Cheryl (cantora)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Cheryl Cole)
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde abril de 2016).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Cheryl
Cheryl durante o Festival de Cannes em 2014.
Informação geral
Nome completo Cheryl Ann Tweedy
Também conhecido(a) como Chezza, Chezz
Nascimento 30 de junho de 1983 (34 anos)
Origem Newcastle, Inglaterra
País Reino Unido
Gênero(s)
Ocupação(ões) Cantora, compositora
Instrumento(s) Vocal
Extensão vocal Meio-soprano
Período em atividade 2002—presente
Outras ocupações Atriz, modelo, empresária, apresentadora de televisão
Gravadora(s) Polydor, Fascination
Afiliação(ões)
Influência(s) Britney Spears
Cheryl Cole 2010 Logo.svg

Cheryl Ann Tweedy (Newcastle, 30 de junho de 1983), conhecida artisticamente como Cheryl, é uma cantora, compositora, coreógrafa, apresentadora de televisão e modelo inglesa. Foi uma das co-vocalistas do girl group Girls Aloud. Cheryl ganhou fama quando venceu o concurso Popstars: The Rivals, no canal de televisão ITV. O álbum de estreia da cantora, 3 Words, foi lançado pela editora discográfica Fascination Records no Reino Unido em outubro de 2009.

O produtor musical will.i.am produziu a maior parte do álbum e também forneceu os seus vocais algumas faixas. O álbum estreou na UK Album Charts na posição número um e foi certificado com platina pela British Phonographic Industry (BPI) no mês seguinte ao lançamento. O álbum alcançou a segunda posição na Irlanda, mas teve um desempenho gráfico fraco em todo o resto da Europa. O primeiro single do álbum, "Fight for This Love", estreou no número um na UK Singles Chart e se tornou no quarto single mais bem vendido em 2009 no Reino Unido até aquele ponto. Ele também liderou as tabelas da Irlanda, da Dinamarca e da Noruega e atingiu o pico dentro dos cinco primeiros na maior parte da Europa. Os singles seguintes – "3 Words", com participação de Will.i.am, e "Parachute" – tiveram a posição de pico entre os cinco primeiros no Reino Unido e os dez primeiros na Irlanda.

Seu segundo álbum de estúdio, Messy Little Raindrops, foi lançado em formato digital e físico em 29 de outubro de 2010. Contendo faixas produzidas por will.i.am, o álbum recebeu o certificado de platina no Reino Unido pela venda de mais de 300 mil exemplares. Atingiu a primeira posição no Reino Unido e se posicionou no top dez na Irlanda e no resto do continente europeu. Dele surgiram dois singles: "Promise This" e "The Flood". Cheryl lançou seu terceiro disco solo A Million Lights em 2012, com a canção "Call My Name" tornando-se seu terceiro single número um. Only Human foi lançado dois anos depois, e dele foram lançadas "Crazy Stupid Love" e "I Don't Care". Ambos os singles alcançaram o topo das paradas no Reino Unido e fizeram Cheryl tornar-se a primeira cantora britânica a ter cinco números um no UK Singles Charts.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Cheryl nasceu em Newcastle Upon Tyne, situado no nordeste do Reino Unido. Ela é um dos cinco filhos, tendo três irmãos, Andrew, Garry e Joseph, e uma irmã Gillian. Interessada em dança desde criança, Cheryl ingressou na Royal Ballet de Verão da escola com 9 anos de idade. Ela cantou, foi modelo e apareceu em alguns comerciais de televisão. Bem como a dança, ela ganhou vários concursos de modelo, inclusive o Boots Group's Bonniest Baby, Mothercare Happy Faces Portrait, Best Girl Looking de Newcastle, The Evening Chronicle "Little Miss & Mister e mais atraentes Most Atractive Girl no MetroCentre.

Carreira[editar | editar código-fonte]

2002-2009: Girls Aloud, Envolvimento, Casamento, 3 Words e Messy Little Raindrops[editar | editar código-fonte]

Cheryl chegou à fama em 2002 após se tornar membro do grupo pop Girls Aloud através programa do ITV de reality show Popstars: The Rivals, junto com Nicola Roberts, Nadine Coyle, Sarah Harding e Kimberley Walsh.. Tornaram-se um dos poucos artistas de reality show do Reino Unido a alcançar o sucesso continuo, acumulando uma fortuna de R$ 25 milhões até Maio de 2009. Com Girls Aloud, Cheryl tem sido bem sucedida em conseguir uma sequência de 20 UK top ten singles consecutivos (incluindo os quatro número #1), número dois do Reino Unido um álbuns e recebeu quatro indicações ao Brit Awards, vencendo Melhor Single em 2009 com "The Promise". Em 2008, Cole se tornou jurada do reality show britânico X Factor. Cheryl tornou-se reconhecida como um ícone do estilo, que aparece na capa da Vogue britânica e Elle. Ela foi casada com o jogador do Chelsea e da seleção inglesa, Ashley Cole. O casamento acabou em meados de 2010, apos alegações de que o jogador teria traido Cheryl mais uma vez. Em outubro de 2009, Cole lançou seu primeiro single solo, "Fight For This Love", que chegou a número um no Reino Unido e alcançando o estatuto de single de venda mais rápida do ano. Cole lançou seu primeiro álbum solo "3 Words" em 26 de outubro de 2009. Em 2010 Cole continuou seus sucesso com o álbum Messy Little Raindrops, número um na Inglaterra e Irlanda, e com seu single Promise This, também número um. Cheryl recebeu duas indicações aos Brit Awards, de melhor single e melhor artista solo feminina.

