Jeremy Lin

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Jeremy Lin
Jeremy Lin 2012 Shankbone.JPG
Informações pessoais
Nome completo Jeremy Shu-How Lin
Data de nasc. 23 de agosto de 1988 (31 anos)
Local de nasc. Los Angeles,  Estados Unidos
Altura 6 ft 3 in (1.91 m)
Peso 200 lb (91 kg)
Apelido Linsanity
Informações no clube
Clube atual China Beijing Ducks
Número 7
Posição Armador
Clubes de juventude
2006–2010 Estados Unidos Harvard
Clubes profissionais
Ano Clubes Partidas (pontos)
2010–2011
2010–2011
2011
2011–2012
2012
2012–2014
2014–2015
2015–2016
2016–2018
2018–2019
2019
2019–Presente
Estados Unidos Golden State Warriors
Estados UnidosReno Bighorns
China Shenzhen Leopards
Estados Unidos New York Knicks
Estados UnidosErie BayHawks
Estados Unidos Houston Rockets
Estados Unidos Los Angeles Lakers
Estados Unidos Charlotte Hornets
Estados Unidos Brooklyn Nets
Estados Unidos Atlanta Hawks
Estados Unidos Toronto Raptors
China Beijing Ducks
29 (76)
20 (360)

35 (512)
1 (28)
153 (1.985)
74 (832)
78 (914)
37 (541)
51 (546)
23 (161)

Jeremy Shu-How Lin (nascido em 23 de agosto de 1988) é um jogador de basquete profissional americano que joga no Beijing Ducks da Associação Chinesa de Basquete (CBA).[1] Ele é o primeiro americano de ascendência chinesa ou taiwanesa a jogar na NBA e é um dos poucos americanos asiáticos a jogar na liga.

Quando jogava no New York Knicks na temporada de 2011-12, Lin liderou a equipe em uma sequência de vitórias e ajudou os Knicks a disputar os playoffs de 2012. Essa sequencia o catapultou para a fama internacional com a "Linsanity". Em abril de 2012, a Time Magazine nomeou Lin como uma das 100 pessoas mais influentes do mundo.

Após seu tempo nos Knicks, ele lutou contra as lesões e a inconsistência. Ele jogou no Houston Rockets, Los Angeles Lakers, Charlotte Hornets, Brooklyn Nets, Atlanta Hawks e Toronto Raptors. Lin é o primeiro asiático-americano a ganhar um título da NBA, tendo feito isso com o Raptors em 2019.

Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

Jeremy Shu-How Lin nasceu em Torrance, Califórnia, em 23 de agosto de 1988.[2] Ele foi criado em uma família cristã na cidade de Palo Alto, Califórnia.[3]

Seus pais, Gie-ming e Shirley, emigraram de Taiwan para os Estados Unidos em meados da década de 1970, estabelecendo-se primeiro na Virgínia antes de se mudar para Indiana, onde ambos frequentaram universidades.[4][5]

Lin tem um irmão mais velho, Josh, e um irmão mais novo, Joseph. Gie-Ming ensinou seus filhos a jogar basquete nas quadras locais.[6] Shirley ajudou a formar um programa nacional de basquete em Palo Alto, onde Lin jogava. Ela trabalhou com treinadores para garantir que o jogo dele não afetasse os seus estudos.

Carreira no ensino médio[editar | editar código-fonte]

Durante seu último ano em 2005-06, Lin foi o capitão da Palo Alto High School e os levou a um recorde de 32-1. Eles derrotaram Mater Dei por 51-47 na final estadual da Divisão II da Federação Interescolástica da Califórnia (CIF).[7][8]

Ele terminou o último ano com média de 15,1 pontos, 7,1 assistências, 6,2 rebotes e 5,0 roubadas de bola.

Carreira na faculdade[editar | editar código-fonte]

Lin na faculdade em 2010

Lin enviou seu currículo e um DVD com os destaques de sua carreira no basquete do ensino médio a todas as escolas da Ivy League.[9] Harvard e Brown foram os únicos times que lhe garantiram uma vaga em seus times, mas as universidades da Ivy League não oferecem bolsas de estudos para atletas.[10]

O assistente técnico de Harvard, Bill Holden, não se impressionou com as habilidades de Lin e disse ao treinador de Harvard, Peter Diepenbrock, que Lin era um "jogador da Divisão III". Mais tarde, Holden viu Lin jogando em um jogo muito mais competitivo, dirigindo para a cesta em todas as oportunidades com os "instintos de um assassino" e ele se tornou o principal recruta de Harvard.[11]

Um técnico de Harvard lembrou-se de Lin em sua temporada de calouro como "o cara [fisicamente] mais fraco do time",[12] mas em sua segunda temporada (2007-08), Lin obteve médias de 12,6 pontos, 4.8 rebotes e 3.6 assistências e foi nomeado para a Segunda-Equipe da Ivy League. Em seu terceiro ano (2008-09), ele foi o único jogador de basquete masculino da Divisão I da NCAA classificado entre os dez primeiros em sua conferência em pontuação (17.8), rebote (5.5), assistências (4.3), roubo de bola (2.4), bloqueios (0,6), porcentagem de arremessos certos (0,502), porcentagem de acerto de lances livres (0,744) e porcentagem de arremessos certos de três pontos (0,400).[13]

Em seu último ano (2009-10), Lin obteve médias de 16,4 pontos, 4,4 rebotes, 4,5 assistências, 2,4 roubadas de bola e 1,1 bloqueios,[14] e foi novamente uma seleção unânime da Primeira-Equipe da Ivy League.

Lin ganhou atenção nacional por sua atuação contra Connecticut Huskies, quando registrou 30 pontos e 9 rebotes.[15] Após o jogo, o treinador de Connecticut, Jim Calhoun, disse sobre Lin: "Eu vi muitas equipes passarem por aqui e ele poderia jogar por qualquer uma delas. Ele tem uma ótima compostura na quadra. Ele sabe como jogar."

Lin terminou sua carreira como o primeiro jogador na história da Ivy League a registrar pelo menos 1.450 pontos (1.483), 450 rebotes (487), 400 assistências (406) e 200 roubadas de bola (225). Ele se formou em Harvard em 2010, com um diploma em economia.[16]

Carreira profissional[editar | editar código-fonte]

Draft da NBA e Liga de Verão de 2010[editar | editar código-fonte]

Para sua decepção, nenhuma equipe escolheu Lin no Draft da NBA de 2010.[17] Os olheiros viram o que o New York Times mais tarde descreveu como "um passador inteligente com um arremesso falho e uma estrutura fina, que pode não ter força e capacidade atlética para defender e criar seu próprio arremesso".

Lin juntou-se ao Dallas Mavericks para o mini-camp e para o time da Summer League em Las Vegas. Donnie Nelson, do Mavericks, foi o único gerente geral que lhe ofereceu um convite para jogar na Liga de Verão. "Donnie cuidou de mim", disse Lin. "Ele tem uma visão diferente do que a maioria das pessoas."

Em cinco jogos da Liga de Verão, Lin obteve uma média de 9,8 pontos, 3,2 rebotes e 1,8 assistências em 18,6 minutos.[18][19] Após a Liga de Verão, ele recebeu ofertas dos Mavericks, Los Angeles Lakers, Golden State Warriors e uma equipe não identificada da Conferência Leste.[20]

Golden State Warriors (2010-2011)[editar | editar código-fonte]

Lin em um treinamento pelos Warriors em 2010

Em 21 de julho de 2010, Lin assinou um contrato de dois anos com o Golden State Warriors. O acordo de Lin foi parcialmente garantido para a temporada de 2010-11 e os Warriors tinha uma opção de renovação para a segunda temporada.[21] Lin também assinou um contrato garantido de três anos com a Nike.[22]

Os Warriors realizaram uma conferência de imprensa para Lin após sua contratação com a mídia nacional presente. "Foi surpreendente ver isso para um novato não selecionado no draft", disse o técnico dos Warriors, Keith Smart.[23] A área da baía de São Francisco, com sua grande população asiática-americana, comemorou sua chegada. Ele se tornou o primeiro americano de ascendência chinesa ou taiwanesa a jogar na NBA.[24]

Lin gostou do apoio que recebeu dos fãs, especialmente da comunidade asiático-americana, mas preferiu se concentrar em seu jogo. Ele recebeu pouco tempo de jogo durante a temporada, porque Stephen Curry e Monta Ellis tiveram uma boa temporada.[25] Lin começou a temporada regular na lista de inativos,[26] mas fez sua estréia na NBA no jogo seguinte durante a Noite Asiática dos Warriors. Ele recebeu uma ovação de pé quando entrou no jogo nos minutos finais.[27] No jogo seguinte contra o Los Angeles Lakers, Lin marcou sua primeira cesta da NBA, teve três assistências e registrou quatro roubadas de bola.[28] Em Toronto, em 8 de novembro, os Raptors realizou a Noite Asiática para coincidir com a visita de Lin e os Warriors. Mais de 20 membros da mídia chinesa de Toronto cobriram o jogo.[29]

Três vezes durante a temporada, ele foi designado para a filial dos Warriors na D-League, o Reno Bighorns. Em 20 jogos, ele teve uma média de 18 pontos, 5,8 rebotes e 4,4 assistências.

