Victoria Beckham

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde agosto de 2012). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Victoria Beckham
Informação geral
Nome completo Victoria Caroline Adams Beckham
Também conhecido(a) como Posh Spice, Vick
Nascimento 17 de abril de 1974 (43 anos)
Origem Hertfordshire
País  Reino Unido
Gênero(s) Pop
Instrumento(s) Vocal
Extensão vocal Contralto
Período em atividade 1994—presente
Outras ocupações estilista, atriz, compositora, apresentadora, escritora, empresária e modelo
Gravadora(s) EMI (2000-Atualmente)
Afiliação(ões) Spice Girls, Jennifer Lopez
Influência(s) Cyndi Lauper, Bananarama, Madonna
Página oficial victoriabeckham.com

Victoria Caroline Adams Beckham (nascida Victoria Caroline Adams; Hertfordshire, 17 de abril de 1974) é uma cantora, designer, atriz e modelo britânica que trabalhou originalmente na banda de sucesso Spice Girls.

Tem quatro filhos: Brooklyn, Romeo, Cruz e Harper, frutos do seu casamento com David Beckham. Nas Spice Girls era conhecida como "Posh Spice" (Spice Chique) por ser considerada uma das integrantes mais vaidosas e que melhor se vestia. Hoje, Victoria tem uma grife de roupas e acessórios que leva seu nome, Victoria Beckham.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascida Victoria Caroline Adams, em 17 de abril de 1974 em Hertfordshire, Inglaterra, desde pequena sonhava em se tornar uma estrela do pop.

Nos estudos, Victoria era uma aluna de notas medianas e sofria muito com a acne. Querendo se especializar em dança, foi estudar em uma escola na Suíça, retornando no começo dos anos 1990 para casa, com o intuito de fazer o que gostava: cantar e dançar, por isso, passou a fazer e seguir em seu próprio caminho, indo morar no subúrbio de Londres. Escreveu 35 músicas, e buscava sempre um empresário interessado em seu trabalho.

Spice Girls[editar | editar código-fonte]

.Por estarem um pouco acima do peso, Melanie C, Geri e Victoria começam a fazer exercícios e, em um desses dias, Mel C. e Geri criam o nome "Spice Girls" para o grupo.

Com a ajuda de dois compositores, elas fazem "Wannabe", porém Victoria não participou muito da criação da canção, pois foi, a pedido de um dos colaboradores da música, a um casamento e então ficava sabendo das notícias através de Geri, que a ligava de 5 em 5 minutos.

Por esse motivo, ela não tem solos na música, apenas refrões e bases, sendo conhecida como "Posh Spice: A única que não canta".

Elas conseguem um contrato com Simon Fuller em 1996.

No mesmo ano, "Wannabe" torna-se número 1 em mais de 40 países, chegando, seu videoclipe, a ter sido passado mais de 75 vezes por semana nos canais de música.

Com o sucesso, em uma entrevista, um jornalista apelidou-as de "Posh" (Victoria, por ser a mais elegante e "chique" do grupo), "Baby" (Emma, por se vestir de modo mais adolescente e ter a voz mais doce do grupo), "Scary" (Mel B, por fazer caretas o tempo todo, e ser a mais irreverente), "Sporty" (Mel C, por se vestir com roupas esportivas e ser fanática pelo Liverpool) e "Ginger" (Geri, por ser a que veste de maneira mais provocante e ter uma voz extremamente sensual).

Após muito sucesso com seu disco e seus 4 singles, as meninas lançam seu segundo disco, fazendo até um filme: "Spiceworld - The Movie" ou em português: "Spiceworld: O mundo das Spice Girls".

Em 1998, Geri sai do grupo, por motivos até hoje quase desconhecidos, e as 4 remanescentes do grupo continuam sua carreira lançando um novo single de Natal "Goodbye", fazendo-as se igualarem aos Beatles, tendo 3 singles de natal n°1, em anos seguidos: 2 become 1 (1996); Too Much (1997); e Goodbye (1998).

