[editar | editar código-fonte]

Em 18 de julho de 2018, Green e seu companheiro de equipe Kawhi Leonard foram negociados com o Toronto Raptors em troca de DeMar DeRozan, Jakob Pöltl e uma escolha de primeira rodada.[34]

Em 10 de novembro de 2018, em uma vitória por 128-112 sobre o New York Knicks, Green alcançou 1.000 cestas de 3 pontos em sua carreira.[35] Em 14 de dezembro, ele registrou 19 pontos e 11 rebotes na derrota por 128-122 para o Portland Trail Blazers.[36] Em 19 de janeiro, ele teve 24 pontos, recorde da temporada, e estabeleceu um recorde de franquia de mais cestas de 3 pontos em um quarto com sete, quando os Raptors derrotou o Memphis Grizzlies por 119–90.

Em 1º de abril, ele marcou 29 pontos, o melhor da temporada, na vitória de 121-109 sobre o Orlando Magic.[37]

Green ajudou os Raptors a chegar às finais da NBA 2019, onde derrotaram o Golden State Warriors em seis jogos, com Green ganhando o segundo título da NBA.[38]

Los Angeles Lakers (2019–2020)[editar | editar código-fonte]

O Los Angeles Lakers assinou um contrato de dois anos e $ 30 milhões com Green em 6 de julho de 2019.[39]

Ele estreou nos Lakers em 22 de outubro de 2019, onde liderou a equipe com 28 pontos em 32 minutos em uma derrota por 112-102 para o Los Angeles Clippers. Seus 28 pontos são o máximo em uma estreia na história da franquia, quebrando o recorde de Kareem Abdul-Jabbar de 27 pontos.

Green ajudou os Lakers a terminar a temporada como o melhor cabeça-de-chave da Conferência Oeste em uma temporada reduzida devido à pandemia da COVID-19. Os Lakers derrotaram o Portland Trail Blazers, o Houston Rockets e o Denver Nuggets, em cinco jogos, para chegar às finais da NBA de 2020, onde derrotaram o Miami Heat por 4–2 para ganhar o título da NBA de 2020.[40] Green e seu companheiro de equipe, LeBron James, se tornaram o terceiro e quarto jogadores na história da liga a ganhar três títulos com três times diferentes, juntando-se a John Salley e Robert Horry.[41]

Philadelphia 76ers (2020–Presente)[editar | editar código-fonte]

Em 18 de novembro de 2020, Green, junto com Jaden McDaniels, foi negociado com o Oklahoma City Thunder em troca de Dennis Schröder.[42] Em 8 de dezembro, Green, junto com Terrance Ferguson e Vincent Poirier, foram negociados com o Philadelphia 76ers.[43]

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

LEGENDA
 PJ  Partidas jogadas  PI  Partidas iniciadas  MPJ  Minutos por jogo  AP  Arremessos de quadra (%)
 3P  Arremessos de 3 pontos (%)  LL  Lances-livre (%)  RT  Rebotes por jogo  AS  Assistências por jogo
 BR  Roubos de bola por jogo  TO  Tocos por jogo  PPJ  Pontos por jogo  Negrito  Melhor da carreira

NBA[editar | editar código-fonte]

Temporada regular[editar | editar código-fonte]