Lin antes de um jogo em 2010

Os Warriors viam Lin como um potencial reserva para Curry. O proprietário dos Warriors, Joe Lacob, disse que a equipe recebeu mais de uma oferta por Lin enquanto ele estava na D-League, acrescentando: "Ele é um ativo mínimo e barato. Você precisa encará-lo como um ativo em desenvolvimento. Ele será uma estrela? Não."

Ele terminou sua temporada de estréia na NBA fazendo 29 jogos e tendo médias de 2,6 pontos, 1.2 rebotes, 1.4 assistências e 1.1 roubos de bola.[30]

Offseason de 2011[editar | editar código-fonte]

Lin se recuperou de uma lesão na patela do joelho durante a greve da NBA em 2011.[31] Em setembro de 2011, Lin jogou alguns jogos pelo Dongguan Leopards da Associação Chinesa de Basquete (CBA) no ABA Club Championship em Guangzhou, China, onde foi nomeado MVP do torneio.

Lin trabalhou para melhorar seu arremesso durante a entressafra, abandonando a forma de arremesso que ele usava desde a oitava série. Ele também aumentou sua força, dobrando o peso que podia agachar e quase triplicando o número de flexões que poderia fazer.[32] Ele aumentou seu peso corporal de 91 kg para 96 kg - incluindo 6,8 kg de músculo.[33]

Devido a greve, ele não teve a chance de trabalhar com o novo técnico dos Warriors, Mark Jackson.[34] No primeiro dia do campo de treinamento em 9 de dezembro de 2011, os Warriors dispensaram Lin.

Lin foi contratado pelo Houston Rockets em 12 de dezembro de 2011 e jogou sete minutos em dois jogos da pré-temporada. Houston já tinha os armadores Kyle Lowry, Goran Dragić e Jonny Flynn com contratos garantidos.[35][36] Os Rockets dispensaram Lin em 24 de dezembro, antes do início da temporada, para liberar a folha de pagamento para assinar com o pivô Samuel Dalembert.[37]

New York Knicks (2011–2012)[editar | editar código-fonte]

Lin após seu primeiro jogo pelos Knicks em dezembro de 2011

Em 27 de dezembro, depois de uma lesão de Iman Shumpert, o New York Knicks contratou Lin para ser reserva de Toney Douglas e Mike Bibby. Por causa da greve, os treinadores tiveram pouca oportunidade de ver Lin e o colocaram em quarto lugar na tabela de profundidade dos armadores. Lin afirmou que estava "competindo por um lugar na reserva", acrescentando que as pessoas o viam "como o 12º ao 15º no elenco"; ele continuou a chegar primeiro aos treinos e a sair por último, estudar intensamente os jogos e trabalhar com os treinadores para melhorar seu trabalho de pés.

Lin fez sua estréia na temporada com os Knicks contra os Warriors, onde foi aplaudido em seu retorno à Oracle Arena.[38] Em janeiro, Lin foi designado para o Erie BayHawks da D-League[39] e, em 20 de janeiro, marcou um triplo-duplo com 28 pontos, 11 rebotes e 12 assistências na vitória por 122–113 sobre o Maine Red Claws.[40] Três dias depois, Lin foi chamado pelos Knicks,[41] mas tinha tanto medo de ser cortado que pediu a um capelão que orasse por ele em um culto antes do jogo.[42]

Em 28 de janeiro, contemplando contratar outro jogador, os Knicks estavam pensando em dispensar Lin.[43] No entanto, depois que Nova York sofreu uma virada no quarto quarto para o Boston Celtics, o técnico Mike D'Antoni - desesperado, segundo os especialistas - decidiu dar a Lin uma chance de jogar.[44] "Ele teve sorte porque estávamos jogando muito mal", disse o treinador. Lin jogou apenas 55 minutos nos 23 primeiros jogos dos Knicks, e o time perdeu 11 de seus últimos 13 jogos; no entanto, ele inesperadamente liderou um ressurgimento dos Knicks.[45][46]

Em 4 de fevereiro, contra o New Jersey Nets, Lin registrou 25 pontos, 5 rebotes e 7 assistências em uma vitória de 99-92.[47] O companheiro de equipe, Carmelo Anthony, sugeriu a D'Antoni no intervalo que Lin jogasse mais no segundo tempo.[48] No jogo subseqüente contra o Utah Jazz, Lin foi titular pela primeira vez na carreira devido as ausências das estrelas Anthony (lesão) e Amar'e Stoudemire (cujo irmão mais velho havia morrido). Ele registrou 28 pontos e 8 assistências na vitória por 99-88.[49]

Na vitória por 107-93 sobre o Washington Wizards, Lin registrou 23 pontos e 10 assistências, seu primeiro duplo-duplo da carreira.[50] Em 10 de fevereiro, Lin registrou 38 pontos e 7 assistências, liderando os Knicks na vitória por 92-85 sobre o Los Angeles Lakers.[51] O New York Times questionou se Lin era "o maior golpe de sorte dos Knicks" desde que eles selecionaram Patrick Ewing no Draft de 1985. Lin foi nomeado o Jogador da Semana da Conferência Leste após ter uma média de 27,3 pontos, 8,3 assistências e 2,0 roubadas de bola em quatro partidas; os Knicks ficaram invictos nesses quatro jogos.

Jogadores que jogam tão bem não costumam surgir do nada. Parece que eles surgiram do nada, mas se você pode voltar e dar uma olhada, o nível de habilidade dele provavelmente estava lá desde o começo. Provavelmente, passou despercebida. — Kobe Bryant, depois que Lin marcou 38 pontos em 10 de fevereiro de 2012.[52]

Em 14 de fevereiro, com menos de um segundo restante no jogo, Lin fez uma cesta de três pontos que deu a vitória para os Knicks por 90-87 sobre Toronto Raptors.[53][54] A cesta surpreendeu os jogadores dos Lakers que estavam assistindo na televisão e o veterano Metta World Peace passou por repórteres gritando "Linsanity! Linsanity!" e agitando as mãos acima da cabeça.[55] Lin se tornou o primeiro jogador da NBA a marcar pelo menos 20 pontos e ter sete assistências em cada uma das cinco primeiras como titular.[56]

A sequência de sete vitórias da equipe terminou em uma derrota de 89-85 para o New Orleans Hornets; Lin marcou 26 pontos, mas teve nove turnovers.[57] Seus 45 turnovers nas sete primeiras partidas como titular na carreira foram as maiores desde que os turnovers começaram a ser computadas na temporada de 1977–78.[58][59]

Lin fazendo um passe contra o Sacramento Kings

Em 19 de fevereiro, em uma vitória por 104-97 contra os Mavericks, Lin registrou 28 pontos, 14 assistências e 5 roubadas de bola.[60] O USA Today escreveu: "Não importa o que Dallas fizesse contra Lin - marcação dupla, armadilhas, blitzes, defensores altos, defensores menores - Lin encontrava o caminho para uma vitória contra os atuais campeões da NBA" [61]