Em 2000, após quase um ano sem nada novo, elas lançam um novo single, duplo: "Holler/ Let Love Lead the Way", tornando número um em todo o mundo, levando-as a seu 11° single número 1 na Inglaterra.

Lançando seu novo disco, "Forever", e quase sem nenhuma divulgação, ele vende cerca de 4 milhões de cópias em todo o mundo, sendo o Brasil o único país conhecido onde ele tenha chegado a número 1.

Em março de 2001, elas anunciam seu fim.

Em 2016, Victoria Beckham revelou que a sua voz não se ouvia durante os concertos das Spice Girls. Foi a sua "performance" em palco que lhe permitiu continuar na banda. Victoria Beckham admitiu que o seu microfone ficava desligado durante alguns concertos da girlband mas tudo não passava de uma brincadeira da cantora.inclusive Melanie B se pronunciou em entrevista sobre o assunto e garantiu que todas cantavam ao vivo.[1]

Carreira Solo[editar | editar código-fonte]

2000-2002: primeiros passos[editar | editar código-fonte]

Com o fim das Spice Girls, Victoria, assim como as outras meninas, lança-se em carreira solo. Ela começa por lançar, em 2000, o single: "Out of your mind" numa parceria com o grupo "True Steepers & Dane Bowers", sendo número 1 a semana toda, entretanto, no último dia de contagem acaba por ficar no #2 da Inglaterra.

Em 2001, Victoria lança o primeiro single de seu CD: "Not Such An Innocent Girl", ficando no #6 das paradas britânicas.

No dia 1 de outubro de 2001, ela lança seu disco solo, intitulado "Victoria Beckham" (VB), e seu novo single "A Mind Of Its Own", que, também, chegou apenas ao n° 6.

Com uma nova gravidez de Victoria, ela acaba por deixar de divulgar seu CD, e não lançar seus 3 próximos singles: "I Wish" (Lançado apenas como single promocional), "I.O.U" e "Midnight Fantasy", todos já apresentados em algum evento.

Por esse motivo, além, também, das críticas da mídia ao disco e as suas qualidades vocais, ele não tem uma boa vendagem e sua gravadora, EMI, termina o contrato com Victoria.

2003-2006: segundo trabalho e afastamento da música[editar | editar código-fonte]

Em 2003, ela se engaja em 2 projetos, em duas gravadoras diferentes, um era referente ao estilo hip hop, na qual ela gravou várias músicas que vazaram como o lendário disco "Come Together", na qual suas músicas são apresentadas em um DVD que mostra a intimidade do casal Beckham "The Real Beckham", contendo músicas como "It's That Simple" feat. M.O.P., "Resentment" e "That Dude".

O outro projeto que Victoria fez foi de outro CD , do estilo pop, "Open Your Eyes", por esse motivo, ela lança, em 2003, um single duplo "This Groove" e "Let Your Head Go", em que a primeira faixa se refere ao estilo hip hop e a segunda ao pop.

O single fica em número 3, levando Victoria a ser a última Spice Girl a ter uma música no Top Three da Inglaterra desde 2001.

Ela resolve então lançar o CD "Open Your Eyes", porém sua gravadora decreta falência pouco antes do lançamento, sendo disponibilizada até uma nova faixa dada como próximo single do CD: "Full Stop" em parceria com o rapper americano Nas.

Com seu CD não lançado e várias críticas a suas qualidades vocais, Victoria pondera começar projetos relacionados à moda, pela qual ela é apaixonada, sem lançar, nem ao menos, o CD "Come Together", com músicas do estilo hip hop.

Após sair do cenário musical, Victoria cria sua própria grife, se tornando muito famosa no meio. Ela, ao contrário das suas ex-colegas de grupo, sempre aparece na mídia.