Cole no ano de (2008) durante a Tangled Up Tour junto do grupo Girls Aloud.

Cheryl foi assinada a uma agência de gestão, Objectivo de Desenvolvimento, sediada em CVC Studios Clara Vale próximo ao Newcastle antes das Girls Aloud ao lado de outros actos, tais como 3NM e Xscape, realizada no palco e no Metro do Centro Metro Land. Ela fez audição para "Popstars: Os rivais", em 2002, cantando S Club 7's "Have You Ever". Ela foi a primeira pessoa a ser escolhida para a banda. Cheryl Cole fez o teste para Popstars: The Rivals, em 2002, cantando um sucesso do S Club 7 "Have You Ever". Cole se juntou Nadine Coyle, Sarah Harding, Nicola Roberts e Kimberley Walsh para a formação do grupo Girls Aloud, formada através da mostra por uma votação pública em 30 de novembro de 2002.

A estreia do grupo com o single "Sound of the Underground" chegou ao número um nas paradas britânicas. Girls Aloud tem o recorde de menor tempo entre a formação e atingindo um número. Desde 2003, Girls Aloud lançaram 20 singles adicionais, com todos, mas um mapeamento dentro do top ten. Seus singles "I'll Stand by You", "Walk This Way" e "The Promise" e alcançou o número um. "The Promise" ganhou Melhor Single Britânico, no BRIT Awards 2009. Álbum de greatest hits "The Sound of Girls Aloud" e o álbum de 2008, "Out of Control" entrou no UK Albums Chart no número um, com mais de um milhão de exemplares dos primeiros a ser vendidos. Em 2009, foi anunciado que o Girls Aloud iria participar de um ano hiato de tempo para prosseguir os projetos a solo, mas se reunir para um novo álbum de estúdio em 2010. Em 11 janeiro de 2003, Cheryl esteve envolvida em uma briga numa boate em Londres com uma mulher inglesa e foi posteriormente acusada de agressão e racismo pelo incidente. Ela foi posteriormente considerada culpada de agressão ocasionando dano físico no julgamento. Em 20 de outubro, foi sentenciada a 120 horas de serviço comunitário. Ela também foi condenada a pagar-lhe a vítima 500 euros em compensação, bem como R$3.000 em custos judiciais. Cole começou a namorar o futebolista do chelsea Ashley Cole, em setembro de 2004, quando anunciou seu noivado depois que ele propôs em Dubai, em junho de 2005. O casal se casou em uma cerimônia no Barnet, North West London, em 15 de julho de 2006. Eles assinou um acordo exclusivo com a OK!, alegadamente no valor de U$1 milhão, em relação aos direitos das fotografias. Em janeiro de 2008, uma cabeleireira chamada Aimee Walton alegou no The Sun que ela havia se envolvido em sexo extraconjugal embriagada com Ashley Cole. Posteriormente, a glamurosa modelo Brooke Healy alegou que ela tinha passado a noite e teve relações sexuais com Ashley Cole, em dezembro de 2006.

2008-2011: Começo e fim no The X Factor[editar | editar código-fonte]

Cheryl e Simon Cowell durante o The X Factor.

Em 10 de junho de 2008, foi anunciado que Cole iria substituir Sharon Osbourne como jurada na quinta temporada da série "The X Factor". Em uma entrevista ao Cosmopolitan Magazine em 9 de agosto de 2008, uma semana antes de a série The X Factor ser transmitida na ITV1, a colega de Cole, a jurada Dannii Minogue acreditava que ela poderia mostrar um novo talento, dizendo: "Uma semana Cheryl estava falando sobre música pop e falando para Simon Cowell, 'Isso é o que o show precisa; é nisso que estamos indo mal.' "Não durou muito a tentativa de Cheryl Cole emplacar nos Estados Unidos. A inglesa que foi levada ao país pelo criador do programa Simon Cowell para ser uma das juradas, acaba de ser dispensada da versão americana do X-Factor. Segundo informou o site TMZ, a cantora chegou a gravar durante uma semana na fase de audições, mas os produtores perceberam a dificuldade dos competidores dos estados unidos para compreender o forte sotaque britânico de Cheryl.