Ele não se saiu tão bem contra o Miami Heat, cometendo oito turnovers.[62] LeBron James, Dwyane Wade, Chris Bosh e o restante dos eventuais campeões da NBA concentraram toda a sua defesa em Lin, uma experiência que ele descreveu como "lisonjeira e aterrorizante. eu senti como se todos fossem falcões me circulando e me encarando".[63]

A mania em torno da ascensão repentina de Lin ficou conhecida como "Linsanity". Nas 12 partidas antes do intervalo do All-Star, Lin obteve uma média de 22,5 pontos e 8,7 assistências por jogo e Nova York teve um recorde de 9–3. Alguns meios de comunicação - incluindo USA Today, Los Angeles Times e CBS Sports - declararam que ele merecia jogar no All-Star Game.[64]

Em março, os Knicks substituíram D'Antoni pelo treinador Mike Woodson, que realizou menos pick-and rolls e mais jogadas de isolamento. Lin tinha se destacado em fazer pick-and-roll sob o comando de D'Antoni.[65] Depois de um jogo de 24 de março contra o Detroit Pistons, Lin reclamou de uma dor no joelho e uma ressonância magnética revelou uma pequena ruptura no menisco do joelho esquerdo.[66][67] Lin optou por fazer uma cirurgia no joelho e perdeu o restante da temporada regular. Ele teve uma média de 18,5 pontos e 7,6 assistências durante seus 26 jogos.[68]

Lin em março de 2012

Lin tornou-se um agente livre restrito no final da temporada. O New York Times chamou Lin de "o jogador mais popular dos Knicks na década" e afirmou que ele havia salvado a temporada do time.[69] No entanto, seu sucesso em apenas 26 jogos deixou as equipes incertas sobre sua posição geral entre os armadores da liga; alguns ainda acreditavam que Lin era um jogador para o banco.

Em julho de 2016, o ex-técnico do Knicks, Mike D'Antoni, lembrou que alguns jogadores dos Knicks ficaram com ciúmes de Lin durante o período de Linsanity, um relato corroborada pelo ex-companheiro de equipe do Lin, Amar'e Stoudemire.[70][71]

Houston Rockets (2012-2014)[editar | editar código-fonte]

Lin e Chandler Parsons no banco de Houston

Durante a entressafra de 2012, os Knicks incentivaram Lin a procurar outras ofertas, mas ele e a imprensa esperavam que a equipe renovassem seu contrato devido aos seus bons jogos e sua popularidade mundial. O Houston Rockets ofereceu um contrato de três anos e US $ 25 milhões.[72] O fracasso dos Knicks em igualar a oferta surpreendeu os especialistas, dado ao histórico de altas folhas de pagamento da equipe; Lin teria sido o quarto jogador dos Knicks mais bem pago.

Os Rockets fez de Lin o centro de sua campanha publicitária de pré-temporada "A New Age", bem como de seus anúncios iniciais na Comcast SportsNet Houston.[73] Saindo de sua performance "Linsanity" em Nova York, o técnico de Houston, Kevin McHale, disse que as expectativas de Lin eram indevidas. McHale disse que o público acreditava que Lin teria "uma média de 28 pontos e 11 assistências", mas ele nunca havia jogado uma temporada inteira de 82 jogos antes.[74] Pouco antes da estréia da temporada regular em outubro, os Rockets adquiriram James Harden, que substituiu Lin como o rosto da equipe.[75]

Lin começou a perder tempo para o reserva Toney Douglas. Com Harden machucado no dia 10 de dezembro, Lin marcou 38 pontos na derrota de 134–126 para o San Antonio Spurs.[76] A performance lembrou seu jogo durante o Linsanity.[77] Os números ao longo da temporada sugeriram que Harden e Lin eram mais produtivos individualmente com o outro no banco.[78] "Serei o meu crítico mais severo, mas vou em frente e digo: estou péssimo", disse Lin antes de enfrentar os Knicks em seu primeiro jogo em Nova York. Em 17 de dezembro, Houston derrotou os Knicks por 109-96, dando aos Knicks sua primeira derrota em casa em 11 jogos. Lin registrou 22 pontos e 9 assistências e foi aplaudido nas apresentações antes do jogo, mas foi vaiado após o início do jogo.[79][80]

O técnico dos Rockets, Kevin McHale, fala com Lin (nº 7) e seus companheiros de equipe durante os playoffs da NBA de 2013

Sua pontuação, porcentagem de acerto e porcentagem de acerto de 3 pontos melhoraram após o intervalo do All-Star Game e ele terminou a temporada com médias de 13,4 pontos, 6,1 assistências, 3.0 rebotes e 1.6 roubos de bola.[81] Houston se classificou para os playoffs, mas perdeu na primeira rodada para o Oklahoma City Thunder.

Na temporada de 2013-14, Lin foi substituído na equipe titular dos Rockets por Patrick Beverley. Lin se tornou a opção de pontuação como sexto homem da equipe. Em 27 de novembro, Lin torceu o joelho direito contra o Atlanta Hawks; ele perdeu seis jogos com a lesão.[82] Ele perdeu quatro jogos adicionais em dezembro devido a espasmos nas costas.[83] Em 1º de fevereiro de 2014, Lin registrou 15 pontos, 11 rebotes e 10 assistências - seu primeiro triplo-duplo da carreira - em 29 minutos em uma vitória por 106-92 sobre o Cleveland Cavaliers.[84] No entanto, ele entrou em um colapso após o All-Star[85] e novamente teve problemas nas costas.[86]

Lin terminou a temporada com 33 jogos como titular e médias de 12,5 pontos, 4,1 assistências, 2.6 rebotes e 1.0 roubos de bola.[87] Nos playoffs, Lin obteve média de 11,3 pontos, com o Houston perdendo para o Portland Trail Blazers.[88]

Em 2 temporadas em Houston, Lin jogou em 153 jogos e registrou 1.985 pontos, 434 rebotes e 791 assistências.

Los Angeles Lakers (2014–2015)[editar | editar código-fonte]

Em 13 de julho de 2014, Lin foi negociado, juntamente com uma escolha da primeira e da segunda rodada de 2015, para o Los Angeles Lakers em troca de Serhiy Lishchuk.[89] Os Rockets fizeram essa jogada para liberar espaço na sua tentativa de contratar Chris Bosh.[90]

Lin entrou na equipe titular no final da pré-temporada, após uma lesão de Ronnie Price, e foi titular nos primeiros 20 jogos da temporada.[91] Após o fraco início de 5-15 do time, Byron Scott tentou melhorar a má defesa dos Lakers, movendo Lin para o banco.[92] Lin ficou desapontado com o rebaixamento, chamando-o de "uma das situações mais difíceis em que estive".[93]

Em 23 de janeiro de 2015, Scott promoveu o novato Jordan Clarkson para o time titular e optou por não deixar Lin jogar em uma derrota para o San Antonio Spurs.[94] Lin havia jogado anteriormente em cada jogo da temporada e tendo médias de 10,5 pontos e 4,5 assistências em 43 jogos.[95]

Depois de Lin marcar 29 pontos, em 22 de março, em uma vitória sobre o Philadelphia 76ers, Scott o devolveu à equipe titular.[96] Em 24 de março, Lin e seu colega de equipe Clarkson, que é filipino, se tornaram os primeiros asiáticos a ser titulares na história da NBA.[97] Lin perdeu os últimos cinco jogos da temporada devido a uma infecção respiratória superior.[98]

Em sua única temporada em Los Angeles, Lin jogou em 74 jogos e teve médias de 11.2 pontos, 2.6 rebotes, 4.6 assistências e 1.1 roubos de bola.[99]

rebotes, , 4.6 assistencias 4.6 assistencias

Charlotte Hornets (2015–2016)[editar | editar código-fonte]

Em 9 de julho de 2015, Lin assinou um contrato de dois anos e US $ 4,3 milhões com o Charlotte Hornets.[100][101] Ele estava aberto a voltar para Nova York, mas eles não estavam interessados. Projetava-se que Lin fosse reserva de Kemba Walker e o técnico Steve Clifford imaginou que os dois jogadores às vezes jogassem juntos.