Ano Equipe PJ PT MPJ AP 3P LL RT AS BR TO PPJ
2009–10 Cleveland 20 0 5.8 .385 .273 .667 .9 .3 .3 .2 2.0
2010–11 San Antonio 8 0 11.5 .486 .368 .000 1.9 .3 .3 .1 5.1
2011–12 San Antonio 66 38 23.1 .442 .436 .790 3.5 1.3 .9 .7 9.1
2012–13 San Antonio 80 80 27.5 .448 .429 .848 3.1 1.8 1.2 .7 10.5
2013–14 San Antonio 68 59 24.3 .432 .415 .794 3.4 1.5 1.0 .9 9.1
2014–15 San Antonio 81 80 28.5 .436 .418 .874 4.2 2.0 1.2 1.1 11.7
2015–16 San Antonio 79 79 26.1 .376 .332 .739 3.8 1.8 1.0 .8 7.2
2016–17 San Antonio 68 68 26.6 .392 .379 .844 3.3 1.8 1.0 .9 7.3
2017–18 San Antonio 70 60 25.6 .387 .363 .769 3.6 1.6 .9 1.1 8.6
2018–19 Toronto 80 80 27.7 .465 .455 .841 4.0 1.6 .9 .7 10.3
2019–20 L.A. Lakers 68 68 24.8 .416 .367 .688 3.3 1.3 1.3 .5 8.0
Carreira 688 612 22.8 .424 .384 .714 3.1 1.3 .9 .7 8.0

Playoffs[editar | editar código-fonte]

Ano Equipe PJ PT MPJ AP 3P LL RT AS BR TO PPJ
2011 San Antonio 4 0 1.8 .333 .250 .000 .3 .5 .3 .3 1.3
2012 San Antonio 14 12 20.6 .418 .345 .700 3.2 1.1 .5 .7 7.4
2013 San Antonio 21 21 31.9 .446 .482 .800 4.1 1.5 1.0 1.1 11.1
2014 San Antonio 23 23 23.0 .491 .475 .818 3.0 .9 1.4 .7 9.3
2015 San Antonio 7 7 29.1 .344 .300 .667 3.1 2.1 1.0 1.0 8.3
2016 San Antonio 10 10 26.7 .462 .500 .667 3.1 .7 2.1 .8 8.6
2017 San Antonio 16 16 27.2 .405 .342 .571 3.6 1.4 .6 .9 7.8
2018 San Antonio 5 5 20.6 .267 .250 .000 2.2 .2 .2 .8 4.2
2019 Toronto 24 24 28.5 .342 .328 .913 3.6 1.1 1.3 .5 6.9
2020 L.A. Lakers 21 21 25.0 .347 .339 .667 3.1 1.2 1.0 .8 8.0
Carreira 145 139 23.4 .385 .361 .580 2.9 1.0 .9 .7 7.2

Universitário[editar | editar código-fonte]

Ano Equipe PJ PT MPJ AP 3P LL RT AS BR TO PPJ
2005–06 North Carolina 31 0 15.3 .433 .355 .792 3.7 1.1 .7 1.0 7.5
2006–07 North Carolina 37 0 13.6 .411 .296 .848 2.8 1.1 .6 .7 5.2
2007–08 North Carolina 39 1 22.3 .469 .373 .873 4.9 2.0 1.2 1.2 11.5
2008–09 North Carolina 38 38 27.4 .471 .418 .852 4.7 2.7 1.8 1.3 13.1
Carreira 145 39 19.6 .445 .360 .841 4.0 1.7 1.0 1.0 9.3

Fonte:[44][45]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Família[editar | editar código-fonte]

O irmão de Green, Rashad, jogou pelo Manhattan College em 2007-08 e pela Universidade de San Francisco de 2009 a 2012.[46] Seu irmão mais novo, Devonte Green, atualmente joga pelo Charilaos Trikoupis da Grécia.[47] Seus primos de segundo grau são os jogadores profissionais Gerald Green e Garlon Green. Um primo de terceiro grau, Willie Green, jogou na NBA e hoje é assistente do Phoenix Suns.

Em 2020, Green ficou noivo de sua namorada de longa data, Blair Bashen.[48]

Podcast[editar | editar código-fonte]

Em 2018, Green e amigo de longa data e locutor de esportes, Harrison Sanford, lançaram um podcast intitulado "Inside the Green Room".[49] Enquanto eles pretendiam começar com um lançamento suave no verão de 2018, Green foi negociado com o Toronto Raptors pouco antes de gravar o que seria o episódio piloto, então eles decidiram fazer um lançamento completo com o primeiro episódio. O podcast ganhou patrocínio do Yahoo Sports Canada.[50] Os episódios apresentaram jogadores e treinadores do Toronto Raptors, bem como jogadores de outras equipes e outros jornalistas esportivos. Green expressou interesse em passar para a radiodifusão esportiva depois que sua carreira de jogador terminar.[51]