Em 2006, as músicas de seu disco não lançado, "Open Your Eyes" são disponibilizadas na Internet, e seus fãs finalmente puderam conhecer o ex-futuro trabalho de Victoria e, segundo eles, seria o melhor disco já lançado por uma Spice Girl, já que tem um estilo mais dançante e eletrônico, o que faz bastante sucesso nos dias atuais.

Retorno com as Spice Girls[editar | editar código-fonte]

Spice Girls, 26 de Fevereiro de 2008

2007-2008: Turnê de despedida[editar | editar código-fonte]

Em Junho de 2007, as Spice Girls anunciam seu retorno para uma turnê de despedida, que passaria em todo o mundo.

Para tanto, elas lançaram um novo single "Headlines (Friendship Never Ends)", para divulgar seu CD de sucessos "Greatest Hits". Porém ele não se dá muito bem nas paradas, ficando apenas no #11, porque, segundo os fãs, falta o "Girl Power", slogan da banda em sua época de auge.

Em dezembro, elas começam uma turnê pelo mundo, que teve seu fim antecipado para o dia 26 de fevereiro, deixando a grande maioria de seus fãs desapontados, já que elas não passaram pela Ásia, América do Sul e Oceania, como haviam prometido.

O fim repentino também acabou com os planos de sua gravadora, EMI, que apostava numa volta triunfante das meninas, com o lançamento de um novo single para o Greatest Hits "Voodoo" (lançado apenas em alguns países como Polônia e Finlândia, e apenas disponibilizado nas rádios, sem cópias físicas - promo), e um novo disco, por isso elas até chegaram a gravar novas músicas como "Angels" (segundo as próprias, a gravadora possui dezenas de músicas gravadas e não aproveitadas de todas as meninas).

Com o fim, a maioria das meninas se volta a sua carreira solo, porém Victoria diz que não voltará a cantar, pois se dedicará à moda. O que a coloca em contradição, é que, cada vez mais, aparecem novas músicas dela na internet e com artistas famosos como "Shake it" uma parceria com Will Smith.

Mas segundo outros, nem as próprias Spice Girls teriam terminado realmente, segundo declarações recentes de Mel C, sugerem que novas informações virão por aí.

2012: Musical Viva Forever! e Olimpíadas[editar | editar código-fonte]

Em 2010 foi anunciado um musical das Spice Girls intitulado Viva Forever! desenvolvido pelo grupo juntamente com Simon Fuller, Judy Craymer e Jennifer Saunders. Apesar do grupo não ter participado do musical, elas influenciaram a escolha do elenco e escolhas de produção da história. Em junho de 2012 o grupo se reuniu pela primeira vez em quatro anos para promover a estréia do musical. A conferência de imprensa se deu no hotel St. Pancras Renaissance, em Londres, onde 16 anos antes havia sido filmado o videoclip de "Wannabe".

Em agosto de 2012, após muita especulação da imprensa e do público, o grupo se apresentou na cerimonia de encerramento das Olimpíadas de Londres com as canções "Wannabe" e "Spice Up Your Life". A apresentação recebeu uma ótima resposta da audiência e se tornou o momento mais tweetado das Olimpíadas com mais de 116.000 tweets no Twitter por minuto.

UNAIDS[editar | editar código-fonte]

Victoria Beckham no evento da ONU em Nova York em 25 de setembro de 2014

Em 2014 a inglesa foi nomeada Embaixadora Internacional de Boa Vontade do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS). A UNAIDS encoraja, mobiliza e apoia países para alcançar o acesso universal a prevenção, tratamento e cuidados no que concerne ao HIV.

O Diretor Executivo do UNAIDS, Michel Sidibé disse que sonha "com uma geração livre de HIV e sei que o apoio de Victoria vai nos ajudar a alcançar esse objetivo comum. Victoria é criativa, inovadora e muito querida pelo público – e por isso sei que vai ampliar nossos esforços na luta para acabar com a epidemia de AIDS.”