Lin estreou nos Hornets no jogo de abertura da temporada contra o Miami Heat em 28 de outubro, marcando 17 pontos em uma derrota por 104-94.[102] Em 17 de dezembro, ele marcou 35 pontos em uma vitória de 109–99 sobre o Toronto Raptors.[103]

A única temporada de Lin com os Hornets chegou ao fim depois que foram derrotados pelo Heat na primeira rodada dos playoffs.[104] Ele terminou em sétimo na votação para o Sexto Homem do Ano da NBA.

Depois de recusar sua opção de renovação de US $ 2,2 milhões para a temporada de 2016–17, Lin se tornou um agente livre e irrestrito em 1 de julho de 2016.[105]

Em sua única temporada em Charlotte, Lin jogou em 78 jogos e teve médias de 11.7 pontos, 3.2 rebotes, 3.0 assistências e 0.7 roubos de bola.[106]

Brooklyn Nets (2016–2018)[editar | editar código-fonte]

Em 7 de julho de 2016, Lin assinou um contrato de três anos e US $ 36 milhões com o Brooklyn Nets.[107][108] Os Nets eram comandados pelo técnico Kenny Atkinson, que foi assistente dos Knicks durante o Linsanity.

Lin estreou nos Nets na estréia da temporada em 26 de outubro de 2016 em um jogo contra o Boston Celtics. Em 27 minutos, ele marcou 18 pontos em uma derrota por 122-117.[109] Dois dias depois, ele quase registrou um triplo-duplo com 21 pontos, 9 rebotes e 9 assistências na vitória de 103-94 contra o Indiana Pacers.[110]

Em 24 de fevereiro de 2017, Lin estava de volta à equipe titular dos Nets depois de perder 26 jogos com sua lesão no tendão. Ele jogou pouco menos de 15 minutos e marcou sete pontos e cinco assistências na derrota por 129-109 para o Denver Nuggets.[111] Em 6 de abril de 2017, ele marcou 32 pontos em uma derrota de 115-107 para o Orlando Magic.[112] Ele terminou a temporada de lesões com um total de apenas 36 jogos disputados e médias de 14,5 pontos, 5,1 assistências e 3.8 rebotes.[113]

Em 18 de outubro de 2017, durante o jogo de abertura dos Nets contra o Indiana Pacers, Lin se machucou quando aterrissou desajeitadamente. Ele sofreu uma ruptura do tendão da rótula no joelho direito e perdeu o restante da temporada.[114]

Atlanta Hawks (2018–2019)[editar | editar código-fonte]

Em 13 de julho de 2018, Lin foi negociado, juntamente com escolhas de draft, com o Atlanta Hawks em troca de Isaia Cordinier e uma futura escolha da segunda rodada. Os Hawks o adquiriram para ser um mentor do armador novato Trae Young, que foi a escolha número 5 do último draft.

Em 11 de fevereiro de 2019, os Hawks dispensaram Lin.

Toronto Raptors (2019)[editar | editar código-fonte]

Lin assinou com o Toronto Raptors em 13 de fevereiro de 2019, juntando-se a um participante de playoffs.[115][116]

Durante os playoffs, ele estava limitado a jogar poucos minutos pois os Raptors contavam com Kyle Lowry e Fred VanVleet. Em junho de 2019, Lin reconheceu que sua lesão no tendão patelar de 2017 continuava a limitar seu atletismo e afetar sua capacidade de dirigir até a cesta.[117]

Toronto avançou para a final de 2019, vencendo a série em seis jogos contra o ex-time de Lin, Golden State Warriors.[118] Nas primeiras finais da NBA realizadas fora dos Estados Unidos,[119] Lin se tornou o primeiro asiático-americano a ganhar um título da NBA.[120] Ele jogou um total de 27 minutos nos playoffs, tornando-se o primeiro americano do leste asiático e o primeiro graduado em Harvard a jogar nas finais da NBA.[121]

Lin tornou-se um agente livre em 1º de julho. Mais tarde naquele mês, em um discurso motivacional na emissora cristã GOOD TV, em Taiwan, lamentou o fato de permanecer sem clube. Lin comparou sua situação a atingir o "fundo do poço", acrescentando que ele sentia como se a NBA tivesse "desistido" dele.[122] As equipes não tinham certeza se Lin continuava móvel o suficiente para jogar a posição de armador.[123]

Beijing Ducks (2019 – Presente)[editar | editar código-fonte]

Em 27 de agosto de 2019, Lin assinou com o Beijing Ducks da CBA.[124]

Carreira na seleção[editar | editar código-fonte]

Lin jogando em um amistoso em Taipei em 2010

Além de ser um cidadão dos Estados Unidos, Lin é descendente de Taiwan e era qualificado para tirar um passaporte de Taiwan, embora não haja registro dele ter obtido um passaporte.[125]

Em junho de 2011, Lin foi incluído no elenco preliminar de 24 jogadores da equipe nacional de Taipei (Taiwan) para o Campeonato da Ásia de 2011.[126] No entanto, a Associação Chinesa de Basquete de Taipei (CTBA) anunciou que ele não seria incluído no elenco devido a uma lesão no joelho.

Lin foi nomeado para a Seleção Americana para disputar uma vaga para a equipe olímpica dos EUA em 2012, mas ele não participou devido ao seu status de agente livre nos Knicks.[127][128]

Perfil do jogador[editar | editar código-fonte]

Além de ser um passador capaz, Lin estabeleceu-se como um jogador ofensivo forte e rápido que ataca a cesta e se destaca no pick-and-roll. Ele melhorou o seu arremesso durante sua carreira e tornou-se uma ameaça de três pontos.[129] Ele foi considerado difícil de defender devido à sua capacidade de cavar faltas.[130]

Lin foi criticado por sua tendência a cometer turnovers e sua aparente falta de eficácia na defesa.[131] Após sua estréia nos Knicks em 2012, Lin enfrentou inconsistências e lesões.[132]

Questões raciais[editar | editar código-fonte]

Durante sua carreira no basquete, Lin recebeu insultos raciais relacionados à sua ascendência asiática. Enquanto estudava em Harvard, ele ouvia zombadores fanáticos como "Carne de porco agridoce", "Abra os olhos!", "Volte para a China" ou "A orquestra está do outro lado do campus".[133]

Em 10 de fevereiro de 2012, no meio de um jogo entre Knicks e Lakers no qual Lin marcou 38 pontos, o colunista da Fox Sports, Jason Whitlock, postou no Twitter a seguinte frase sobre a proeza sexual de Lin: "Alguma mulher de sorte em Nova York vai sentir alguns centímetros de dor esta noite". Hyphen escreveu que Whitlock "reforçara o estereótipo insípido e insidioso do 'pequeno pênis asiático'".[134] A Associação de Jornalistas Americanos da Ásia exigiu um pedido de desculpas. "Destruí um momento esportivo de bem-estar. Por isso, sinto muito", desculpou-se Whitlock.[135][136]

Também em fevereiro de 2012, o boxeador Floyd Mayweather Jr. escreveu em sua página do Twitter: "Jeremy Lin é um bom jogador, mas todo o hype é porque ele é asiático. Os jogadores negros fazem o que fazem todas as noites e não recebem os mesmos elogios."[137] Em resposta a Mayweather, a NBC de Nova York observou que "ninguém de nenhuma cor de pele na história do basquete fez nas quatro primeiras partidas o que Lin conseguiu nos Knicks na semana passada".[138]

Em 17 de fevereiro de 2012, a ESPN usou uma ofensa racial em relação a Lin. Depois que Lin teve nove turnovers em derrota para o Hornets, a ESPN postou uma manchete que dizia: "Chink in the Armor". A manchete foi removida 35 minutos depois e a ESPN pediu desculpas. O locutor de rádio dos Knicks, Spero Dedes, também usou a frase no 1050 ESPN New York.

Em 14 de novembro de 2013, o âncora do ESPN SportsCenter, Jorge Andres, pediu desculpas no ar depois de comentar que Lin "estava cozinhando com um pouco de óleo de amendoim quente" depois que o desempenho de 21 pontos de Lin ajudou o Houston a vencer os Knicks.

