Madame Tussauds

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Madame Tussauds
Página oficial
http://www.madametussauds.com/

Fundadora do famoso Museu Madame Tussauds de figuras de cera.

Madame Tussauds[editar | editar código-fonte]

Madame Tussauds nasceu no ano de 1761 em Estrasburgo na França, e recebeu o nome de nascimento de Anna Maria Grosholtz, que posteriormente não seria mais utilizado por ela, ficando conhecida então por Madame Tussauds. Antes mesmo de nascer, a pequena Anna Maria já havia perdido seu pai, tendo apenas sua mãe para cuidá-la e prover financeiramente a família. 

Aos 6 anos de idade, ela se mudou com sua mãe para Berna, Suíça. Para que esta fosse trabalhar como governanta na casa de seu cunhado, a quem recorreu por ajuda, um famoso médico chamado Dr. Curtis, que também era escultor de cera. Inicialmente o médico fazia modelos de anatomia humana de cera para serem vendidos a faculdades de medicina, no entanto, com o tempo e aperfeiçoamento de suas técnicas, o médico passou também a reproduzir em cera esculturas de pessoas.

Desde que foi morar com sua mãe na casa de Dr. Curtis, a pequena Madame Tussauds começou a aprender a arte de esculpir ceras, demonstrando já seu talento e um rápido domínio da técnica. Tornando-se, assim, aprendiz do Dr. Curtis.  

Em 1767 ela retornou a França com sua mãe e o Dr. Curtis, que iria fazer em Paris sua primeira exposição. E logo se tornou um grande sucesso, em uma época em que não havia fotografias e a curiosidade das pessoas por conhecer os rostos de figuras públicas que somente escutavam falar.

Em 1777 Madame Tussauds criou sua primeira escultura, do filósofo iluminista Voltaire. Pouco tempo depois em 1780, seu trabalho chamou a atenção da irmã do rei Louis XVI, Elisabeth, que a convidou para viver e trabalhar no Palácio de Versalhes, onde ela morou por 9 anos esculpindo figuras de cera dos membros da família real francesa.  

Madame Tussauds e a Revolução Francesa (1789-1799)[editar | editar código-fonte]

Quando a Revolução Francesa estourou, Madame Tussauds e Dr. Curtis passaram a ser mal vistos por conta de suas proximidades com a família real. E das imagens da família que expunham em exibições. No auge da Revolução, ambos foram presos e sentenciados à morte. No entanto, um acordo os salvou. Eles deveriam fazer peças em cera dos decapitados na guilhotina, para eternizarem assim a história.

E no ateliê, eles recebiam as cabeças daqueles que foram mortos na guilhotina para fazerem seus moldes, incluindo a do rei Louis XVI, da rainha Maria Antonieta e de Robespierre.

Madame Tussauds descreveu em cartas posteriores que essas cabeças eram deixadas nos degraus e ali mesmo ela começava a tirar os moldes, segundo a mesma relatou esses momentos como "cujos sentimentos podem ser mais facilmente imaginados do que descritos". Em 1794 Dr. Curtis morreu, deixando Madame Tussauds como sua herdeira.

Seu nome e vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Após a morte de Dr. Curtis, Madame Tussauds decidiu-se casar com o engenheiro François Tussauds, mas segundo a mesma, seu marido parecia mais interessado em sua fortuna herdada do que nela. E ambos não viveram um bom relacionamento. O que ele lhe deixou de bom foram seus 2 filhos e seu tão esperado sobrenome tradicional, o qual ela sempre fez questão de manter, e de por assim ficar conhecida.

Com seu casamento infeliz e as dificuldades nos negócios oriundas de um período pós-revolução, Madame Tussauds decidiu mudar-se para a Inglaterra com seu filho mais velho, Joseph.

O início de sua própria exposição[editar | editar código-fonte]

Quando chegou na Inglaterra em 1802, ela passou a fazer exposições móveis em várias cidades pelo país, chamada de "Gabinete de Curiosidades de Curtius". Permanecia em uma cidade enquanto seus ingressos ainda vendiam bem, quando começava a decair as vendas era hora dela se mudar para uma nova cidade, levando assim suas exposições para muitas cidades do interior, que não estavam acostumadas nem com artes e nem com exposições.