Agora a ex-Girls Aloud será substituída por Nicole Scherzinger que foi originalmente escalada para ser uma das apresentadoras do programa. A nota afirma ainda que foi oferecido à Cheryl a sua antiga vaga no X-Factor britânico, mas ela estaria bastante chateada e considerando a possibilidade de romper com a produção de ambas as versões. Meses depois de ser demitida por Simon cowell do X-Factor, a cantora Cheryl Cole parece ter virado o jogo e vê o produtor musical aos seus pés. De acordo com o jornal britânico Daily Mail, o empresário tem conversado com a artista para que ela volte à versão britânica para salvar a audiência da atração. Kelly Rowland, contratada para substituir Cole no reality, adoeceu e ficou algumas semanas afastada, fazendo a audiência despencar.

Ela se recuperou e voltou à atração, mas mesmo assim o programa segue perdendo telespectadores. Segundo a publicação, Cowell está a caminho do Reino Unido para conversar com os jurados e com os finalistas á iniciarem uma campanha para convencer Cheryl a voltar. Uma fonte disse ao jornal que o empresário fez uma proposta irrecusável à cantora. O empresário de Cheryl Cole negou que seu retorno esteja sendo negociado e afirmou que não faz parte dos planos da cantora retornar ao The X-Factor. No entanto, amigos de Cheryl dizem que ela tem pensado na possibilidade e que as conversas com Simon têm sido amigáveis. Além disso, na semana passada ela foi vista saindo da casa de Gary Barlow, um dos jurados do programa, por enquanto, Cheryl fica fora do X-Factor. "Simon sente que está faltando o 'Fator X' neste ano, embora também tenha brincado ao dizer que a nação sente falta de Cheryl", disse uma fonte ligada ao programa. A saída de Kelly Rowland não foi anunciada oficialmente, mas os produtores do X-Factor UK já estão buscando uma nova jurada para a nona temporada do programa.

De acordo com o Daily Mirror, apesar de Louis Walsh afirmar que Cheryl Cole poderia retornar ao reality show, a integrante do Girls Aloud recusou a bagatela de £ 2.5 milhões (aproximadamente 6 milhões de reais) para participar da nova edição que começa no segundo semestre. "Ela não quer que as pessoas pensem que ela voltará correndo ao programa depois de como foi tratada por Simon. Ela é uma garota forte e está em uma nova fase", disse uma fonte ouvida pelo tabloide. Em entrevistas anteriores, Simon Cowell chegou a dizer que Cheryl poderia retornar ao XF quando quisesse. Outro boato levantado pela imprensa britânica é a escolha de Estelle. Segundo jornais, Simon já entrou em contato com a cantora. Até o momento, nada foi confirmado.Cheryl Cole foi a primeira mentora a ganhar duas vezes consecutivas no X Factor, ganhando em 2008, com Alexandra Burke e em 2009, com Joe Mcelderry. Apesar de não trocar mensagens com Cheryl Cole desde a saída da cantora do X-Factor EUA em setembro do ano passado, Simon Cowell fez questão de informar ao mundo que está acompanhando a carreira da sua ex-companheira de trabalho. Através do Twitter, Simon revelou que ouviu o novo single de Cheryl lançado na semana passada. "Será um grande hit", disse o empresário e dono do programa de reality show X-factor.

2012-2013: A Million Lights, reunião do Girls Aloud e rompimento[editar | editar código-fonte]

Desde que foi dispensada do X-Factor EUA, Cheryl trabalha incessantemente no terceiro disco da carreira solo. A cantora esteve em estúdio com seu mentor nos Estados Unidos, will.i.am, durante todo o processo. Segundo o jornal britânico The Mirror, Justin Bieber e Cheryl Cole estariam interessados numa possível colaboração. Foi confirmado que Cheryl e seu mentor Will.i.am, estão negociando com o canadense e seus representantes para uma futura parceria, que havia sido confirmada esta semana. Se tudo ocorresse como o esperado, o dueto entre Cole e Bieber estaria no álbum da cantora. Em julho de 2011, foi relatado que Cole tinha começado a trabalhar no seu terceiro álbum de estúdio. No mesmo mês, Far East Movement afirmou que eles tinham entrado em estúdio. No final de julho de 2011, MTV relatou ter visto Cole se encontrar com o cantor Usher onde eles foram vistos fora de seu hotel, Também, Perez Hilton disse que Cole e Christina Aguilera foram vistos jantando juntos e eles estavam discutindo uma colaboração. No início de setembro de 2011 Taio Cruz revelou que ele estava trabalhando em novo álbum de Cole.

Ele disse a estação de rádio "Sim, eu não posso dizer muito sobre as músicas, mas foi ótimo vê-la novamente" e no mesmo mês, Cole foi visto em estúdio com o produtor de hip-hop Alex da Kid. Em janeiro de 2012, foi relatado que Cole e Rihanna são devido a colaborar para o terceiro álbum de Cole. Depois de se conhecerem em 2011 no Brit Awards, em seguida, novamente no final da Turnê de Rihanna se tornaram-se boas amigas. O Dj David Guetta também iria trabalhar no novo álbum da cantora, mas negou as notícias que ele e Cheryl Cole estão ligando em parceria para o seu álbum. David fez uma parceria com will.i.am e como ele é gerente de Cheryl, pensava-se que ele poderia tentar instigar uma colaboração entre os dois. Enquanto isso, o DJ David Guetta não está entre os nomes das participações do novo álbum da cantora. O título do álbum se chama A Million Lights e foi lançado no dia 18 de junho de 2012 e o single Call My Name que foi feito por Calvin Harris, a letra foi criada por Mandy Sinewy e Cheryl, foi lançado oficialmente como single no dia 10 de junho.