No início de sua passagem pelos Knicks, um segurança no Madison Square Garden impediu Lin de entrar na entrada dos jogadores, confundindo-o como treinador.[139] Depois de assinar com os Hornets, o veterano de cinco anos da NBA teve que convencer a segurança na Time Warner Cable Arena de Charlotte de que ele era um jogador.

J. A. Adande, da ESPN.com, escreveu que o aumento da sensibilidade étnica em relação aos asiáticos americanos era "outra maneira de o impacto de [Lin] ressoar muito além do Madison Square Garden". A AAJA divulgou um conjunto de diretrizes para a mídia em resposta ao que chamou de "imprecisões factuais sobre os antecedentes de Lin, bem como um número alarmante de referências que se baseiam em estereótipos sobre asiáticos ou asiáticos americanos".

Imagem pública[editar | editar código-fonte]

Lin tem uma conta popular no YouTube[140] e fez vídeos com as personalidades, Nigahiga e KevJumba. Lin e o seu ex-companheiro de equipe nos Knicks, Landry Fields, apareceram no canal revelando seu "aperto de mão secreto". Em 2014, Lin tornou-se um parceiro de conteúdo da Whistle Sports Network, adicionando seu canal no YouTube com aproximadamente 400.000 assinantes em troca de uma participação. Ele foi o primeiro atleta de uma das quatro principais ligas esportivas dos Estados Unidos a produzir conteúdo para a plataforma esportiva digital.[141]

Em uma entrevista em vídeo conduzida por Elie Seckbach, ele perguntou a Lin como era representar tantas pessoas. Lin respondeu afirmando: "É humilhante, um privilégio e uma honra. Tenho muito orgulho de ser chinês, tenho muito orgulho de meus pais serem de Taiwan. Só agradeço a Deus pela oportunidade".[142] Em julho de 2011, a revista chinesa Vivid nomeou Lin como um dos oito principais influentes chineses-americanos.[143] Em julho de 2012, Lin ganhou o Prêmio ESPY de Atleta Revelação do Ano.[144]

Em 2014, Madame Tussauds revelou uma figura de cera de sua semelhança em sua filial em São Francisco. Em 2016, Lin estrelou um episódio da série Viralocity, da Comedy Central, interpretando uma versão ampliada de si mesmo.[145][146]

"Linsanity"[editar | editar código-fonte]

Depois que ele se tornou titular dos Knicks, a Associated Press chamou Lin de "a história mais surpreendente da NBA". A Bloomberg News escreveu que Lin "já se tornou o mais famoso jogador asiático-americano da NBA". Os fãs dos Knicks desenvolveram apelidos para ele, juntamente com um novo léxico inspirado em seu nome, Lin.[147] O mais popular foi a palavra Linsanity. A Time.com publicou um artigo intitulado "É oficial: Linsanity é real".[148] Outros trocadilhos incluem "Linderella", "Lincredible" e "Super Lintendo".

O jogador do Hall of Fame, Magic Johnson, disse: "A emoção que Lin causou no Madison Square Garden, cara, eu não via isso há muito tempo". A Forbes escreveu: "Parabéns Jeremy. Você já fez a capa da Time o mesmo número de vezes que Michael Jordan. Linsanity reina".[149] A história de Lin também estava na primeira página de muitos jornais de Taipei.[150] "Eu não calculei, mas é justo dizer que nenhum jogador criou o interesse e o frenesi neste curto período de tempo, em qualquer esporte, como Jeremy Lin", disse o comissário da NBA, David Stern.[151]

Camisa de Lin em exibição

A capitalização de mercado da Madison Square Garden Company, proprietária dos Knicks, aumentou US $ 250 milhões em fevereiro e US $ 600 milhões em julho de 2012.[152] Os Knicks começaram rapidamente a vender réplicas de camisas número 17 de Lin. As vendas e tráfego de sua loja online aumentou mais de 3.000%.[153] Ele teve a camisa mais vendida da NBA em fevereiro e março. No período de um ano que terminou em abril de 2012, Lin teve a segunda camisa mais vendida na liga, atrás de Derrick Rose.[154][155] Tanto a Nike quanto a Adidas introduziram roupas esportivas relacionadas a Lin e esperavam que sua fama ajudasse as vendas na China.[156] Sua popularidade foi atribuída ao aumento da popularidade da NBA desde a aposentadoria de Yao Ming; o público de jogos da NBA na televisão e online na China aumentou 39% em relação à temporada anterior.[157]

Os cookies inspirados em Lin estavam disponíveis em Nova York em março de 2012

Os restaurantes da cidade de Nova York introduziram novos itens de comida em homenagem a Lin.[158] A cidade possui cerca de 450.000 habitantes de ascendência chinesa ou taiwanesa - maior que a população inteira de cidades da NBA como Miami, Atlanta ou Cleveland - que se reunia para ver Lin jogar.

Apesar da fama repentina de Lin, Keith Smart, técnico do Sacramento Kings, declarou: "Eu conhecia Lin antes dele ser a Linmania. Ele ainda é o mesmo homem humilde. O cara não mudou nada, o que é realmente especial para um jovem".

Lin registrou a palavra Linsanity em 2012 para impedir que estranhos lucrassem com isso. Um documentário sobre Lin, intitulado Linsanity, estreou em 20 de janeiro de 2013, no Sundance Film Festival.[159]

Patrocínios[editar | editar código-fonte]

Lin recusou a maioria dos acordos de patrocínio que lhe foram oferecidos. Ele declarou que recusou dezenas de milhões de dólares em oportunidades durante o pico da Linsanity. "Acho que meu objetivo é jogar basquete, jogar bem e jogar pela glória de Deus", disse ele. Lin chamou os negócios fora do basquete "definitivamente secundários ao meu trabalho principal".[160]

Ele teve os seguintes patrocínios durante sua carreira:

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Lin é um evangélico e foi líder da Sociedade Cristã Americana de Harvard na Ásia durante seu tempo lá.[165][166] Ele creditou seu sucesso na NBA a jogar sem pressão: "Eu entreguei isso a Deus. Eu não estou em uma batalha com o que todo mundo pensa mais", disse Lin. Ele espera se tornar um pastor que pode liderar organizações sem fins lucrativos, em casa ou no exterior, e falou em trabalhar em comunidades do centro da cidade para ajudar crianças carentes.[167][168]

O irmão mais novo de Lin, Joseph, assinou um contrato para jogar basquete no Fubon Braves em 2015.[169] Seu irmão mais velho, Joshua, estudou odontologia na Universidade de Nova York.[170]

Lin disse que entende mandarim e pode ler e escrever um pouco. Ele teve algumas aulas de mandarim enquanto estudava em Harvard para tentar melhorar.[171] Depois de se juntar aos Knicks em 2012, Lin dormiu em um sofá no apartamento de um quarto de seu irmão no Lower East Side de Manhattan.[172] Na noite anterior ao jogo, ele dormiu no sofá do companheiro de equipe, Landry Fields.[173] Ele se mudou para um condomínio de luxo em White Plains, Nova York, depois que seu contrato com o Knicks ficou garantido.[174]

Lin é um fã do jogo de videogame Dota 2, tendo jogado o primeiro jogo da série, Defense of the Ancients, desde o seu segundo ano no ensino médio. Ele apareceu no Free to Play, o documentário de 2014 centrado no jogo, no qual descreveu o Dota 2 como um "modo de vida" que o ajudou a se conectar melhor com sua família e amigos. Em 2016, Lin formou sua própria equipe profissional de Dota 2, conhecida como J.Storm.[175][176]

Em outubro de 2016, Lin doou um milhão de dólares à Universidade de Harvard para "apoiar a ajuda financeira de graduação e reformas no Lavietes Pavilion".[177]

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

LEGENDA
 PJ  Partidas jogadas  PI  Partidas iniciadas  MPJ  Minutos por jogo  AP  Arremessos de quadra (%)
 3P  Arremessos de 3 pontos (%)  LL  Lances-livre (%)  RT  Rebotes por jogo  AS  Assistências por jogo
 BR  Roubos de bola por jogo  TO  Tocos por jogo  PPJ  Pontos por jogo  Negrito  Melhor da carreira