Além de suas obras realistas, os ambientes que ela criava para expor as mesmas também eram bastante apreciados pelo público, porque ajudavam a elucidar o encontro com suas figuras de cera, tornando a experiência mais realista ao público.

Em 1812 ela se separou após descobrir que o marido gastava o dinheiro que ela lhe mandava para os estudos de seu filho mais novo, François. E seu filho, então, se juntou a ela e ao irmão na Inglaterra, contribuindo nas exposições que percorriam o país.  

Foi assim por 30 anos, até decidirem se instalar oficialmente em Londres.

O Museu Madame Tussauds[editar | editar código-fonte]

Em 1835 ela inaugurou uma exposição no centro de Londres, próximo ao local onde, ainda nos dias atuais, está localizado seu museu. Suas peças que já eram um atrativo por onde passavam, também chamavam a atenção da cidade. E outro grande atrativo do museu era a chamada "Câmara de Horror", na qual eram retratados criminosos e crimes, gerando fortes emoções ao público.

Ela chegou até mesmo a retratar, em 1837, a Rainha Vitória. E deste momento suas obras e seu museu estavam consagrados.

Madame Tussauds morreu aos 89 anos em 1850.

Museu Madame Tussauds atualmente[editar | editar código-fonte]

O Museu Madame Tussauds funciona em Londres atraindo milhares de pessoas todos os anos. E tem outras 24 filiais pelo mundo, sendo até os dias de hoje motivo de muita curiosidade, mesmo com o avanço das tecnologias de imagem, a experiência de ver figuras públicas em tamanhos reais ainda atrai um vasto público de curiosos.

Localizações de Museus Madame Tussaud[editar | editar código-fonte]

América do Norte[editar | editar código-fonte]

Europa[editar | editar código-fonte]

Ásia[editar | editar código-fonte]

Figura de cera da rainha Elizabeth II da Grã-Bretanha no Madame Tussauds Museum em Xangai, China

Oceania[editar | editar código-fonte]

Lista de estátuas do Madame Tussauds[editar | editar código-fonte]

Mais famosos[editar | editar código-fonte]

  1. Adele
  2. Adolf Hitler
  3. Amy Winehouse
  4. Andreas Papandreou
  5. Britney Spears
  6. Christian Bale
  7. Christina Aguilera
  8. Cher
  9. Colin Farrell
  10. Daniel Craig
  11. Davina McCall
  12. Demi Lovato
  13. Diana Spencer
  14. Eleftherios Venizelos
  15. Elle Macpherson
  16. Emma Watson
  17. Fergie
  18. Freddie Mercury
  19. George Clooney
  20. George W. Bush
  21. Jenna Jameson
  22. Jennifer Lopez
  23. Jessica Simpson
  24. Julia Roberts
  25. Justin Bieber
  26. Katy Perry
  27. Kylie Jenner
  28. Kylie Minogue
  29. Lady Gaga
  30. Lindsay Lohan
  31. Madonna
  32. Mahatma Gandhi
  33. Marilyn Monroe
  34. Michael Jackson
  35. Miley Cyrus
  36. Nelson Mandela
  37. One Direction
  38. Oprah Winfrey
  39. Oscar Wilde
  40. Ozzy Osbourne
  41. Papa João Paulo II
  42. Paris Hilton
  43. Pierce Brosnan
  44. Renee Haywood
  45. Rihanna
  46. Robert Downey Jr.
  47. Robert Pattinson
  48. Salma Hayek
  49. Samuel L. Jackson
  50. Selena Gomez
  51. Selena Quintanilla-Perez
  52. Sir George Seymour
  53. Spice Girls
  54. Taylor
  55. Tony
  56. Taylor Swift
  57. Usher
  58. Van Helsing
  59. Victoria Beckham
  60. Whitney Houston
  61. William Shakespeare
  62. Winston Churchill
  63. Woody Allen

Personalidades esportivas[editar | editar código-fonte]

Músicos[editar | editar código-fonte]

Personalidades do cinema[editar | editar código-fonte]

Personalidades[editar | editar código-fonte]

Outros[editar | editar código-fonte]

Celebridades com maior número de estátuas[editar | editar código-fonte]

Galeria do Madame Tussauds de Londres[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Madame Tussauds
Ícone de esboço Este artigo sobre arte ou história da arte é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.