Em novembro de 2012, depois de meses de especulação, Girls Aloud se reuniu para o 10º aniversário do grupo. Em 18 de novembro, elas lançaram seu single de retorno, "Something New", que também era o single de caridade oficial para Children in Need 2012. O single alcançou o número dois no UK Singles Chart. O grupo lançou sua segunda grande compilação de hits, Ten, em 26 de novembro de 2012. O segundo single, "Beautiful Cause You Love Me", foi lançado em 17 de dezembro. Um documentário intitulado Girls Aloud: Ten Years at the Top exibido na ITV1 em 15 de dezembro e atraiu 2,3 milhões de espectadores, uma participação de 10,5% na audiência. Em 2013, o grupo embarcou no Ten: The Hits Tour. Em março de 2013, após a conclusão do passeio, Girls Aloud divulgou uma declaração para confirmar que elas estavam se dividindo permanentemente.

2014-2015: Only Human, Retorno para o X-Factor, Casamento e Divórcio[editar | editar código-fonte]

Capa de um de seus álbuns de estúdio, Only Human (2014).

Para provar que a possível "rixa" entre Simon Cowell e Cheryl era falsa, no dia 10 de março de 2014, Cheryl foi anunciada como a nova jurada do reality Britânico X-Factor, assinada com um contrato milionário de 1.5 milhões de euros. Antes mesmo de anunciar o título do seu novo álbum, Cheryl lançou o single "Crazy Stupid Love" no dia 02 de junho de 2014, que foi número #1 nas rádios britânicas vendendo mais de 110.000 cópias. O clipe do single foi lançado exatamente uma semana depois com a colaboração de Tinie Tempah e logo no final de mês (21 de junho) ela se apresentou no Capital FM's Summertime Ball cantando seu novo single e alguns outros hits do seu álbum anterior.

Em julho de 2014, Cheryl revelou que o nome do seu novo álbum seria "Only Human" e que ele seria lançado em novembro. No dia 28 de agosto, ela revelou que o seu segundo single seria "I Don't Care", no qual ela descreveu como "Um pop muito divertido" que fora lançado dia 02 de novembro do mesmo ano. "I Don't Care" levou Cheryl a ser a primeira artista feminina britânica a ter 5 singles número #1 no Reino Unido. No dia 10 de novembro, "Only Human" foi finalmente lançado tendo vendas abaixo de 90 mil cópias. No ano seguinte, em junho de 2015 Cheryl continuou no X-Factor para a nova temporada, juntamente com Rita Ora, Simon Cowell e Nick Grimshaw e em agosto ela foi anunciada como produtora executiva do programa de reconhecimento internacional. No dia 7 de julho de 2014, Cheryl casou-se com o francês "Jean-Bernard Fernandez-Versini" após apenas 3 meses de namoro, adotando o sobrenome "Fernandez-Versini" até mesmo para sua apresentação no reality show The X-Factor, mas permanecendo apenas com o seu nome "Cheryl" para suas apresentações e performances musicais.

Pouco tempo depois, logo no final de 2015, Cheryl confirmou o divórcio com "Fernandez-Versini" e em Janeiro de 2016, Fernandez-Versini estava pedindo 3.000.000 de euros pelo divórcio, já que Cheryl se recusou a fazer acordos pré-nupciais para proteger seus bens.

2016-2017: Relação com Liam Payne, Bear Grey Payne e suporte a L'Oreal Paris[editar | editar código-fonte]

Desde janeiro de 2016, Cheryl e o ex cantor da boyband de sucesso One Direction, Liam Payne começaram a namorar. Em menos de um ano de relacionamento, o casal já estava à espera de seu primeiro filho, porém a gravidez nunca foi confirmada por nenhum dos dois. Recentemente em março de 2017, Cheryl e Liam anunciaram o nascimento de seu filho dizendo que o bebê que estavam esperando era um menino. Um mês depois de ter nascido, fontes britânicas afirmaram que o nome do filho do casal é Bear Grey Payne. Em outubro de 2017 a cantora desfilou no Paris Fashion Week em campanha da L'Oreal Paris.