NBA[editar | editar código-fonte]

Temporada regular[editar | editar código-fonte]

Ano Time PJ MPJ AP 3P LL RT AS BR TO PPJ
2010–11 Golden State 29 9.8 .389 .200 .760 1.2 1.4 1.1 .3 2.6
2011–12 New York 35 26.9 .446 .320 .798 3.1 6.2 1.6 .3 14.6
2012–13 Houston 82 32.2 .441 .339 .785 3.0 6.1 1.6 .4 13.4
2013–14 Houston 71 28.9 .446 .358 .823 2.6 4.1 1.0 .4 12.5
2014–15 L.A. Lakers 74 25.8 .424 .369 .795 2.6 4.6 1.1 .4 11.2
2015–16 Charlotte 78 26.3 .412 .336 .815 3.2 3.0 .7 .5 11.7
2016–17 Brooklyn 36 24.5 .438 .372 .816 3.8 5.1 1.2 .4 14.5
2017–18 Brooklyn 1 25.0 .417 .500 1.000 .0 4.0 .0 .0 18.0
2018–19 Atlanta 51 19.7 .466 .333 .845 2.3 3.5 .7 .1 10.7
2018–19 Toronto 23 18.8 .374 .200 .810 2.6 2.2 .4 .3 7.0
Carreira 480 25.5 .433 .342 .809 2.8 4.3 1.1 .4 11.6

Playoffs[editar | editar código-fonte]

Ano Time PJ MPJ AP 3P LL RT AS BR TO PPJ
2013 Houston 4 21.0 .250 .167 1.000 2.0 2.0 .5 .3 4.0
2014 Houston 6 29.5 .410 .217 .813 3.7 4.3 .5 .2 11.3
2016 Charlotte 7 27.0 .413 .214 .821 2.3 2.6 .7 .0 12.4
2019 Toronto 8 3.4 .222 .500 1.000 .4 .5 .1 .0 1.1
Carreira 25 19.1 .376 .216 .836 2.0 2.2 .4 .1 7.2

Universitário[editar | editar código-fonte]

Ano Time PJ MPJ AP 3P LL RT AS BR TO PPJ
2006–07 Harvard 28 18.1 .415 .281 .818 2.5 1.8 1.0 0.1 4.8
2007–08 Harvard 30 31.3 .448 .279 .621 4.8 3.6 1.9 0.6 12.6
2008–09 Harvard 28 34.8 .502 .400 .744 5.5 4.3 2.4 0.6 17.8
2009–10 Harvard 29 32.2 .519 .341 .755 4.4 4.4 2.4 1.1 16.4
Carreira 115 29.2 .481 .333 .733 4.3 3.5 2.0 .6 12.9

Fonte:[178][179]