Como embaixadora, Victoria Beckham trabalha para assegurar que todos os bebês nasçam livres do HIV – e que crianças e mulheres vivendo com ou cujas vidas foram afetadas pelo vírus tenham acesso a medicamentos e cuidados adequados “Este é o começo de uma jornada importante para mim: como mulher e mãe, tenho a responsabilidade de apoiar outras mulheres”, disse a estilista. “Estou orgulhosa e honrada por trabalhar com o UNAIDS, neste novo papel, ajudando a levantar recursos e consciência para apoiar e capacitar as mulheres e crianças afetadas pelo HIV”.

Carreira na moda[editar | editar código-fonte]

"eu amo Dior" em 1999

Beckham fez uma aparição na passarela para Maria Grachvogel em 17 de fevereiro de 200, debutando como modelo no London Fashion Week. Beckham também atuou como embaixadora britânica para Dolce and Gabbana e foi brevemente o rosto da marca Rocawear em 2003. Beckham produziu uma edição limitada de uma linha fashion para Rock & Republic chamada VB Rocks em 2004, consistindo majoritariamente de jeans para um público selecionado do mercado, custando aproximadamente $300 nos EUA.

Em 16 de janeiro de 2006, Victoria modelou para Roberto Cavalli na Fashion Week de Milão e foi vestida exclusivamente por ele por um período em tapetes-vermelhos e eventos sociais. Para a edição de março de 2006 da Harper's Bazar, Beckham atuou como editora fashion quando styled sua amiga proxima, Katie Holmes, para uma seção de fotos. Ela então se admitiu a um amor por óculos dizendo: "Sou obcecada por óculos de sol, coleciono óculos vintage da Gucci e Carrera - eles conseguem fazer qualquer modelito parecer legal." Depois de deputar na Rock & Republic,em setembro de 2006, ela deu um grande passo na sua aventura fashion lançando sua própria marca denim, dvb Style, lançando um site (dvbstyle.com) para promover seus trabalhos.

Em 14 de junho de 2007, Beckham lançou a coleção Denim dvb em Nova York na Saks Fifth Avenue, revelando sua gama de óculos nos Estados Unidos pela primeira vez. No mesmo mês, Beckham fez sua primeira aparição no anual Graduate Fashion Week em Londres como juíza junto com Glenda Bailey (editora chefe da Harper's Bazar) e Albert Elbaz da Lanvin, para escolher o ganhador do River Island Gold Award, valendo £20,000. Em agosto de 2007, o perfume Intimately Beckham foi lançado nas lojas dos EUA, um dos mais de 20 perfumes que ela e David introduziram no passar dos anos. Em setembro de 2007 sua linha de cosméticos V-Sculpt foi lançada em Tokyo. Em uma aparição em 2007 na conferência de imprensa do LA Galaxy, Beckham foi creditada por ter popularizado o 'moon dress' de Roland Mouret e sua marca. Victoria também foi o rosto de Marc Jacobs para sua coleção de Primavera de 2008.

Victoria Beckham foi capa de inúmeras revistas durante sua carreira, incluindo I-D  em 2004 e W em 2007. Sua primeira aparição na Vogue foi a edição de abril da edição britânica. Seguida pela Vogue Índia, Vogue Paris e também as da Alemanha, Rússia, Austrália, Turquia, Taiwan, China e Espanha. Também foi capa de várias edições internacionais da  Harper's Bazaar e Elle.

Lançamento de sua marca[editar | editar código-fonte]

A marca epônima foi lançada em setembro de 2008 em uma apresentação discreta. Até 2011, tinha evoluído para uma marca fixa na New York Fashion Week e uma marca de preços mais baixos Vitoria by Victoria Beckham foi introduzida. No primeiro bimestre de 2011-12, foi previsto ter gerado vendas anuais de mais de £60 milhões. Conhecida inicialmente pelos vestidos, a gama expandiu-se em separates e bolsas luxuosas vendidas em até £18,000. Simultaneamente a linha fashion principal e a gama de difusão, a marca Victoria Beckham ainda inclui linhas separadas de denim, óculos e fragrâncias. Em novembro de 2011 Victoria Beckham ganhou o prêmio de Marca Designer do Ano na anual British Fashion Awards.