Características musicais[editar | editar código-fonte]

Estilo musical e letras[editar | editar código-fonte]

Cheryl tem uma extensão de mezzo-soprano[1]. Ela falou sobre sua habilidade vocal dizendo: "Estou muito consciente da minha habilidade, sei que não sou Mariah Carey, mas acho que a emoção na música é o que importa".[2] 3 Words foi influenciada por sua apreciação pela música de dança e atravessou R&B contemporâneo, dance pop, house e um som pop mais geral. Messy Little Raindrops usa mais um som pop dance do que seu álbum anterior. A Million Lights, seu terceiro álbum de estúdio também incorpora R&B e dança. Ela incorporou Dubstep em A Million Lights, MTV citando "Girl in the Mirror" como um exemplo.

Cheryl nomeou Britney Spears e Beyoncé como algumas de suas inspirações, performance e modalidade.[3] Ela falou sobre a razão pela qual Beyoncé influenciou ela, dizendo: "Eu amo Beyoncé, só acho que ela é uma pessoa tão bonita dentro e fora, além do que ela faz no palco, que é obviamente incrível e aspiração. ela como mulher. Ela está empoderando. " Ela citou Lisa "Left Eye" Lopes, ex-membro da banda americana TLC, como outra influência dizendo: "Eu queria ser [Lopes] - costumava usar jeans largos e Timberlands como um tomboy". Outras influências que ela citou são Rihanna, a quem descreveu como "uma estrela pop perfeita", e Mary J. Blige, dizendo: "A voz de Mary soa tão crescida e você pode ouvir que ela experimentou muito em sua vida, suas músicas me ajude com cada mágoa ". Cheryl influenciou outros artistas, incluindo Selena Gomez.[4]

Acusações de playback e sincronia labial[editar | editar código-fonte]

Tem sido amplamente relatado que Cheryl usa sincronia labial durante apresentações ao vivo. Enquanto executava "Fight for this Love" em 2009 no The X Factor, a mídia especulou que o desempenho foi utilizado playback, algo que ela negou, embora ela admitiu ter alguns vocais pré-gravados para ajudar a performance ao vivo[5]. Em 2010, durante sua segunda apresentação no The X Factor, em que ela realizou "Promise This", ela "mostrou suas habilidades vocais e dançantes com uma rotina enérgica e atrevida que ganhou uma ovação de seus colegas juízes".[6] Semelhante a sua performance de 2009 de "Fight for This Love" no The X Factor, a mídia especulou se ela estava sincronizada com os lábios ou não. Um porta-voz da ITV insistiu que não era playback, embora o desempenho tenha sido pré-gravado.

Em junho de 2012, Cheryl realizou "Call My Name" com vocais ao vivo no The Voice UK. Foi relatado que os executivos da voz sempre editam os vocais para cada artista no show, e eles "forneceriam alguns toques finais ao seu canto antes de serem transmitidos". À medida que a performance começou, ela mergulhou em seus dançarinos de apoio antes de executar uma rotina altamente elaborada. Após a transmissão, ela recebeu comentários mistos de telespectadores, com alguns acusando o cantor de sincronização de lábios, enquanto outros, incluindo os artistas pop Emma Bunton e will.i.am, elogiaram o desempenho. Em uma entrevista com a BBC News, ela dirigiu-se aos comentários negativos e disse que "se você acha que meu vocal vivo soa tão bom que deve ser playback, estou feliz, eu tomo isso como um elogio".[7]

Imagem pública[editar | editar código-fonte]

Cheryl tornou-se um ícone de estilo reconhecido e fotografado[8][9][10]. A revista de moda British Vogue elogiou seu estilo dizendo: "Suas escolhas de guarda-roupa tornaram-se tão bem-sucedidas quanto seus singles - ao filmar para The X Factor, ela teve fãs de moda assistindo cada movimento de sartorial e foi quebrado com uma série de roupas de moda de Givenchy e Preen, para McQueen e Missoni ". Tanto em 2009 como em 2010, ela foi nomeada a mulher mais bem vestida pela Glamour Magazine, depois que foram contados 14 mil votos dos leitores da revista. Ela foi fotografada para as capas da British Vogue, Elle e Harper's Bazaar.

Cheryl encabeçou as mulheres mais sexy do FHM 100 no mundo em 2009 e 2010. Ela ganhou os Prêmios Glamour Women of the Year Awards para a Melhoria da TV e o Melhor Prêmio de Moda e Estilo da Melhor Mulher Vestida e Ícone de Estilo da Década. Em fevereiro de 2009, ela apareceu na capa da British Vogue. A cobertura da mídia de sua aparição na revista impulsionou a circulação da revista para 240 mil, sua melhor figura de fevereiro. Ela apareceu na capa de novembro de 2009 da revista Elle do Reino Unido. Em outubro de 2010, uma estátua de cera dela foi adicionada à galeria de Madame Tussauds London a um custo de aproximadamente £150,000.