Referências

  1. «Danny Green | NBA.com». www.nba.com. Consultado em 20 de janeiro de 2021 
  2. «The Persistence of Danny Green». San Antonio Spurs (em inglês). Consultado em 20 de janeiro de 2021 
  3. «Danny Green, 2005 Shooting guard - Rivals.com». n.rivals.com. Consultado em 20 de janeiro de 2021 
  4. «2005-06 UNC Tar Heels Roster and Stats». College Basketball at Sports-Reference.com (em inglês). Consultado em 20 de janeiro de 2021 
  5. «2007-08 UNC Tar Heels Roster and Stats». College Basketball at Sports-Reference.com (em inglês). Consultado em 20 de janeiro de 2021 
  6. «2008-09 UNC Tar Heels Roster and Stats». College Basketball at Sports-Reference.com (em inglês). Consultado em 20 de janeiro de 2021 
  7. «Spurs Sign Danny Green». San Antonio Spurs (em inglês). Consultado em 20 de janeiro de 2021 
  8. «Spurs Waive Danny Green». San Antonio Spurs (em inglês). Consultado em 20 de janeiro de 2021 
  9. «Spurs». mySA (em inglês). Consultado em 20 de janeiro de 2021 
  10. «Spurs». mySA (em inglês). Consultado em 20 de janeiro de 2021 
  11. «NBA Development League: Spurs Assign Danny Green To Austin Toros». web.archive.org. 8 de dezembro de 2013. Consultado em 20 de janeiro de 2021 
  12. «Sportsglory | Product Guides for Athletes & Sports Records». Sportsglory (em inglês). Consultado em 20 de janeiro de 2021 
  13. «Magic's Ryan Anderson wins Kia Most Improved Player Award | NBA.com». web.archive.org. 8 de maio de 2012. Consultado em 20 de janeiro de 2021 
  14. «Spurs Re-Sign Danny Green». San Antonio Spurs (em inglês). Consultado em 20 de janeiro de 2021 
  15. «San Antonio Spurs at New Orleans Hornets Box Score, October 31, 2012». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 20 de janeiro de 2021 
  16. «Oklahoma City Thunder at San Antonio Spurs Box Score, November 1, 2012». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 20 de janeiro de 2021 
  17. «Utah Jazz at San Antonio Spurs Box Score, November 3, 2012». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 20 de janeiro de 2021 
  18. «San Antonio Spurs at Los Angeles Lakers Box Score, November 13, 2012». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 20 de janeiro de 2021 
  19. «San Antonio Spurs at Minnesota Timberwolves Box Score, February 6, 2013». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 20 de janeiro de 2021 
  20. «Spurs vs. Heat - Game Recap - June 9, 2013 - ESPN». ESPN.com (em inglês). Consultado em 20 de janeiro de 2021 
  21. «Heat vs. Spurs - Game Recap - June 11, 2013 - ESPN». ESPN.com (em inglês). Consultado em 20 de janeiro de 2021 
  22. «Heat vs. Spurs - Game Recap - June 16, 2013 - ESPN». ESPN.com (em inglês). Consultado em 20 de janeiro de 2021 
  23. «Danny Green breaks NBA Finals 3-point record». CBSSports.com (em inglês). Consultado em 20 de janeiro de 2021 
  24. «Phoenix Suns at San Antonio Spurs Box Score, April 11, 2014». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 20 de janeiro de 2021 
  25. «Portland Trail Blazers at San Antonio Spurs Box Score, December 19, 2014». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 20 de janeiro de 2021 
  26. «Phoenix Suns at San Antonio Spurs Box Score, April 12, 2015». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 20 de janeiro de 2021 