Em setembro de 2012, Victoria Beckham foi a designer mais comentada no twitter durante a  New York Fashion Week, também adquirindo 57,000 novos seguidores durante os shows.

Foi considera pela dama Fashion e chefe da Vogue, Anna Wintour, uma descoberta no mundo da moda e de acordo com a mesma para "Ficarem de olho nela".

Escrevendo em  The Independent em fevereiro de 2014, Alexander Fury descreveu como Victoria havia feito sua transição de novidade para designer respeitada, citando seu recente feito como convidada na edição da Vogue francesa e sua próxima participação em um painel de discussão com o reitor da escola de design Parsons, em Nova York. O artigo concluiu-se que as vendas da marca estavam sustentadas pelo apelo dos próprios desenhos, não pela associação de celebridade.

Em 2014 foi escolhida como a empresária mais bem-sucedida do Reino Unido pela revista Management Today, que analisou o sucesso de centenas de outros empresários nos últimos cinco anos. Segundo a publicação a estilista liderou o ranking dos 100 melhores por ter convertido um negócio de £1 milhão e 3 empregados em uma empresa de £30 milhões e 100 funcionários. "Ela tem um negócio sólido, visão de design e inteligência de business", disse Andrew Saunders, sub-editor da revista "Ela construiu algo real fora da própria celebridade. Ela merece ser celebrada." Beckham recebeu a honra 6 anos depois de ter criado a grife e um mês após ter aberto sua primeira loja na região de Mayfair, em Londres.

Família[editar | editar código-fonte]

David Beckham e Victoria.

Em 1997, Victoria, a convite de Simon Fuller, empresário das Spice Girls, vai a um jogo do time de David Beckham (Manchester United) que, por acaso, Victoria, em uma entrevista, havia o escolhido como seu jogador.

Curiosamente, David, ao ver o videoclip de Say You'll Be There passar na televisão, disse a um amigo que estava com ele que ainda se casaria com a Posh Spice.

Apresentados, o interesse mútuo entre eles já era visível. Victoria, que namorava na época, terminou seu namoro, apenas para sair com David. O casal começou a namorar no início de 1997. Em 1998, anuncia a gravidez de seu primeiro filho.

Brooklyn Joseph Beckham nasceu no dia 4 de março de 1999, no Portland Hospital, em Londres, Inglaterra. O casal escolheu o nome "Brooklyn" porque eles estavam em Brooklyn, quando Victoria descobriu que estava grávida[carece de fontes?].

Em 4 de julho de 1999 David e Victoria resolveram unir os laços matrimoniais e casaram-se em um castelo como um conto de fadas. Brooklyn participou da cerimônia de casamento e Victoria passou a assinar Victoria Beckham.

Anos depois, Victoria anuncia a gravidez de seu segundo filho, Romeo James Beckham, que nasceu no dia 1 de setembro de 2002, no Portland Hospital, em Londres, Inglaterra. Romeo sofre de epilepsia. Meses depois do nascimento de Romeo, ela foi para Espanha com seu marido e os filhos, onde a família gravou o documentário "The Real Beckhams".

Elton JohnDavid Furnish são padrinhos de Brooklyn e Romeo, enquanto a atriz Elizabeth Hurley é a madrinha.