Outros trabalhos[editar | editar código-fonte]

Programas de TV:[editar | editar código-fonte]

Ela alcançou a fama ao ser uma das integrantes do Girls Aloud, mas foi durante sua participação como jurada no reality show X-Factor que Cheryl Cole adquiriu o status de queridinha do Reino Unido. Apesar das últimas decepções com o X-Factor, seja em sua versão britânica ou americana, parece que Cheryl não desistiu de sua carreira na telinha e deverá apresentar seu próprio programa de entrevistas. De acordo com o site People.co.uk, Cheryl recebeu proposta de diversas redes de televisão britânica, como a BBC e a SKY, mas decidiu continuar com a ITV, canal responsável pelo X-Factor no Reino Unido, e deverá começar as gravações de seu programa no início de 2012. Uma fonte próxima à Cheryl, em entrevista ao site People.co.uk, afirmou: "Cheryl foi inundada com propostas mas conhece a ITV e sua equipe da sua época de X-Factor então decidiu ir com eles." "Os detalhes exatos do contrato ainda irão ser decididos, mas Cheryl está determinada em continuar com suas merecidas férias até o próximo ano", concluiu. Além disso, Cheryl, que pode retornar ao X-Factor como mentora ainda este ano, concordou em gravar o especial "An Evening With", também da ITV.

Colaborações com will.i.am:[editar | editar código-fonte]

Durante as paixões da Girls Aloud, Cheryl fez audição como dançarina de rua para ganhar uma parte do vídeo da música de will.i.am chamado Heartbreaker. Cheryl venceu e mais tarde foi convidada para cantar vocais adicionais sobre a faixa. A canção foi lançada no Reino Unido, em 5 de Maio de 2008, mas já havia entrado no top dez por vendas de download e atingiu o número 4, no gráfico de Singles do Reino Unido.

Cheryl Cole e o Rapper Mc Harvey:[editar | editar código-fonte]

Segundo informações do site do The Sun, Cheryl não gostou das declarações que MC Harvey fez à uma publicação, dizendo que eles tiveram um relacionamento secreto em 2010, assim que a cantora terminou seu casamento com o jogador do Chelsea Ashley Cole. "Esse relacionamento só aconteceu na sua cabeça. Você está fumando alguma coisa?", escreveu ela em seu perfil no Twitter, em mensagem direcionada ao rapper. "Acho que o conheci uma vez, talvez duas em evento público e com a sua mulher", completou Cheryl. MC Harvey rebateu às provocações: "você realmente quer que eu tweete algumas mensagens que você me enviou?", escreveu ele. A cantora parou de responder e o rapper alfinetou. "Engraçado como ela se acalmou desde que mencionei os e-mails...", finalizou. A cantora negou o que ele dizia sobre ela e depois disso ninguém ouviu falar sobre a possível conversa entre os dois.

Will.I.Am fala sobre Cheryl Cole e Fergie:[editar | editar código-fonte]

A cantora britânica Cheryl Cole, que acabou de se separar do marido, poderá receber algumas mensagens amorosas do will.i.am do Black Eyed Peas. Quem conta é um correspondente do site newsoftheworld.co.uk que encontrou com o Will em uma festa na última semana nos Estados Unidos. O cantor admitiu que tem uma queda por ela e pretende investir na cantora. Ele teria também ficado furioso com o ex dela por ter a feito sofrer, cole se separou do marido alegando traição dele. "O que é isso", ele vociferou. "Cheryl é muito legal para ser enganada. Não sei o que ele está fazendo. Se ela fosse alguém que só vivesse em clubes, então eu iria entender. Mas ela não é. Ela é a mais bonita, mais gostosa garota. Ela merece o melhor." Will no entanto parece estar pronto para dar um passo adiante nas coisas. Ele acrescentou: "Vamos apenas falar que, ela é uma mina bonita e eu não posso esperar mais para sair com ela." Bem, se o Will irá conquistar o coração de Cole aí já é outra história, mas digamos que ele terá uma ajudinha! Cheryl irá abrir shows do Black Eyed Peas no Reino Unido em Maio. "Eu irei entrar no palco durante o show dela e iremos juntos cantar "Heartbreaker", porque ela participa da música na versão britânica. Mal posso esperar por isso." O cantor no entanto desmentiu rumores que Cole iria substituir Fergie do BEP, "Tudo que eu disse foi, se Fergie saísse, Cheryl seria a garota certa para substiuí-la. Quero dizer que ela assinou com minha gravadora por aqui na América. Mas Fergie não vai sair do Black Eyed Peas."

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

Desentendimentos profissionais[editar | editar código-fonte]