  27. «Spurs Re-Sign Danny Green». San Antonio Spurs (em inglês). Consultado em 20 de janeiro de 2021 
  28. Amick, Sam. «Danny Green agrees to 4-year contract with Spurs». USA TODAY (em inglês). Consultado em 20 de janeiro de 2021 
  29. «Utah Jazz vs San Antonio Spurs - January 6, 2016 - Game Preview, Play by Play, Scores and Recap on NBA.com». web.archive.org. 4 de julho de 2018. Consultado em 20 de janeiro de 2021 
  30. «Rockets vs. Spurs - Game Recap - November 9, 2016 - ESPN». ESPN.com (em inglês). Consultado em 20 de janeiro de 2021 
  31. «KAWHI LEONARD AND DANNY GREEN NAMED TO NBA ALL-DEFENSIVE TEAMS». San Antonio Spurs (em inglês). Consultado em 20 de janeiro de 2021 
  32. «Knicks vs. Spurs - Game Recap - December 28, 2017 - ESPN». ESPN.com (em inglês). Consultado em 20 de janeiro de 2021 
  33. «San Antonio Spurs Career Leaders». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 20 de janeiro de 2021 
  34. «Toronto Raptors Acquire Kawhi Leonard». Toronto Raptors (em inglês). Consultado em 20 de janeiro de 2021 
  35. «Knicks vs. Raptors - Game Recap - November 10, 2018 - ESPN». ESPN.com (em inglês). Consultado em 20 de janeiro de 2021 
  36. «Raptors vs. Trail Blazers - Game Recap - December 14, 2018 - ESPN». ESPN.com (em inglês). Consultado em 20 de janeiro de 2021 
  37. «Magic vs. Raptors - Game Recap - April 1, 2019 - ESPN». ESPN.com (em inglês). Consultado em 20 de janeiro de 2021 
  38. «Raptors vs. Warriors - Game Recap - June 13, 2019 - ESPN». ESPN.com (em inglês). Consultado em 20 de janeiro de 2021 
  39. «Lakers Sign Quinn Cook, DeMarcus Cousins, and Danny Green». Los Angeles Lakers (em inglês). Consultado em 20 de janeiro de 2021 
  40. «Lakers dominate Heat for first title in a decade». ESPN.com (em inglês). 12 de outubro de 2020. Consultado em 20 de janeiro de 2021 
  41. «NBA Finals 2020: LeBron James and Danny Green join exclusive club in winning three championships with three different teams». NBA.com India | The official site of the NBA (em inglês). Consultado em 20 de janeiro de 2021 
  42. «Lakers Acquire Dennis Schröder». Los Angeles Lakers (em inglês). Consultado em 20 de janeiro de 2021 
  43. «Team Acquires Green, Ferguson, and Poirier». Philadelphia 76ers (em inglês). Consultado em 20 de janeiro de 2021 
  44. «Danny Green Stats». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 20 de janeiro de 2021 
  45. «Danny Green College Stats». College Basketball at Sports-Reference.com (em inglês). Consultado em 20 de janeiro de 2021 
  46. «Rashad Green Stats, News, Bio». ESPN (em inglês). Consultado em 20 de janeiro de 2021 
  47. «Danny Green proud of IU-bound brother Devonte». Newsday (em inglês). Consultado em 20 de janeiro de 2021 
  48. Lopez, Jill Painter. «She Said Yes! Danny Green Got Engaged To Longtime Girlfriend». Sports Illustrated LA Lakers News, Analysis and More (em inglês). Consultado em 20 de janeiro de 2021 
  49. «Q&A: Inside the Green Room podcast co-host Harrison Sanford - Sportsnet.ca». www.sportsnet.ca. Consultado em 20 de janeiro de 2021 
  50. «Inside the Green Room». Inside the Green Room (em inglês). Consultado em 20 de janeiro de 2021 
  51. «Raptors Guard Danny Green Dishes on Podcasting, PUMA Hoops and NBA All-Star Weekend». CloseUp360 (em inglês). 15 de fevereiro de 2019. Consultado em 20 de janeiro de 2021