No dia 20 de fevereiro de 2005, na Maternidade Ruber International, em Madrid, Espanha, vem ao mundo Cruz David Beckham. No dia 10 de julho de 2011, vem ao mundo Harper Seven Beckham, o quarto filho do casal Beckham, nascida em Los Angeles. Após o nascimento de três rapazes, Victoria é agora mãe de uma menina.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Álbuns[editar | editar código-fonte]

Álbuns oficiais[editar | editar código-fonte]

Ano Álbum Posições nos Charts [2][3] [2][3][4][5][6] Vendas
UK IRL ALE AUT FRA HOL SUI SUE ITA DIN BEL NOR ISR CHI JAP BRA AUS
2001 Victoria Beckham
1 5 4 8 9 4 4 2 9 2 6 9 4 2 5 5 1 3,000,000

Álbuns cancelados/EPS[editar | editar código-fonte]

Ano Álbum Faixas
2004 Open Your Eyes
  • Ano: 2004[7]
  • Gênero: Pop, Dance
  • Tipo: Álbum
  • Informação: Cancelado
  1. Let Your Head Go
  2. Open Your Eyes
  3. Be With You
  4. Full Stop
  5. Generate The Flow
  6. The Hustler
  7. 25 Minutes
  8. Me Without You
  9. I Should Have Known Better
  10. I'd Give It All Away
  11. Gone
  12. This Groove
2004 Come Together
  • Ano: 2004[7]
  • Gênero: R&B, Pop
  • Tipo: EP
  • Informação: Cancelado
  1. Come Together (feat. Wild Dragon)
  2. It's That Simple (feat. M.O.P.)
  3. That Dude
  4. Valentine
  5. Me & You This Time
  6. Resentment
2007 My Love Is For Real
  • Ano: 2007[7]
  • Gênero: R&B, Pop, Dance
  • Tipo: Álbum
  • Informação: Cancelado
  1. Every Little Thing
  2. My Love Is For Real
  3. Shake It (feat. Damon Dash)
  4. Can't Get Enought Of You DJ
  5. Right Back To You
  6. Back To Life
  7. Always Be My Baby
  8. Resentment
  9. Come Together (feat. Wild Dragon)
  10. It's That Simple (feat. M.O.P.)
  11. Let My Hair Down
  12. Feels So Good
  13. In Your Dreams

Singles[editar | editar código-fonte]

Ano Single Melhores posições Certificações Álbum
UK IRL ITA DIN AUT BEL NOR ESP ROM ISR CHI JAP FIL BRA AUS
2000 "Out of Your Mind" (feat. True Steppers & Dane Bowers) 2 4 3 20 10 39 10 4 1 2 2 5 3 27 Victoria Beckham
2001 "Not Such An Innocent Girl" 6 23 20 15 15 67 1 1 7 1 1 36
"A Mind of Its Own" 6 23 62 40 20 37 8
2003 "Let Your Head Go" 3 17 17 3 2 5 10 Open Your Eyes
"This Groove" 3 17 17 3 2 5 10

Livros[editar | editar código-fonte]

  • Learning To Fly - 13 de setembro de 2001
  • That Extra Half an Inch - 27 de outubro de 2006

Referências

  1. «Afinal, Victoria Beckham nunca cantou» 
  2. a b [1]
  3. a b [2].
  4. "Geri Halliwell > Charts & Awards > Billboard Albums". Allmusic. Consultado em maio 10 2008.
  5. "Chartverfolgung / Geri Halliwell / Longplay". MusicLine.de. Consultado em 28 julho 2008.
  6. "Discography Geri Halliwell". ItalianCharts.com. Consultado em maio 10 2008.
  7. a b c «Lady GaGa». Allmuisc (em inglês). Rovi Corporation. Consultado em 14 de dezembro de 2009 
  8. a b c http://www.aria.com.au/pages/aria-charts-accreditations-singles-1999.htm
  9. a b c http://www.aria.com.au/pages/aria-charts-accreditations-singles-2001.htm

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikiquote Citações no Wikiquote
Commons Imagens e media no Commons

References[editar | editar código-fonte]

Sítio oficial (em inglês)