Durante a carreira contínua ao lado do Girls Aloud, vários rumores teriam surgido duas semanas após a formação original do quinteto sobre uma suposta rixa entre Cole e Nadine. Louis Walsh, responsável pela formação do grupo afirmou que a única capaz de cantar e ser a líder vocal era Nadine, entretanto, Cheryl colocou-se a frente alegando que tanto ela como Kimberley, Nicola e Sarah tinham igualmente um talento vocal igual a Nadine e que não seria problema dividirem solos individuais para cada. Apesar da maioria das notas mais precisas depender de uma soprano, Nadine era a vocalistas com mais potencial. Coyle assumiu mais tarde o posto como líder vocal do grupo já que em canções como, Call The Shots, Sound of The Underground, The Promise, I'll Stand By You, Untouchable e Love Machine seus vocais eram os que mais se destacavam-se pelo fato da cantora irlandesa ter mais partes distribuídas nas letras. Em 2013 o grupo se reuniu para a comemoração dos dez anos juntas, no final da última turnê o Ten: The Hits Tour Nadine declarou que não sabia que o último show seria o rompimento permanente do Girls Aloud. Ela teria dito que não soubera da decisão que tinha partido das outras quatro Kimberley, Nicola, Sarah e Cheryl. Durante uma entrevista Nadine destacou: "Eu estava no meu camarim, prestes a terminar de me trocar quando o empresário com qual trabalhávamos bateu na porta e disse que a banda iria acabar. "Precisamos falar com você, a banda está oficialmente acabando" Eu respondi que não queria que isso estivesse acontecendo. Nenhuma das meninas havia falado comigo naquela noite sobre isso, e foi nossa última apresentação como um grupo. Ninguém me consultou ou disse algo a respeito"[11]. Em outubro de 2014, Cheryl rebateu os comentários de Nadine dizendo que a ex colega não iria concordar na decisão de um quinto e último álbum até lançar seu primeiro álbum solista. “Ela não devia dizer mentiras. Ela deveria lembrar porque nós tiramos uma folga de sete anos para que ela pudesse…Você quer a verdade? Ela não iria fazer outro disco do Girls Aloud até lançar um solo. Esta é a verdade”, disparou.[12][13] Em setembro de 2017 a cantora Nadine Coyle revelou o grande e verdadeiro motivo pelo qual as Girls Aloud puseram um fim permanente:

Estava tudo bem no começo mas sempre tinha políticas na banda. Eu recebia mais solos individuais do que o resto das meninas, então em termos das pessoas quererem que suas vozes fossem ouvidas isso não estava acontecendo. Elas não gostaram disso [...]

"Cheryl ainda culpa você pelo fim da banda mas não foi ela que começou uma carreira sozinha em 2009, menos de um mês logo após o hiato do grupo?" perguntou o repórter. "Sim, ela imediatamente já estava lançando Fight for This Love naquela época e eu não havia feito nenhum trabalho individual."[14]

Referente como juíza do programa musical The X Factor desde 2008, (ficando no lugar de Sharon Osbourne) Cheryl havia deixado seu posto para ser substituída pela cantora norte-americana Nicole Scherzinger em 2012 e 2013, ex integrante do grupo The Pussycat Dolls. Fontes britânicas afirmaram que Cheryl não haveria tido contato com Nicole sob tal assunto[15]. Em 2011, Cheryl tentou integrar na versão americana do The X Factor dos Estados Unidos, porém, o empresário Simon Cowell teria dito que Cheryl não teria sido bem recebida pelo público norte-americano e que seu sotaque era "difícil" de se entender.[16]

Convicção de assalto[editar | editar código-fonte]

Em 11 de janeiro de 2003, Cheryl foi envolvida em uma briga com uma assistente de banheiro, Sophie Amogbokpa, e posteriormente acusada de assalto racialmente agravado pelo incidente.[17][18][19] Em seu julgamento, no dia 20 de outubro, ela foi declarada culpada de assalto causando ferimentos corporais reais, mas liberada da acusação de agressão racialmente agravada e condenada a 120 horas de serviço comunitário. Ela recebeu a ordem de pagar a vítima £500 em compensação, bem como £3.000 custos de acusação. O juiz Richard Howard disse: "Este foi um pavor desagradável de violência bêbada que causou dor e sofrimento a Sophie Amogbokpa".

Filantropia[editar | editar código-fonte]

Em 2004, Girls Aloud lançou uma capa do "I'll Stand by You" de The Pretenders como o single oficial para o programa de caridade da BBC Children in Need[20]. Em 2007, o grupo anunciou um lançamento conjunto da "Walk This Way" da Aerosmith and Run DMC com a Sugababes como o single oficial do outro grande serviço de caridade do Reino Unido Comic Relief. A música foi gravada no co-fundador da Comic Relief e pelo pedido do administrador fiduciário Richard Curtis.[21]

Em março de 2009, Cheryl escalou o Monte Kilimanjaro em ajuda da Comic Relief. A escalada, organizada por Gary Barlow, também foi realizada por Kimberley Walsh, membro do Girls Aloud, além de Alesha Dixon, Fearne Cotton, Denise Van Outen, Chris Moyles, Ben Shephard, Ronan Keating e o próprio Barlow.[22] Entre 3 de fevereiro e 23 de março de 2009, Cheryl, Walsh, Barlow, Moyles e Cotton também arrecadaram dinheiro para o Comic Relief, fornecendo a voz para o Relógio BT Speaking. As nove celebridades alcançaram a cimeira do Kilimanjaro no sábado, 7 de março de 2009. Cheryl, juntamente com Cotton, Van Outen e Shephard, chegou ao topo da cúpula no nascer do sol. A caminhada aumentou $3,5 milhões para a instituição de caridade. Em fevereiro de 2011, Cheryl lançou sua própria fundação de caridade com The Prince's Trust após um encontro com o presidente da Trust, HRH Charles, Prince of Wales. A Fundação Cheryl Cole destina-se a fornecer fundos vitais para The Trust in the North East, que foi criado para ajudar os jovens desfavorecidos da região de Cheryl. Em 13 de junho de 2011, ela leiloou 20 vestidos com a ASOS para arrecadar fundos para a fundação.[23]