Referências

  1. «Jeremy Lin». NBA Stats (em inglês). Consultado em 29 de outubro de 2019 
  2. «Jeremy Lin Introductory Press Conference». Los Angeles Lakers (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  3. Taylor, Justin. «The Faith of Jeremy Lin: An Interview». The Gospel Coalition (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  4. Borden, Sam; Bradsher, Keith (25 de fevereiro de 2012). «Tight-Knit Family Shares Lin's Achievement». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331 
  5. «Lin's stock heats up with Mavs' summer squad». ESPN.com (em inglês). 17 de julho de 2010. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  6. «Locker Room Report: O'Neil: Immigrant's dream plays out through son's success». ESPN.com (em inglês). 10 de dezembro de 2009. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  7. «Jeremy Lin Harvard Basketball Guard». Harvard (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  8. Stephens, Mitch (2 de abril de 2006). «BOYS PLAYER OF THE YEAR: Jeremy Lin / A knack for the big play». SFGate. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  9. Prince, Rosa (10 de fevereiro de 2012). «Jeremy Lin's amazing journey from sofa surfing to NBA stardom with New York Knicks - in the space of a week» (em inglês). ISSN 0307-1235 
  10. July 22, The Sporting Green on; PM, 2010 at 1:30 (22 de julho de 2010). «Part 2: Q&A with Lin». Golden State Warriors (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  11. Armstrong, Kevin. «Jeremy Lin: The true Hollywood story of the Knick sensation who's taken over New York in less than a week». nydailynews.com. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  12. Beck, Howard (24 de fevereiro de 2012). «Jeremy Lin's Evolution». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331 
  13. «2008-09 Harvard Crimson Roster and Stats». College Basketball at Sports-Reference.com (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  14. «2009-10 Harvard Crimson Roster and Stats». College Basketball at Sports-Reference.com (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  15. «Lin Dazzles With 30 Points But No. 13 UConn Hangs On, 79-73». Harvard (em inglês). 6 de dezembro de 2009. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  16. «Lin is the NBA's Asian-American inspiration». Orange County Register (em inglês). 3 de setembro de 2010. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  17. Janowitz, Neil (9 de março de 2012). «Jeremy Lin's Agent, Roger Montgomery, Is Riding High». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331 
  18. «Warriors Sign Free Agent Guard Jeremy Lin». Golden State Warriors (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  19. «Harvard guard Lin interests Lakers as backup». ESPN.com (em inglês). 19 de julho de 2010. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  20. «Jeremy Lin To Sign With Warriors, Reports Say | Sports | The Harvard Crimson». www.thecrimson.com (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  21. «Golden State Warriors sign ex-Palo Alto High star Jeremy Lin». The Mercury News (em inglês). 20 de julho de 2010. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  22. «Shell: The Recruiting Failure with Jeremy Lin». archive.is. 30 de junho de 2012. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  23. «Clemmons: Jeremy Lin's NBA Cinderella story». ESPN.com (em inglês). 16 de março de 2011. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  24. Roth, David (7 de fevereiro de 2012). «The NBA's Unlikeliest New Hero». WSJ (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  25. Beck, Howard (9 de fevereiro de 2012). «Jeremy Lin's Success With Knicks Surprises Everyone». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331 
  26. Simmons, Rusty (28 de outubro de 2010). «Warriors: Yao Ming, Jeremy Lin ride bench». SFGate. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  27. «Clippers vs. Warriors - Game Recap - October 29, 2010 - ESPN». ESPN.com (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  28. «Golden State Warriors at Los Angeles Lakers Box Score, October 31, 2010». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  29. «Warriors vs. Raptors - Game Recap - November 8, 2010 - ESPN». ESPN.com (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  30. «Jeremy Lin 2010-11 Game Log». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  31. «Bay Area trainers helped make Knicks guard Jeremy Lin better, stronger, faster». The Mercury News (em inglês). 23 de fevereiro de 2012. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  32. «Bay Area trainers helped make Knicks guard Jeremy Lin better, stronger, faster». The Mercury News (em inglês). 23 de fevereiro de 2012. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  33. Ostler, Scott (26 de fevereiro de 2012). «Lin shows Warriors' insanity». SFGate. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  34. «NBA Basketball News, Scores, Standings, Rumors, Fantasy Games». sports.yahoo.com (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  35. «Exclusive: Jeremy Lin says faith in God triggered 'Lin-sanity'». The Mercury News (em inglês). 13 de fevereiro de 2012. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  36. Jenkins, Bruce (12 de fevereiro de 2012). «Jeremy Lin flies in face of conventional wisdom». SFGate. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  37. December 25, Jonathan Feigen on; PM, 2011 at 11:29 (26 de dezembro de 2011). «Rockets release Lin to make room on roster for Dalembert». Ultimate Rockets (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  38. Beck, Howard (29 de dezembro de 2011). «Warriors Use Second-Half Run to Beat the Knicks». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331 
  39. «Knicks Send Jeremy Lin and Jerome Jordan to D-League - NYTimes.com». web.archive.org. 18 de janeiro de 2012. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  40. «NBA Development League: BayHawks at Red Claws Game Info - January 20, 2012». web.archive.org. 23 de janeiro de 2012. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  41. «NBA Development League: Knicks Recall Jordan & Lin». web.archive.org. 31 de janeiro de 2012. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  42. Beck, Howard (24 de fevereiro de 2012). «Lin's New Challenge: Media Onslaught at All-Star Weekend». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331 
  43. Berman, Marc (12 de fevereiro de 2012). «Phenom nearly found himself out of NBA». New York Post (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  44. «New York Knicks at Boston Celtics Box Score, February 3, 2012». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  45. Blocks, Starting (14 de fevereiro de 2012). «Jeremy Lin: How long will stardom last for the surprising New York Knicks' phenom? Poll». cleveland (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  46. «Jeremy Lin and the Element of Surprise». National Review (em inglês). 20 de fevereiro de 2012. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  47. «New Jersey Nets at New York Knicks Box Score, February 4, 2012». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  48. Beck, Howard (4 de fevereiro de 2012). «Lin Sparks Knicks, to Crowd's Delight and D'Antoni's Relief». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331 
  49. «Utah Jazz at New York Knicks Box Score, February 6, 2012». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  50. «New York Knicks at Washington Wizards Box Score, February 8, 2012». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  51. «Los Angeles Lakers at New York Knicks Box Score, February 10, 2012». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  52. «Lin makes Lakers believe the hype». ESPN.com (em inglês). 11 de fevereiro de 2012. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  53. «New York Knicks at Toronto Raptors Box Score, February 14, 2012». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  54. «Knicks vs. Raptors - Game Recap - February 14, 2012 - ESPN». ESPN.com (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  55. «McMenamin: Let's have fun out there, Lakers». ESPN.com (em inglês). 15 de fevereiro de 2012. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  56. «Jeremy Lin: Fernando Valenzuela understands Lin-Sanity first hand». The Mercury News (em inglês). 16 de fevereiro de 2012. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  57. «New Orleans Hornets at New York Knicks Box Score, February 17, 2012». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  58. «Five Lin-sane stats from Lakers game». ESPN.com (em inglês). 11 de fevereiro de 2012. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  59. «Lin-vestigating History». ESPN.com (em inglês). 15 de fevereiro de 2012. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  60. «Dallas Mavericks at New York Knicks Box Score, February 19, 2012». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  61. «Lin keeps improving as Knicks beat the Mavericks». USATODAY.COM. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  62. «New York Knicks at Miami Heat Box Score, February 23, 2012». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  63. Nast, Condé. «Jeremy Lin - GQ November 2012 Cover Story». GQ (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  64. «NBA, Stern missing All-Star opportunity with Lin». USATODAY.COM. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  65. «Woodson: Lin to keep running point for Knicks». ESPN.com (em inglês). 16 de março de 2012. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  66. Beck, Howard (31 de março de 2012). «Lin to Have Knee Surgery and May Miss 6 Weeks». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331 
  67. «Lin to miss up to 6 weeks with tear in meniscus». ESPN.com (em inglês). 31 de março de 2012. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  68. Beck, Howard (6 de julho de 2012). «Knicks Should Match Lin's Offer, but Don't Exactly Know His Value». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331 
  69. Beck, Howard (15 de julho de 2012). «Jeremy Lin May Not Return to the Knicks». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331 
  70. «Some Knicks had 'real' resentment for Jeremy Lin, says D'Antoni». NY Daily News (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  71. Bondy, Stefan. «Amar'e Stoudemire throws shade at Carmelo Anthony prior to Knicks game vs. Heat». nydailynews.com. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  72. «Knicks confirm they won't match offer for Lin». ESPN.com (em inglês). 18 de julho de 2012. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  73. July 11, David Barron on; PM, 2014 at 4:22 (11 de julho de 2014). «Jeremy Lin: From face of Rockets to trade to Lakers in two years». Ultimate Rockets (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  74. Longman, Jeré (21 de abril de 2013). «From Phenom to Everyday N.B.A. Player». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331 
  75. May 4, David Barron on; PM, 2013 at 1:59 (4 de maio de 2013). «Rockets' oft-criticized Lin promises improvement». Ultimate Rockets (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  76. «San Antonio Spurs at Houston Rockets Box Score, December 10, 2012». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  77. Sports, Adi Joseph, USA TODAY. «Linsanity: Jeremy Lin finally breaks out for Houston Rockets». USA TODAY (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  78. «Jeremy Lin on his play with Rockets before return to MSG to face Knicks: 'I'm doing terrible'». sports.yahoo.com (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  79. Taylor, Nate (17 de dezembro de 2012). «Lin Helps Hand Knicks Their First Home Loss». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331 