Em setembro de 2011, Cheryl tornou-se o último "Coração das Forças" quando visitou soldados britânicos no Afeganistão. Em 23 de janeiro de 2015, Cheryl anunciou o lançamento de uma segunda instituição de caridade, mais uma vez ao lado de The Prince's Trust. A caridade foi chamada Cheryl's Trust, e foi criada com o objetivo de arrecadar $2 milhões para construir um centro, que apoiará até 4000 jovens desfavorecidos em sua cidade natal de Newcastle. Para aumentar esses fundos, Cheryl juntou-se até ao momento com o Prizeo em março de 2015, criando uma competição de sessão de design e lançou também uma barra de chocolate belga de edição limitada com Greggs em agosto de 2015; 5p procede de cada venda sendo doada para a confiança. Em novembro de 2016, ela se tornou a embaixadora da caridade ChildLine.

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns de estúdio[editar | editar código-fonte]

Ano Detalhes do Álbum Singles
2009 3 Words
  • "Fight for This Love"
  • "3 Words"
  • "Parachute"
2010 Messy Little Raindrops
  • "Promise This"
  • "The Flood"
2012 A Million Lights
  • "Call My Name"
  • "Under The Sun"
  • ''Ghetto Baby''
2014 Only Human
  • "Crazy Stupid Love"
  • "I Don't Care"
  • "Only Human"

Turnês[editar | editar código-fonte]

Como ato de solo de apoio[editar | editar código-fonte]

Solo[editar | editar código-fonte]

  • “A Million Lights” Arena Tour - 2012 -

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Categoria no Commons

Referências

  1. Savage, Mark (7 de junho de 2012). «Cheryl unfazed by miming claims». BBC News (em inglês) 
  2. «Cheryl Cole: "I'm No Mariah Carey" | MTV UK» (em inglês) 
  3. Justin Harp [www.getmusic.com.au/cherylcole/biography www.getmusic.com.au/cherylcole/biography] Verifique valor |url= (ajuda)  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  4. «Selena Gomez 'influenced by Cheryl Cole'». Digital Spy (em inglês). 28 de outubro de 2010 
  5. «Cheryl Gives 'Incredible' X Factor Performance | MTV UK» (em inglês) 
  6. «Cheryl Cole lives up to Promise as she shines on X Factor | TV: Latest News | STV Entertainment». 30 de outubro de 2010. Consultado em 16 de outubro de 2017 
  7. Savage, Mark (7 de junho de 2012). «Cheryl unfazed by miming claims». BBC News (em inglês) 
  8. «Cheryl Cole voted best dressed woman and style icon of the decade» (em inglês). 6 de abril de 2009. ISSN 0307-1235 
  9. «Cheryl Cole is GLAMOUR's Best Dressed 2009 (Glamour.com UK)». 13 de abril de 2009. Consultado em 16 de outubro de 2017 
  10. «Cheryl Cole on British Vogue cover (Vogue.com UK)». archive.is. 11 de junho de 2011 
  11. «'I'd never do to Cheryl what she did to me': Nadine Coyle». Mail Online 
  12. «Cheryl dá unfollow em Nadine Coyle no Twitter após farpa em entrevista». portalpopline.com.br. Consultado em 6 de maio de 2017 
  13. «Cheryl Fernandez-Versini launches attack on Nadine Coyle». Mail Online 
  14. Needham, Lucy (8 de setembro de 2017). «Nadine Coyle finally reveals real reason behind Girls Aloud's bitter feud». mirror 
  15. Anisiobi, John James (25 de agosto de 2016). «X Factor's Nicole throws major shade at Cheryl during interview». mirror 
  16. «Simon Cowell has revealed why he sacked Cheryl Cole» (em inglês) 
  17. «Girls Aloud star 'not a racist'» (em inglês). 2003 
  18. McCartney, Jenny (2 de novembro de 2003). «You're not a racist, but a simple thug? How groovy, Cheryl» (em inglês). ISSN 0307-1235 
  19. «Singer Tweedy guilty of assault» (em inglês). 20 de outubro de 2003 
  20. «Girls Aloud help Children In Need» (em inglês). 5 de novembro de 2004 
  21. «Girl groups get red noses rolling» (em inglês). 2007 
  22. «Peter Robinson (journalist)». Wikipedia (em inglês). 17 de junho de 2016 
  23. «COMIC RELIEF FOR GEMMA». www.newtownabbeytoday.co.uk (em inglês). Consultado em 16 de outubro de 2017