  80. «Houston Rockets at New York Knicks Box Score, December 17, 2012». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  81. «Jeremy Lin 2012-13 Game Log». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  82. «Rockets guard Lin (knee) to miss 2 weeks». ESPN.com (em inglês). 29 de novembro de 2013. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  83. December 23, Ultimate Rockets on; PM, 2013 at 11:17 (24 de dezembro de 2013). «Rockets report: Lin back in fold, aims to improve». Ultimate Rockets (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  84. «Cleveland Cavaliers at Houston Rockets Box Score, February 1, 2014». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  85. March 2, Jenny Dial Creech on; PM, 2014 at 4:17 (2 de março de 2014). «Jeremy Lin mired in shooting slump». Ultimate Rockets (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  86. «Jeremy Lin Injury News: Has Rockets Point Guard Played Hurt In Recent Games?». International Business Times. 5 de março de 2014. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  87. «Jeremy Lin 2013-14 Game Log». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  88. July 11, David Barron on; PM, 2014 at 4:22 (11 de julho de 2014). «Jeremy Lin: From face of Rockets to trade to Lakers in two years». Ultimate Rockets (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  89. «Lakers Acquire Jeremy Lin and Draft Choices in Trade with Rockets». Los Angeles Lakers (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  90. Lowe, Zach (15 de julho de 2014). «Free Agency Winners and Losers». Grantland (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  91. Helin, Kurt (8 de dezembro de 2014). «Jeremy Lin, Carlos Boozer benched by Lakers; Ronnie Price, Ed Davis start». ProBasketballTalk (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  92. «Lakers' Byron Scott trades offense for better defense in starting lineup». Los Angeles Times (em inglês). 10 de dezembro de 2014. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  93. «Lakers' Kobe Bryant could have more point guard duties». Daily News (em inglês). 11 de dezembro de 2014. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  94. «Lakers sit Jeremy Lin, go with younger starters in 99-85 loss to Spurs». Los Angeles Times (em inglês). 24 de janeiro de 2015. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  95. «Lakers guard Jeremy Lin benched during Friday's loss to Spurs». CBSSports.com (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  96. «Lakers' Jeremy Lin, Ryan Kelly to return to starting lineup». Daily News (em inglês). 23 de março de 2015. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  97. Medina, Mark (25 de março de 2015). «Lakers' Jeremy Lin, Jordan Clarkson thrive as backcourt duo in loss to Thunder». Inside the Lakers (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  98. «Jeremy Lin Shut Down with Upper Respiratory Infection; Lakers Fall Anew to Nets». Yibada English (em ll). 29 de março de 2015. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  99. «Jeremy Lin 2014-15 Game Log». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  100. «Hornets Sign Free Agent Guard Jeremy Lin». Charlotte Hornets (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  101. «Lin joins Hornets on reported two-year contract». ESPN.com (em inglês). 9 de julho de 2015. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  102. «Charlotte Hornets at Miami Heat Box Score, October 28, 2015». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  103. «Toronto Raptors at Charlotte Hornets Box Score, December 17, 2015». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  104. Devine, Dan (27 de agosto de 2019). «In China, Jeremy Lin Will Get to Control the Game, Again». The Ringer (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  105. «Sources: Lin declines player option with Hornets». ESPN.com (em inglês). 23 de junho de 2016. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  106. «Jeremy Lin 2015-16 Game Log». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  107. «Brooklyn Nets Sign Jeremy Lin». Brooklyn Nets (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  108. «Lin returning to N.Y. area with Nets agreement». ESPN.com (em inglês). 1 de julho de 2016. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  109. «Brooklyn Nets at Boston Celtics Box Score, October 26, 2016». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  110. «Indiana Pacers at Brooklyn Nets Box Score, October 28, 2016». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  111. «Brooklyn Nets at Denver Nuggets Box Score, February 24, 2017». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  112. «Brooklyn Nets at Orlando Magic Box Score, April 6, 2017». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  113. «Jeremy Lin 2016-17 Game Log». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  114. Press, The Associated. «Brooklyn Nets' Jeremy Lin suffers ruptured patella tendon; expected to miss season». NBA.com (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  115. «Raptors Sign Jeremy Lin». Toronto Raptors (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  116. Lewenberg, Josh (11 de fevereiro de 2019). «Lin could have immediate impact in VanVleet's absence - TSN.ca». TSN (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  117. «Linsanity a distant memory, but Jeremy Lin plays on - The Boston Globe». BostonGlobe.com (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  118. «Golden State Warriors to face former players Patrick McCaw, Jeremy Lin in NBA Finals against Toronto Raptors». ABC7 San Francisco (em inglês). 27 de maio de 2019. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  119. Rhoden, William C. (28 de maio de 2019). «Raptors veterans are in NBA Finals — here's what it took to get there». The Undefeated (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  120. RetropolisEmailEmailBioBioFollowFollow, Gillian Brockell closeGillian BrockellStaff writer for. «He broke pro basketball's color barrier. Now Jeremy Lin joins him in the history books.». Washington Post (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  121. «Jeremy Lin becomes first East Asian-American to play in NBA Finals». South China Morning Post (em inglês). 6 de junho de 2019. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  122. «Lin inks pact to play in China with Beijing Ducks». ESPN.com (em inglês). 27 de agosto de 2019. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  123. «Marc Stein: The Surprises Won't Stop». static.nytimes.com. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  124. «Former Raptors guard Jeremy Lin to play in China, signs with Beijing Ducks | The Star». thestar.com (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  125. «Jeremy Lin has automatic Taiwanese citizenship: MOFA | Latest | FOCUS TAIWAN - CNA ENGLISH NEWS». focustaiwan.tw. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  126. «韩国漫画 - 官网». www.fibaasia.net. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  127. «Jeremy Lin off U.S. select team because of free agency». USATODAY.COM. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  128. «Krzyzewski not likely to return for 2016 Games». ESPN.com (em inglês). 14 de maio de 2012. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  129. Pina, Michael. «Finding the Ideal System and Role for Houston Rockets' Jeremy Lin». Bleacher Report (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  130. Mihaly, Martin. «Houston Rockets' Jeremy Lin Showing His Value». www.rantsports.com (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  131. Wilmes, John. «Why Jeremy Lin Is More Important to Houston Rockets Than Most Think». Bleacher Report (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  132. «First Asian-American NBA champion Jeremy Lin struggles to find takers in USA, joins Chinese team Beijing Shougang Ducks». Firstpost. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  133. Chu, Bryan; Chronicle, Special to The (16 de dezembro de 2008). «Asian Americans remain rare in men's college basketball». SFGate. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  134. «Spike, Jeremy, and Stopping "Asian Profi'Lin"». Hyphen Magazine (em inglês). 13 de fevereiro de 2012. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  135. «Fox Sports' Jason Whitlock apologizes for Jeremy Lin tweet». LA Times Blogs - Sports Now (em inglês). 13 de fevereiro de 2012. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  136. «Jason Whitlock apologizes for his unfunny Jeremy Lin comment on Twitter». www.yahoo.com (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  137. «Floyd Mayweather Jr. plays the race card on Jeremy Lin». USATODAY.COM. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  138. Alper, Josh. «Jeremy Lin Isn't Totally Without Precedent». NBC New York (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  139. Yang, Jeff (18 de março de 2013). «Yes, 'Linsanity' Is Still a Thing». WSJ (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  140. «Can YouTube revive Jeremy Lin's Linsanity?». Fortune (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  141. «Jeremy Lin passed up big Linsanity payday». Los Angeles Times (em inglês). 26 de setembro de 2014. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  142. NBA Star Jeremy Lin Is A Smart Player, consultado em 31 de outubro de 2019 
  143. «New Sabah Times». web.archive.org. 30 de setembro de 2011. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  144. «LeBron takes home 3 ESPYS; Griner claims two». ESPN.com (em inglês). 11 de julho de 2012. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  145. «Jeremy Lin stars in Comedy Central 'Viralocity' skit». Newsday (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  146. Jeremy Lin Surprises His Fans, consultado em 31 de outubro de 2019 
  147. Flegenheimer, Matt (10 de fevereiro de 2012). «Jeremy Lin's Rise, Charted in Tweets». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331 
  148. Gregory, Sean. «It's Official: Linsanity Is for Real». Time (em inglês). ISSN 0040-781X 
  149. Badenhausen, Kurt. «Time Magazine Picks Jeremy Lin For Cover After Five Games». Forbes (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  150. Bradsher, Keith (14 de fevereiro de 2012). «In China, Knicks' Lin Emerges as a Star and a Symbol». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331 
  151. «Stern on Lin frenzy: Never seen anything like it». ESPN.com (em inglês). 24 de fevereiro de 2012. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  152. Silver, Nate (16 de julho de 2012). «Keeping Lin Should Make Financial Sense for the Knicks». FiveThirtyEight (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  153. «How much is 'Linsanity' worth?». USATODAY.COM. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  154. «Jeremy Lin No. 2 on NBA jersey sales list». ESPN.com (em inglês). 26 de abril de 2012. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  155. «Rose, Lin top Kobe, LeBron in NBA jersey sales». ESPN.com (em inglês). 26 de abril de 2012. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  156. Brettman, Allan (23 de fevereiro de 2012). «Jeremy Lin craze is welcome news at Nike, Adidas». oregonlive (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  157. «Lin spurring growth for NBA China; Yao 'happy'». ESPN.com (em inglês). 17 de fevereiro de 2012. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  158. Kayal, Michele. «Jeremy Lin fever reaches into restaurants and bars». The Seattle Times. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  159. Freedman, Samuel G. (15 de novembro de 2013). «Off the Court, a Film's Lens on Asian-American Faith». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331 
  160. «Jeremy Lin passed up big Linsanity payday». Los Angeles Times (em inglês). 26 de setembro de 2014. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  161. Shirouzu, Norihiko (20 de março de 2012). «Jeremy Lin Hired to Endorse Volvo». Wall Street Journal (em inglês). ISSN 0099-9660 
  162. «Shell: The Recruiting Failure with Jeremy Lin». archive.is. 30 de junho de 2012. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  163. «Jeremy Lin confronts critics». ESPN.com (em inglês). 18 de julho de 2012. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  164. «Bloomberg - Are you a robot?». www.bloomberg.com. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  165. «Home | StudentSoul». studentsoul.intervarsity.org. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  166. Luo, Michael (11 de fevereiro de 2012). «The Knicks' Jeremy Lin — Faith, Pride and Points». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331 
  167. «Jeremy Lin Interview | NBADraft.net». www.nbadraft.net. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  168. «Asian-American Ivy Leaguer Has Tall Hoop Dreams». NPR.org (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  169. «Jeremy Lin's Little Brother, Joseph, Signs Semi-Pro Deal». NBC News (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  170. Beck, Howard (7 de fevereiro de 2012). «Jeremy Lin Has Burst From N.B.A. Novelty Act to Knicks Star». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331 
  171. «Jeremy Lin Interview | NBADraft.net». www.nbadraft.net. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  172. Beck, Howard (7 de fevereiro de 2012). «Jeremy Lin Has Burst From N.B.A. Novelty Act to Knicks Star». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331 
  173. «Report: Lin moving from couch to apartment». ESPN.com (em inglês). 15 de fevereiro de 2012. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  174. «Jeremy Lin moves from couch to condo». www.cbsnews.com (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  175. «Jeremy Lin endorses new Dota 2 team VGJ». ESPN.com (em inglês). 18 de setembro de 2016. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  176. Lin, Jeremy. «Esports vs. pro sports: Jeremy Lin is betting on both». Quartz (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2019 
  177. «Gift from Jeremy Lin '10 funds financial aid and Lavietes Pavilion renovation». Harvard Gazette (em inglês). 26 de outubro de 2016. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  178. «Jeremy Lin Stats». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 29 de outubro de 2019 
  179. «Jeremy Lin College Stats». College Basketball at Sports-Reference.com (em inglês). Consultado em 29 de outubro de 2019